alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.1.06

 

Tear de Almalaguês

 
Bill Gates e a Microsoft promovem a formação em informática das desempregadas da indústria têxtil.

Não admira que elas se adaptem bem; estavam já habituadas a trabalhar com redes, linhas e colunas; os ratos do computador parecem lançadeiras dos teares com movimentos de vai-vem, binários.

 

paisagem condicional
Se há dias tivesse nevado em Coimbra, teríamos visto assim a Sé Velha.

 
Proteccionismo na Saúde, liberalismo na Economia.
Esperados benefícios da globalização selectiva
Enquanto o Ministério da Saúde toma medidas drásticas para o caso de um vírus mortal nos atingir, outro Ministério do mesmo Governo retira “todos os bloqueios que diariamente fazem da economia portuguesa um inferno. Abriu-se a passagem da "via verde" para estes projectos e estendeu-se, e bem, a passadeira vermelha ... à medida dos promotores.”

 
Se o H5N1 fosse um Meme

Imaginem as medidas se o H5N1 se propagasse pelo telefone ?
No antigo livro único do liceu lia-se que “Na sua fúria destruidora o Comunismo não distingue o Bem do Mal, o justo do injusto...”; assim se justificava a censura.

 
augúrio

O novo livro de Saramago
O risco da globalização selvagem

O isolamento compulsivo de todos os suspeitos de estarem infectados com o vírus pandémico em Portugal está prevista .... O cenário pandémico foi desenhado pelo Ministério da Saúde, que apresentou as linhas mestras da estratégia de luta contra a pandemia. Máscaras para protecção individual e a quarentena obrigatória são as principais armas à disposição dos portugueses, que poderão receber, gratuitamente nos centros de saúde... o Tamiflu encomendado à Roche, o único laboratório produtor.
"não será hoje, nem amanhã, nem daqui a dois meses, (mas) nós estamos atentos", conscientes de que a
pandemia da gripe "não será controlável".

30.1.06

 
O Leopardo SA

Os títulos, a velha maneira de marcar a ascensão na escala social — os títulos de fidalguia (que vieram até ao Barão; que de Vossa Mercê chegou ao plebeu vossemecê); o Cidadão, o Sr, o Dr (o Sôtor) , o Professor, o SA.

 

O Leopardo SA 3

Como os novos Estados de antigas Colónias. Não lhes basta assumir a independência; querem exorcizar o passado e, ao mesmo tempo, incrustar no nome do Estado a nova forma política com o que esperam torna-la irreversível.
“República Popular Democrática da Barataria”

 
O Leopardo SA 2
Como as autarquias das novas cidades que insistem em acrescentar um substantivo adjectivado ao nome antigo com o que transformam nobres vilas em cidades novas-ridículas. “Cidade de Vila Nova do Avesso”.
Como os novos Estados...

 
O Leopardo SA 1

As novas administrações, tão orgulhosas do seu novo estatuto, logo começaram a imprimi-lo nos documentos e, algumas, também na fachada, sem se darem conta que apenas acrescentam a palavra anónima ao nome do Hospital.
O que origina um portal com um nome patusco http://www.hospitaissa.min-saude.pt; como as novas cidades...

 
respigo

O Largo vazio
Antigamente, o Largo era o centro do mundo. Hoje é apenas um cruzamento de estradas, com casas em volta e uma rua que sobe para a Vila. O vento dá nas faias e a ramalharia farfalha num suave gemido; o pó redemoinha e cai sobre o chão deserto. Ninguém.
A vida mudou-se para o outro lado da Vila. O comboio matou o Largo.
Manuel da Fonseca. O Fogo e as Cinzas. Europa-América 1972

Agora a vida mudou-se para os Centros Comerciais

29.1.06

 


O novo Hospital Pediátrico

Se olharmos com mais atenção verificaremos que o cartaz do Ministério impede que se siga em frente; obriga a mudar de sentido.

Nada acontece por acaso.


 
O novo Hospital Pediátrico

Para quem ali passa tudo parece normal, as gruas, os taipais, os cabos e os apetrechos de obra.
Até o cartaz do Ministério da Saúde tem um tom rosa pálido ao fim do dia em que nevou em todo o país salvo em Coimbra.

 
respigo
E pur si muove
"Os capitais deveriam ir desde os países desenvolvidos para os países em desenvolvimento porque são estes que precisam de mais investimentos ...e nós vemos precisamente o contrário”, ministro indiano Chadambaram.
"É anormal que haja um fluxo de capital tão grande dos países em desenvolvimento para os desenvolvidos"... "o mundo em emergência não pode financiar o mundo industrializado". Jean Claude Trichet, presidente do Banco Central Europeu, no
Forum Económico Mundial de Davos.

É a lei da atracção universal do bazar
O mercado faz o mundo girar ao contrário do que devia mas não do que soía

 
Comam chocolate... pequenos

Nesta nossa idade é grande o uso do chocolate, e a utilidade que dele resulta ao estômago e aos espíritos; porque como na verdade a natureza dos homens estudiosos seja melancólica ou naturalmente ou por alguma qualidade adquirida, e abunde de muitos ácidos, estas bebidas balsâmicas podem amansar o azedo do sangue e do estômago e reduzir tudo a uma boa economia e melhor temperamento”
Dissertação de conservar a saúde dos letrados, por Bernardino Ramazino, traduzido por Silva e Azevedo. Lisboa MDCCLIII

 
Cuidado com os magros

Hipócrates chama à gente magra, "Gente cheia de veias, sujeita à cólera, e a fazer mau sangue."
Arte de conservar a saúde dos príncipes e das pessoas da primeira qualidade, como também das nossas religiosas, por Bernardino Ramazino, traduzido por Silva e Azevedo. Lisboa MDCCLIII
Como Sócrates não deixou nada escrito, não se conhece a sua opinião.

28.1.06

 
respigo

A burocracia é filha da suspeita
... há milhares de funcionários públicos que vivem da burocracia e para a burocracia. E que, quando esta desaparece, desaparecem também as suas funções, a sua ocupação. Paulo Ferreira

Desaparece também o problema da IC-19

 
respigo

Todo o português é suspeito enquanto não provar o contrário

A questão da confiança na relação entre o Estado e os cidadãos, que pode ser colocada mais ou menos assim. Em Portugal, cada cidadão tem de provar ao Estado que é honesto; na Inglaterra, para dar apenas um exemplo entre muitos possíveis, cada cidadão é honesto até se provar o contrário. Aqui, a sua palavra não vale; lá é a sua palavra que vale. A distância entre uma atitude e outra traduz-se em toneladas de papel inútil, de procedimentos desnecessários, de custos supérfluos, de tempo perdido, que alimentam e justificam a própria burocracia. O cidadão paga, naturalmente, ao Estado na mesma moeda: sempre que pode, engana-o. É o que separa uma cultura liberal de uma cultura paternalista.” Teresa de Sousa.

A velha desconfiança entre os portugueses começou com a conversão forçada dos judeus. Até então, as diferenças eram claras; depois tiveram de começar a camuflá-las. Todos sabiam que era um logro mas foram obrigados a jogar ao faz de conta; ninguém sabia se era ou disfarçava.

 

His master's voice

"A estudante que se sentou ao lado do Alex (um cachorrito) abriu uma sebenta, Lições de Pediatria, pude ler na capa. Pouco depois, vi eu com estes olhos o cachorro passando as páginas ao livro com a patinha direita. Esperto como é, viu logo que se tratava de matéria médica que lhe interessava por se tratar da fase etária que atravessava. E ia partilhando a leitura com a fortuita companheira de viagem, com muito entusiasmo e compenetração. Só visto.
Quando ambos chegavam ao fim da página, o cachorrinho apressava-se a vira-la delicadamente, a fim de continuar a leitura da matéria pediátrica...”
Cristóvão de Aguiar. Adónis. Rua Larga 2006:66-67

 
Portugal sob influência de massa de ar muito frio

Conselhos de alguém de Saúde Pública (Antena 1) para combater o frio:
Continue a comer e a beber...”
“Esfregue as mãos...”

 
Os piores erros

A história judicial já nos ensinou que os piores erros são cometidos por pessoas de boa-fé, justamente porque só erram quando têm certezas. E quanto maiores são as certezas mais terríveis são os erros. A. Marinho Expresso 26-11-2005

27.1.06

 
O(s) porquê(s) de um projecto adiado – O Hospital Pediátrico 3

"O Hospital Pediátrico de Coimbra nunca será independente... enquanto Correia de Campos for ministro da Saúde."

Magnânimo, o MS permite-lhe que escolha as grilhetas.
Enquanto Reagan for presidente dos USA, “Timor nunca será independente”; apenas poderá escolher entre Portugal e a Indonésia.

 
O(s) porquê(s) de um projecto adiado – O Hospital Pediátrico 2

O que para uns é um “problema insignificante e de fácil resolução técnica” para outros são “gravíssimos problemas técnicos”.
O que para uns é uma ténue “linha de água” para outros é uma perigosa fenda geológica onde nenhuma S. Francisco poderá ser edificada. Uma falha geológica que o MS imagina separando irremediávelmente o CHC e o HUC– a velha birra de Bissaia Barreto contra Ângelo da Fonseca, vista como duas placa tectónicas em permanente risco de subdução, um século depois.

A opção entre manter-se ligado ao CHC ou aderir ao HUC foi sempre exógena ao HP. O HP sempre defendeu o máximo de autonomia necessária à sua posição de único Hospital Central de crianças numa cidade onde há dois hospitais centrais de adultos. A ideia de independência do HP cresceu porque se coarctou a sua autonomia. “O HP não existe”, dizem.
Cada problema a seu tempo; agora é o tempo de exigir a construção do no HP, sem subterfúgios.

 
O(s) porquê(s) de um projecto adiado – O Hospital Pediátrico de Coimbra

O Conselho da Cidade de Coimbra, o Observatório Português dos Sistemas de Saúde e a Faculdade de Economia de Coimbra promoveram um Colóquio/Debate: O(s) porquê(s) de um projecto adiado – O Hospital Pediátrico de Coimbra
Uma centena de pessoas interessadas – cidadãos, médicos, enfermeiras e técnicos do HP, administradores hospitalares, engenheiros, geólogos, utentes, um ex-Sec Estado da Saúde e o director da DGIES até Maio de 2005, o presidente da Câmara, professores e o Reitor da Universidade.
Convidados, não apareceu ninguém do CA do CHC (onde o HP está integrado) nem da ARS, a tutela regional. Também não vi nenhum deputado do círculo.
Uma bela e muito útil troca de informações e de opiniões; que só não foi mais esclarecedora por ausência lamentável das que a tutela terá.
Em resumo:
1. Há realmente uma “linha de água” naquela antiga Quinta das Sete Fontes, que obrigou a taludes na via rápida. Nessa mesma encosta e sobre a mesma “linha” está a ser construída a nova Faculdade de Farmácia sem problemas de maior.
2. Os engenheiros e geólogos foram unânimes: a “linha de água” é um problema menor; a sua correcção demorará um a dois meses. (a)
3. O problema era conhecido desde Jun-Jul 2005; seis meses depois, ainda não está resolvido.
4. O Reitor disponibilizou o apoio da Fac. Ciências da UC; o MS preferiu o LNEC.
5. O Orçamento e Estado foi aprovado em Novembro; as verbas do PIDAAC destinadas ao HP sofreram uma drástica redução (b) quando se esperaria um aumento para suportar as obras adicionais.
6. Nenhuma tutela teve o cuidado de informar o HP do que se passava. Optou-se pelo silêncio (“o manejo cauteloso da informação sobre as más notícias") porque o “contexto era profundamente emocional e muito pouco racional". Muito pouco racional, sem dúvida.
7. A mesma consideração e o mesmo silêncio que a tutela manifestou hoje ao CC.
A tutela que cortou verbas ao HP foi a mesma que há cinco anos quis que o HP suportasse as consequências de um lapso do MS (o terceiro grave dos serviços do MS neste processo) e a mesma que simultaneamente anunciou em Lisboa, a construção do novo Hospital de Todos os Santo (de Todos os Euros) daqui a quatro ou cinco anos e foi ao Porto anunciar a do Centro Materno Infantil local.


Formem a vossa opinião e ajam.

a)os obstáculos técnicos de que se fala são coisa sem importância, neste momento quase ultrapassados, mas nada de muito significativo ou algo que justifique um atraso na obra”. Administrador da Bascol – firma construtora. Diário de Coimbra (8.11.2005)
«É preciso desmistificar o problema da água no solo. Se apareceu água, é preciso drená-la, este é um problema insignificante e de fácil resolução técnica», Rios Vilela, responsável pela DGIES até Maio de 2005.


b)Não vale a pena inscrever verbas em PIDDAC para as obras do HP quando sabemos que elas não podem ser executadas devido a gravíssimos problemas técnicos” Sec Estado-adjunta da Saúde: AsBeiras (15.12.2005)


 
respigo

Partidos mercados - saldos, descontos, promoções.
Hoje, (os partidos) são sobretudo aparelhos de campanha ao serviço das lideranças.
A política tornou-se ela própria um mercado.

25.1.06

 
rescaldo 5

A surpresa

Tinham uma memória curta; ninguém se lembrava de ver nada assim.
Uns acharam que era uma bola de sabão; outros que era um perigoso quisto.
Uns procuraram maneira de evitar que se tornasse a formar enquanto outros tentaram reproduzi-la.
Para impedir que se tornasse a formar, uns procuraram evitar que se constituíssem corpos estranhos lá dentro enquanto outro, mais expeditos, procuravam maneira de expulsar o argueiro ou impedir a reacção que este desencadeou.

Alguns usaram-na como adorno havendo quem, diz a lenda, a bebesse dissolvida em vinho. Não lhe serviu de muito.

 
respigo

Ouvindo Colette Magny
Mestre Estevannes era uma parcela rudimental dessa classe média que se ia organizando no meio das transformações sociais da idade média, classe cujos caracteres apareciam já no modo de pensar do honrado mester – a má vontade para tudo quanto o berço ou a fortuna pôs acima dela e um orgulho tirânico para com as camadas inferiores do povo, d’entre as quais foi surgindo; -- classe egoísta e opressora como a que substituiu em influência e riqueza, e pior do que ela na hipocrisia, tendo na boca a liberdade, a moral, a justiça, e no coração o desprezo do pobre e humilde, a cobiça insaciável, a vaidade e a corrupção; classe, enfim, acerca da qual a história terá no porvir de lavrar uma sentença ainda mais severa do que essoutra que já pesa sobre a memória dos ferozes e dissolutos barões e cavaleiros dos séculos de barbaria”
Alexandre Herculano. O monge de Cister (A época de D. João I). Quarta edição 1878

 


subsídios para "A ALMA DA NAÇÃO"


A não perder: "As excluídas Comunidades Crioulas Lusófonas do Oriente" por Jorge Morbey, antigo adido cultural da Embaixada portuguesa em Bangkok.

 


As fotos do Expresso


Isaltino em ambiente de hospital novecentista -- chão de xadrez, camas de ferro, roupão (20-1-2006)


24.1.06

 
rescaldo 4

O movimento que (Alegre) desencadeou ... É o regresso à velha esquerda antiliberal e anticapitalista” cujos votos “se podem somar a parte dos de Cavaco Silva” .... n“as tentações populistas, regeneradoras, moralizadoras, autoritárias que habitam o fundo da nossa cultura política.”
O argueiro será tosco e a reacção inflamatória, primária mas o resultado é admirável; há ter cuidado para não o estragar.


 
rescaldo 3

Única esperança e baixa expectativa
Posteriormente, o gabinete de Sócrates veio dizer que não teria sido por acinte que se teria sobreposto a Alegre mas por descuido.

Que a nossa única esperança seja a incompetência da equipa do PM revela a pouca ambição das nossas expectativas.

 
rescaldo 2

Padre nosso
Mário Soares como sempre, nunca caiu em tentação.”

Nem quando "aceitou candidatar-se" ?

Partidos e Universidades
Os partidos melhoram-se por dentro

Os partidos serão diferentes das “universidades (que) não se reformam por dentro" (Sedas Nunes, Miller Guerra, Emile Durkheim) ?
Em ambos predomina a cooptação por analogia, o carreirismo e a lógica do aparelho pelo só se reformarão “a partir de mandatos exteriores bem explícitos”.

sinais exteriores bem explícitos
O milhão de eleitores que votou numa candidatura de esquerda sem apoio de nenhum partido evidencia que não só há vida política para além dos partidos mas que há uma esquerda democrática para além dos partidos e que uma parte da esquerda que sustenta habitualmente com o seu voto o aparelho e as clientelas socialistas o faz por falta de alternativa.

 
rescaldo 1

projecção
Por uma diferença de cerca de 63 mil votos Cavaco Silva passou à primeira volta. Fica-nos a sensação de que se houvesse mais uns dias de campanha os resultados poderiam ser diferentes.

fraqueza de números primos
A vitória de Cavaco Silva, evidentemente inatacável sob o ponto de vista da sua legitimidade democrática, é uma vitória
politicamente fraca. Primeiro, foi uma vitória à tangente, com a mais magra maioria absoluta de todos presidentes até agora (menos de 0,59 %).

Há vinte anos Mário Soares (51,17%) derrotou Freitas do Amaral por 139 mil votos.
63 mil à primeira e contra cinco, será politicamente mais fraco que 139 mil, à segunda, contra um ?
0.59% à primeira será politicamente mais fraco que 1.7% , à segunda, contra um ?

23.1.06

 


Fomento d' "A ALMA DA NAÇÃO" 4

 

Nomes curiosos, tampas antigas
Beija-me depressa!, doce de ovos criado para competir com o Bolo de cama, do Pepe.

 
Confiar demais

As técnicas da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Viseu que acompanharam o caso da bebé de Mozelos ... confiaram de mais ....”

Foram só as “técnicas da Comissão ... que acompanharam o caso” que confiaram demais ? O Presidente da Comissão de Viseu, o Presidente da Comissão nacional, o Ministro da tutela ... não terão também confiado demais nas informações fornecidas pelos serviços envolvidos ?
O Conselho Superior de Magistratura censurou o juiz Adelino Salvado, ex-director nacional da PJ, qualificando como um “acto de grande imprudência, incompreensível em face da categoria profissional e do cargo” as conversas que manteve com um jornalista... Expresso, 7-1-2006.

Também confiou demais e por isso foi censurado.

 
respigo

o que se quereria dizer ?
Porque a heterosexualidade é a causa principal de transmissão da infecção VIH ...
Diário de Coimbra 19-1-2006

 
respigo

hoje é o dia mais deprimente do ano
prevê um especialista em saúde mental da Universidade de Cardiff.
Razão: a ausência de expectativas de melhoria nas semanas que se seguem.
Ânimo:
Esta semana volta a haver Sorte Grande.

22.1.06

 
No fim
O denodo de MS, até ao Fim.
A confiança de JS, a capacidade do PC- a imagem do Pavilhão cheio.
A lição de cidadania dos apoiantes de MA.
O rigor milimétrico de CS e geométrico da campanha.

A clareza racional de FL.

 
Presidenciais
Fui votar; a lista que me entregaram tinha três opções:
a) António, Prior do Crato
b) Filipe de España
c) Sebastião, por procuração

Todo o espaço livre à volta da Assembleia de voto estava entupido com carros; no regresso vinha trauteando Jacques Brel.

 
Vamos votar

Desde há dois meses que todas as forças vivas da nação e todos meios de comunicação procuram convencer-nos que esta eleição é crucial. É uma ideia perversa; a de que a nossa salvação – individual e colectiva—não depende tanto do engenho de cada um de nós e da nossa colectividade – mas da boa escolha de alguém que nos governe.
Quase todas as figuras públicas, intelectuais, artistas, analistas, feitores de opinião, empresários, banqueiros, gestores se envolveram nesta campanha estupefaciente ... que evoca fumos messiânicos, a natureza sagrada do poder (real ou republicano), a concepção heliocêntrica do universo, as forças ocultas do mal de que só os Magos nos defenderiam.
A magia, o fado, o acaso.
Não admira que a esfera armilar ptolomaica figure no escudo nacional. Era o ícone do Venturoso que, por pura sorte, foi "Rei de Portugal dos Algarves dáquem e dálem do mar em África, senhor ... da Conquista, Navegação, Comércio ...” senhor absoluto do reino e dos súbditos.
Em cujo reinado, não por acaso, se expulsaram “judeus”, nome que se dava a todos os que procuravam um modo de vida autónomo, à margem do status quo; 500 anos depois, também se chamava comunista aos que se opunham ao regime.
Esse é o mito subjacente ao empolamento da campanha.
Agora vamos votar.

 
meteorologia

O dia amanheceu cinzento, muito nublado; faz frio mas não chove em Coimbra.

 
O manto diáfano
As listas do EXCEL não estavam criptadas; nem se tratava de um filtro mas apenas de um selector.


 
A prepotência dos tribunais

Tão importante quanto as leis é a sua interpretação, que depende da maneira como os detentores do poder olham os outros.
Veja-se o texto desta circular para que a GNR notifique alguém a comparecer num tribunal:

Tribunal Judicial de .... Ministério Público
Exmo (a). Senhor(a) Chefe do Posto da GNR
Assunto: Pedido de notificação

Solicito a V. Exa, se digne providenciar pela notificação da pessoa abaixo indicada, na qualidade de Perito:
Para comparecer nestes Serviços do Ministério Público, no próximo dia .... às ...horas, a fim de ser inquirido. Da advertência de que, caso falte e não justifique a falta no prazo legal (por motivo previsível: com cinco dias de antecedência; por motivo imprevisível: no dia e hora designados -art.º 117 do C. P. Penal), fica sujeito ao pagamento de uma soma entre 2 e 10 U.C's (U.C. 79,81 €), sem prejuízo de vir a ser ordenada a sua detenção pelo tempo indispensável à realização da diligência e, bem assim, de ser condenado no pagamento das despesas ocasionadas pela sua não comparência, nomeadamente, das relacionadas com notificações, expediente e deslocação de pessoas -art.º 116 do C. P. Penal.

A delicadeza com que o Tribunal se dirige à GNR contrasta com o menosprezo com que se refere a alguém que, na qualidade de perito -- precioso colaborador da Justiça e que não é parte nem suspeito no processo --, se esperava fosse minimamente respeitado.

O exemplo de como a Justiça dispõe dos cidadãos cuja consideração sacrifica ao processo burocrático; perante a dificuldade de identificar os (futuros) prevaricadores, ameaça-se toda a gente, suspeita enquanto não provar o contrário.

21.1.06

 
Ver a noite 2
Estava escuro, completamente escuro, noite como era a noite. No meio das ruas não se via nada, era fácil bater contra qualquer obstáculo
Felizmente que há alguém para nos guiar nesta escuridão vendo fantasmas onde os outros vêm negrume.

 

Capela Mor do antigo Colégio da Trindade, futuro Tribunal Universitário Judicial Europeu.

 
A sala de audiências ficará nesta antiga capela mor -- o juiz ao centro, equidistante de todos, os pombos-correios levando a sentença do mesmo modo, seja quem for que apareça. Os anjinhos cabeçudos no arco simbolizam os caloiros no futuro anfiteatro; dali, mal distinguirão os acusados da audiência, com funestas consequências. As asas cefálicas são a reserva de penas; quando se acabarem, quando nos estudantes de Direito não restar pena nenhuma, estarão aptos a exercer.
Começarão pela notificação*: toda a gente é suspeita enquanto se não provar o contrário.
* ver adiante "A prepotência dos tribunais"

 
Uma sentença que se esperava há 450 anos

A Universidade de Coimbra e o Ministério da Justiça vão criar um Tribunal Universitário na Faculdade de Direito. "É um tribunal universitário porque é virado para a formação dos alunos. É um tribunal judicial porque pretendemos que seja um tribunal normal, aberto à população, inserido no Ministério da Justiça, e com sentenças.” Gomes Canotilho.

Estatuto da UC 1559
Hos quatro doctores lentes serão obrigados a visitar o hospital da cidade de Coimbra para hos estudantes praticarem”.
Alfredo Rasteiro. O Ensino Médico em Coimbra” Quarteto 1999

 
a sorte, o fado, os astros e o seu reflexo
40% dos portugueses acredita na astrologia e 81% lê regularmente os horóscopos.
GFK Metris. Expresso 5-2-2005

 
Desigualdade e descontentamento. Ralf Dahrendorf
Ricos mais ricos, pobres mais pobres
A propaganda anticapitalista andou décadas a proclamar que os ricos estavam cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. Ao longo do século XX, até por volta de 1970, aconteceu precisamente o contrário. O salário médio real dos trabalhadores americanos mais do que duplicou nas três décadas seguintes à Segunda Guerra Mundial. A parcela do capital no rendimento nacional americano baixou, subindo a parte do trabalho. Sem ter eliminado a pobreza (longe disso), o capitalismo industrial reduziu os pobres a uma minoria.
Mas a tendência para a democratização económica inverteu-se desde há trinta e tal anos. O crescimento da economia americana não se tem reflectido na melhoria do rendimento da maioria das famílias, que quase deixou de subir, apesar dos enormes ganhos de produtividade. Os salários dos operários estagnaram, enquanto certos profissionais (advogados, médicos, gestores, etc.) passaram a ganhar somas fabulosas. As desigualdades voltaram em força. Há uma geração um gestor ganhava cerca de 40 vezes mais do que um trabalhador médio. Agora ganha 600 vezes mais independentemente do desempenho da empresa.

A ler.
Comentário
a) A ascensão e queda da parcela do trabalho no rendimento nacional americano coincide com a ascensão e enfraquecimento do poder da URSS.
b) “a larga maioria dos proletários ascendeu à classe média", o que explica que a maioria se comporte como burgueses que se consideram mal empregados.

 
Surpresa e preconceito
Os investigadores ficaram surpreendidos pela forma como, espontaneamente, 14 crianças e 30 adultos índios mundurucus do Brasil utilizaram conceitos geométricos básicos, como pontos, linhas ou paralelismo, conseguindo identificar os "intrusos" em conjuntos de imagens. Princípios abstractos como os de distância e ângulos também se mostraram intuitivos.

 
As fotos da capa do Expresso
1. Mário Soares coça a cabeça ... (7-I-2006)
2. Souto Moura escusa-se ... (14-I-2006)
3. O Procurador Geral regressa apressado para procurar algo que parece ter esquecido... (20-I-2006)

20.1.06

 
Raramente se engana
Em 1985 os fundos jorraram da CEE
Em 2006
Os milhões estão a voltar
“HOMENS MAIS RICOS DO MUNDO INVESTEM EM PORTUGAL”

 
Para reflectir amanhã e explicar os resultados, depois de amanhã.

Presidenciais
Lá terá que ser ... disse Marcelo RS no fim do comício de apoio, onde não falou.

sondagem nacional
Mais de metade das mulheres portuguesas têm algum tipo de disfunção sexual.

Confiança e responsabilidade
O presidente da Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco mantém a confiança na CPCJ de Viseu, considerando que esta actuou "com preocupação, vontade de fazer o melhor e perante os dados que tinha". A presidente da a CPCJ de Viseu disse que os técnicos continuam a trabalhar "com a mesma responsabilidade, força e coragem e a seguir os procedimentos descritos na lei".

Sentença
Adiada leitura de sentença de elementos da BT

Esclarecimento elucidativo
Presente na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Souto Moura, reconheceu que as disquetes enviadas pela PT continham «outros números, sem menção de quaisquer nomes», e que diziam respeito a «uma das contas do cliente Estado, utilizadas por servidores do Estado».
PS considera audição de Souto Moura «elucidativa»

Euromilhões
"SE ME SAÍSSE, NÃO SEI, DAVA EM TOLA"

19.1.06

 
presidenciais
Consumidores imprevidentes, endividados, preocupados, revoltados e de moral em baixo os portugueses vão eleger o futuro PR.


O moral dos portugueses - avaliado em 6 numa escala de vinte - distancia-se da média de 12 países europeus, que foi de 9 em 2005. Observador Cetelem. 2005/2006.
Quanto a 2006, os portugueses são os que se mostram mais preocupados (65% dos cidadãos) e mais revoltados (1%), sendo os europeus menos resignados com a situação actual (3%).Menos de metade (41%) dos cidadãos destes países sentem-se preocupados quanto ao futuro próximo, enquanto 29 % manifestam-se optimistas e 11% resignados.
Portugal é também o país onde existe menor intenção de poupar nos próximos meses (3% da população).
Nunca as famílias portuguesas estiveram tão endividadas como agora.

 

St. Iago, na Praça Velha, a mais antiga igreja românica de Coimbra; aqui velaram o duque de Coimbra e o seu amigo na véspera da batalha perdida.

 
presidenciais

Belo Requiem
É uma bela aposta a de Mário Soares, perdida ou ganha.

Com a sua carga romanesca e a sua trama paradoxal...
da sua utopia e das suas inevitáveis miragens...
quixotesca...
quimera...
O combate no interior da nossa suicidária esquerda foi, à sua maneira incruenta, uma espécie de Alfarrobeira política.

Só não percebo a citação de Alfarrobeira.

Pedro, duque de Coimbra, e Álvaro Vaz de Almada, seu amigo e irmão de armas, sabiam que iam ser mortos. Ambos tinham a consciência da inelutável fatalidade. Pedro não podia deixar de ir para exigir justiça e reparar a afronta; Álvaro ia apenas por solidariedade, por sentido do dever.
Que tinha MS a exigir do poder que o convidou a “aceitar candidatar-se” ?
Teria consciência de ir para uma batalha perdida ?
Será Eduardo Lourenço o desinteressado irmão de armas de MS ?

 
presidenciais

VPV faz a história detalhada dos meandros das anteriores presidências da República após o 25 de Abril sem referir a entrada de Portugal na UE (CEE).
Será possível perceber a história portuguesa desde 1985 sem esse factor ?

18.1.06

 
A martelo e vassoura

Desapareceram os fragmentos de uma peça da exposição de ar­te contemporânea "Eu, tu, eles", no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz.
Inadvertidamente, uma funcionária da "FigueiraLimpe"... tomou os fragmentos da escultura por cacos que varreu para o lixo.
"Como a companhia de seguros não as­sumiu a sua responsabilidade, a “FigueiraLimpe"... resolveu "patrocinar a feitura de uma ou­tra peça, assumindo todos os encargos". Espera-se que o artista volte a Portugal para criar uma peça idênti­ca. AsBeiras 18-1-2006

1. Louva-se a coragem da “FigueiraLimpe” que, ao contrário da seguradora, não lavou ali as mãos.
2.
As empregadas de limpeza do CAE vão ser iniciadas em arte contemporânea a martelo e vassoura.

 

Bandeira de um país às portas da Europa

 
Subsídios para “A ALMA DA NAÇÃO” 3

Embora a alma não precise de factos, aqui vai um:
Diu é um território autónomo do vizinho estado do Guzarate, de onde vínhamos. Enquanto o motorista tratava da papelada na fronteira, saímos, eufóricos. Quando nos ouviu, um guarda saudou-nos num português muito aceitável; tinha sido soldado do exército português e não hesitou em elogiar o tempo "colonial".

Ele era guarda da fronteira indiana e nós cidadãos do antigo colonizador mas confessou-nos imediatamente ter saudades desse tempo; deu-nos quatro razões:- Nesse tempo, a cidade era muito mais limpa (relativamente ao resto da Índia, Diu é muito limpa); a vida era muito mais barata -- com o que então ganhava podia comprar mais n dúzias de ovos --; havia mais ordem; e, (!) não eram necessárias cunhas para que a burocracia funcionasse...
Embora, atribuíssemos muito do que disse à nostalgia da mocidade passada, ficámos como se imagina; o ego patriota quase cantou o "Heróis do Mar".

Memórias de uma viagem a Diu


 
recusa 2

Quando PM, o actual candidato Cavaco Silva concedeu pensões vitalícias a altos responsáveis da PIDE por alegados "actos heróicos em combate" e simultaneamente recusou-a a Salgueiro Maia--cujo "acto" só não foi em combate porque os adversários (PIDE incluída) se acobardaram. A concessão das pensões foi precedida de parecer favorável do Supremo Tribunal Militar, que analisou apenas os curricula apresentados pelos beneficiários sem se preocupar com o obviamente omitido.
Eu também recuso votar em quem privilegiou a legalidade à legitimidade; os tabeliões não se elegem.

PS. ... verdade cuja mãe é a história, émula do tempo, depósito das acções, testemunha do passado, exemplo e aviso do presente, advertência do porvir. Cervantes

17.1.06

 
Subsídios para "A ALMA DA NAÇÃO". 2

Estudantes do Império
Os chefes dos movimentos de emancipação das colónias portuguesas.
«Tudo gente notável. É surpreendente como as colónias portuguesas, com um sistema educativo e de formação tão fraco e pobre (quase inexistente!), produziram gente tão notável!»
«Gente inteligente, não chauvinista, com um elevado sentido moral. Não se encontra gente com estas características em parte alguma de África!»
Basil Davidson. Revista / Expresso, 3-2-2001

 
Subsídios para “A ALMA DA NAÇÃO”

Embora a alma não precise de dados, aqui vão alguns:

Índices de saúde das crianças dos PALOP
Europa -- Portugal ---- 5º
África –- Cabo Verde -- 4º (Seicheles, Maurícia, Tunísia)
Índia –- Goa ----------- 1º
China –- Macau ------- 2º

 
respigo

o aparente rigor das centésimas
Coimbra, com 2,41 valores (numa escala de 1 a 5), é o distrito com melhor média no exame do 9.º ano de Matemática. Madeira, com 1,97, é o pior.
A Língua Portuguesa, Évora é o distrito com melhor média--3,18 valores. No fim da tabela aparece Vila Real, com 2,86 valores.

Se se tivesse usado a escala clássica, de 0 a 20, ter-se-ia evitado o ridículo aparente rigor das centésimas dos resultados a Língua Portuguesa.

 

Contra a Corrente

A imagem que Manuel Alegre transmite na campanha poderá não estar de acordo com a robusta imagem que se tinha dele.
Retrataram-no descalço, uma séria limitação na campanha.

Mas é o único que sabe traçar uma capa.

 
respigo

Cega Rega
“-Já hoje ouvi a cigarra...
-É tempo dela....
.... É preciso percorrer um longo caminho. ... Custa. Mas a lei natural é inexorável. ... Até que finalmente em cada esperança de perna nasce uma perna, e cada ânsia de claridade é premiada com dois olhos iluminados. Cresce também uma boca onde a fome a reclama, e surgem as asas que o sonho deseja...” Torga. Os Bichos

 
respigo

Recusa
Se o primeiro-ministro Cavaco Silva recusou reabilitar a memória de Aristides de Sousa Mendes, não o reintegrando a título póstumo na carreira diplomática;
Se o primeiro-ministro Cavaco Silva recusou atribuir uma pensão ao capitão Salgueiro Maia que a solicitara por doença;
Eu também recuso votar em quem privilegiou o rigor da letra da lei à análise justa da situação concreta.

16.1.06

 
respigo

Factores de risco
Quando se não distingue “escutas telefónicas” de “facturações detalhadas não admira que se não distingam os suspeitos dos outros e todos sejam considerados suspeitos ou inocentes. Tanto dá ?
"Matem-nos a todos. Deus saberá distinguir os seus"! (os católicos dos cátaros) é o equivalente inflamado da burocrática indiferença do envio de listas brutas, em que o “filtro” visava sobretudo facilitar a tarefa do cliente. Cliente que, como era o Estado, tinha dupla razão.

 



Impacto da campanha para as presidenciais

Palavras mais pesquisadas no SAPO - 16-1-2006

1. nuas 2. mulheres 3. fotos 4. portugal 5. imagens 6. gratis 7. jogos 8. lisboa 9. mapa 10. jornal

 
respigo

A estranha campanha de César.
A campanha ... manifesta bem o desenrolar dos 30 anos da nossa democracia. Nos primeiros dez anos,...andámos de crise em crise chamando o FMI. Depois mudámos de estratégia e nos dez anos de Cavaco Silva as coisas endireitaram-se e o País prosperou. Ultimamente virámos para políticos sem experiência nem conhecimentos, que esbanjaram a prosperidade e nos enfiaram no buraco actual.

Depois da festa, , a casa estava numa barafunda -- toda suja e sem nada na dispensa. Veio alguém que tentou arrumá-la –arredaram-se os móveis, varreu-se o lixo, sacudiram-se os tapetes, apertou-se o cinto, conseguiu-se crédito.

Fez-se o que era indispensável mas os inquilinos não gostaram de ver os móveis noutro sítio e de ter de limpar os pés à entrada. Escolheram outro chefe que começou onde o anterior tinha acabado; com o crédito estrangeiro fez obras – uma sala de visitas, muitas escadas interiores e muitos bancos, muitos, tantos.
Os vizinhos diziam que nunca viram o andar tão direito e tão próspero e nunca compreenderam a razão do chefe se ter ido embora.
A qual destes atribuirá César os louros?

 



BENFICA-ACADÉMICA, 3-0

Quanto custa um erro de ortografia
Quanto vale um e final
Quanto importa um som, mesmo que se não oiça.

 

DN 16.1.2006
extrapolar - se a campanha durasse mais umas semanas ...

15.1.06

 

"...ainda bem, por esta vez ainda bem, que os fabricantes de plásticos têm uma firme predilecção pelas cores vivas..." Viagem a Portugal. Um dos melhores livros de Saramago.

 
respigos

índices de saúde infantil como bons exemplos
É preciso combater o pessimismo reinante e a ideia de que somos os piores do mundo. E por isso que se torna necessário incentivar e aplau­dir os nossos bons exemplos em todas as áreas, nas empresas e na economia, mas também na escultura, na pintura, na escri­ta, na música, no desporto. Nicolau Santos. Cem por Cento. Expresso 14-1-2006
Sugeri-lhe que inclua os índices de saúde infantil, em que todas as crianças portuguesas – incluindo as pobres (15.6%) -- contam e que implicam todos os médicos e enfermeiras, todos os Hospitais e Centros de Saúde, entre os bons exemplos a seguir.

 
O novo mapa de Portugal
muito esticado, a escorrer para África.

Portugal é o país da União Europeia onde é maior a desigualdade de rendimentos; tem o maior índice de pobreza persistente (15%) e uma das maiores percentagens de crianças pobres (15,6 %), só ultrapassada pela Irlanda e pela Itália.
Portugal acumula a condição de país mais desigual da UE com o maior índice de pobreza relativa. Eurostat

 

A nova forma da Terra

As diferenças entre os países ricos e pobres estão a aumentar em todo o mundo.
A diferença da riqueza que era de 11 para 1, em 1913, passou para 72 para 1, em 1992.

É por isso que a rotação é mais rápida; vive-se mais depressa e não há tempo para nada.

14.1.06

 
Crónica cultura da impunidade
Um amigo não mandou os habituais votos de feliz Ano Novo a Inês Pedrosa. “Estivera demasiado ocupado a levar e trazer das Urgências do Hospital, a neta bebé, que sistematicamente era reenviada para casa embora piorasse de hora a hora. Tinha uma pneumonia grave, e salvou-se in extremis porque o meu amigo conseguiu “meter umas cunhas”, encontrar um médico redentor e internar a menina. Em Portugal, em 2006, quem não conhece médicos influentes está, demasiadas vezes, destinado a morrer ou a assistir, impotente, à morte dos familiares”. Única. Expresso, 7-1-2006
O risco de um bebé morrer em Portugal é dos mais baixos da Europa; refiro-me a qualquer bebé, tanto as netas dos nossos amigos como os bisnetos do António Félix da Assentiz que “não conhece médicos influentes” a quem “meter umas cunhas”.
Tratando-se de crianças, escrever que “Em Portugal, em 2006, quem não conhece médicos influentes está, demasiadas vezes, destinado a morrer ou a assistir, impotente, à morte dos familiares...” é um absurdo.
É possível que a bebé precisasse de ser internada; é possível que tenha havido incorrecta avaliação da situação como é possível que só necessitasse de ser internada quando o foi. É também possível que o “médico redentor” tenha atendido tanto à situação da bebé quanto à ansiedade do avô e fez bem em atender a ambas; no fim do ano todos ficamos mais ansiosos.

 
promoção agressiva da PT Prime

"A Portugal Telecom (PT) forneceu ao Ministério Público mais dados do que aqueles que eram realmente pedidos sobre a facturação detalhada do número de telefone..."
Classifica-se o PGR de “ingénuo, desastrado, irresponsabilidade,
pouca credibilidade, fragilidade, insensatez” apenas por não saber como “funciona uma folha de Excel” e não se dar conta da promoção agressiva da PT Prime.
É muito difícil ser inocente

 

Cugumelo. Deveria ter sido fotografado dois dias antes.

13.1.06

 
dúvida

Fernando Nogueira foi vice-primeiro ministro nos governos de Cavaco Silva.
Fernando Nogueira foi vice-Presidente do PSD quando Cavaco Silva era Presidente.
Que disse Fernando Nogueira da candidatura de Cavaco Silva?

 
A mais importante reforma do SNS eliminou o seu pecado original.

A grande novidade da reforma é a criação de um novo modelo de organização mais pequeno do que os centros de saúde - as chamadas Unidades de Saúde Familiar, em que um grupo que poderá ir até aos oito médicos e um número ainda por definir de enfermeiros e administrativos poderá apresentar uma candidatura onde se compromete a prestar cuidados de saúde a uma população de 4000 a 14.000 utentes.
Pretende-se assim alargar a filosofia do Regime Remuneratório Experimental - uma experiência-piloto iniciada em 1998 -- em vez de o médico ganhar um salário invariável quer tenha mil ou 1500 utentes na sua lista, pretende-se criar incentivos para que os clínicos alarguem voluntariamente as suas listas de utentes; o número e o tipo de cuidados.

 
Contaminação alarmista

Marte correria o risco de estar contaminado por bactérias terrestres transportadas pelas naves espaciais, alerta a "Science et Vie".
Alarmismo tolerado pela NASA para continuar com as suas experiências de colonização de Marte; levaram bactérias aeróbias, que necessitam oxigénio para se desenvolverem. Se não proliferarem, confirma-se o que se julgava saber. Era assim que faziam os marinheiros portugueses – deitavam cabras nas ilhas que iam descobrindo; se a terra fosse habitável, encontrar-las-iam multiplicadas quando ali regressassem.
O segundo passo será levar bactérias oxigénicas na esperança de que, colonizando Marte, libertem oxigénio na superfície, criando uma atmosfera que evite os incómodos escafandros espaciais.
A obsessão higienista actual -- cujo ideal parece ser o da sala de operações -- vê perigosa contaminação no que é mera colonização, sem a qual nenhum vertebrado sobrevive.

 
respigo

regalias dos trabalhadores no campo socialista
Nos últimos meses, algumas das maiores empresas norte-americanas têm posto fim aos seus compromissos com os fundos de reforma dos seus trabalhadores. A mais recente foi a IBM, sucedendo a gigantes da dimensão da Motorola, Verizon ou Lockheed.
É interessante verificar como as regalias dos trabalhadores cresceram com o surgimento do campo socialista e diminuem com o seu desaparecimento. Ruben de Carvalho
Isto notou-se mais nos países ocidentais.

12.1.06

 

anjinhos

 
Metodologias diferentes conduzem a resultados diferentes

Segundo o presidente da Comissão para a Avaliação dos Hospitais SA, o economista Miguel Gouveia, há uma redução da mortalidade de 0,235% nos hospitais-empresa.
a) 235 milésimas por cento é um valor cujo aparente rigor milesimal só é ofuscado pela baixa confiança na extrapolação --- "Ou seja, se todos os hospitais públicos tivessem obtido a mesma redução da mortalidade, teriam morrido menos 2350 pessoas por ano".... onde creio que o intervalo de confiança atinge o zero.
b) Que os hospitais mais aptos (que apresentavam melhores indicadores antes de serem transformados em hospitais empresa) melhorem mais que os outros é natural, com ou sem SA. O que se esperava é que se tratassem bem os hospitais “mais aptos” e, melhor ainda, os “menos aptos”.
c) Lembra o aparente rigor com que se previu o défice orçamental em 6.83% do PIB
d) Estes resultados contradizem os de uma avaliação feita por especialistas da Direcção-Geral da Saúde, que concluiu que os hospitais SA são, em regra, menos eficientes do que os restantes unidades.

"Metodologias diferentes conduzem a resultados diferentes" esclareceu o secretário de Estado da Saúde, Francisco Ramos.

11.1.06

 

Presidenciais Sondagens

" - E não é porque seja isso assim, mas porque andam sempre entre nós uma caterva de encantadores que todas as coisas mudam e trocam, e as volvem segundo seu gosto e segundo lhes apraz favorecer-nos ou destruir-nos; e, assim, isso que a ti parece bacia de barbeiro, parece-me a mim o elmo de Mambrino e a outro parecerá outra coisa." Cervantes. D.Quixote


 

Alminha na Sofia. 1889

 
Alminha

No sopé de Stª Justa está uma “alminha”, uma das três que conheço em Coimbra. Esta é de 1889; os ferros e o purgatório de azulejo são antigos mas a cera continua a escorrer das velas acesas.
É um símbolo da crença popular no Purgatório que a Contra-Reforma promoveu após o Concílio de Trento. Cria-se que qualquer pessoa poderia ajudar a redimir os pecados de outrem ("com uma esmola ou oração"), mesmo que esse já tivesse morrido sem o ter feito.
Para Lutero isso era absurdo – o pecado era do domínio estritamente individual; nem compra de bula pelo próprio nem oração estranha poderiam ajudar. Uma perspectiva individualista do homem versus a comunitária clássica.
O capitalismo emergente privilegiava aquela enquanto a estrutura agrária de então pressupunha o colectivo, o que beneficiava o “satus quo”.
Hoje é o “status quo” que promove a ambição individual desenfreada subjacente ao lucro e é o espírito de entreajuda que faz falta.

 

Sofia: umas casas que tenham dois sobrados d'alto do andar da dita rua para cima

 
Rua da Sofia
Era a principal e a mais nobre rua da cidade, não havendo outra em Portugal de tão justificado renome, dos sec. XVI a XVIII, não só pela sua largueza como ainda pela brilhante e majestosa casaria que a bordava....
Escritura a Francisco Loreto, mestre de carpintaria e obra de maçonaria, 1538: “... que ele faça no dito chão umas casas que tenham dois sobrados d’alto do andar da dita rua para cima, e toda a frontaria dele fará de pedra e cal e as janelas, portais e frestas que fizer na dita frontaria serão de mui boa pedraria, bem lavrada e assentada” (Pru. Garcia, Artistas de Coimbra, 1923) no
Guia de Portugal 1940.

10.1.06

 
Exemplar
"A minha experiência como utente do National Health Service britânico" por JL Cirne de Castro, na Revista da Ordem dos Médicos de Dezembro de 2005.
Pena que não possa ser lida aqui.
Burocracia, funcionarização, quadratura das mentes, mangas de alpaca, a ditadura das regras.

 

Pellos annos do Sr de 1100

 
"Pellos annos do Sr de 1100 se fundou a igreja antiga, e havendo já muito que as inundaçõs do rio entravam nella, sendo estas contínuas, com terríveis tempestades no Inverno de 1708, aos 17 de Fevereiro do mesmo ano... se fez a procissão e preces com o imagem do Stº Cristo a qual se recolheu à igreja de Santiago ..." de barco.

 

Santa Justa, ao cabo da Sofia.

 
Passeio na Sofia
Quem percorrer a Sofia poderá encontrara a igreja da Graça, a meio dessa rua; o mais provável é que, apressado, não se dê conta e passe adiante. Como em tudo há um factor acaso que privilegia os que procuram.
Já o mesmo não acontece com Stª Justa, ao cabo da Sofia -- a meia encosta, que para lá foi trasladada para não tornar a ser inundada pelas cheias do Mondego.

Para lá chegar é necessário percorrer a Sofia toda e, depois, subir a íngreme ladeira.
Se encontrar a Graça é uma questão de sorte, atingir a justeza exige esforço.

Foi por isso que, nessa área, outrora se instalou o Palácio da Justiça; a um nível mais baixo.

9.1.06

 
proselitismo nuclear

A notícia alertava para o perigo da conversão do urânio pelo Irão.
Na verdade, se o urânio laico já é perigoso, imaginem o que seria se o convertessem ao islamismo fundamentalista. As radiações alfabéticas passariam a arabescas.

 
Redundância na TV

... perdeu tempo mas permaneceu nos “top ten” do Lisboa- Dacar .... não disse em que lugar .
... mulheres de nacionalidade estrangeira ... não bastava dizer estrangeiras ?
.... epitáfio fúnebre.... não é redundante ?

 
Novo Expresso

Crianças maltratadas
A vivisecção de Mário Soares

 
Para as crianças aprenderem a interpretar o mundo

Leão moribundo.
Achou-se um dia o rei dos animais /Por velhice ou doença moribundo,
E (há casos neste mundo / Incríveis, mas reais...) /

Quem dantes mais solícito o servia, / É que às portas da morte o injuria! //
Veio o cavalo e deu-lhe uma patada! / Veio o lobo, ferrou-lhe uma dentada, /

Veio o boi, arrumou-lhe uma marrada! /
Ele, coitado, manso como um lago, / Apenas lhes lançou um olhar vago. //
Mas, quando ouviu um zurro, / E olhando então deveras, /

Viu aos pinotes vir correndo o burro... /
Ah! pressentindo a injúria, / O forte de outras eras, / Rei dos bosques e feras, /
Em suma, o grande, o generoso, o forte, / Arranca das entranhas /

Um gemido, um rugido, um uivo, um urro, / Que retumbou por vales e montanhas: /
«Antes a morte! a morte! / A morte! a morte!»

João de Deus, Campo de Flores 1897

8.1.06

 

Nem 8 nem 80. João Abel Manta. Cartoons (1969-75).

Portugal levará cem anos para atingir níveis de desenvolvimento europeus.
Estudo da Vasconcellos e Sá Associados. "O Independente" 7-12-2005
Lá nos fomos desenvolvendo a passo de caracol, mas afinal continuamos a contar-nos entre os mais atrasados, os que têm piores indicadores de pobreza, educação e saúde... Lu
ciano Amaral
O pior da Europa está representado em Portugal. Joana Amaral Dias

De Chipre à Irlanda, do Mediterrâneo ao mar do Norte, não há ninguém tão mau como nós. Miguel Sousa Tavares. Expresso, 7-01-06

 

PortugalMaior ?

Cartaz de João Abel Manta. Cartoons (1969-75). Edições O Jornal 1975.
"...interessa, acima de tudo, fixar o lugar, a hora e o porquê em que este cartoonista solitário ousou..." J. Cardoso Pires, prefácio.
Passaram 30 anos, para quando uma re-edição ?

 

Para que quere Cavaco um PortugalMaior ?
Jerónimo de Sousa tem razão; também prefiro um melhor.

7.1.06

 

Grafitti no fim da Rua da Sofia (do grego sophia - sabedoria)

 
Como se perde o comboio
«É verdade. Arranquei tarde», reconheceu Soares na estação de comboios do Fogueteiro.

 
respigos

O estado actual da educação no "Público"

Muito se tem falado do estado actual da educação, aos vários níveis.
Enveredando pelo jogo baixo e hipócrita,
sempre pronto para uma refrega que inclua
demagogia e populismo em doses fartas,
Revelam, ambos, um fraco entendimento do que é estar na política de
forma digna.
uma
personagem menor e um lírico de província

6.1.06

 
A consciência mercantil da responsabilidade

"Quando se paga aos técnicos segundo tarifas de mulher-a-dias, obtêm-se relatórios técnicos de mulher-a-dias." Jean-Luc Viaux, o psicólogo do caso Outreau.

 
A diluição da responsabilidade nas Comissões é directamente proporcional ao número e inversamente proporcional ao quadrado da distância ao problema.
-- As comissões de protecção queixam-se de dificuldades - há apenas um técnico a acompanhar 200 famílias. *
-- Vamos enviar 130 técnicos para o terreno
-- A tempo parcial ? **
-- Sim mas…


* O problema é que as tragédias decorrem tanto de omissões como de decisões.
** Tempo parcial não implica responsabilidade parcial.

 
Informações que não correspondem à verdade
A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Viseu acrescentou que os dados avançados pela comunicação social «contêm informações que não correspondem à verdade», não especificando quais.
Serão estas ?
Ainda na quarta-feira (dois dias antes), as técnicas da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens - uma psicóloga e uma assistente social - foram lá a casa. Nada indiciava maus tratos. A criança
estava limpinha, com um ar feliz, nada indiciava que houvesse maus tratos e que fosse acontecer o que aconteceu.”

 
dormir descansados

As técnicas são ainda acusadas de, na última visita a casa da família da bebé, não terem observado a mãe e a filha, aceitando a justificação do pai de que não poderiam ser incomodadas porque estavam a dormir. Nem a avó a quem a Comissão tinha confiado a supervisão da criança?

Para a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Viseu, as técnicas em causa actuaram "com a prudência e diligência devidas ...".

Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017   08/2017   09/2017   10/2017   11/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter