alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

13.2.17

 

Critérios


 Quem eu me julgo que sou
 
Quinta-feira e outros dias
A. Cavaco Silva    Pré-publicação
O primeiro-ministro José Sócrates, em geral, apresentava-se preparado para as reuniões. Tomava normalmente a iniciativa da conversa e notava-se que tinha pensado no que me queria dizer e que procurara antecipar as questões que eu lhe poderia colocar. Nos primeiros anos, foram muitas as vezes em que começou por me afirmar: "Hoje tenho boas notícias." E avançava com números sobre a execução orçamental, o investimento, as exportações,
o turismo ou outros dados económicos. Demorou pouco tempo até eu perceber que se tratava de uma tática de abertura do diálogo.
Frequentemente, as palavras não se conformavam à realidade dos factos e passei a olhar desconfiado para as 'boas notícias' do primeiro-ministro.

O que aqui se relata corresponde fielmente àquilo que nessas reuniões se passou. Nos meus tempos de estudante universitário desenvolvi um método de registo de intervenções e de conversas que me permite anotar com total rigor e absoluta fidedignidade, se assim o entender, tudo aquilo que seja dito numa reunião.
Fiz uma seleção de assuntos que considero relevantes e que mais demoradamente ocuparam as minhas reuniões com o primeiro-ministro e a interlocução com os seus Governos.
O leitor ficará a saber, com rigor pouco comum e um nível de detalhe que é inédito na nossa democracia – ainda que frequente em diversas autobiografias de dirigentes políticos estrangeiros, nomeadamente nos países anglo-saxónicos –, o que de mais importante o primeiro-ministro disse ao Presidente da República, assim como as posições por mim assumidas, em relação a vários temas.                          mail@expresso.impresa.pt
.
* Terá sido o alegado rigor de cronista que explica o alto canto que o jornal lhe destinou. 

Etiquetas:


Comments: Enviar um comentário

<< Home

Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017   08/2017   09/2017   10/2017   11/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter