alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.3.06

 
Cavaco Silva “preocupado” com situação dos portugueses.
Sampaio “perturbado” com deportação de portugueses

Sampaio contagiou Cavaco

Freitas do Amaralsatisfeito

 

Não podem tudo.
(Mesmo que queiram, não podem.)

 
Não podem tudo; não podem.

Cortem os galhos secos, como os hábitos, as expressões vazias: Exmo Sr, V. Excia, Portanto, no início da frase..., a repetição da pergunta na resposta (como os autistas), as frases e as ruas sem sentido..., a redundância, os cumprimentos a cada um dos componentes da mesa, repetidos por cada um dos intervenientes, o discurso directo (“E depois ela disse.... e eu respondi-lhe...”), a repetição gravada do que o locutor acabara de citar... Cortem a “palha”.
Podem as rotundas, as inaugurações, os anúncios, a propaganda, as receitas, a mensagem subliminar, os Centros Comerciais, as gravatas, as despesas de representação, as entradas, os cadeirões para os bispos, os jantares.

Mas não podem tudo o que puderem, deixem persistir belas frases gratuitas, as magníficas praxes, os bons hábitos que há que fruir.

 
A poda na Primavera

Menos 187 organismos do Estado
A poda deve ser feita durante o período de repouso da planta; era o caso.

 

O cóccix
"A função faz o órgão". Mas a inversa não é verdadeira

GSCOC - Gabinete do Serviço Cívico dos Objectores de Consciência
Endereços electrónicos Geral: geral@gscoc.pt
Direcção: daj.ep@gscoc.pt
Divisão de Planeamento, Colocação e Acompanhamento: dpca.rc@gscoc.pt
Documentos:
'Declaração de Objecção de Consciência perante o Serviço Militar',
'Declaração abonatória' e
'Minuta de Reqerimento de Renúncia'

Actualizado em 2006-03-10

30.3.06

 
Hipocondria nacional

A hipocondria é a mais grave doença nacional.

* "Num país em que a ocupação geral é estar doente...".

Eça de Queiroz. Os Maias (1888)

* Mas, tende cautela, não vos faça mal. . . / Que é o livro mais triste que há em Portugal!
António Nobre. Só (1892)
Desenho de João Abel Manta

*
Ah, que me metam entre cobertores,
E não me façam mais nada!...
Tenham dó de mim. Co’a breca! levem-me prà enfermaria!—
Isto é, pra um quarto particular que o
SNS
pagará.
Justo. Um quarto de hospital, higiénico, todo branco, moderno e tranqüilo;
Mário de Sá Carneiro. Caranguejola (1915)

*
Mais tarde, quando toda uma sociedade apareceu enferma, ávida de consultas, capaz de devorar toneladas de antibióticos como se fossem confeitos ...
Agustina Bessa Luís. Os meninos de ouro. (1983)

"... enquanto houver um português com
medo de morrer, o défice do SNS aumentará. A hipocondria é explorada pelos lóbis: as ordens dos médicos e dos enfermeiros, os respectivos sindicatos, os laboratórios farmacêuticos, os hospitais privados ou privatizáveis, as farmácias."

Havia um representante da indústria farmacêutica para cada sete médicos do SNS; mais de que os médicos em regime de exclusividade nos centros de saúde (L. Filipe Pereira) -- uma exorbitante força de pressão consumista.
Portugal é um paraíso para as multinacionais farmacêuticas ... pena ser tão pequeno.




 
Associação sedenta de vigor
A Associação de Profissionais da Guarda lamenta que não haja "tempo nem condições" que permitam a manutenção física dos agentes da GNR.
Resta a manutenção química.

 
Lei da paridade discutida hoje na AR

O PS não pretende apenas incluir "mais algumas mulheres na política", mas sim atingir uma "participação igual" e uma "distribuição equitativa do poder e capacidade de decisão". "A discriminação positiva justifica-se quando o sistema social ou político que se pretende reformar exibe um funcionamento injusto que, uma vez deixado por si mesmo, produz desigualdade… O mercado gera desigualdades e injustiças que o Estado procura combater."

* Deveria também haver “no mínimo, um terço de mulheres ou homens” nas Universidades, nas Faculdades de Medicina, em Pediatria, nos casamentos.

 
Portugal tem H1, H3, H6, H7 e H9... mas não H5

A vantagem de não saber encarreirar os algarismos.

29.3.06

 
Alternativa:
Medicina tradicional ?
Medicina chinesa ?
Um país, dois sistemas - tirar onde está a mais ?
Negócio da China ?


 
Uma patada em Tormes

Em 1963 Lorentz sugeriu que, num sistema caótico, um pequeno efeito pode desencadear consequências gigantescas-- o “butterfly effect” – Predictability: Does the Flap of a Butterfly’s Wings in Brazil set off a Tornado in Texas?
Sessenta anos antes, Eça de Queirós tinha imaginado algo semelhante: "..e, quando eu bato uma patada no soalho de Tormes, além o monstruoso Saturno estremece, e esse estremecimento percorre o inteiro Universo" A cidade e as serras (1901)


 
A triste consequência do tipo de acesso à Universidade

Alunos queixam-se de não conhecer modelo dos exames
Ministério da Educação propõe exercícios em vez de provas-modelo. Os alunos do 12.º ano consideram que estão a ser "alvo de uma injustiça" e que podem ser prejudicados em relação aos estudantes que vão fazer exames segundo o antigo secundário. Esses alunos têm provas-modelo, por isso podem treinar, ter uma ideia do que pode ser perguntado nos exames. "Estamos a ser cobaias porque estamos a estudar por programas novos que nunca foram experimentados e vamos fazer exames que não sabemos como serão".

* Sem catecismo, como poderão entrar no reino dos céus ? dos seus ?

28.3.06

 
Revolta antiga
A Maria da Fonte, por Bordalo Pinheiro

1. IPO. PCP quer manter o IPO em Lisboa
São umas verdadeiras bestas (comentário anónimo): Deslocar esse edifício ronda o desumano, visto as visitas serem uma coisa essencial à boa recuperação dos doentes em causa.
2. Maternidades. O Estado português, no mínimo, tem a obrigação de garantir que os portugueses possam nascer na sua terra (
Marques Mendes)
Os portugueses devem ter o direito de nascer em Portugal. (
Manuel Alegre)
3. Fraldas "das antigas, de linho ou algodão" à janela, em defesa da maternidade do Hospital da Guarda.
4. Cemitérios. A causa imediata da revolta da Maria da Fonte (1846) foi a proibição dos enterros nas igrejas; temia-se que as almas não encontrassem a sua pátria celeste. Maria da Fonte reclamava o direito à religião antiga.
Luís Dantas, «A Revolta da Maria da Fonte», Edições Ceres, Ponte de Lima, 2001

Nada pior para uma causa que um mau argumento.

 
Liberalizar preços para evitar roubos nos preparos

A actual situação de excesso de oferta de serviços jurídicos para uma procura razoavelmente limitada desencadeou uma voracidade que penaliza a imagem dos advogados sérios e que trabalham dentro de regras claras e objectivas. Pelos verdadeiros roubos de alguns paga a totalidade de uma classe que tem uma imagem cada vez mais degradada aos olhos da opinião pública.

Isto não infringe, entre outras, a lei da oferta e da procura ?

 
O ascensor do Mercado

Do Mercado até à Alta – à Rua da Matemática e à Universidade acostado à encosta. Nos socalcos tudo é verde nesta magnífica tarde de Primavera. Algumas leiras de hortaliças mal resistem à invasão das ervas e outras espécies infestantes; não têm qualquer utilidade mas são tão viçosas como as comestíveis e muito mais adaptadas à luta pela vida.
Se alguém as não contiver, em breve teremos que nos resignar aos frutos da praga.

Se a ciência e o direito se não impuserem, o mercado subirá à acrópole e substituirá a Universidade por outra empresa, mais adequada ao seu paradigma.

27.3.06

 
Era tão poupado que só lia o Diário Económico.

 

Timor

 

arco reflexo. Sobralchão; Cabaços

26.3.06

 
Capacidade de conduzir
Renovação de carta a idosos alvo de estudo
Novo Regulamento de Fiscalização da Condução sob Influência
do álcool ou de drogas que podem influenciar a capacidade para conduzir.

*O objectivo é verificar a capacidade de conduzir de dado indivíduo: tal como não é a idade que necessariamente a determina (é um factor de risco a ter em conta), a taxa de álcool no sangue ou no bafo ou a presença de drogas psicotrópicas no sangue ou na urina é apenas um factor de risco.
Em vez da tarefa laboriosa, cara e demasiado específica de pesquisar cada uma destas múltiplas substâncias, não seria mais prático analisar a capacidade de conduzir por meios psicotécnicos adequados ?
Um processo (joy stick?) que substituísse o método antigo de avaliar o equilíbrio observando como o condutor “fazia o quatro” ou media a pés, uma linha recta ?
Assim se avaliava o processo que se presume comprometido e não factores de risco a que uns poderão ser mais sensíveis que outros. Para renovar a carta, os idosos seriam submetidos aos mesmos tipos de provas.
A avaliação do comportamento cívico em situações de tensão deveria também fazer parte do exame de condução.

 
Casa da Música
Um cubo de paredes lisas; no minimalismo da decoração choca uma imitação de um órgão barroco restaurado com tinta dourada.
Deve chover lá dentro – a orquestra está protegida por uma enorme tenda, donde pendem os projectores.
O solista demorou uns bons cinco minutos a afinar a trompette; Miles Davies não chegou.
A praxe no seu apogeu; toda a gente vestida a rigor – músicos e público. Aqueles levantaram-se à entrada do maestro; o público bateu palmas (porquê aplausos prévios ? porquê antecipar o bom resultado ?). As vénias do costume, as cortesias. Começou a horas; terminou tarde.

 
Aquário escaldado

Porto. O Sheraton é um edifício enorme de cimento e vidro, o que permite ver os órgãos interiores -- elevadores, galerias etc. É um daqueles peixes de águas profundas onde não há luz, pelo que se pode dar ao luxo de ser transparente.
Excessivo no tamanho, no luxo (desconheço o preço), onde o hóspede se perde no quarto e, sonolento, choca na parede de vidro para ir á casa de banho.
Tendo sido convidado, tinha a estadia paga; apesar disso fui intimado a deixar o nº do cartão de crédito.
Que era a norma: um hotel para gente rica mas que convém considerar caloteira.
Um belo painel de mármore negro mitiga a recepção.

23.3.06

 
Souselas
Em 22 de Março de1457, faz hoje anos, Gutenberg imprimiu o primeiro livro, a Bíblia.
Desde então tornou-se muito mais fácil lê-la sem estar dependente da mediação clerical; tornou-se possível “crer” pela sua cabeça.

449 anos depois, quantos cidadãos de Coimbra ou de Souselas leram o relatório SaudeCentro 2005, disponível na net: ARSC. Divulgação e Documentos. SaúdeCentro 2005 ?
Quantos preferem manter-se dependentes da leitura dos outros ?

 
20 hospitais centrais, já

Os municípios que integram a Grande Área Metropolitana de Aveiro e a Associação de Municípios da Ria entendem que "com meio milhão de habitantes, e a uma distância de cerca de 60 minutos dos hospitais centrais de Porto e Coimbra, Aveiro justifica um hospital central".


 
Assim como era no princípio
per omnia secula seculorum


Nem Bolonha
Nem propinas

Legenda numa parede de Coimbra no dia da vigília na AR para protestar contra Bolonha, Bruxelas e as propinas; a chuva.
Depois pretendem encerrar a Porta Férrea, com receio que “Bolonha” a venha fechar ...


Universidade importante só para 1% das empresas

 

A postura na SIC (Vilar de Perdizes)
(de João Abel Manta para o Dinossauro Excelentíssimo de Cardoso Pires).

22.3.06

 
A postura dos portugueses:
crianças, médicos e dos jornalistas da SIC

Dores de coluna são segunda causa de absentismo.
Problemas relacionados com má postura atingem países desenvolvidos

O Síndrome de Deficiência Postural afecta cerca de um milhão de portugueses. Pode causar dislexia nas crianças, dores e desequilíbrios nos adultos, e resulta de más posturas, repetidas e cultivadas ao longo da vida, que podem até começar no berço.

* A coluna dos portugueses nem sempre foi das mais erectas; dizia-se que era indispensável à sobrevivência e que tinha custos – dores e desequilíbrios; era o preço que os répteis pagavam para parecer primatas.
Só não sabia que havia provas científicas dessa relação, mas confesso que tenho descurado essa literatura.
Tenho que me actualizar – um milhão de portugueses é obra.
Vinda de quem vem, a afirmação merece a atenção da Direcção Geral de Saúde e da Ordem dos Médicos.


 
Escola de Luton
Os juízes do Parlamento britânico, deram razão a uma escola de Luton que proibiu jovem de se vestir com um «jilbab», que cobre todo o corpo à excepção do rosto e das mãos.

* Ao balcão estava uma velhinha toda de negro – saia, meias, sapatos, camisola, mala e casaco. A cabeça estava embiocada num lenço preto. Só se via o rosto e as mãos onde brilhavam duas alianças.

 
Segurança de Menores em Risco

As técnicas da C. Protecção de Crianças de Viseu nunca falaram com os vizinhos do casal, assim como não contactaram a polícia.
As técnicas do Serviço de
Menores em Risco da Segurança Social de Viseu: “.. não reconhecem ... aos avós maternos competências e idoneidade suficientes para desempenharem de forma responsável, ajustada e protectora os cuidados parentais para com esta menor" mas não tiveram o cuidados de ouvir o Hospital onde a criança esteve internada durante quase três meses, acompanhada pela avó materna.

 
Suspeito enquanto se não provar o contrário

..............................Serviço do Ministério Público de...
.....................................Auto de interrogatório
......................................(art 144º C.P. Penal)
Depois de identificado, o questionário começa por esclarecer:

Perguntado(a) se já esteve alguma vez preso(a), quando e porquê, se já foi alguma vez condenado(a) e por que crime, disse: ...

 
mp3 assegura a coesão familiar

Na Alemanha, um quarto dos jovens já ouve mal - devido aos leitores de mp3 mas também a outras agressões, como as discotecas. Nos EUA, metade dos estudantes universitários ouve mal.
A Apple foi obrigada a reconverter todos os aparelhos iPod à venda em França.

* Nascemos com uma dada capacidade de receber sons (uns biliões de receptores de decibéis); temos uma vida para os gastar – estaremos a gastá-los todos de uma vez ?
A directora de clientes da APEME
diria que isso assegura a coesão familiar -- tanto avós como netos usarão próteses auditivas; desligadas, impedem as quezílias.

 
bons tempos

Gostei de ser criança em Portugal. E quando olho para as crianças em Londres, dá-me pena. São olheirentas, quase todas asmáticas. Beatriz Batarda. Única/Expresso 7-X-2005

 
40% dos estudantes portugueses sofrem de rinite alérgica

40% dos estudantes dos 15 aos 25 anos sofre de rinite e a maioria não foi diagnosticada, aumentando risco de desenvolver asma. Sociedade Portuguesa de Alergologia .

Já falta pouco; quando chegarem aos 51% deixam de ser alérgicos. Há cem anos (1906) , o pediatra austríaco von Pirquet criou o termo "allergia" (do grego "allos" -alterado e "ergon" - reacção); quando essa for a forma maioritária de reagir, deixará de ser allos.
Mas o comércio farmacêutico continuará em expansão; nunca tantos ganharam tanto com os espirros dos outros. E os espirros aumentam o risco de desenvolver ansiedade.
Não admira que a Price Waterhouse Coopers preveja que as despesas públicas com a saúde triplicarão em 2020.

21.3.06

 
Poesia faz bem à saúde
"A Poesia está na rua" em Santo Tirso. O ponto alto terá lugar no Hospital, onde delegados de propaganda poética irão "levar aos doentes o afecto das palavras, já que existem reconhecidos efeitos terapêuticos na poesia".
Para levar os poemas aos que estão hospitalizados foi criado o Poemax XR, "um medicamento genérico num pequeno frasco. O medicamento é "especialmente indicado para casos de prolongada tristeza, depressões, solidão, práticas consumistas, impaciência, insónias, teledependência" e que "ensina a viver e a sonhar".
Se para Manuel António Pina a poesia serve para salvar a alma, para A.S. "serve para adiar a morte". Agência LUSA 21-3-2006

* A ideia é bem intencionada mas o modelo farmacêutico é discutível. Como se dizia do trabalho, se a poesia faz bem à saúde, levem-na aos doentes; a poesia como viático, como medicamento vendido na farmácia, promovido pela propaganda. Ainda por cima genérico, barato por terem caducado os direitos de autor.
Para a APEME, o mercado faz bem à família; aqui, a poesia faz bem à saúde. Não para alegrar a vida e “salvar a alma” mas para tratar o mal estar (“tristeza, depressões, solidão, práticas consumistas, impaciência, insónias, teledependências e hipossensibilidade”) e “adiar a morte”. Uma droga.

 
Compra e cala assegura a coesão familiar

Cerca de 95% das crianças de 4 aos 12 anos vão com os pais às compras e, em diversas categorias de produto, é a criança que escolhe -- o local para comer fora, os sítios para onde a família vai de férias e é ouvida para a escolha de telemóveis.
Numa altura em que se acredita que os pais estão cada vez mais distantes dos filhos e há pouca intervenção por parte dos mais novos na vida familiar, a análise de mercado «demonstra exactamente o contrário e garante que existe uma maior coesão no seio da família», acrescentou a directora de clientes da
APEME, uma empresa especializada em estudos de mercado.

* O mercado permite-se fazer sociologia -- extrapolando do bazar para o seio da família.
Come e cala, era a regra para sobreviver no antigo regime e que a sociedade actual parece querer reabilitar.

 
A Primavera faz bem ao humor

"todo o cheiro aprazível nos pomares e prados, na estação da Primavera, faz bem aos melancólicos" Pedro Hispano. Livro sobre a conservação da Saúde. Em: Mª Helena da Rocha Pereira. Obras médicas de Pedro Hispano, Coimbra 1973

Muito melhor que ir ao Dolce Vita.

20.3.06

 
com certeza que fico chateado
"Os estudos da OCDE revelam que as origens sociais dos estudantes pesam mais nos seus resultados escolares em países como a Alemanha, a França ou a Itália do que nos Estados Unidos. Isto significa que, apesar da ênfase formal colocada na igualdade e na equidade do sistema educativo, os europeus com diferentes origens sociais humildes têm menos oportunidades do que os filhos das classes médias e altas. Os dados existentes sugerem que as escolas europeias reforçam as actuais iniquidades socioeconómicas."

O problema será prioritariamente das escolas ou das expectativas das suas comunidades ?
AH E TAL NÃO! AH E TAL NÃO!!! eles falam, falam, falam, e não os vejo a fazernada!!! fico chateado!! com certeza que fico chateado!!!
Meio século depois do apelo de Kennedy: “ask not what your country can do for you--ask what you can do for your country”, espera-se – a sociedade e os seus filhos – que eles façam alguma coisa por nós, por mim ...
O problema será só ou maioritariamente das escolas ? Não será sacudir água do capote ? Será que O Estado-Providência transformou o cidadão vulgar num quase absoluto irresponsável ? VPV

 
Confesse lá, excelência

O ministro da Saúde foi à TV (Diga lá, excelência) para esclarecer os portugueses que vêem televisão; na véspera tentara esclarecer os seus representantes na AR.
As duas jornalistas mais parecia quererem julgá-lo que entrevistá-lo; tinham ideias feitas e juízos pré-concebidos e abespinhavam-se sempre que o ministro as não satisfazia.
Não dialogavam, atacavam. Confundiam a necessária pertinência das perguntas com a impertinência da interpelação. Mesmo entre elas a tensão era patente.

Correia de Campos, inesperadamente condescendente, ignorou a insolência e respondeu ao que importava. Ainda bem; está a melhorar imenso

 

Em silêncio.

 
Será preciso ?

Uma mãe pode investir toda a sua ternura no acto de amamentar o bebé. Para que esse acto se inscreva como relação (de “boa inscrição”) tanto nela como no bebé é preciso que ela lhe fale enquanto amamenta.” “Inscrever-se significa produzir real
José Gil. Portugal, hoje. (O medo de existir). Relógio d’água. 2004


* Só o som conta ? Uma mãe muda não se inscreve ? Nem com o sexto sentido sub-liminar ?
Uma laranja estragada leva a rejeitar o cesto.


 
Na Economia como na Política e na Medicina ; na vida

O que sucede hoje no mundo da economia é o aparecimento de um novo paradigma: tal como se navega à vela, e tem que se ter em conta o capricho dos ventos.

19.3.06

 
Livrai-nos de tornar a cura mais penosa que a doença

Uma das lições a tirar do derrube de Saddam Hussein no Iraque é que, quando se trata de regimes despóticos na região, a última coisa a fazer é precipitar activamente a sua queda. A mudança política não é uma coisa que tenhamos que impor aos povos; é algo que vai acontecer de qualquer maneira.
Para o cidadão comum, que apenas quer andar pelas ruas sem ser brutalizado ou desfeito por grupos de criminosos, um Estado despótico que é capaz de o proteger é mais moral e de longe mais útil do que um Estado democrático que não é capaz de fazer isso.
Robert D. Kaplan. Escritor e ensaísta da revista Atlantic Monthly.

Lição para políticos e médicos: Não sei se a cura é sempre “algo que vai acontecer de qualquer maneira” embora isso seja mais frequente do que se julga.
Contra o que à primeira vista possa parecer, o objectivo da Medicina não é lutar contra a Natureza; é ajudar o doente a melhorar, usando as forças da Natureza de que todos fazemos parte, médicos e doentes.
Livrai-nos de tornar a cura mais penosa que a doença”.
Arnauld Rudolph, lido por JMRA (Vício de Pensar) numa Unidade de cuidados Intensivos Neonatais, em Houston.

 

laranja-rosa
Aos deuses oferecem-se frutos redondos, porque não têm princípio nem fim.
Nem ponta por onde se lhes pegue.

 
OPA ideológica

Os ligeiros vestígios ideológicos que separavam o centro-esquerda do centro-direita estão cada vez mais reduzidos ...
O "centrão" bicéfalo está cada vez mais unido em volta do cumprimento da ortodoxia orçamental de Bruxelas, da contenção nos salários (a par da ostentação dos lucros, como se tem visto com a EDP e a Banca)
O "requiem" pelo Estado-Providência é entoado em voz alta pela direita e em surdina pelo centro-esquerda.

O rotativismo instalado entre o partido progressista e o partido regenerador - perdão, entre o partido socialista e o partido social-democrata ...
Todos modernos, todos curvados aos deuses do mercado e da tecnociência.

 

Inteligência externa

O Gen. Miala era chefe dos Serviços de Inteligência Externa de Angola: foi exonerado por justa causa – não percebeu.
Expresso 18-3-2006


 
Desmazelo
de Mª João Avilez
Como o lugar que me estava destinado se encontrava repleto....
Expresso 18-3-2006

18.3.06

 
Villepin na Comissão de Saúde Materna e Neonatal

Como é que ocorreu a Villepin a luminosa ideia do Contrato Primeiro Emprego ... directamente cozinhado por um pequeno comité do staff do primeiro-ministro, funcionários da alta administração, criticados pelo seu alheamento da realidade ?

A Comissão de Saúde Materna e Neonatal recomendava que os autarcas, políticos e administradores locais fossem informados e ouvidos sobre as decisões. O presidente da Câmara de Santo Tirso garante que tal não aconteceu. Também o director clínico do Hospital da Figueira da Foz estranha que a comissão não tenha visitado as unidades em questão.
Octávio Cunha reconhece que deveria ter havido "um maior diálogo" com os autarcas, à semelhança do que aconteceu no final da década de 80, quando foram encerrados mais de 200 locais de parto em todo o país. Só que agora "tínhamos a percepção de que já tínhamos perdido tempo de mais", acrescentando que "a solução deste problema estava na gaveta do Ministério da Saúde há dois anos".

 
O perigo das comissões de especialistas
o olho multifacetado da mosca vê um mundo mosaico

Os especialistas sabem cada vez mais e mais sobre menos e menos; são utilíssimos na sua área mas têm uma perspectiva enviesada do mundo - a deformação profissional.
Têm tendência a considerarem-se o padrão, que os comuns dificilmente atingirão e, sequer, compreenderão e a tentar re-criar o mundo à sua imagem e semelhança – onde todos os serviços serão especializados como os seus.

Uma comissão de especialistas tem idêntica natureza; tanto mais quanto mais homogénea for. As suas conclusões têm os riscos inerentes à sua constituição. Há que saber interpretá-las e adaptá-las á realidade.
É por isso que há que discutir as sentenças de encerrar as pequenas maternidades ou de criar unidades especializadas nos hospitais para sinalizar crianças maltratadas ou em risco ou, ainda, a criação de estruturas vocacionadas só para o tratamento da
tuberculose; "uma espécie dos antigos SLAT " ou, ainda, a criação de DIAPs em todas as comarcas para melhorar a comunicação entre Ministério Público e polícias.

 
Preguiça de pensar

As escutas telefónicas são uma tentação que levam a polícia a trocar a faina da investigação pelo conforto passivo da escuta, denunciou Rodrigo Santiago (Público 14-3-2006)
É também o perigo dos telemóveis, da televisão e das normas, dos mandamentos, dos protocolos, das guide-lines; como todos os instrumentos, têm utilidade e riscos.

Destes, o mais grave é a preguiça de pensar; convencer-se que o essencial é cumprir as formalidades.

 
De tanga e com a corda TM ao pescoço

"...os portugueses comuns vivem com a corda ao pescoço, sem dinheiro e cheios de dívidas." Paulo Gaião Semanário, 17-03-06
... meio Portugal -- 4,5 milhões de portuguesas possuem
telemóveis com câmara fotográfica.

"É um sinal dos tempos que o Sporting ocupe a sala principal do Pavilhão [Atlântico], enquanto o PSD se remete para a Sala Tejo!" Diário Económico, 17-03-06 e "O endividamento está a comer o Sporting." Filipe Soares Franco. O Jogo, 17-03-06

 
Espécie humana

Há um mês desapareceu um recém-nascido do Hospital. A família decidiu avançar com um pedido de indemnização ao Estado por danos morais.

* O hospital propõe compensa-la em espécie. O advogado da família não parece ter ficado satisfeito.

17.3.06

 
Xira (Vila Franca, do comboio)
O cemitério em socalcos, virado a nascente, como na China. Dos camarotes reservados no sector Sol/Sombra, os antigos poderão rever eternamente a vida: o nascer do Sol, o Tejo, os amigos e, nas tardes de toiros, as faenas.

 
O álcool não está relacionado com problemas de saúde

Por regra, o médico do trabalho não pode pedir ao trabalhador dados sobre os seus "hábitos pessoais". A excepção é ... o consumo de tabaco e café, porque pode estar relacionado com problemas de saúde.
Já no que diz respeito ao consumo de droga e álcool as regras são diferentes. A
Comissão de Protecção de Dados deliberou que não pode ser autorizado "o registo generalizado e detalhado do consumo de álcool (moderado, excessivo ou perigoso "ou do consumo de estupefacientes" porque tal pode constituir "uma devassa injustificada nos hábitos do trabalhador, pelo que se revela excessivo e potencialmente discriminatório".

 
Ignorância tranquilizadora

A tentar serenar a população, um ministro do Azerbaijão afirmou que "já se sabe que o homem pode ser contaminado por uma ave, mas não é certo que possa ser infectado por cães".

 
Chumbo daltónico
Líder do PSD recusa demitir-se em caso de luz verde à eleição directa
... não se demite caso o congresso "chumbe" a proposta de eleição directa.

 
Blog under maintenance
This blog is temporarily not viewable.


O blog é um vício que a chuva e a manutenção atiçam.

16.3.06

 

Angela de la Cruz
Trabalho

A odisseia da procura de novos modos. O desespero do malogro. A fúria da frustração. O ciclone no estúdio.
Repare no cesto dos papéis antes de o despejar; a surpresa pode estar onde menos se espera.


Excelente texto de Miguel Wandschneider muito bem lido no guia audio que ajuda imenso a visita.

 
Ensaio da co-incineração

Cavaco e Sócrates dão hoje início à «cooperação estratégica»
Também espero que os resíduos industriais perigosos passem primeiro pelos CIRVER, onde o seu grau de contaminação é minimizado.


 
Mais preocupados com a legalidade que com os resultados

Portugal tem a mais alta taxa anual de mortes de crianças por maus tratos, entre os 27 países mais ricos do Mundo. Unicef .
Segundo dados da Associação de Apoio à Vítima, em cada dois dias uma criança foi vítima de maus tratos em Portugal, em 2005.
Apesar deste números, 70% dos hospitais não tem núcleos especializados na sinalização destas situações, embora a sua existência seja obrigatória desde 1992, revelou um estudo da Direcção-Geral de Saúde.

Que eu saiba, nenhuma das mortes de crianças por maus tratos que, nos últimos anos, ocorreram em Portugal (Vanessa, Joana, Catarina, os dois gémeos da Gaia, o Edgar, o Sandro, a Joana etc, etc e também as Fátima Letícia que sobreviveram), pode ser atribuída à ausência de “núcleos especializados na sinalização destas situações” nos hospitais.
As razões são outras e bem conhecidas; uma vez mais os jornais e a DGS continuam a errar o alvo. A externalizar. Talvez por falta de “núcleos especializados na sinalização destas situações”.

 
O tempo da Relação
O Tribunal da Relação rejeitou o pedido de prisão preventiva para Fátima Felgueiras, por considerar "não existir perigo de fuga".

Prudente; para fundamentar bem a sentença, a Relação aguardou cinco meses para avaliar o risco.

14.3.06

 
Museu do Chiado
Museu Nacional de Arte Contemporânea dá-lhe as boas vindas.
O seu website foi desenvolvido de forma a apresentar um amplo conjunto de informações sobre o museu e as suas actividades.

Site em reactualização.

 
moeda líquida
O capital criou a moeda; foi um erro fazê-la de cobre, prata ou oiro.
Devia ter sido feita de mercúrio – um metal líquido, denso, cinzento, brilhante que, espontaneamente, se organiza em gotas, símbolos da eficácia (a menor área para o maior volume) e da globalização.

Gotas que tanto se fundem em bolas maiores como se repartem em centenas de gotículas, todas parecidas umas com as outras. Fluidas, adaptam-se insensíveis às circunstâncias , insinuam-se por todos os interstícios; inquietas (azougadas), escorrem sempre para os pontos mais baixos.
Com uma atracção fatal por metais nobres, o mercúrio corrompe o oiro numa amálgama sem préstimo.

Foi usado no tratamento da sífilis quando não havia melhor alternativa; é tão tóxico que a OMS baniu o seu uso, mesmo nos termómetros.

 
BCP lança OPA sobre BPI que lança OPA sobre BPE que lança OPA sobre BPO...

Opado, adj. Grosso; inchado; balofo. (Dicionário Editora)
É perigoso consumir o conteúdo duma lata opada; pode estar contaminado por um germe produtor de uma perigosa toxina, e que se dá bem em regimes fechados, sem oxigénio.

O que leva o capital a lançar OPAs uns sobre os outros ? O mesmo instinto que leva a amiba a fagocitar e o porco a comer bolota. “Está-lhes na massa do sangue”; na verdade, o seu sangue é a massa.
- Je connais une planète où il y a un Monsieur cramoisi. Il n'a jamais respiré une fleur. Il n'a jamais regardé une étoile. Il n'a jamais aimé personne. Il n'a jamais rien fait d'autre que des additions. Et toute la journée il répète comme toi: "Je suis un homme sérieux ! Je suis un homme sérieux !" et ça le fait gonfler d'orgueil. Mais ce n'est pas un homme, c'est un champignon !

Mas é igualmente o instinto do lacrau. Quando o último Banco opar o penúltimo, estoira de cheio (opado) ou começa a preparar uma oferta pública de aquisição sobre uma das suas agências. Uma auto-OPA.
Assim terminará a globalização capitalista; estão então criadas as condições para uma gestão da economia com objectivos mais respeitáveis.

Entretanto, no meio do deserto a “mille milles de tous les endroits habités” ...une drôle de petite voix m'a réveillé. Elle disait:
- S'il vous plaît... dessine-moi un mouton !
Adieu, dit le renard. Voici mon secret. Il est très simple: on ne voit bien qu'avec le cœur. L'essentiel est invisible pour les yeux.

Le Petit Prince, Saint-Exupéry (1900-1944).

13.3.06

 
BCP lança OPA sobre BPI

No mar do fantástico submarino amarelo nadavam peixes sugadores. Sugavam tudo o que podiam; por fim sugaram a própria cauda e desapareceram.

Viviam para sugar; passavam o tempo a nadar. Não admira que tenham desaparecido.

 
Mais escrevera, se não fora/
Para tão longo amor tão estreita a coluna!

 
Deliberadamente ...

O antigo presidente jugoslavo Slobodan Milosevic tomou deliberadamente um medicamento não receitado que anulou o efeito do seu tratamento contra a hipertensão, informou hoje o toxicólogo holandês Uges após analisar o sangue do ex-dirigente sérvio.

O vestígio do livre arbítrio jugoslavo é semelhante à toxina da arbitrariedade. Holandesa ou portuguesa ?

12.3.06

 


Acto falhado

A Direcção Geral de Saúde ou o Expresso eliminaram do mapa a urgência em Tomar, em Seia e na Figueira da Foz.
O Expresso teria esquecido a Figueira enquanto o Presidente de Câmara era Santana Lopes ?

 
Serviço de Menores em Risco...

A avó, que em Outubro e Novembro era considerada pelas técnicas do Hospital de São Teotónio e da CPCJ de Viseu "idónea", "responsável" e "competente" ... é agora chamada de "negligente" pelas técnicas do Serviço de Menores em Risco da Segurança Social de Viseu. Em conformidade .. são "de parecer que o projecto de vida para a menor FLetícia deve passar pelo afastamento do seu meio natural de vida e encaminhamento para adopção, na medida em que não se reconhece aos avós maternos competências e idoneidade suficientes para desempenharem de forma responsável, ajustada e protectora os cuidados parentais para com esta menor". Por decisão provisória do Tribunal, FLetícia encontra--se num Centro de Acolhimento Temporário.

* Após nove meses de gravidez, 50 dias de horror e três meses de hospital, veio uma decisão provisória.... para ... Acolhimento Temporário duma bebé de cinco meses.
Mais tarde, quando ler que “...não se reconhece ... competências e idoneidade suficientes para desempenharem de forma responsável, ajustada e protectora...” FLetícia perguntará: A quem ?

11.3.06

 
A violência da cólera

"A violência não é de todo compreensível; não é compreensível nem aceitável que se queimem embaixadas" para Per Stig Moller, ministro dos Negócios Estrangeiros da Dinamarca. Para Freitas do Amaral, ministro dos Negócios Estrangeiros português, a violência ocorrida era "condenável" mas "compreensível".

Para tratar um doente com cólera, chamaram o Dr. Amaral e o Dr. Moller. O primeiro disse compreender a cólera, doença que devia ser tratada energicamente; para o segundo, primo do doente, a cólera “não é compreensível nem aceitável”.

Qual dos dois médicos escolheriam para tratar o doente ?

 
A pandemia 4

OMS esclarece pediatras portugueses
A atenção à
gripe das aves e a uma possível pandemia tem justificação. "Historicamente sempre houve pandemias de gripe e, no último século, houve três. É provável que aconteça novamente mas não sabemos quando será. Não sabemos se o vírus H5N1 será o responsável. Mas é óbvio que devemos estar minimamente preparados". Ian Stepher Son, da OMS.
* Ficamos minimamente esclarecidos; foi você que pediu um Son da OMS?

 
A pandemia 3

Universidade fechada a cadeado
A proposta da Associação Académica, apoiada por uma maioria qualificada de 1% dos estudantes da Universidade, antecipa o cenário catastrófico da pandemia de pânico.

Como impedir a propagação cíclica do vírus do desvario?

 
A pandemia 2
"vai haver pânico e pouca solidariedade entre as pessoas". Graça Freitas da DGS

 
A pandemia 1

Grande parte da população irá fechar-se em casa com medo de andar na rua.
Escolas fechadas, crianças em casa, tele-escola, vídeo-aulas.
Residências para médicos e enfermeiras.
Hotéis para velhos: "Se temos um avô que está doente e um hotel nos oferecer a oportunidade de o alojar lá durante as doze semanas da pandemia, devemos aproveitar."
Transportes -- apenas automóveis particulares.
Centros Comerciais fechados; compras em drive-in e telecompras.

Empresas – teletrabalho.

 
Brio profissional dos magistrados

"O brio profissional e a seriedade dos magistrados são, propositada e continuamente, degradados por quem tem a obrigação funcional de defender a importância do Estado de Direito e o prestígio das suas instituições." Sindicato dos Magistrados do Ministério Público.

Mãe de muitos filhos saiu de casa para fugir da agressão do marido; não era a primeira vez que era agredida.
No dia seguinte foi ao Tribunal de Menores; haviam prometido acompanhamento para ir a casa buscar um filhito que ainda mama à noite. O Procurador adiou a decisão; a mãe seria oportunamente informada. Era sexta feira; o bebé ficará três noites a chorar pela mãe e pela mama.
A mãe trabalha; não poderá ver os filhos justamente nos dias em que está livre.
Passou mais uma semana e continuam, mãe e filhos, à espera da decisão do Tribunal de Menores...
A prova de que “O brio profissional e a seriedade dos magistrados são, propositada e continuamente, degradados por quem tem a obrigação funcional de...”

10.3.06

 

rescaldo

margens do Ceira

 
“Souselas tem a pior saúde de toda a Região Centro” Terá ?
SaúdeCentro 2005.

Se Souselas tivesse a pior saúde de toda a Região Centro como se compreende que, ali, a prevalência de algumas doenças seja muito inferior à da região Centro -- doenças dos ouvidos, nariz e garganta e genito-urinárias (metade dos valores); depressão, doenças digestivas ou renais (2/3 dos valores) ?
Se a prevalência de bronquite crónica, de doenças tumorais e endócrinas e também de doenças cardíacas fosse realmente superior a da região Centro como se compreende que a prevalência de doenças crónicas em Souselas (60%) seja semelhante à da região Centro (62%) ?
Se Souselas tivesse a pior saúde de toda a Região Centro, como se compreende que os utentes de Souselas se considerem tão ou mais saudáveis que os da zona Centro ? Mais do que os de Estarreja ?
Como explicar esta discrepância ? Os fumos serão perigosos para uns órgãos e benéficos para outros com soma algébrica nula ? Ou haverá outra razão ?

 
Externalizar ou extravasar ? Dói-Dói.
Estudo encomendado pela DGS a uma consultora privada está a ser refeito

A DGS nem em si mesma confia ? Prefere buscar no exterior o que poderia ser feito em casa: “havendo no ministério um órgão técnico com capacidade para esta tarefa, é estranho que se tivesse recorrido a um consultora privada
Foi o caso do Dói-Dói ? Trim-Trim; agora o das maternidades.
De tanto externalizar, a DGS não estará a extravasar ?
Acontece que isto ocorre em duas áreas com os melhores indicadores de sucesso do SNS.
O erro terá que ser pago; quem se responsabiliza ?


 
Prever danos colaterais da normalização

A Comissão de Saúde Materna e Neonatal propõe o encerramento das maternidades mais pequenas; na base da proposta estão problemas de segurança. Dos 13 ou 14 casos de morte durante o parto de que há notícia no ano passado, quase todos aconteceram em pequenos hospitais.

O mesmo raciocínio levou ao encerramento do serviço de Pediatria de Guimarães após a morte de seis crianças e a transferência dos doentes para outros hospitais, com o óbvio risco de propagação do contágio; e à demolição do bairro da Curraleira, um "supermercado da droga"; pouco depois, o Intendente começou a receber os toxicodependentes e traficantes desalojados.

Não teria sido indispensável procurar saber a razão dos “13 ou 14 casos de morte durante o parto ... que aconteceram em pequenos hospitais” dum país com índices exemplares de cuidados neonatais ?

Se tal se ficou a dever a uma chegada tardia de casos graves “à espera que se resolva” ou por dificuldade de acesso, a mera concentração dos partos em maternidades que cumpram “todas as condições de segurança” não irá resolver o problema.

9.3.06

 

Pão Delors
o bolo europeu

 
Coisas bem feitas
O casco do navio “Funchal” é o melhor do mundo; o perfil reduz o consumo a metade. O português que o desenhou era um génio.”
O dono do Funchal é Potamianos, um armador grego a residir em Portugal.
Expresso 4-3-2006

Livro de Traças de Carpintaria de Manoel Fernandes 1616


 
Propaganda estupefaciente

Precisa emagrecer ? emagreça dormindo.
Acaba de chegar no Brasil Liverjoice, o revolucionário produto da boa forma que faz emagrecer de 5 a 9 kg por mês. 5.000 pessoas já emagreceram com Liverjoice no Brasil.


Precisa aprender ? aprenda dormindo.
Precisa viver ? viva dormindo.
.................................................Que a vida de olhos fechados
.................................................Custa menos a viver


O mercado a satisfazer as necessidades dos clientes do Brasil.

8.3.06

 
"Estudo à Saúde" e Co-incineração.DC

1. ARSC quer apurar desvios à média
Estudo à saúde da população de Souselas vai ser reavaliado.
Os dados do estudo à saúde da população da região Centro, divulgados há cerca de três semanas, constituem “uma primeira abordagem” e estão agora a receber um novo tratamento estatístico; os resultados apurados serão sujeitos a um novo estudo, ou uma «uma avaliação fina».


2.PCP pede revogação da medida
Co-incineração é um "insulto" para Coimbra

3. "Argumentos falaciosos" escondem interesses económicos.
Presidente da Secção Regional da Ordem dos Advogados (sic)

 
Verdes vão queixar-se da co-incineração em Bruxelas

A queixa vai fundamentar-se na instalação do processo no Parque Natural da Arrábida – que tem "matéria para a queixa que Souselas não tem", por ser área classificada como sítio de interesse comunitário ao abrigo da directiva Habitats.

Coerentes, os verdes preocupam-se mais com a clorofila que com a hemoglobina.

 
feiticismo

Dono de bar de alterne de Bragança fugiu com a pulseira electrónica
Abandonou mulheres e clientes.

 
Português

" ... a língua não é uma espécie hirta de álgebra mas um tecido de infinitas modulações de sentido, redundâncias, intensificações, registos afectivos e emotivos, ironias, etc., etc.
A competência na utilização da língua materna é uma condição sine qua non para a destreza intelectual e para uma boa aquisição do saber em todas as outras áreas, incluindo a das ciências exactas. " VGM

 
Assim funciona o bazar: a Empresa quadrilucra e a Entidade Reguladora prevê.

* Lucro da EDP quase quadruplicou em 2005

* A Entidade Reguladora do Sector Energético prevê
fortes aumentos das tarifas eléctricas, a partir de 2007.

 
Taxas moderadoras urgências aumentam 23%

"o objectivo não é financiar o SNS" mas dar "um sinal de que esta não é a forma mais adequada para aceder ao SNS." Secretário de Estado da Saúde.

Um SNS tem normas específicas; o enxerto avulso de regras liberais desvirtua o sistema e perverte a situação: "O neoliberalismo é uma arma de agressão, anuncia o fatalismo económico, face ao qual é perfeitamente inútil resistir. É como a sida: o neoliberalismo destrói o sistema imunológico das suas vítimas." Pierre Bourdieu DN 21-7-2001
Tais são as medidas com que se pretende salvar o SNS; a pretexto de o racionalizar, instilam o VI-SNS.

7.3.06

 
A Europa é filha da Ásia, neta da África e mãe da América

 
A curiosa noção de Oriente/Ocidente

Foram os árabes que introduziram a cultura ocidental na Índia. (Luís F. Thomaz)

Colóquio “Mediterrâneo, Orientes e Globalização”
VIII Semana Cultural da Universidade de Coimbra

 
Good Night and Good Luck

A Direcção-Geral de Veterinária, directed by Joseph McCarthy anunciou hoje a obrigatoriedade de declarar todas as aves domésticas em Portugal.

 

Sampaio sentado, à espera do esclarecimento que exigiu de Souto Moura a “curtíssimo prazo”.
O busto da República olha-o, preocupado; tem dificuldade em compreender que separem tanto os seus poderes.

6.3.06

 
Preocupado

Sampaio enquanto escolhia um dos dois retratos de Paula Rego.
Foi a decisão mais difícil dos seus dois mandatos.

 
Porta chaves
Concentrar o Bilhete de Identidade, os cartões de Segurança Social, de contribuinte, de utente do Serviço Nacional de Saúde e de eleitor num só. Cinco chaves juntas mas cada uma só abre a porta respectiva. “Cada serviço continua a ter a sua base informática e está impedido de aceder às bases de outros serviços” ; mais seguro e “mais barato, dado que as redes actuais não são compatíveis”.

Um cartão 5 em 1; uma cómoda prenda da UnCoMoAd.

Excelente iniciativa

 
A liberdade de expressão do intestino

Bostas humanas à beira do carreiro do Parque abandonado da Quinta do Cedro, em Coimbra.
A liberdade de expressão do recto superou a da contenção até ao sanitário; a peristalse superou o esfíncter como nos bebés.

Ficarão furiosos com os despejos de frangos mortos nas margens do Vouga; protestarão violentamente contra os riscos da co-incineração. A única reflexão que conhecem é a do eco.

 
A liberdade de expressão da sorna

Portugal mantém a mais baixa taxa de abandono escolar e um dos piores níveis de qualificação profissional (Comissão Europeia 2004).

 
A liberdade de expressão do surripio

Portugal é o terceiro país europeu mais afectado pelo roubos no retalho. Barómetro 2004

Portugal é um país de liberdade de expressão.

 
A liberdade de prescrição

Face à despesa pública em medicamentos, Portugal é o país da UE que apresenta a maior despesa, em percentagem de PIB.
Portugal ... é um dos países onde mais fármacos são consumidos por pessoa e onde se verifica uma maior prescrição por consulta. A. Hipólito Aguiar. Medicamentos, que realidade? - Passado, Presente e Futuro
2002

 
Liberdade de expressão de comportamentos de risco

80% dos portugueses com teste HIV positivo raramente usavam preservativo DN 27-11-2004
Os medicamentos para o cancro e a SIDA representaram 56% do dinheiro gasto pelos hospitais na aquisição de fármacos em 2003. Apifarma.
Os gastos com cuidados de saúde deverão duplicar até 2050 na generalidade dos países da
OCDE. Portugal não foge à tendência.

Portugal é o país da liberdade

 
Prova ?

Cavaco Silva ao ABC: "a centralização em Portugal prova que é um país com uma forte unidade que não tem problemas linguísticos, étnicos ou religiosos".

Ou os espanhóis continuam com dificuldade em entender português; precisam começar pelo ABC.

Mas Cavaco tem razão em associar a centralização à unidade. Nada fortalece tanto a unidade nacional como a raiva ao poder; tanto maior e mais centralizado o poder tanto maior a unidade.

 
forças castradoras:
tribunais, Conselho Deontológico, hierarquias profissionais e leitores

As alterações anunciadas pelo Governo ao Estatuto do Jornalista, prevendo um aumento de sanções disciplinares são consideradas mais "uma força castradora" a juntar "a todas as que já existem: tribunais, Conselho Deontológico, hierarquias profissionais e leitores".

 
Curiosamente ...

O primeiro inquérito europeu sobre Os erros médicos, mostra que 50% dos inquiridos em Portugal têm receio de ser "alvo" de um engano e 59% pensam mesmo existir uma probabilidade de sofrer um "erro grave" por parte de clínicos e profissionais de saúde, como os enfermeiros, nos hospitais portugueses.
Curiosamente, o grau de confiança nos médicos, profissionais de saúde e dentistas é elevado: 67% dos portugueses confiam. Eurobarómetro.

* O jornalista acha curioso. Não infringe o seu dever de "informar com justeza", é liberdade de expressão.

5.3.06

 


cerejeira no Inverno

O Renascimento a despontar na Idade Média ?

A Idade Média, idade das trevas ?

 
A liberdade de expressão das cavalgaduras-vapor

Portugal é o segundo entre 29 países da OCDE a registar maior número de vítimas mortais nas estradas por comparação com o total da sua população. DN 3-1-2003
A liberdade do freio nos dentes.

 
A liberdade de expressão da preguiça

Portugal apresenta os maiores níveis de sedentarismo da Europa. PAN-European Survey de 1999.

 
A liberdade de expressão da ignorância satisfeita

Portugal e Espanha são os países da União Europeia onde é mais elevada a percentagem de pessoas que afirmam não estar interessadas na aprendizagem. Eurobarómetro 2003.

 
louvor à guilhotina

A história da liberdade ensina-nos que a irreverência e a blasfémia foram parte fundamental da constituição das democracias liberais e da separação do Estado e das religiões. Por isso persisto e reincido no louvor à blasfémia.

 
O medo do contágio

O ataque a toxicodependentes em fim de linha é uma prática corrente no bairro; é tarefa de bandos de pré-adolescentes. “Vêm por aí acima, a cair aos bocadinhos! Se vejo algum ressacado passar, apanho um calhau e pimbas!".

*Intocáveis na Índia; Girdharilal Maurya acumula pecados, acusam os seus atacantes. Tem um mau karma: por que outra razão teria nascido numa casta intocável se não fosse para pagar pelas vidas passadas? Reparem, ele é um curtidor de peles: segundo o direito hindu, os trabalhadores dos curtumes tornam-se impuros, e as outras pessoas devem evitá-los e ultrajá-los.

* Os leprosos na Idade Média eram escorraçados, tinham de usar uma campainha e, quando alguém se aproximava, tinham de as avisar, gritando : Impuro! Impuro!


4.3.06

 
resultado da liberdade de expressão dos impulsos; a juventude

Portugal é o segundo país da Europa com maior número de jovens infectados pela SIDA. A questão está ligada ... à elevada percentagem de toxicodependentes com SIDA.
Fernando Ventura. Presidente da Comissão Nacional de Luta Contra a Sida DN 9-2-2001
Portugal é o segundo país da Europa com maior número de grávidas na adolescência nos grandes aglomerados urbanos. Emídio Rangel. Os "gangsters" DN 9-12-2001

 
A liberdade de expressão dos receptores de HIV

1. O tribunal ordenou o internamento de dois irmãos seropositivos numa instituição da rede da Segurança Social, por manifesta incapacidade dos pais, drogados e seropositivos.

A liberdade de expressão da sentença
vs a liberdade de expressão do sofrimento dos receptores de HIV

2. Por dificuldade de vagas, as crianças ficaram à guarda de uma família de acolhimento onde os bebés ficaram apenas uns dias porque o tribunal recusou alterar o despacho que referia expressamente uma instituição de Segurança Social. Expresso 4-3-2006

 
A gestão da liberdade de expressão de impulsos; universitários.

O conhecimento dos modos de transmissão do HIV é "relativamente elevado" nos universitários de Lisboa mas apenas 3,9% dos rapazes e 7,6 % das raparigas dizem não ter qualquer comportamento de risco, como ter sexo desprotegido ou partilhar seringas.
Comportamentos de risco. Américo Baptista, Marina Carvalho, José Brites, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

 
A liberdade de expressão ambulatória de HIV

Gis (prostituta, com SIDA e hepatite C) era acompanhada há mais de um ano pelos vários técnicos da Viatura de Apoio Móvel à Prostituição (Projecto VAMP) ... da Liga Portuguesa de Profilaxia Social. Expresso 4-3-2006

Apoio móvel à Prostituição ? Profilaxia Social ?
Se, em vez da certeza do HIV fosse a suspeita do H5N1, teria sido hospitalizada em isolamento.


 
Sarkozy reincide
Disse aguardar com ansiedade a entrada em funções de Cavaco e não reparou ter sido indelicado para Sampaio.

 
Pobreza e fome – perspectiva e factos

* Timor pertence ao grupo dos países mais pobres do mundo. Todavia, viajando pelo país por caminhos apenas próprios para os pequenos e robustos cavalos autóctones, não se verificam indícios de fome ou de pobreza extrema.
* Quase um terço (30%) das crianças de Timor têm peso demasiado baixo e quase metade (45%) sofre de malnutrição crónica (UNICEF); 3% morrem de subnutrição extrema.
Cândida Pinto. Única/Expresso 25-2-2006.

 
Filogenia da censura à liberdade de expressão; no lactente.
Um bebé de dois anos e meio morreu depois de ter sido agredido a pontapé. O menino terá começado a chorar continuamente; como não se calasse, o marido do ama terá atingindo a criança por diversas vezes a pontapé, no abdómen e no tórax.

 
Ontogenia da liberdade de expressão; no lactente.
"Criselda tinha três meses. Ao colo do pai seguia montanha acima num choro convulsivo que a denunciava. A multidão pressiona o pai – o melhor seria calar a menina antes que morressem todos às mãos dos indonésios. Ela não parava de chorar e o pai vacilava; não podia arriscar a sobrevivência de todos.
Até que o avô lhe pegou ao colo e a criança se calou. Salvou-se."
Cândida Pinto. Única/Expresso 25-2-2006

Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter