alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

30.9.05

 

excelente logotipo
e um belo percurso

 
Há que evitar juízos precipitados

Ao reler o postal anterior, reconheço poder ter sido injusto para com a Entidade Reguladora da Saúde. Se é verdade que os seus membros não terão experiência de utentes dos Centros de Saúde ou dos Bancos dos Hospitais, terão outras igualmente úteis ao SNS -- a vantagem da transdisciplinaridade.
Será utilíssima a perspectiva dum economista para tentar tirar o máximo proveito do orçamento, sempre aquém das expectativas. Espera-se um aumento substancial da eficiência do SNS.
Um cirurgião é sempre útil quando falham os panos quentes; não deixará de drenar os abcessos que se fixaram, de extirpar os tumores e de eliminar os tecidos mortos.
O papel dum advogado é menos óbvio se não atendermos à sua multifacetada experiência. Como director duma Associação de Natação poderá evitar que o SNS se afunde num mar de dívidas; como presidente da Mesa duma Associação Florestal a sua experiência poderá ajudar a gestão do SNS no expurgo de tantas pragas e espécies parasitas.
Declaro prolongar o benefício da dúvida por mais algum tempo
.

 
respigos

Um dos grandes erros dos últimos tempos
"Um dos grandes erros dos últimos tempos foi pensar que as pessoas podiam ensinar sem ser necessário que soubessem bem a matéria que estavam a ensinar." Nuno Crato, da Sociedade Portuguesa de Matemática.

sem ser necessário que soubessem bem a matéria
Um economista, um associativo e um cirurgião para regular a Saúde
Foi aprovado o novo Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Saúde . Para além do presidente, o economista Santos Almeida foram escolhidos para os cargos de vogais da entidade um cirurgião ... e o advogado Duarte Brandão, chefe de gabinete de Alberto Martins ... que apresenta um curriculum multifacetado que inclui a direcção da Associação de Natação do Porto e a presidência da mesa da Assembleia Geral da Forestis - Associação Florestal de Portugal.

 
surpresa
Protestar contra o inevitável, Editorial do DN por Jorge Coelho do PS.

 
respigo
Quedas saudáveis
Mário Soares viu a sua popularidade cair 40 pontos. Cavaco Silva baixou um ponto, que nem cócegas faz nos 43% de balanço positivo.
Das 21 personalidades deste painel, 16 viram a popularidade descer. A subir estão, entre outros, Alberto João Jardim e Santana Lopes.
Barómetro da Marktest


29.9.05

 

Na rua Sobre Ripas

 
1791
Em França, a Revolução estava no auge: Luís XVI fugira e fora preso.
Em Portugal: a Sé de Coimbra tomava posse de mais um prédio.

Eram publicados alvarás para abertura da estrada Lisboa-Porto e para o encanamento do Mondego. Eram abolidas as organizações corporativas. Foi criada a Cadeira de Botânica (Brotero)

A. Simões Rodrigues. História de Portugal em Datas. Círculo de Leitores 1994

 

Palma espinha a branco e preto.
A sombra aponta para um lado
e a luz para o outro.

 
Nada para aprender

Aulas de substituição: "... o professor eleito encaminha-se para a sala de aula, amaldiçoando o colega que teve a infeliz ideia de faltar. Vai enfrentar uma turma que não conhece e alunos com idades diferentes daquelas a que está habituado. Por seu turno, estes não compreendem muito bem por que razão vão ficar presos na sala, sem nada para fazer, nem nada para aprender. O professor também não..."

O professor será incapaz de ensinar “alunos com idades diferentes daquelas a que está habituado.” ?

Professores sugerem que o aluno não “tem nada para aprender” numa aula de substituição.

 
As contas do SNS "não são fiáveis"
o que impede uma responsabilização dos gestores.

As contas do SNS "não são fiáveis" e é "um pandemónio" cada vez que é preciso fazer uma auditoria nesse sector, disse o vice-presidente do Tribunal de Contas.
.... o problema .... reside na ... multiplicidade de diplomas e sistemas de contabilidade. Causa: "um problema de compatibilização de diplomas", como a Lei de Bases da Saúde e a Lei de Gestão Hospitalar, que faz com que o SNS esteja sujeito a "vários regimes jurídicos" que impossibilitam ...uma verificação conclusiva sobre o défice deste sector.


Isto apesar do MS ser composto exclusivamente de juristas, economistas e gestores e de o novo presidente da Entidade Reguladora da Saúde ser especialista em economia e finanças internacionais.

 
respigo Legislofilia

"Montesquieu considerava que "quando um povo tem bons costumes, as leis são simples". Confúcio desconfiava das leis, que incitariam as pessoas à astúcia. O bom governo e o destino das nações é assegurado mais pelos homens e pelos seus valores do que pelas leis. Temos assim que a acumulação de leis convive não só com o seu desrespeito, como a complexidade das mesmas faz a delícia e a fortuna dos especialistas nos labirintos que eles próprios criam e sobre os quais dão pareceres." JM Fernandes.
Aos meus colegas da Ordem que insistem na promulgação da lei do “Acto médico

28.9.05

 
respigo

Serviços mesmo mínimos
A Associação Sindical dos Juízes Portugueses prometeu que "serão garantidos os serviços mínimos, mas estes devem mesmo ser mínimos" durante a greve anunciada. Que alívio !

Os sequestradores do avião desviado anunciaram libertar crianças e doentes; as crianças devem ser mesmo pequenas e os doentes mesmo graves. Mesmo.

Adenda:
"também os polícias avisam que estão na rua.... Não especificaram a partir de que crime é que entram os serviços mínimos!" Zé.

 

O nº 6 da rua das Fangas (actual R. Fernandes Tomás) à saída para o “Quebra Costas”, local do mercado medieval.
Era nesta casa que se aferiam os pesos e medidas do mercado; a fanga era uma antiga medida de cereal. O nº 6 era o antecessor das organizações de defesa do consumidor.

Já naquele tempo se entendia que o mercado precisava ser regulado.

27.9.05

 

Esta casa na rua das Covas pertencia à Sé (velha) de Coimbra. A dupla vogal indicava um som aberto como ainda se usa na língua flamenga.

 
Prós e contras

Inteligência e senso
«Usar recursos racionalmente é utilizá-los com inteligência»
Brito de Sá, Presidente da Comissão para o Uso Racional do Medicamento.

Portugal é um dos países onde mais fármacos são consumidos por pessoa e onde se verifica uma maior prescrição por consulta. A. Hipólito Aguiar «Medicamentos, que realidade? – Passado, Presente e Futuro» 2002
O português-padrão exibe um comportamento dependente—não pode viver sem medicamentos e sem automóvel, TV, futebol, férias, compras, “shoppings”, prendas, bugigangas, objectos a que atribui valor— amuletos, talismã, figas.
Vivemos inebriados de consumo; são raros os utentes sem a obsessão do medicamento (qualquer problema exige um medicamento -- não uma solução ou um "remédio", mas um fármaco); os médicos que não questionam essa ilusão (e são tantos os que crêem na chímica, como os paracelsos no Sec XVI) tornam-se instrumentos objectivos do poderoso cartel farmacêutico, não por venalidade generalizada mas, mais grave, porque “crêem” na propaganda farmacêutica e na necessidade de medicar todos os pacientes que, aliás, não esperam outra coisa: “metade dos portugueses estranha sair duma consulta sem receita.” (Villaverde Cabral. “A Saúde e a Doença em Portugal” 2001)

A frustração com o resultado desta estratégia explica o facto de 30% dos medicamentos irem para o lixo. (ANF Público 16-4-2005)
Há que pensar noutra; reduzir o consumo excessivo de medicamentos é preferível a mexer nos subsídios.

 

RTP

O programa de ontem: A guerra dos medicamentos (PRÓS E CONTRAS) foi substituído pelo O PREÇO CERTO EM EUROS.

A RTP pede desculpa pelo engano.

26.9.05

 
respigo

Á atenção dos juizes, militares e respectivos cônjuges
... provavelmente quem beneficia do apoio estatal é quem menos precisa.

Correia de Campos, Ministro da Saúde.

 
respigos

A nossa realidade é suficientemente cómica
"...os boys e os seus jobs, os autarcas arguidos, os líderes partidários, os assessores, os gays e os heteros, os donzéis e donzelas da nossa vida cor-de-rosa às pintinhas, o nosso PM com boa pinta, os esquerdinhas e os direitinhas, fazia-se um Little Portugal de grande qualidade” Clara F. Alves. Única 24-IX-2005

Na noite de sábado (já depois da meia noite), na SIC Notícias (Especial?) um grupo de jornalistas comentava factos recentes em ambiente de tertúlia. Os factos eram tristes mas eles riam; que satisfeitos estavam e como eles riam.

 

Rua Direita.
Até ao Sec XVI, esta rua estreita era a saída de Coimbra para o Norte; agora vai aqui passar o Metro.
O trânsito, que passava a esta porta, vai passar por esta porta.

 

Novo logotipo do blog do Luis.
San Jerónimo, anacoreta, vivió santamente por espacio de sesenta años en un áspero desierto ejercitándose en obras piadosas, y esclarecido en virtudes y méritos voló al cielo.

25.9.05

 

Arqueologia industrial

 
refém

Se um tribunal condicionasse o julgamento de um preso à satisfação das exigências do juiz, não se consideraria que o preso estava refém ?

 
embrulhada política ou jurídica

24.09.2005 - Magistrados do Ministério Público agendam greve para 25 e 26 de Outubro
24.09.2005 - Jorge Sampaio recebe na próxima semana organizações da justiça
24.09.2005 - Juízes marcam greve para 26 e 27 de Outubro

Os sindicatos dos magistrados do Ministério Público e dos juízes esperam que
Jorge Sampaio obrigue o Governo a recuar no que diz respeito ao congelamento das carreira e à exclusão das magistraturas do subsistema de saúde do Ministério da Justiça.

24.9.05

 
A ler, já.

"Defendo a necessidade de pen­sar valores que combatam os proble­mas gerados pela sua ausência: entre tantos, a solidão, a falta de sentido, o egoísmo sórdido, a competição desen­freada, a falta de escrúpulos, a angús­tia, tapada pelo «divertimento» massi­ficado que conduz à debilitação do sentido crítico, desejada pelo capital para intensificar o consumo." R. de Sá-Nogueira Saraiva

Sem um ponto de apoio, uma alavanca é inútil.

 
respigos

fraude a sério
O tráfego de influência, a fraude a sério, o negócio verdadeiramente corrupto ficam por força e tradição entre indivíduos muito respeitáveis, que ninguém conhece e que nunca por nunca fazem falar de si. Ainda por cima, o grande crime, bem guardado por um exército de advogados, consegue conservar uma ficção de legalidade: uma assinatura aqui, um despacho ali, uma conversa acolá - e as coisas correm docemente.
... a enorme vigarice instituída, que os costumes permitem, o Estado consente e a televisão e os jornais largamente ignoram. VPV


.... este deprava às vezes as ciências,
os juízos cegando e as consciências.
Este interpreta mais que sutilmente
os textos; este faz e desfaz leis;

Até os que ...
corrompe este encantador, e ilude;
Mas não sem cor, contudo, de virtude
Lusíadas VIII, 96-99

 

O braço erguido, despido de qualquer adorno.


 
piscinas cobertas

a região de Coimbra, entre 2070 e 2099, poderá ter três meses com temperaturas máximas acima dos 30ºC, quando a média actual é dois. MICE
Esta a razão por Coimbra não ter piscinas ao ar livre

 
respigo

Na pequena vila do Algarve onde estou a viver, todos os cafés são lugares de uma modorra baça e cinzenta. Há sempre quatro ou cinco pessoas que falam umas com as outras para comentarem acontecimentos da povoação. Entro e olham-me dos pés à cabeça. Ninguém aqui me conhece. Pergunto qual é o melhor caminho para ir para X e dizem-me que não sabem. Falam como se nunca tivessem saído daqui: desta terra, desta praça, desta casa.

Na próxima semana o Público publicará a perspectiva das “quatro ou cinco pessoas” que reconheceram o colunista
E. Prado Coelho. Público

 

Jorge Seabra é um excelente pedagogo e um magnífico designer.
Faz das mais expressivas ilustrações médicas que tenho visto; claras e belas.
Será imperdoável perder essa exposição.

 
DE VNIVERSIDADE
“A Imagem dos Centros Históricos – Bases para a sua salvaguarda”, organizada pela Câmara Municipal de Coimbra, em parceria com a Universidade.
Dupla responsabilidade da Câmara em recuperar o nº 13 da Rua Direita e da Universidade, sua senhoria, em mantê-lo.

 

DE VNIVERSIDADE

23.9.05

 

Alta antiga

 
Sugestão para o próximo governo autárquico em Coimbra – padrão de números de polícia. “A Imagem dos Centros Históricos – Bases para a sua salvaguarda”

 
respigo

Burro encabeça manifestação de polícias

 
antiga moeda corrente
... interpreta mais que sutilmente os textos...

Veja agora o juízo curioso
quanto no rico, assim como no pobre,
pode o vil interesse e sede imiga
do dinheiro, que a tudo nos obriga.

Este rende munidas fortalezas;
faz trédoros e falsos os amigos;
este a mais nobres faz fazer vilezas,
e entrega Capitães aos inimigos;
este corrompe virginais purezas,
sem temer de honra ou fama alguns perigos;
este deprava às vezes as ciências,
os juízos cegando e as consciências.

Este interpreta mais que sutilmente
os textos; este faz e desfaz leis;
este causa os perjúrios entre a gente
e mil vezes tiranos torna os Reis.
Até os que só a Deus omnipotente
se dedicam, mil vezes ouvireis
que corrompe este encantador, e ilude;
Mas não sem cor, contudo, de virtude.

Lusíadas VIII, 96-99

 
respigos

O país de Fátima
"sendo as interpretações da lei necessariamente confusas (de outro modo, de que viveriam os autores dos "pareceres" jurídicos, que são, muitas vezes também, os autores das leis?)" Miguel Sousa Tavares

Quando no seu despacho se refere a uma "aparente fuga" interrogamo-nos sobre o sentido da racionalidade dos agentes da justiça.


Quando o povo era pobre e o Estado rico, Portugal era o país dos 3F; agora são mais.

22.9.05

 

Prioridade nacional ao centro histórico
“A Imagem dos Centros Históricos - Bases para a sua salvaguarda”, organizada pela Câmara Municipal de Coimbra, em parceria com a Universidade.
Costa Lobo, defendeu a classificação da «Alta em bloco como monumento nacional».
Carlos Encarnação interrogou-se: «...o centro histórico... É uma bênção ou é um castigo?»
Uma velha e belíssima verga da Alta que persistiu 4 séculos; 1581, uma data triste que, por sorte, sobreviveu ao tosco camartelo municipal que, para a arrolar, a ia destruindo.
Uma bênção para nós; uma benção e um “castigo” para qualquer gestão camarária.

 
A "verdade de mercado" e as “contas distorcidas nos medicamentos”

1.Os genéricos poderão vir a ter um preço "equivalente ou, nalguns casos excepcionais, até mesmo superior" ao dos produtos de marca, segundo adiantou ao DN fonte do MS.
2.
Testes de Diagnóstico. Ministério vai pagar menos 6%

Não é pela manipulação de comparticipações genéricas que se lá vai. Aliviam-se as contas do MS (50 milhões de euros de poupança) à custa de quem menos pode; castigam-se as vítimas.
Os economistas do MS saberão que não é para as chamas que se deve dirigir o extintor ?

 

Uma proposta para a nova gestão autárquica. Não poderão acusá-la de ser uma obra de fachada.

 
ruído autárquico

A Quercus analisou a poluição sonora na capital e confirmou um ruído insuportável (70 dB). Parte deste ruído será atribuível aos debates entre os candidatos a autarcas - em Liboa, no Porto e em Amarante. Salvou-se o debate na RTP entre os candidatos de Coimbra.
Os assessores não informarão os candidato que perdem credibilidade quando gritam?

 
Vamos escolher o "fixe" ou o "confiável"?

Pacheco Pereira analisa o comportamento de Soares (é "fixe" na aparência, e com os seus, e autoritário e duro com os que estão fora da família e que ousam defrontá-lo) mas prescince de analisar o de Cavaco para com os seus aliados. “Cavaco traz um bem precioso, o que menos abunda na nossa vida política - credibilidade e "confiança".” Confiança tem um significado que ultrapassa o rigor das contas.
Cavaco foi “confiável” para Fernando Nogueira (seu braço direito nas boas e más horas e seu sucessor a quem não apoiou e desmentiu (cruel e desnecessariamente) quando este se atreveu a desvendar o "tabu", que se veio a confirmar) ou para Freitas do Amaral (candidato a PR que apoiou só até ao dia da derrota) ?

21.9.05

 
respigo

A pandemia de receio e a "verdade de mercado"
O medicamento anti-viral encomendado pelo Governo para fazer face a uma pandemia (considerada "inevitável" pela OMS) pelo vírus da
gripe das aves está já esgotado em muitas farmácias, o que terá a ver com a tentativa de as pessoas se prevenirem contra o H5N1 diz o porta-voz da Roche - o laboratório que produz o medicamento.
..."é normal" que as pessoas se tentem prevenir, num ano em que se multiplicaram os alertas para o risco de uma pandemia de gripe. "Se vier a pandemia, não me parece despropositado. Pode é não ser eficaz"...

 
Tectónica eleitoral

O sismo em S. Miguel é o ranger das duas placas tectónicas que se afrontam no meio do Atlântico, cada uma procurando ocupar o lugar da outra; o mesmo sucede com o resultado das últimas eleições da Alemanha.
Não foi o caso em Portugal pelo que a persistente actividade sísmica terá que atribuir-se ou à actividade subterrânea de placas tectónicas ectópicas ou à dificuldade da dominante ocupar o seu espaço.

 


S. Mateus em Coimbra
As traseiras dos prédios que dão para a Sá da Bandeira também têm “uma forma engraçada e sem maldade”, de “mostrar o rabo ” a Montarroio.

 
respigos

Adenda ao comentário de ontem (Mundo iníquo)
A nutrição é fundamental para combater e controlar a infecção com o HIV e a sida, concluíram os especialistas no congresso internacional de nutrição.
Q.E.D. Tal como para a tuberculose e para qualquer doença crónica.

20.9.05

 
Mundo iníquo

A infame coligação
A. A fome mata mais gente do que a malária, a tuberculose e a sida, juntas.
A União Europeia vai apresentar, em Abril de 2005, um novo plano de acção para ajudar países terceiros no combate à malária, a tuberculose e a sida. Público, 24-XI-2004
De forma infame, os países ricos impedem os pobres de lhes venderem os produtos da terra, em nome da protecção à sua classe agrícola ineficiente e parasitária.
Em Maio de 2002, o Presidente Bush subiu drasticamente os subsídios à agricultura americana e, em Outubro, a França e a Alemanha ... combinando manter os seus níveis no futuro previsível. O proteccionismo insano nos países desenvolvidos (sobretudo da agricultura mas também nos têxteis e outros) é um dos fenómenos mais incríveis de destruição económica.”
J. César das Neves. A infame coligação. DN 14-4-2003


B. 800 milhões de pessoas sofrem de malnutrição crónica e dois mil milhões não têm acesso a uma alimentação segura. Fundo da ONU para a População. (DN 7-XI-2001). 1.200 milhões de humanos sofre de sobrealimentação; 250 milhões são obesos.(DN 24-VII-2001)
"Enquanto os bio-tecnólogos criam alimentos mais nutritivos, outros tentam empobrecê-los caloricamente: desenvolveram uma batata com 28% menos calorias. Estas
batatas magras podem ser preparadas de todas as formas -- fritas, cozidas ou processadas industrialmente".

Substituem a fécula pelo óleo. Light chips?


 

S. Mateus (ou S. Rício), Soure.
"São muitas as promessas que são pagas com espigas de milho ou outros produtos agrícolas que foram rouba­dos no percurso até à Capela. Porém, e de acordo com San­tos Mota, «não é apenas des­ta forma que as diferentes promessas são pagas», estas fazem parte da tradição e «ninguém leva a mal os rou­bos». Se uns optam por "roubar" para oferecer ao Santo, outros dão várias voltas à Capela, mas para além des­tes, há outros ainda que, de uma forma engraçada e sem maldade, «mostram o rabo ao Santo».
Para além do con­vívio este excêntrico paga­mento de promessas têm por base “a alegria e o invulgar”. Noutros tempos o Santo, também conhecido por San­to Rijo, via as pessoas prome­terem “apanhar pulgas, colo­cá-las dentro de canas que depois eram tapadas e ofere­cidas”.
De "As Beiras".
A romaria será amanhã, quarta feira. A capela também vale a visita.

 
Teatro Académico de Gil Vicente
De 20 a 24 de Setembro 2005
60 minutos com Brecht
Autor: Bertolt Brecht
Adaptação e encenação: Clovis Levi
Produção: Margarida Mendes Silva
Actores: Fernando Taborda, Rui Damasceno, Victor Torres
O texto básico do espectáculo assenta na peça “Galileu Galilei”, considerada a obra-prima de Brecht.

19.9.05

 
Crianças reféns

Junto a uma escola, pais/mães protestam contra alguns factos que merecem correcção mas não põem em risco a segurança das crianças; como último argumento recusam levar os filhos à escola. Uma forma de chantagem usando os próprios filhos como reféns.
Não admira que os militares ameacem e os funcionários públicos, os guardas prisionais, os juizes e os médicos façam greve, usando todos os cidadãos como reféns.

 
respigo

Nada de novo sobre o coiro cabeludo
"Actualmente, a prevalência de piolhos nas escolas portuguesas é semelhante à inglesa: entre um terço e metade" Mário Cordeiro. Parasita tanto os pobres como os ricos; felizmente que os pentes “para a caspa são mais eficazes do que os champôs e loções para erradicar piolhos.

 
respigos

Portugueses que consomem sopa têm menor risco de obesidade
O consumo regular de sopa diminui o risco de obesidade em adultos portugueses, revelou um estudo .... avaliaram as respostas de quase 40 mil inquiridos.

Um inquérito pode encontrar associações entre factos mas não relações de causa a efeito.
O título está correcto mas o texto é traiçoeiro ao sugerir que comer sopa emagrece; pode acontecer que os obesos tenham deixado de comer sopa para tentar emagrecer.

 

Retrato dum país dividido

Os dez concelhos mais mal classificados têm os piores índices excepto a taxa de desemprego e o nº de automóveis por habitante, que não são significativamente diferentes. Pelo contrário, o número de polícias por habitante é significativamente menor nos concelhos com melhores índices.
Será a polícia a causa desta discrepância ou também a consequência duma má política ?

18.9.05

 

O "Ticino" estava quase vazio, ao almoço de domingo.
Como compreender que Coimbra ignore um dos seus melhores restaurantes, quando não tem muitos ?

 
Telejornais desta noite (portugueses ... lisboetas)

Enquanto a SIC noticiava o “maior passeio canino do mundo” em Monsanto, a RTP 1 entrevistava os convidados do 10º aniversário da Caras.
Ao noticiar um incêndio, a RTP1 localizava-o em “Águeda, Aveiro”. Pouco depois, referia-se à colónia chinesa em Portugal, gracejando que, em breve iríamos ter uma “Chaina Taune portuguesa”.
Para terminar Marcelo RS referindo-se à campanha eleitoral para a autarquia de Lisboa, concluía com “os portugueses ... os lisboetas decidirão”.

17.9.05

 

tornar o planeta mais verde.
O Mosteiro de Cete, em Paredes, é um dos principais alvos desta limpeza. As crianças da Escola de Cete deitaram mãos à obra, munidas de luvas e sacos de plástico para limpar a zona verde envolvente ao mosteiro.
Mais limpo é possível; mais verde será difícil.

 
Guia eleitoral de Camões

Nem creiais, amigos, não, que o voto desse
a quem ao bem comum e do seu Rei
antepuser seu próprio interesse,
imigo da divina e humana Lei.
Nenhum ambicioso que quisesse
subir a grandes cargos, votarei,
só por poder com torpes exercícios
usar mais largamente de seus vícios;

Nenhum que use de seu poder bastante
para servir a seu desejo feio,
e que, por comprazer ao vulgo errante,
se muda em mais figuras que Prateio.
Nem, amigos, também cuideis que vote
quem, com hábito honesto e grave, veio,
por contentar o Rei, no ofício novo,
a despir e roubar o pobre povo !

Nem quem acha que é justo e que é direito
guardar-se a lei do Rei severamente,
e não acha que é justo e bom respeito
que se pague o suor da servil gente;
Nem quem sempre, com pouco experto peito,
razões aprende, e cuida que é prudente,
para taxar, com mão rapace e escassa,
os trabalhos alheios que não passa.

Lusíadas VII (84-86)

 

Uma das sete fonte de Celas/Olivais; emparedada entre dois prédios, só vê meio Sol no solstício. Não admira que já não corra água.

16.9.05

 

Maremoto no Algarve
Boletim Informativo da
Almargem. Setembro de 2005

 

Uma das sete fontes da encosta do Mosteiro de Celas. Era aqui que nascia a �gua que, encanada, regava o Jardim Bot�nico. Esta fonte era duma quinta particular, agora quase urbanizada, a E do IPO. Que foi feito dela ?

 



respigo

CFCs a sair pela porta aberta dum frigo despejado num pinhal
"Portugal recupera apenas 1,5 % dos químicos nocivos à camada de ozono contidos em
frigoríficos ... em fim de vida, alerta a Quercus.
É uma melhoria em relação ao ano passado (0,5 %)", evolução proporcional à área de floresta ardida ?

 
respigo

A água do capote, a culpazinha e a verificação do óbvio.
Sessenta e oito por cento da população portuguesa tem a noção dos riscos cardiovasculares provocados pela obesidade abdominal mas apenas 1% dos doentes cardiometabólicos (diabéticos e hipertensos, por exemplo) tem conhecimento do seu perímetro abdominal. Essencialmente porque são poucos (1/5) os médicos de família que fazem essa medição aos seus doentes.

Não terão medido o perímetro abdominal por não ter fita métrica ou por esta não abarcar ?
Será necessário “medir o perímetro abdominal” para, nos casos mais graves, verificar o óbvio ? Será necessário algum exame para saber que fumar mata ?

 
respigo

Correias de transmissão de interesses privados; moinhos do interesse público
Seria altamente esclarecedor para a opinião pública termos acesso à lista dos escritórios de advogados que, neste e nos mais recentes governos, beneficiaram de contratos de consultadoria, avenças, ou patrocínio de causas, de ministérios, empresas públicas e governos regionais.
Depois, os senhores políticos-advogados, saem do governo ou dos centros de poder onde estavam e vão parar aos escritórios de advogados com quem negociaram em nome do Estado, e outros senhores advogados saem do escritório e vão parar ao governo ou às administrações das empresas públicas, e assim o circuito nunca se interrompe, a benefício de todos.
Miguel Sousa Tavares

15.9.05

 
problemas do sistema educativo

5. Ministra da Educação vai dedicar cada dia da próxima semana a um tema diferente ... aproveitando para abordar alguns dos problemas do sistema educativo e algumas das soluções que vão sendo encontradas.

Não co'os manjares novos e esquisitos,
não co'os passeios moles e ociosos,
não co'os vários deleites e infinitos,
que afeminam os peitos generosos,
não co'os nunca vencidos apetitos,
que a Fortuna tem sempre tão mimosos,
que não sofre a nenhum que o passo mude
para alguma obra heróica de virtude.


Mas com buscar, co'o seu forçoso braço,
as honras que ele chame próprias suas.


Lusíadas VI 97-98


Não co’os Arrábida, Cascais, Coimbra ou Portugal Shopping (Portugal ?)

Não co’os Centro comercial Colombo, Amoreiras ou Vasco da Gama
Não co’os Continente, Modelo (?) ou Carrefour
Não co’os El Corte Inglês ou Makro Cash Carry

Não co’o Free Port ou o free-shop (free ?)
Não co’os Dolce Vita (essa dolce vita) ou o Oeiras Parque - o Shopping da Linha

Não co’o: Sabem que mais?! Cada vez gosto mais de viver no Montijo... Adoro tudo (excepto a portagem da Vasco da Gama) LOL. Primeiro o Fórum Montijo, agora o Free Port , também ali ao lado... Digam lá... E que mais pode uma "gaija" desejar??? (dum blog)

Não co’a vida centrada no bazar

Mas com buscar, co'o seu forçoso braço,
as honras que ele chame próprias suas
.

 

A pedra da fonte do mosteiro

 

Ao lado da entrada poente do H. Pediátrico, onde agora está um estaleiro de obras, há uma fonte do antigo mosteiro.
A pedra dourada da fonte mostrava uma coroa de espinhos que a eutrofização mal deixava ver. Espero que a não destruam.

 
A semana de Coimbra

Começou com a inauguração de uma estátua de Manuel Alegre, uma inicitiva de amigos em sintonia com o presidente da Câmara de Coimbra, o social-democrata Carlos Encarnação.
E termina com os
Encontros Mágicos - Festival Internacional de Magia de Coimbra com ilusionistas -- o grande especialista da manipulação de Espanha e um talentoso praticante da magia de rua. A Câmara Municipal de Coimbra promove o festival organizado, como sempre, por Luis de Matos.

Na mesma semana foi inaugurada o Biocant – Centro de Transferência de Tecnologia em Biotecnologia no Parque Tecnológico de
Cantanhede. O Biocant reúne investigadores da Universidades de Coimbra e da de Aveiro na área da biotecnologia e tem por missão desenvolver actividade de I&D em parceria com empresas.

14.9.05

 
Testemunho de Camões

4. Ministra da Educação vai dedicar cada dia da próxima semana a um tema diferente ...
aproveitando para abordar alguns dos
problemas do sistema educativo e algumas das soluções que vão sendo encontradas.

Razões do insucesso da aprendizagem do Português

Enfim, não houve forte Capitão
que não fosse também douto e ciente
da Lácia, Grega ou Bárbara nação,
senão da Portuguesa tão-sòmente.
Sem vergonha o não digo: que a razão
de algum não ser por versos excelente
é não se ver prezado o verso e rima:
porque quem não sabe arte, não na estima.

Por isso, e não por falta de natura,
não há também Virgílios nem Homeros;
nem haverá, se este costume dura,
pios Eneias nem Aquiles feros.
Mas o pior de tudo é que a ventura
tão ásperos os fez e tão austeros,
tão rudos e de engenho tão remisso,
que a muitos lhe dá pouco ou nada disso.

Lusíadas, Canto V (97,98)




 
respigos

O ponto de vista de feitores de opinião publicada
1. “...fato e gravata: nenhum trajo é mais inadequado a uma praia. Só os saloios nas excursões de domingo aparecem de fato e gravata, arregaçam as calças e molham os pés e depois comem sanduíches de chouriço e bebem vinho tinto dos garrafões que trouxeram..”
E. Prado Coelho. Público

2. “Embarco em Stª Apolónia. Espero jantar no Porto três horas depois ... A viagem demora sete horas ... porque algures, numa paróquia qualquer, um incêndio qualquer.” J. Pereira Coutinho. Expresso (27-VIII-05)

3. Imaginem duas instituições como Harvard e a Universidade de Pampilhosa da Serra; se as variáveis forem o custo por aluno e a taxa de sucesso, é evidente que os custos de Harvard e a balda da UPS nos exames levam à conclusão de que esta é mais eficiente!!!
Alberto Amaral, antigo Reitor da Univ. do Porto

4. “Vendo da óptica do Zé Povinho”. Marcelo Rebelo de Sousa. RTP1 11-9-2005


Quem são essas “criaturas” ?


 
respigos

Pedagogia

Os professores portugueses do ensino básico e secundário passam, em média, menos 379 horas por ano nas escolas do que os seus colegas de outros países da OCDE. (Education at a Glance 2005). Os dados surgem numa altura em que os docentes nacionais contestam precisamente a decisão do Ministério da Educação em prolongar a permanência dos professores nas escolas, sobretudo a nível das actividades não lectivas.

"Não consigo entender a lógica de se dizer que o facto de os professores estarem mais tempo nas escolas com os seus alunos os prejudica", disse a Ministra da Educação. Paulo Sucena, secretário-geral da
Federação Nacional dos Professores, considera esta medida promotora da "degradação da qualidade do ensino, do abastardamento do perfil profissional do professor e da desvirtuação da escola enquanto espaço pedagógico".

 
respigo

Três associações militares-- de Oficiais e de Sargentos das Forças Armadas e de Praças da Armada – irão participar numa manifestação a ser convocada “por um grupo de companheiras nossas” .
Há quem veja nisto uma subversão das hierarquias e se preocupe; já em 1963, na messe dos oficiais em Luanda, se dizia que eram as “capitoas” quem puxava os cordelinhos no QG.

Disse-se que quando se aborreceram de não fazer nada em Angola convocaram uma manifestação para Lisboa com os resultados que se conhecem.

13.9.05

 

Uma medida para reduzir o consumo de gasolina, o défice, o aquecimento global, os acidentes de viação e a tensão arterial.

 
respigos

3. Ministra da Educação vai dedicar cada dia da próxima semana a um tema diferente ...
aproveitando para abordar alguns dos
problemas do sistema educativo e algumas das soluções que vão sendo encontradas.

Exemplos mediáticos do insucesso da aprendizagem da Matemática.
1. Grande maioria prevê o pior. Uma grande maioria de portugueses continua pessimista (Barómetro DN/TSF/Marktest). A maioria, 45 por cento, entende que...
2. E 141 (50,7%) dos 271 municípios estavam abaixo do valor médio encontrado para Portugal. Público 7-3-2005
3. Portugal perdeu 47 por cento de fumadores desde 1996
Portugal conseguiu reduzir a percentagem de fumadores de 36 % para 19 %. Público 12-4-2005
4. Mais de 17 por cento dos mortos em acidentes de viação são peões. Ou seja, um quarto dos mortos devido a acidentes rodoviários resultam de atropelamentos.
DN 29-4-2005

12.9.05

 

Embora belíssimo, o Pico não é o padrão de qualidade de vida.

 

A situação agrava-se quando a distribuição da riqueza é muito assimétrica.

 

Há que reflectir sobre qual o modelo que melhor e mais equitativamente previne os efeitos duma catástrofe. Se um onde os 10% cidadãos mais ricos detêm uma riqueza 15 vezes superior à dos 10% mais pobres (USA ou Portugal) ou os países europeus onde esse valor é metade daquele.
Se a maré subir dez metros qual destas ilhas terá mais praias submersas ?

 
Sociobiologia atrevida

A grande lição a tirar do Katrina é que a civilização em que nós vivemos é protegida por uma camada extremamente fina. Basta um abalo e ela estala, passando cada um a lutar furiosa e instintivamente pela vida como cães selvagens. Timothy Garton Ash

Comentários a esta interessantíssima reflexão:
1. Não são só os humanos que regridem quando se sentem encurralados. É uma lei biológica -- o mesmo acontece aos ratos enjaulados quando chegam outros.
2. Na filogenia do sistema nervoso as novas estruturas, mais complexas, assumem o controle das mais antigas e menos diferenciadas; quando aquelas são lesadas, as mais antigas retomam o comando.
3. Há que reflectir sobre qual o modelo que melhor e mais equitativamente previne os efeitos duma catástrofe. Se um onde os
10% cidadãos mais ricos detêm uma riqueza 15 vezes superior à dos 10% mais pobres (USA ou Portugal) ou os países europeus onde esse valor é metade daquele.
4. Há que reflectir sobre qual o modelo de sociedade que melhor tenderá a promover a humanidade (a civilização); se um baseado num sistema económico cujo esteio é um impulso tão primário como o egoísmo e a ambição individualista ou o socialista, que radica no altruismo, na solidariedade e na gestão racional da produção mas que historicamente se revelou muito menos eficaz.
"Mas o mercado, sendo economicamente muito eficaz, até para combater a pobreza, não garante a justiça. Ganha no mercado quem satisfizer o consumidor -- o que nem sempre depende do esforço ou do mérito. E o mercado parte de uma distribuição de rendimentos muitas vezes injusta." Sarsfield Cabral. DN 18-11-2002

 
respigo

2. Ministra da Educação vai dedicar cada dia da próxima semana a um tema diferente ...
aproveitando para abordar alguns dos
problemas do sistema educativo e algumas das soluções que vão sendo encontradas.

Razão do insucesso da aprendizagem da Matemática.

Se os pais descuram o rigor (mais ou menos, meia bola e força, pelas 8 horas, oito e tal) por que hão de os filhos preocupar-se com a exactidão da tabuada ?

 
respigos

Afinal as eleições autárquicas têm uma leitura nacional
1. O presidente do CDS-PP desafiou hoje o Governo a apresentar a proposta de Orçamento de Estado para 2006 antes das eleições autárquicas.
"É importante que, antes de votarem a 9 de Outubro, os portugueses saibam o que efectivamente o Governo socialista lhes reserva." 11.09.2005 - 19h10 Lusa

2. "O Governo quer esconder até ao dia 9 de Outubro o OE duríssimo que já tem neste momento", afirmou
Marques Mendes.
Porque, afinal "As eleições autárquicas são importantes no seu conjunto, há uma leitura nacional" disse Dias Loureiro.

 

30 anos depois, onde estava AD ler PAC.
"Excedentária na agricultura, a Europa começou a exportar a preços baixíssimos e a liquidar as economias agrárias mais débeis em África, na América Latina e Ásia. É uma sementeira de fome, que beneficia meia dúzia. Em Portugal, a distribuição é idêntica." António Campos

11.9.05

 

Quatro de cada mil agricultores portugueses receberam 31% dos subsídios da PAC para Portugal.
Estes 1650 agricultores são dos homens mais poderosos de Portugal.
António Campos

 
respigo

Ministra da Educação vai dedicar cada dia da próxima semana a um tema diferente ... aproveitando para abordar alguns dos problemas do sistema educativo e algumas das soluções que vão sendo encontradas.

1º tema:- Razão do insucesso da aprendizagem da Física.
Se os pais não cumprem as leis por que hão de os filhos aprender as da Física ?

10.9.05

 

Dialéctica biológica. Geotropismo versus fototropismo
Gavinhas em desesperada procura de esteio. Não o encontrando em cima, procuram-no em baixo; as ansas são o sinal da procura aleatória.

Se o movimento de uma simples gavinha é a resultante de, pelo menos, duas forças opostas, Alberto Amaral tem razão em considerar “um disparate fazer um ranking de instituições complexas com base num parâmetro único

 
Um exemplo de provável causalidade reversa

Raparigas que tomam pequeno-almoço são mais elegantes
As raparigas que comem regularmente cereais ao pequeno-almoço são mais elegantes do que as que o ignoram. Esta é a conclusão de um estudo norte-americano (J Am Diet Assoc 2005). Para o autor do estudo, "não tomar o pequeno-almoço é a pior coisa que se pode fazer".

É sensato tomar o pequeno-almoço. Li o resumo deste trabalho e questiono-me sobre a causa e o efeito; será a falta de cereais ao pequeno-almoço que leva as cachopas a engordar ou, pelo contrário, não será o facto de serem ou se julgarem gordas que as leva a recusar cereais ao pequeno-almoço ?

Mais importante que culpar quem não toma pequeno-almoço não será procurar saber o que leva a isso ?

 

De modo que as crianças pudessem brincar no Terreiro da Erva como na Praça Velha.

 

"A Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra vai estabelecer protocolos e contratos que permitirão o estacionamento gratuito naquela zona da cidade"
Em vez de atrair mais carros para a Baixa porque não reembolsar o custo dos transportes públicos ou da Ecovia?

9.9.05

 

Uma história antiga de pão-de-ló

Leonor Rosa da Silva
Fornecedora da Casa Real e Real e Ducal Casa de Bragança
Margaride-Felgueiras

 

A web original

6.9.05

 
Para ver como Coimbra ardeu.
(enviado pelo Santos Cardoso)

 

S. Salvador, capela de D. Guiomar de Saa. Coimbra.
Todo o ornato desta capela, retábulo, arco dourado, pintura, azulejo, caixilhos se fez à custa da irmandade e fiéis cristãos 1699.

 
A primeira chuvada

A primeira chuvada de Outono encontrou as sarjetas limpas. Os serviços municipais de Coimbra fizeram o que nem o Mayor nem a Governadora do Estado de Nova Orleães fizeram.
Nas grelhas das sarjetas de Coimbra, só vi folhas, flores velhas e maços vazios de cigarros. A CMC cumpriu; os desleixados fumadores não.

As ruas lavadas lembram cidades europeias; o asseio urbano será uma questão de pluviosidade ?

 
respigos

Mais de um quinto (22 %) de toda a área ardida no país era mato e floresta pública quando apenas 9% de toda a floresta e matos são públicos.

"o verdadeiro perigo que nos ameaça é o de que o morno desespero geral em que nos afundamos continue sem produzir as divisões que vivamente reclama e os debates radicais que vão sendo sempre adiados. " Miguel Freitas da Costa. União Nacional.

5.9.05

 

arqueologia contemporânea

 
Katrina na Europa

Era um país que vivia acima das suas possibilidades – continuava a exigir enquanto as fábricas fechavam, a agricultura desaparecia e a floresta ardia. Não parecia preocupar-se com as consequências, confiado na protecção das barreiras cooperativas da União.
Quando uma maré mais viva galgou os diques, a desilusão foi dramática. O socorro chegou muito tarde para os que mais precisavam, vítimas do desastre e dos que dele se aproveitaram.

Agora, há os que querem diques mais altos e os que preferem reconstruir com alicerces mais sólidos.

4.9.05

 





Santinho infeliz

As prendas pessoais dão-se discretamente;
dados na RTP1, revelam segunda intenção.

2.9.05

 

De Coimbra at� ao Roxo

 
De Coimbra até ao Roxo
Fogo urbano. Lá atrás, eucaliptos queimados descobrem o Roxo; ao lado uma pinheira verde. Adivinhem como será em 2015:
a) os eucaliptos rebentaram espontaneamente
b) a urbanização chama-se : De Coimbra até ao Roxo
c) a mata foi replantada com regras

 

Na encosta da Quinta do Cedro havia um parque. Havia, porque foi invadido por bárbaros que se aliviam ao lado ou mesmo nos carreiros por onde dantes se podia passear. Os novos vândalos mantêm os hábitos ancestrais de purga colectiva mas já não dispensam papel higiénico; é um dos poucos hábitos higiénicos adquiridos.

 
História de há 50 anos

Second term. Churchill was restless and bored as leader of the Conservative opposition in the immediate post-war years. In 1951 Churchill again became Prime Minister. Aware that he was slowing down both physically and mentally, Churchill retired ... in 1955.


1.9.05

 

As colinas estavam cobertas de eucaliptos. Agora, os troncos s�o castanhos e as copas amarelas. Ao longe, o Roxo pali�ado.

 

rescaldo

 
Call-Center da Saúde
É um centro nacional de atendimento telefónico de encaminhamento a doentes ... que deverá entrar em funcionamento em Maio do próximo ano
Será um serviço de triagem dos problemas, que vai... atender os doentes de todo o país durante 24 horas por dia.
A ligação para o call center deve ser o primeiro recurso da população ... os operadores avaliam o problema e indicam o melhor hospital para resolver o problema.
Haverá dois centros de atendimento, um em Lisboa e outro no Porto.... esperando-se mais de uma chamada por minuto e por centro.

Esta é uma medida errada – burocrática, centralizadora e de eficácia não comprovada tanto no Reino Unido (NHS Direct audited. BMJ 2002) como em Portugal ( Doi-doi? Trrim, trrim. DN 6-4-2004)
Em vez de tentar descentralizar o poder e a responsabilidade, de forma a adequar as decisões às necessidades específicas das populações, propõe-se uma solução classicamente centralizadora.
Em vez de se promover o diálogo directo entre a população e o seu Centro de Saúde (o primeiro escalão na rede do SNS), sem o que todo o edifício ruirá, intercala-se um intermediário invisível, omnipotente, aureolado pela tecnologia, oráculo semi-sagrado, cujas orientações tenderão a prevalecer sobre as dos Centros de Saúde em caso de desacordo. HC Mota. A quimera das urgências solucionadas. Saúde Infantil 1999
Imaginem a eficácia dos operadores do call center no Porto ou em Lisboa para “indicar o melhor hospital para resolver o problema” em Tomar, Foz Coa ou Castro Marim. Nem se refere que os Centros de Saúde o possam resolver.
Todas as medidas que perturbem a coerência do sistema (remendos, interferência na ligação do utente ao “seu” médico de família, excessiva centralização que atropela ARS) comprometem a eficiência do SNS.

 
respigos do Telejornal

Manuel recuou, Mário avançou e Simão ficou.
Podemos ir dormir descansados.

Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017   08/2017   09/2017   10/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter