alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

30.6.09

 
Listas de espera oncológica
.
O CDS-PP apelou à audição da ministra da Saúde no Parlamento para debater a questão da oncologia em Portugal.
"Na evolução entre 2006 e 2008, sobressai a diminuição, para quase metade, da mediana do
tempo de espera para cirurgia oncológica e a redução para quase metade da percentagem de casos que ultrapassaram o limite de tempo definido."
* Teria sido importante referir também qual a percentagem de casos ainda em lista de espera e que já ultrapassaram aquele limite. E em quanto.

Etiquetas:


 
Alunos reféns dos professores
Exames reféns das carreiras

Pré-aviso de greve às avaliações nos institutos politécnicos, em protesto contra a proposta governamental de revisão da carreira. Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup). Público 30.06.2009

Cada um por si e o Estado por nós
Dois terços dos portugueses responderem que concordam em parte ou totalmente que "cada qual cuide de si". Dez anos de Valores em Portugal. Público 30.06.2009


Dez anos desValores em Portugal - os professores dão o exemplo.
“Fareis reféns mas não convencereis”; é estranho que, nesta contenda, professores do ensino superior alinhem com Míllan Astray ("Muera la inteligencia!") contra Unamuno.
Venceréis, pero no convenceréis. Venceréis porque tenéis sobrada fuerza bruta; pero no convenceréis, porque convencer significa persuadir. Y para persuadir necesitáis algo que os falta: razón y derecho en la lucha.”

Etiquetas:


29.6.09

 
Partido pelos animais
.
Um partido político no qual os principais beneficiados não pensam, não falam e, muito menos, votam. Estranho? Não para os fundadores do Partido pelos Animais, aspirantes a uma cadeira no Parlamento português.

Manifesto dos quase cem: Os abaixo-referidos, já bem representados na actual situação, não sentem necessidade de mais um partido que os discriminaria.
Cágados, burros, mulas, bestas, cavalgaduras, moscas, avestruzes, répteis, víboras, vermes, papagaios, camaleões, dinossauros.

Etiquetas:


 
Necessidades em Portugal 3

Necessidade de metodologia
Não me surpreendem estes paradoxos dada a falta de rigor do método: definir necessidade como "algo desejado num tempo presente" leva fatalmente a que “as despesas fixas” esgotem o rendimento de “59% dos inquiridos”.

Não sei o que será mais insensato: se a promessa de levar a filha à Eurodisney se a escolha desta história para amostra dum inquérito.

Etiquetas:


 
Necessidades em Portugal 2

Metodologia: Começaram por definir o conceito de necessidade. Estas são identificadas, do ponto de vista objectivo, com "danos físicos, psíquicos ou sociais", reconhecidos como expressões práticas de estados de carência; e, do ponto de vista subjectivo, como as percepções de carência de "algo desejado num tempo presente".
Centro de Estudos Territoriais do ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa). Público 29-6-2009

Necessidade: "algo desejado num tempo presente".
O desejo maior de Susana? "Ter tempo para a minha filha. Tenho muita falta de tempo para ela, para poder passear, para lhe dar mais atenção."
Susana vive com um companheiro, desempregado, e a filha entre os bairros da Cova da Moura e da Buraca. O pai da sua filha nunca ajudou na educação. Susana levanta-se diariamente às 6h00, 6h30. Antes de entrar no infantário onde trabalha até às 15h30, passa pelo café que a mãe tem alugado, para ajudar. Depois de sair do infantário, vai arrumar a casa e tratar das galinhas que cria para consumo doméstico. Volta ao café, onde fica até por volta das 22h30.

Em casa, aguarda-a o resto das tarefas. "À noite faço serão, passo a ferro, trato da roupa... Deito-me à meia-noite, uma da manhã..."
A filha quer ir à Eurodisney. "Já prometi que vou fazer muitos sacrifícios e que a levo para o ano..."
António Marujo. Público 29.06.2009

Etiquetas:


 
"Necessidades" em Portugal

Um total de 59% dos inquiridos afirmou que não fica com dinheiro de sobra depois de pagar as despesas fixas. E só 7% afirmam que conseguem poupar mais de 25% do rendimento.
Centro de Estudos Territoriais do ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa). Público 29-6-2009

Mas os cidadãos portugueses adoptaram os níveis de consumo e exigência europeus sem aceitarem os níveis de produtividade e as exigências europeias. Todos sabem exigir mas não cumprir o que se lhe exige. Daí o endividamento crescente, desequilíbrio orçamental, desânimo social, decadência política. J. César das Neves.

Etiquetas:


28.6.09

 
Telefonista

Etiquetas:


 
A data das eleições é a culpada

Na verdade, esta discussão ridícula tem um só objectivo, o de começar a arranjar explicações para os fenómenos que os incomodam: derrotas eleitorais e elevadas taxas de abstenção. Na noite (ou nas noites) das eleições de Outubro, já sabemos qual a justificação que mais vezes se vai ouvir: a data das eleições é a culpada. A. Barreto. Público 28.06.2009

*Nem os melhores escapam à tentação do processo de intenção.

Etiquetas:


 
ANJO CUSTÓDIO

ALMA
Anjo que sois minha guarda,
olhai por minha fraqueza terreal!

Cercai-me sempre ò redor
porque vou mui temerosa
de contenda.
Ó precioso defensor
meu favor!
Vossa espada lumiosa
me defenda!
Tende sempre mão em mim,
porque hei medo de empeçar,
e de cair


ANJO CUSTÓDIO
Pera isso sam e a isso vim;


Gil Vicente. Auto da Alma.

É comovedor este desvelo dos partidos e de alguns comentadores encartados. O esforço que fazem para cuidar dos pobres cidadãos, tão vítimas de manobras, tão deficientes mentais e tão incapazes de decidir por si! A minuciosa atenção que prestam aos eleitores, tão frágeis e vulneráveis, que perdem literalmente a cabeça perante quatro boletins de voto! Se repararmos bem, quase todos os argumentos conduzem ao mesmo: a incapacidade dos eleitores, a sua falta de discernimento, o seu cansaço fácil e a rapidez com que se confundem. A. Barreto. Público 28.06.2009

* Julguei que Barreto se ia referir ao alegado perigo (de empeçar, e de cair) em que ficariam os jornalistas da TVI se a PT adquirisse 30% do capital da Media Capital.
Realmente Barreto não incluiu os jornalistas entre as “vítimas de manobras, tão deficientes mentais e tão incapazes de decidir por si!... frágeis e vulneráveis, que perdem literalmente a cabeça... a sua falta de discernimento, o seu cansaço fácil e a rapidez com que se confundem” que o negócio arriscaria revelar.
Mas não é estranho que os jornalistas não tenham protestado contra a óbvia insinuação de susceptibilidade à vassalagem?

Etiquetas:


 
Ortografia

Pacheco Pereira amuou com I

*Amiou?

Etiquetas:


27.6.09

 
Renovação nas bancadas

Pepinos curvos e cenouras nodosas de novo à venda
É já para quarta-feira que está previsto o grande regresso: pepinos curvos, alhos pequenos ou cenouras nodosas vão voltar a conquistar o seu lugar no mercado ... Público 27.06.2009

*A tempo de renovar as listas nas próximas eleições.

Etiquetas:


 
de cavalheiros?

Alfredo de Sousa será provedor de Justiça por acordo de cavalheiros
Era a única solução possível ..., precisamente por falta de acordo entre as cúpulas socialistas e sociais-democratas.
Público 27.06.2009

Etiquetas:


 
Processo de intenção

O governo impede a compra da TVI pela PT porque teme que o PSD ganhe as eleições.

Etiquetas:


 
O velho, o rapaz e o burro

Partia um velho campónio
Do seu monte ao povoado,
Levava um neto que tinha
No seu burrinho montado:
Encontra uns homens que dizem:
"Olha aquela que tal é!
Montado o rapaz que é forte,
E o velho trôpego a pé."
"Tapemos a boca ao mundo"


Para "tapar a boca ao mundo",
O governo impede a compra da TVI pela PT.
"para que "não haja a mínima suspeita" de que a operação "se destina a alterar a linha editorial" do canal.

O governo fez de Velho, do que criticara a oposição: Quase todos os que acham que fazem oposição a este Governo seguem, na prática, o enredo da história do velho, o rapaz e o burro, cuja moral é, como sabem, que, qualquer que seja a decisão, há sempre alguém pronto a contestá-la. Se vai o velho em cima do burro, vem um que o acusa de insensibilidade perante o rapaz - e a Oposição aplaude. ....
...fazemos todos votos para que a Oposição aproveite as férias e melhore. O Governo, esse, continuará o seu trabalho.
Encerramento do Debate sobre o Estado da Nação 2006-07-13
Não continuou.

Etiquetas:


 
Sociobiologia atrevida
Portugal em cuidados intensivos

Não basta o antibiótico, é preciso manter as funções vitais

... para além da intervenção reguladora no sistema financeiro, a estratégia pública mais eficaz assenta numa política orçamental que assuma o papel positivo da despesa e sobretudo do investimento...
... as economias não podem sair espontaneamente da crise sem causar devastação económica e sofrimento social evitáveis e um lastro negativo de destruição das capacidades humanas, por via do desemprego e da fragmentação social. Consideramos que é precisamente em nome das gerações vindouras que temos de exigir um esforço internacional para sair da crise e desenvolver uma política de pleno emprego
.

* Uma perspectiva fisiopatológica da terapêutica: sem descurar o combate à infecção, cuidar para que o paciente não morra curado.
Nos casos graves, não basta o medicamento apropriado e outro para aliviar as dores.

Etiquetas:


26.6.09

 
Rembrandt
Tela na SIC Notícias

*Uma vivissecção pelo Dr. Medina Carreira sem anestesia; a ouvir e meditar.
Prima para ampliar, se tiver coragem, que ele não prima por tranquilizar.

Etiquetas:


 
Ribeira Grande é Património Mundial
................................................................................Pelourinho (1520)
Estratigrafia: Velha pedra tumular (Aquy jaz...) de mármore português, último dos degraus duma escada de basalto local.


.
.

Etiquetas:


 
José Inocêncio constituído arguido

Não terá sido o primeiro inocente arguido mas é seguramente o primeiro em que tal paradoxo se reconhece.

Etiquetas:


 
Moniz fica
Público 26.06.2009

* D.Pedro disse o mesmo em Ipiranga e depois viu-se no que deu.

Etiquetas:


 
Sociogeologia
A viradeira condicional

Quando morrer D. José "... vamos repudiar todas as receitas que ... (o Marquês) ... tem estado a adoptar para o país. Nós vamos rasgar e romper com todas as soluções que têm estado a ser adoptadas em termos de política económica e social, para que tenhamos resultados diferentes", afirmou a líder social-democrata.

* “... rasgar e romper” evoca o atrito de duas placas tectónicas em conflito. É linguagem adequada a brutas forças geológicas mas não a dialéctica política nem biológica.

* Afinal já não temos que esperar até às férias para conhecer o programa de governo que esta PPD augura.

Etiquetas:


25.6.09

 
ALFA vs TGV

..155----- 100 (65%) tempo
..100 ----.150 (150%) preço
(Avaliação pela empresa “tHR”)

Eugénio Rosa "A Alta Velocidade em Portugal", Assembleia da República, Jun 2009

* Valerá a pena pagar mais 50% do preço ALFA para poupar 55 em 155m entre Lisboa e o Porto?
Enquanto a fazenda continua a viajar pelas duas auto-estradas?

Etiquetas:


 
A selecção natural dos mais aptos

PS e PSD continuam sem se entender quanto à escolha do futuro provedor de Justiça.
Jorge Miranda retira candidatura
".... a renúncia pode abrir caminho a "uma solução mais consensual". Vice-presidente social-democrata.

"Eu (não) acho isto gravíssimo para a democracia e para a justiça".

 
Atrabílis, bílis negra.

Os indivíduos da constituição biliosa são lacónicos (falam pouco), precisos e veementes, andam com os punhos cerrados; inquietos, orgulhosos, ambiciosos, desobedientes e ciumentos. Apaixonados, volúveis, inteligentes, imaginativos, preconceituosos e dogmáticos.
.
Atrabilis [en griego :(:(:(:(:(] se describía como un fluido denso, frío, oscuro e irritante; se creía que su sede estuviese en el bazo y que podía producirse también por evaporación de la parte acuosa de los otros humores. Era considerada similar a la tierra, también ella seca y fría; además, estaba relacionada con el otoño y con la edad pre senil.
Cuando la bilis negra hubiese tomado la delantera sobre los demás fluidos, podía salir de su sede natural, inflamarse, corromperse y finalmente oscurecer la mente.

Etiquetas:


 
Processo de intenção condicional

... "não só preocupante como verdadeiramente escandaloso" caso ...
A presidente do PSD considerou ainda "não só preocupante como verdadeiramente escandaloso" caso este negócio conduza à substituição do director-geral da TVI.
"... trata-se simplesmente de uma intervenção do Governo num órgão de comunicação social que, como ele [Sócrates] disse várias vezes, lhe era incómodo".
"Eu acho isto gravíssimo para a democracia e para a comunicação social".

O presidente da PT respondeu: "Tenho um passado de 12 anos ao serviço da comunicação social, os jornalistas conhecem-me, o meu passado fala por mim".

Etiquetas:


 
As certezas absolutas

MFL acusou Sócrates de mentir.
"Não falou verdade quando disse que não sabia de nada; não é possível não saber de nada um Governo que tem uma golden share (...) Sabe de certeza absoluta e disse que não sabia", afirmou MFL, em entrevista à SIC.
"Eu acho isto gravíssimo para a democracia e para a comunicação social".
O primeiro-ministro: "Nada sei disso, [porque] são negócios privados e o Estado não se mete nesses negócios. Não estou sequer informado disso, nem o Estado tem conhecimento disso".

"Eu,
presidente do conselho de administração da PT, confirmo que não propus, nem informei, nem dei conhecimento a nenhum membro do Governo - nem pessoalmente, nem por escrito, nem por telefone - de qualquer iniciativa da PT na direcção da Media Capital". Por outro lado, Henrique Granadeiro garantiu ainda não ter recebido "nem do primeiro-ministro nem de nenhum membro do Governo, particularmente do ministro das Obras Públicas, qualquer pedido ou recomendação ou sugestão de que a PT faça qualquer iniciativa na direcção da Media Capital".

* Certezas absolutas contra-indicam maiorias absolutas


Etiquetas:


24.6.09

 
A descoberta do Caminho para o sucesso e a equidade em saúde infantil

Onde estão os administradores e os economistas da saúde?
Onde estão eles que não vêm avaliar este sucesso?
Que é a maior epopeia colectiva portuguesa depois das descobertas, que a construção do Império implicou trabalho escravo e esta não.
Onde está a Escola Nacional de Saúde Pública e o Alto Comissariado da Saúde que não vêm avaliar?

Etiquetas:


 
Choice and equality in health
The US healthcare system is driven by the desire for choice whereas the NHS is driven by the desire for equality....
In moving to empower NHS patients with choice, the UK government is in danger of sacrificing the principle of equality on which the service was founded, for choice and equality necessarily conflict...
The fairest approach is to foster a system in which choice is not needed by dealing with those whom no informed patient would choose. .. Adam M Ali

"Democratização" das praias diminui diferenciação entre areais para ricos ou pobres
A diferenciação entre praias para banhistas abastados ou carenciados é, segundo a Federação Portuguesa de Concessionários de Praia, uma situação cada vez menos real, fruto da maior consciencialização dos estabelecimentos de restauração e da "democratização" dos areais.
.
* É assim que eu gosto de respostas: claras, directas e baseadas em experiências bem sucedidas em ambientes equivalentes. Analisar a situação concreta, podar, mondar e mobilizar o entusiasmo esclarecido de todos para uma tarefa colectiva. Foi o que o SNS conseguiu com a cooperação empenhada e sustentada dos pediatras, em especial dos neonatalogistas; empenho que não implicou qualquer dívida, salvo a de todos os portugueses para com eles e de que tão pouco se lembram, tida como mais um direito adquirido.

Etiquetas:


 
Títulos dos jornais

Título: Funcionários do Estado violam muitas vezes segredo da localização de crianças adoptadas
Subtítulo:Pais adoptivos apontam falhas ao sistema de adopção numa audição na Assembleia da República
Notícia: "A adopção deixou de ser um tema de lamúria nacional para ser um caso de sucesso". Como exemplo, refere o aumento de adopções de cerca de 300 para mais de 800 nos últimos três a quatro anos. Guilherme de Oliveira , Presidente do Observatório Permanente do Instituto da Adopção. Público 24-6-2009


*Com tais critérios de adopção de títulos, não admiram as perdas em Bolsa.

Etiquetas:


 
Um país a dias

Governo adia TGV para depois das eleições
PSD adia discussão sobre alianças pós-eleitorais

Etiquetas:


 
Pffff

"Grrrh! Grrrhuuuauuuiischfgrrhus!" Vasco Graça Moura

*De como a ironia de um belo texto se escoa pfffff.... num pífio final; mal empregada arquitectura para tão faccioso mofo.

Etiquetas:


 
Respigo

Que não precisa de ser revolucionária para estar farta de não poder realizar as suas aspirações individuais. Teresa de Sousa. Público 24.06.2009

Etiquetas:


 
Morreu a pessoa mais velha de Portugal

O antigo regedor de Durrães, Barcelos, que era a pessoa mais idosa de Portugal, morreu com 111 anos. Público 24.06.2009

* A pateta obsessão pelos rankings, dá títulos destes. Em vez de sublinhar a excepcional longevidade atingida, titula a banalidade com lugar no podium podium; não será grande a probabilidade de, todos os dias, morrer a pessoa mais velha?

Etiquetas:


 
OCDE de La Palisse

Perante cenários tão sombrios, tanto para os sistemas de pensões privados como para os públicos, o que é que os governos devem fazer para assegurar o rendimento da população que se aposenta?
A OCDE diz agora que a palavra-chave é a "diversificação".... usar uma mistura de formas para garantir os rendimentos na reforma", afirma o documento. Público 24.06.2009

* Não se devem por todos os ovos no mesmo cesto. Elementar.

Etiquetas:


23.6.09

 
Parábola
«Os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente e pela mesma razãoEça de Queiroz

* É o que acontece quando se espera que sejam os políticos a rebuçar a borrada que fizermos. .
Agora, com as fraldas irrecuperáveis, acontece o mesmo que com os objectos de plástico – não se espera poder repará-los: usam-se e deitam-se fora.
O mesmo facto explicará a frequência dos divórcios?

Etiquetas:


 
Crónica que vale um jornal

As pessoas estão furiosas. Infelizes e furiosas.
- "Foda-se! Foda-se! Foda-se!" O "f" é arrastado como o bufar de um gato assanhado e a língua fica encostada aos dentes antes de explodir no "da" que acaba num "ssss" prolongado, uma explosão de consoantes. "Ffffoodddddda-sss!"
A voz é de uma rapariga, nova, loura, magra, lá ao pé da porta de trás e que está furiosa, a explodir de raiva.
"Vais-me fazer perder a merda do 56!" Afinal não está louca. Está a gritar com o filho que está de pé ao seu lado, uns dois anos de idade, ..., com uma expressão neutra que deve ter aprendido que é a que mais lhe convém.
"Se eu fosse a pé tinha-o apanhado. Vais mazé passar a andar a pé, tás a ouvir? Que eu tamém ando a pé!" Os gritos agora dirigem-se directamente ao rapazinho, sempre com o olhar pregado num ponto à sua frente.

- Na Amadora há 20 mil a 30 mil pessoas que não pagam os impostos! São os da câmara que dizem! Mas a mim que trabalhei 52 anos, se me atraso um dia pago a multa, porque não sou lá dos deles, bandalhos.
José Vítor Malheiros. Público 23.06.2009

 
respigo
Cartas que valem o jornal
Público 23.06.2009
1.O manifesto dos 28 economistas
O que pretendo discutir é a autoridade ... que deriva dos curricula dos signatários. Ter sido ministro das Finanças ou da Economia, etc., nas últimas décadas é um signo de competência, de capacidade, de independência? Ou, pelo contrário, deveriam suscitar a maior desconfiança e as maiores reservas?
As finanças e a economia estão bem? Parece que não. Não seria de uma lógica elementar interrogar as práticas dos signatários e atribuir responsabilidades aos anteriores detentores de poder decisório?
O acordo sobre a construção do TGV com o governo espanhol foi assinado em 2003 por Durão Barroso com a devida pompa e circunstância. Quem era ministra das Finanças desse governo? Não era Manuela Ferreira Leite? Não era necessário nessa altura debater essa medida?
Antes da crise não havia dinheiro para nada, a Segurança Social estava em ruptura, a saúde tinha de ser privatizada, o défice tinha de ser combatido à custa de sacrifícios, a pobreza nunca preocupou muito, da cultura nem falar, etc. Vem a crise e, de repente, aparece imenso dinheiro para salvar (ou dar?) os bancos, algumas vezes dirigidos por alguns dos tais anteriores ministros das Finanças.
António Pinho Vargas

Ainda o manifesto dos economistas
Mário Soares, após ter ouvido ... economistas dizer das grandes desvantagens da adesão de Portugal às Comunidades Europeias, pois nenhum deles lhe era favorável, assinou a carta com o pedido de adesão; hoje todos esses economistas ... afirmam que foram a favor da adesão!
Ricardo Charters d'Azevedo

"If all economists were laid end to end, they would not reach a conclusion." Bernard Shaw não conheceu estes 28.

Etiquetas:


22.6.09

 
Processo de intenção

1. Mas também é um alívio. Sem dinheiro, inseguro quanto às decisões e temendo a ratoeira da sua propaganda, o governo queria pretextos para suspender. Entre o esforço de parecer um falso devoto de doçura e diálogo e a leitura atenta deste "manifesto", o governo encontrou a saída.
2. Chamam-se grandes consultoras internacionais e agências de todo o tipo a quem se pede que fundamentem uma decisão, não que estudem várias e sugiram a melhor.

António Barreto. Público 21.06.2009

3. A Entidade Reguladora para a Comunicação Social “Condenou uma linha editorial (do "Jornal Nacional - 6ª" da TVI) que não agrada ao governo por não agradar ao governo. A ERC cumpriu de novo a sua função pró-governamental.”
“Isto é, poderemos estar perante um caso de desonestidade processual
.”
Eduardo Cintra Torres
O Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas considera reprovável o desempenho da jornalista MMG na condução do "Jornal Nacional - 6ª".

* Nem os melhores escapam à feitiço do processo de intenção.

Etiquetas:


 
A envenenar os poços

Afinal... Nem todos os que têm poços são obrigados a declará-lo .... apenas quem tem motores de extracção muito potentes está abrangido pela lei.
Falha de comunicação? Erro de percepção? Manipulação? Talvez de tudo um pouco, admite o
ministro Nunes Correia. "Gerou-se um desassossego talvez fruto de vivermos um período pré-eleitoral, em que alguns aproveitaram para envenenar as pessoas... "

* Prova do envenenamento das pessoas pelo próprio Departamento de Recursos Hídricos Interiores: No caso de possuir um poço e não efectuar qualquer consumo de água, deve preencher o requerimento de regularização e informar que não está a utilizar a água.

Etiquetas:


 
O risco dum erro geométrico

...a Justiça, neste país, precisa de uma volta de 360º

 
PGR ou o Capitão de Longo Curso

Pela primeira vez, e tenho muito orgulho nisso, todos os bancos estão a ser investigados. Pinto Monteiro. Expresso 13-6-2009

*Esperei uma explicação mas não veio: para o PGR, todos são suspeitos enquanto se não provar o contrário.................................................. ...............................................
- Por conta de amizades influentes, Vasco Moscoso de Aragão conseguiu o diploma de Capitão de Longo Curso sem nunca ter pilotado uma jangada. Tempos depois, numa emergência, teve de assumir o comando de um navio. Ao chegar ao porto, o imediato pede-lhe instruções para amarrar o navio ao cais. Vasco Moscoso de Aragão, para espanto de todos, "... fez uma pausa, pronunciou com sua voz de comandante, acostumado a comandar: – Com todas!"

Jorge Amado. Os Velhos Marinheiros (ou O Capitão de Longo Curso)

Etiquetas:


 
respigo

Banco Mundial prevê que países pobres fiquem mais pobres
O Banco Mundial (BM) reviu em baixa o crescimento nos países em desenvolvimento em 2009, que situa em 1,2%, quando em Março o estimava em 2,1%.
Excluindo a China e a Índia, o BM prevê um recuo do PIB de 1,6% nesses países.

* Perplexiade de mais um que não sabe nada de finanças: como é possível que o PIB recue se o crescimento avança?

Etiquetas:


20.6.09

 
respigo

Bebés: na Roda dos hospitais
A mãe do Miguel deu-o para adopção.... é um bebé com dois meses, de cabelo claro e olhos azuis, que fixa qualquer pessoa que dele se aproxime. Já sorri e agarra com força o primeiro dedo que lhe apareça junto às mãos. Está sempre bem-disposto e muito atento a tudo o que se passa à sua volta.
Pedro é o sexto filho de uma mãe à qual já foram retirados todos os outros por não ter condições para os criar. Pedro é assim um bebé que tem família, mas na prática já não tem. Ninguém o visita.
"As que estão aqui sozinhas, às vezes, o que precisam mais é de colo"... mas
"Estes bebés não têm um, mas 30 colos."
Há anos (as enfermeiras) até os chegavam a levar para casa para passar fins-de-semana com as suas famílias. Só que agora as regras são mais apertadas...

....................................................................................................................................................................
As Rodas eram basicamente constituídas por um cilindro oco, de madeira, com apenas uma abertura suficientemente larga para permitir a colocação da criança. Este cilindro estava montado num sistema rotativo, colocado em local estratégico da Instituição de acolhimento e de maneira ... que a criança fosse recolhida no interior, sem que fosse possível ver quem aí a depositara.

Etiquetas:


 
Opinião abalizada

"Há uma grande cultura de subserviência face a quem está no poder". Público 20.06.2009

*José Eduardo Moniz foi durante muitos anos o "senhor RTP” e não quer deixar a "sua" TVI.

Etiquetas:


 
Alegorias zoo-históricas

Entre o "animal feroz" e o manso cordeiro
A bipolarização em Portugal não é entre o PS e o PSD, nem entre a esquerda e a direita, é a favor ou contra José Sócrates. Mais de metade do país é contra Sócrates e uma parte mais pequena é a favor, mas ambas estão muito radicalizadas. José Pacheco Pereira. Público 20.06.2009

* Dado o fracasso das sondagens clássicas, JJP fez a sua, sem margens de erro nem intervalos de confiança.
Aproveitou para equiparar a situação portuguesa actual à do Império romano de Tibério, um enteado que Augusto adoptou.
E não deixa de ter razão; como a Roma de Tibério, Portugal dos tugas é uma sociedade habituada a viver muito acima do que produz e mal gerida por uma multidão de pretores e publicanos, que espera que o governo cubra a diferença com o tributo das províncias europeias e que não reduza os seus direitos adquiridos a pão e circo. Nestas circunstâncias, em que os cidadãos se abastardam e os imperadores se alheiam, é natural que surjam coronéis com as suas guardas pretorianas:

Sócrates é... um produto típico do tempo. Não é único - as mesmas incubadoras que o produziram, as "jotas" partidárias, estão a gerar outros produtos do mesmo tipo. Gente ambiciosa, muito ambiciosa, com pouca "virtude", com poucas leituras e muita televisão e computador, deslumbrada pelos gadgets, movendo-se com à-vontade entre jornalistas e empresários, sem "vida" nem biografia e pensando a política como pouco mais do que uma forma elaborada de marketing. Depois, como estamos em Portugal, o grosso do "trabalho" está na "gestão da carreira", em milhares de telefonemas, muita intriga e "imagem". Depois há uns melhores do que outros e Sócrates, dentro da espécie, aprendeu melhor e com mais eficácia. E teve sorte, apareceu-lhe uma causa, a co-incineração, com todas as vantagens de lhe ter permitido a suprema ambição deste tipo de políticos: "ter protagonismo". JPP. Público 20.06.2009

*O PR não ficará muito satisfeito ao ler o papel que JPP-Tácito lhe atribui: Sejano compartilhou o consulado com Tibério. O imperador afastou-se de Roma e Sejano transformou a Guarda Pretoriana em força política e assumiu, de facto, o governo do Império: enquanto Sejano-Sócrates governava Roma-Portugal com brutalidade, Tibério-Cavaco entretinha-se em Capri-Belém a nadar com os seus "golfinhos".
Antónia, a Jovem também não gostaria de se ver re-encarnada em MFL.

Etiquetas:


 
Parar para pensar ou prolongar as más decisões

"Só após essa reavaliação, baseada em estudos de custo-benefício com qualidade técnica reconhecida e elaborados com hipóteses realistas, é que deverão ser tomadas as decisões definitivas sobre a sua execução." (Manifesto dos 28)
Simples como isto. Mas o pressuposto do manifesto, o de aproveitar o "interregno político" entre eleições para lançar mãos a tal obra, vai contra aquela que parece ser a intenção principal de José Sócrates: adiar algumas decisões, ... mas apenas para tentar ganhar as legislativas. Nuno Pacheco. Público 20.06.2009

* 28 economistas de prestígio propõem que se pare para pensar; é louvável, ainda é tempo de reconsiderar como alguns deles parecem estar dispostos a fazer.
Para o Público o veredito está feito pelo que nem valeria a pena parar:
a) tratam-se de “más decisões” pelo que é imperioso cancelá-las.
b) adiar decisões apenas serve para Sócrates tentar ganhar as legislativas.
Esclarecedor.

Etiquetas:


19.6.09

 
Respigo

A. Democracia
Será que só existe um modo de governo? Será que, racionalmente,..., podemos chegar à verdade? Será que os mais inteligentes, os mais ilustrados, os mais generosos, os que sentem que descobriram o melhor caminho para a política e a economia, têm o direito natural de guiar os menos ilustrados, os menos dotados?
Para Dahrendorf qualquer democracia tinha de cumprir as seguintes condições:
"Que é possível mudar de governo sem violência;
que existe um sistema de pesos e contrapesos capaz de limitar o poder a quem o detém e,
tal regime deve assegurar que o povo tem sempre direito a exprimir-se." JMF. Público 19.06.2009


B. Viver habitualmente
A cidadania da "Europa", como de resto a de Portugal, já não é política - é, no exacto sentido da palavra, apolítica. Quer segurança e consumo, ou seja, um Estado-Providência a funcionar, emprego e dinheiro. E tem medo da mais vaga espécie de aventura ...
Tanto se lhe dá votar neste ou naquele, desde que não haja grande perturbação ou, precisamente, mudança. A mudança foi excessiva e nem sempre pacífica ou benéfica. Agora, prefere medidas remediais, pequenos passos, prudência e não uma epopeia ....
... esta pequena parte do Ocidente aspira à normalidade - ao regresso a uma vida regular e tranquila, em que ninguém se meta e que ninguém agite, excepto por necessidade absoluta. A "Europa" vota - quando vota - para a deixarem sossegada e quieta.
VPV. Público 19.06.2009

* Qual verdade, qual direito de guiar, o que a maioria tuga-média quer é que a deixem tratar da vidinha, em paz. “Quer segurança e consumo, ou seja, um Estado-Providência a funcionar, emprego e dinheiro.” E que se alguma coisa for necessário mudar, que seja para que se mantenha o essencial.
A maioria tem os mesmos desígnios do rei astuto que outorgou a Carta Constitucional ou do príncipe de Salina.

Votem , tugas.
Votem.
Olhem que não há mais filosofia política
que a das urnas.

Etiquetas:


 
A ETAR da agricultura da Estremadura

A água do Alqueva está contaminada por insecticidas e pesticidas, cuja concentração ultrapassa os limites europeus e pode ameaçar a saúde humana.
Universidade de Aveiro. Público 18.06.2009

Etiquetas:


 
A nacional hipocondria e o Dr. Pangloss

Os portugueses nunca tiveram maior esperança de vida e, sobretudo, de vida saudável.
E no entanto, queixam-se muito, um fenómeno universal* mas onde os portugueses se distinguem – quase metade considera que a sua saúde está má ou muito má quando o melhor valor europeu é inferior a 5%.

Um paradoxo que há que ajudar a resolver sem cair na tentação expedita de o medicalizar – e de o tentar resolver com remédios.
Tal como a fome, a guerra ou o êxodo é algo que se reflecte na saúde mas não é um problema médico, ao contrário da peste. Caso contrário é inevitável o consumo crescente de anti-depressivos (38,2% entre 2002 e 2006) prescritos por um tal Dr. Cândido Pangloss.

* The “paradox of health: dramatic improvements in our clinical well-being, accompanied by a rise in dissatisfaction with our health and a tendency to report more symptoms. We are actually freer from serious illness than our grandparents were, and yet we worry about our health more than they did.

Etiquetas:


18.6.09

 
A melhor entrevista a Sócrates

Respostas claras a perguntas claras, que uma entrevista não é um torneio nem um processo judicial; não houve algazarra, o que foi óptimo.
Se convenceu ou não, os ouvintes que façam o seu juízo; os feitores de opinião já o fizeram.
Se lhe correu bem ou não, os resultados dirão; pela maneira como o vice-presidente do PSD a comentou, diria que lhe correu muito bem.

Etiquetas:


 
Saramago
(reserva 30 anos)

Talvez um dia volte, talvez não volte nunca, talvez até evite voltar, apenas porque há experiências que não se repetem.
Fiquem, pois, a luz e a hora, aí paradas no tempo e no céu, que o viajante vai ver Castelo Novo ... e voltei a sair com o mesmo espírito de há trinta anos.

*Aconselham a nunca regressar onde se foi feliz; tolice, há tantas maneira de o ser. Mas saúda-se sem reservas quem regressa a temas e estilos onde se foi único; bem-vindo aos castelos novos.

Etiquetas:


 
O relatório do Observatório da Saúde nos jornais

Espera para cirurgias oncológicas continua a ser “excessiva”
Numa década, obtiveram-se muitos progressos, mas persistem muitas limitações e há “falhas sistémicas” da governação da saúde.
A reforma prossegue com assinalável êxito (170 unidades de saúde familiar, com mais de três mil profissionais de saúde e dois milhões de utentes), mas ainda é necessário....
Consumo de álcool dispara entre os mais idosos
Saúde sofre de desgoverno
Contudo, também há elogios. As respostas sociais para o envelhecimento, a detecção e tratamento atempado da tuberculose pulmonar, a lei do tabaco, a redução nas listas de espera para cirurgias, a revitalização dos processos de contratualização e a reforma dos cuidados primários. Mas, uma vez mais, há reservas.
O relatório da Primavera deixa claro que "em sete anos a espera média para a realização de uma cirurgia não programada passou de 571 dias para 152 dias" mas, "mantém-se ainda um tempo de espera excessivo para as doenças neoplásicas malignas com indicação para cirurgia". A par, são referidas as mais-valias das Unidades de Saúde Familiar, contudo, salientando a confusão na formação dos agrupamentos de saúde.

É o que se espera quando o Relatório conclui desta forma:
CONCLUSÕES
Falhas sistémicas da governação da saúde

Etiquetas:


 
O Relatório anual do Observatório Português dos Sistemas de Saúde
10/30 Anos: Razões para continuar

Analisaram o que se passou no mundo, dos EUA de Obama a países padrão da UE (UK, Holanda) e, obviamente, as orientações da OMS.
O objectivo deste capítulo é contextualizar a evolução dos sistemas de saúde evidenciando algumas mudanças mais significativas ocorridas entre 2000 e 2009 na Europa, nos EUA e em Portugal.”
Analisaram a Kaiser Health Tracking Poll (2008) e as reformas na Holanda (2006) e na Inglaterra, (“com o objectivo de melhorar a eficiência e possibilitar a livre escolha dos hospitais por parte dos pacientes, (Boyle, 2008)” e os documentos da OMS –( “The financial crisis and global health”) e a carta de Tallinn (“com o seu apelo ao empreendedorismo”).
Em Portugal, têm surgido algumas iniciativas que dão corpo ao empreendedorismo no sector público. Referimo-nos à criação das Unidades de Saúde Familiar e à emergência de Centros de Responsabilidade ....”

*Não compreendo por que, além destes “sistemas com uma génese radicalmente diferente” e em contextos muito diferentes do português, não tenham analisado a razão do êxito das medidas que levaram a que Portugal tenha alcançado e mantenha os melhores índices de mortalidade infantil a que o relatório alude num quadro quase em rodapé e com um comentário que banaliza: “Em Portugal, a taxa de mortalidade infantil no primeiro ano de vida situa-se em 2007 no mesmo valor de 3‰ que obteve em 2006. Este valor é semelhante ao obtido por Chipre, Eslovénia, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Luxemburgo e República Checa.” Que são “apenas” os melhores da Europa ...

Resultados fantásticos obtidos pelo mesmo SNS que se analisa e que diz respeito a todos os lactentes portugueses e que portanto pressupõe a “cobertura universal” e a preocupação com a “equidade” que inquietam os EUA e uma exemplar “qualidade” mesmo que os “mecanismos de mercado” e “competitividade” tenham sido substituídos pelos de “definição de objectivos” e de “cooperação activa” com uma reconhecida parcimónia de recursos utilizados.
Apelo ao Pedro Lopes Ferreira e ao Constantino Sakellarides, almas do OPSS e a quem o SNS muito deve, que me façam o favor (sou amigo de ambos) de o fazer na próxima Primavera. Os membros da Comissão Nacional de Saúde Materna e Infantil (Torrado et al 1989) merecem.


Cito:“Embora estejamos perante sistemas com uma génese radicalmente diferente (o sistema americano do tipo liberal e os sistemas europeus de origem bismarkiana e beveridgiana), a aproximação dos valores que estão na base dos sistemas de saúde dos dois lados do Atlântico, através da introdução de reformas (ex: introdução da “cobertura universal” e preocupação com a “equidade” nos EUA, e a adopção de “mecanismos de mercado”, “competitividade” e “qualidade”, na Europa), bem como a existência de problemas comuns, (aumento do s custos, por exemplo) poderá facilitar processos futuros de transferência política.”

Etiquetas:


17.6.09

 
O Governo do Irão está a perder a guerra da informação

A vantagem era enorme - jornal de Teerão, há um ano.

Etiquetas:


 
comentadores com mau hálito
Baptista-Bastos.

E já perdi as derradeiras ilusões sobre a capacidade para persuadir aqueles que preferem sempre ver nas sondagens um esforço deliberado para manipular a opinião pública. Pedro Magalhães. Público 15.06.2009

Etiquetas:


 
A influência envenada da bílis

Processo de intenção

E provam que só a propaganda, directa ou difundida por sondagens e imprensa amiga, criou a ilusão contrária. Alberto Gonçalves

Passos Coelho foi uma lebre sacada da cartola do habilidoso Ângelo Correia, corrida depois por meia dúzia de "liberais" de pacotilha - e um ou dois comentadores "fabricados" para a direita pelo "socratismo" - que viam no "jovem" quadro um fulgor, uma esperança, um futuro. João Gonçalves.

catadupa de partes gagas tão patéticas
Ficou demonstrado à saciedade ... que as empresas de sondagens são poderosos meios de intoxicação e mistificação da opinião pública...; e que muita comunicação social falhou rotundamente nas suas acções e atitudes, mais ou menos encapotadas e servis, de apoio indecoroso ao Partido Socialista.
Veja-se o caso do BPP. O Governo e o seu ministro das Finanças prestaram-se deliberadamente e de má fé à vergonha de uma criação de ilusões indecente e terceiro-mundista, lançando cortinas de fumo e poeira nos olhos dos interessados e dos cidadãos em geral, e fazendo acalentar a doce expectativa de que o problema dos depósitos de retorno absoluto garantido ia ser resolvido satisfatoriamente, para acalmar as tropas só enquanto tudo se disputava a votos
.
A ignomínia de Vasco Graça Moura.

*A culpa em vez da causa. O faccio-zadeghi não poupa os mais brilhantes.
Não há erro (a requerer correcção) mas pecado a exigir castigo.

Etiquetas:


 
A influência envenada do Algarve

O falecido intelectual Ali Shariati, que inspirou os revolucionários islâmicos, criou um termo: garb-zadeghi, para designar influenciado ou envenenado pelo Ocidente.

Etiquetas:


 
Geração micro-ondas

O "bichinho" chama-se Herminiimonas glaciei. Durante mais de 120 mil anos hibernou no gelo da Gronelância e foi lentamente "descongelada".
Os investigadores mostraram
muita paciência para acordar este micróbio. As amostras do pequeno exemplar terão sido mantidas numa incubadora a 2ºC durante sete meses. Depois e durante os quatro meses e meio seguintes, a temperatura foi aumentada para cinco graus. Foi nessa altura que as colónias da bactéria foram vistas.

--É curioso... Nunca plantei uma arvore!
...
--Oh Zé Fernandes; quaes são as arvores que crescem mais depressa?
--Eh, meu Jacintho... A arvore que cresce mais depressa é o eucalypto, o feiissimo e ridiculo eucalypto. Em seis annos tens ahi Tormes coberta de eucalyptos...
--Tudo tão lento, Zé Fernandes...
Eça de Queirós. A Cidade e as Serras.1901

* Os revolucionários e os impacientes esquecem que as "Cadelas apressadas parem cachorros cegos". É o que dá quando se julga imperioso fazer sempre alguma coisa e já, sem o que o mundo se perderia.
Voluntariosos bem intencionados não hesitariam em reimplantar o rabo cortado da lagartixa por não saberem que tornará a crescer se a deixarem em paz.

Etiquetas:


 
Universidade portuguesa

Na Lusófona apenas 1/3 dos alunos são fluentes na língua titular; e esta Universidade usa este dado como meio de promoção.

Etiquetas:


16.6.09

 
A sobrevivência dos aptos e não apenas a dos mais

..
Para que os mais aptos sobrevivam na impiedosa luta pela vida os mais fracos são atirados borda fora, pelo pescoço como as marcas indiciam. Isto que se continua a passar à nossa porta com os passaritos, acontecia em quase todo o país até há vinte anos; a organização dos cuidados aos pequenitos que mais precisavam, projectada pela Comissão Nacional de Saúde Materna e Infantil (Torrado et al 1989), fez com que todos os prematuritos viáveis tenham podido sobreviver.
Um dos maiores sucessos do SNS.

Etiquetas:


15.6.09

 
Álgebra dialéctica

Menos por menos dá mais
Alerta George Soros: "Os mercados são imperfeitos, mas os reguladores são ainda mais imperfeitos. Não só são humanos, como são também burocráticos e sujeitos a influências políticas." Fr. Sarsfield Cabral. Público 15.06.2009

* O medo guarda a vinha que não o guardador.

Etiquetas:


 
Fel e vinagre

"O cérebro segrega o pensamento, como o fígado segrega a bílis"

* Alguns comentadores e a maioria dos comentários na net são a positiva demonstração da tese de Comte.

Etiquetas:


14.6.09

 
Porto Macau 5
.
As placas toponímicas das ruas recordam os nomes antigos, de sabor medieval: a rua de Stº Ildefonso é a antiga rua DIREITA, tal como a rua do Morgado de Mateus é a antiga Rua do MEDE VINAGRE.
A rua de Stº Ildefonso termina onde começa a de S
tª Catarina do Comércio: o busto de Camões da LIVRARIA LATINA e um feminino dourado da REIS, FILHOS dão-nos as boas vindas, se tanto nos permitir dinheiro e arte.

Etiquetas:


 
Porto Macau 4
.
Persiste o pequeno comércio, por vezes com estranhos frutos pendurados e legumes frescos nas montras.


.

A mesma porta serve muitas casas, como em Macau.
Muitos pequenos restaurantes; no que nos calhou, a cozinha e o serviço eram excelentes. Filetes de badejo com arroz de feijão e tripas à moda; não seria a Nouvelle mas era um bom exemplo da magnífica Ancienne cuisine. Serviam 1/4 de dose, que a boa clientela iria trabalhar.
No Jardim de S. Lázaro, num tarde quente de sexta-feira, à roda do coreto, jogam-se as cartas com muitos assistentes; todos homens velhos.
Não havia gaiolas; as aves estavam livres mas só vi pardais, pombos e muitas gaivotas, pássaros capazes de sobreviver nesta sociedade competitiva sem segurança social.

 
Também aqui se culpa o INEM pela morte na rixa

Jovem do Bairro da Torre morreu electrocutado nos cabos de alta tensão da estação de comboios, depois de ser perseguido por bando rival. "...que começaram a picar-se porque um deles achava que eu lhe tinha apalpado a namorada". O jovem foi ainda levado para o Hospital com vida mas "viria a falecer pouco depois".
A família queixa-se de negligência do INEM pelo atraso de meia hora.

Etiquetas:


 
Porto Macau 3

Quase todas as paredes estão revestidas de azulejos que o Porto é húmido.

.

Persistem ainda os velhos anúncios (Depósito de Tabacos e de Sola e Cabedaes) e de tristes ruínas de antigas salas de cinemas (Rádiocine e Cine Águia);
..
.
.
.
.
.
nesta, um gracioso atribui a morte da casa a Rui Rio, o actual presidente da Câmara; a velha tendência de acusar quem passa a certidão de óbito.

Etiquetas:


13.6.09

 
Porto Macau 2

Lanternins nos telhados em busca de luz para os saguões. A maioria estão enferrujados; alguns foram envolvidos por uma bela folha prateada.
.
.
.
.





Nas varandas, flores (sardinheiras) dão cor ao tom escuro da rua.

 
Porto Macau

Só recentemente dei conta da beleza escondida do Porto velho e de quanto isso recorda Macau. A rua do Loureiro é um exemplo: estreita, escura, formiga de gente que se agita, vende, compra, lojitas encostadas a restaurantes, água a escorrer pelo chão, um sotaque quase estranho.
Não tem os aromas de Macau, nem da Índia ou da Pérsia; é China, uma china portuguesa – Macau.


A rua de Stº Ildefonso é outro local simbólico, com as velhas fachadas de belas varandas, algo degradadas (por vezes muito) mostram a boa arquitectura original e o que lhe deu origem.
Ali, os ferreiros e os marceneiros competiam com os pedreiros. É difícil saber o que mais admirar: se o requinte dos desenhos geométricos (O,8,S) ferros forjados das varandas e das portas se o dos caixilhos de madeira. Em algumas, lanças tentam dissuadir assaltantes.

Etiquetas:


11.6.09

 
As 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo
.
Ruínas de uma cidade (de que restam igrejas e o pelourinho), duas fortalezas e quatro igrejas (duas de jesuítas e duas dedicadas a S. Francisco de Assis, as mais faustosas de todas). Pobre orago que toda a vida combateu a divisa vaticana: "Nada é demais para honrar a Glória de Deus".
Foram eleitas pelos portugueses cujos “economistas defendem que estes feriados só podem «puxar» pelo consumo, o que poderá dar «um pequeno empurrão à economia».
Também nesta nova teologia, nada é demais para honrar S. Consumo; "enriquecer é glorisoso" não importa a cor do gato.
.glorioso
Igreja do Convento de São Francisco e Ordem Terceira (Salvador da Baía)

 
A defesa e conservação do património português no mundo

Uma das mais surpreendentes conservação do património português no mundo é o da língua e da cultura portuguesa em Malaca que persiste mesmo depois de Portugal ter deixado de governar a cidade em 1641. Orlando Ribeiro viu na capacidade de resistir a razão da "persistência da nacionalidade".
Um dos actuais responsáveis por esta conservação que mantem um grupo folclórico e outras actividades culturais recebeu os cumprimentos do então governador português de Macau, surpreendido por esta extraordinária iniciativa de um “português” de Malaca que nunca fora a Portugal. Chamou o seu secretário e encarregou-o de, logo que regressasse a Lisboa, conseguir uma ida a Portugal deste regedor Malaca.
Não o fez com os abundantes recursos do território, nem com verbas da Fundação Jorge Álvares ou com dinheiro do saco azul do Governo; o Governador delegou a tarefa num subordinado e só quando aquele regressasse a Lisboa ... pelo que nada aconteceu até hoje.
Os regedores da comunidade “portuguesa” de Malaca queixam-se do abandono da pátria; não reivindicam dinheiro, apenas alguns trajes minhotos para os seu grupo folclórico.
Simoneta Luz Afonso, presidente do Instituto Camões, comentou que “eles só sabem pedir isso” e informou estar preparada uma missão para ir a Malaca estudar as necessidades reais da comunidade ...
Em 2005 tudo estava preparado para inaugurar uma casa da cultura portuguesa em Malaca, num edifício cedido pelo governo da cidade; o material necessário estava adquirido, prestes a deixar Lisboa. A nova ministra da Cultura cancelou tudo e, quatro anos depois, a casa continua vazia.
Ao contrário do que parece não é desleixo; é assim que se preserva a memória da função pública portuguesa. Para que os descendentes dos antigos portugueses se não esqueçam de como seriam os Passos Perdidos à espera que a Corte deferisse.

Etiquetas:


 
As Sete Maravilhas de òrigem Portuguesa no Mundo

A penosa cerimónia durou mais que a construção de algumas delas.

Etiquetas:


 
António Barreto exorta o poder a dar “o exemplo

*Mas não é o que tem acontecido? VIPs vivaças, desinibidas, despidas de preconceitos, que não olham a meios para ajudar os amigos, com objectivos em vez de princípios? Exemplos não têm faltado para edificação do tuga videirinho em busca de sucesso.

Etiquetas:


10.6.09

 
A Portuguesa de Santarém

Pela justiça e pela tolerância,
Pela eficácia, pela pontualidade, pelo atendimento público e pela civilidade dos costumes,
Pela liberdade e pelo respeito pelos outros
os portugueses aprenderão mais com o exemplo do que com declarações solenes.
Pela honestidade e contra a corrupção, os portugueses necessitam de exemplo, bem mais do que sermões.
António Barreto. Discurso de Santarém.

*Creio que Manuel de Sousa Coutinho apoiaria a iniciativa de desmilitarizar a letra do hino nacional; não de o desmobilizar, apenas de o civilizar.

Heróis do mar...

...
Pelo exemplo, provar.
Contra a corrupção, lutar, lutar.


Etiquetas:


 
As condecorações da Ordem

O Presidente da República homenageou Salgueiro Maia; há 20 anos, o então PM Cavaco Silva, recusara-lhe uma pensão por «serviços excepcionais e relevantes» que, na mesma altura, concedeu a dois antigos inspectores da PIDE.
.
Também Pedro Alvares Cabral foi sepultado na Igreja da Graça em Santarém não por «serviços excepcionais e relevantes» mas por ser casado com uma filha de família ilustre, donatária do belo templo, cujo CV de camareira-mor da filha del rei se exalta na tampa do túmulo raso, em boa caligrafia gótica, mas com demasiados ys.
.
A quy jaz Pedral varez cabral e dona I sabel de castro, sua mo lher cuja he esta capella he de de todos seus erdeyros aquªll depois da morte de seu marydo foy camareyra mor da Infanta donna marya fylha del rey dõ João nosso snõr ho terceyro deste nome.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter