alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

30.12.16

 

Passagem do Ano adiada



 Macedo só entra na Caixa depois de 10 de Janeiro
Venda do Novo Banco adiada para janeiro 
Recapitalização da CGD adiada 


esta passagem de ano terá de esperar mais um segundo 

Etiquetas:


28.12.16

 

A cólera, a guerra civil e a crise


A pandemia de cólera invadiu Portugal pela primeira vez em 1833. Chegou com a embarcação London Merchant, que trouxe ao Porto o general Jean-Baptiste Solignac, comandante das forças liberais na Guerra Civil Portuguesa de 1828 a 1834, e cerca de 200 militares (belgas), que vinham integrar as fileiras do exército liberal.
Mas a maior decisão incidia nos bairros hoje históricos, devido ao grande número de pessoas a viver aí em más condições. “Queriam demolir os bairros históricos, como a Mouraria, Alfama e o Bairro Alto.”, diz Joana Cunha Leal. Os projectos acabaram por ir água abaixo com a crise económica de 1867, que levou a grandes cortes orçamentais no Ministério das Obras Públicas.

*Eu supunha que a cólera era inerente à guerra civil. Leio agora que a portuguesa terá sido importada; mercenários às ordens de um general de Napoleão terão sido os veículos do micróbio 007 ao serviço de Sua Majestade London Merchant.
Mesmo uma crise económica pode ter bons efeitos secundários, quando evita exageros; pena que a actual não tenha atenuado os que a desencadearam nem os que provocou.


Etiquetas:


27.12.16

 

Medusa, o escudo protector


Alforreca, modelo do campo magnético da Terra, um escudo que nos protege da radiação cósmica e das partículas electricamente carregadas emitidas pelo Sol ESA/ATG MEDIALAB

Etiquetas:


25.12.16

 

Justaposição


Efeito limonada

Etiquetas:


 

Pim-Pam-Pum


A doutrina Trump-Putin 
Está-se a definir, embora ainda de forma muito embrionária e imprecisa, uma doutrina Trump-Putin, sem precedente na geopolítica depois da Segunda Guerra Mundial. JPP

Etiquetas:


23.12.16

 

Gordos com fome


Em que ficamos? 
1. Portugal nos piores lugares da tabela mundial da obesidade e excesso de peso. O excesso de peso afecta 63,8% dos homens e 54,6% das mulheres.
E pur si muove - o aumento mais rápido da obesidade nos mais pobres.

2. ... cerca metade dos residentes em Portugal pode ter experimentado algum tipo de dificuldade no acesso aos alimentos. Estudo InfoFamília da Direção-Geral Saúde.

Pode ter..? Algum tipo de dificuldade..

Etiquetas:


 

Ensaio clínico e anatomia


Eu estou a ajudar os outros,

os outros me 'stão ajudando.
Se eu adoecer, pagam os outros,
eu pago aos outros ensaiando.

Participo como voluntário num ensaio clínico de um medicamento. 
A sede do processo é nas instalações do Instituto de Anatomia na Faculdade de Medicina onde fiz exame há 62 anos.
Era e é ali que os alunos aprendem anatomia dissecando cadáveres; cadáveres que as famílias não reclamavam e, mais raramente, que o defunto doara.

Quase no mesmo local onde eu e outros voluntários emprestamos o nosso corpo, em vida, para melhorar a qualidade da de outros e/ou avaliar a eficácia de medicamentos.

Etiquetas:


21.12.16

 

Cérebro condicionado



Uma revolução no cérebro
Há cada vez mais portugueses com eléctrodos dentro da cabeça. Revista Expresso 10-12-2016

Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates,
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica,
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilovates,
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica.

Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito,
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores.
....
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento
e compra— louvado seja o Senhor!— o que nunca tinha pensado comprado.
António Gedeão. Natal.

Etiquetas:


 

Cérebro grávido



Etiquetas:


20.12.16

 

Um mestre


Morreu Formosinho Simões
Notável a sua postura cívica durante a epidemia de fumos tóxicos libertados pela discussão sobre a co-incineração.
Foi o mestre da sensatez nessa crise, tal como outro professor de Chímica, o "mestre da pólvora" que, no sec XIX, debelou outra epidemia na zona de Coimbra com fumigação de “gás muriático oxigenado”.

Etiquetas:


8.12.16

 

Vertigem


    A União, como Saturno, está a devorar os seus filhos.

Não temos ferramentas conceptuais para analisar o que está a acontecer no Mundo. Não admira. O Mundo está a transformar-se a um ritmo mais veloz do que a nossa capacidade de o intelectualizar.

por vezes agir é tão dramático quanto ficar parado.


Etiquetas:


6.12.16

 

A entrevista


Os jornalistas confundiram o primeiro-ministro com o primeiro-ministro das finanças.
Quando o pm não diz o que se queria que dissesse, diz o jornalista por ele em jeito de acusação. Acusação que se vira contra ele; não conseguiu a resposta desejada por incompetência ou porque a resposta desejada não existe.
E os jornalistas eram bons; que saudades do Joaquim Letria ou do 60 minutos.

Etiquetas:


 

Acusa ou a causa


CGD: Galamba acusa PSD de “incúria” e “terrorismo político”
Maria Luís acusa Costa de incompetência e de repetir mentiras
* Seria preferível que em vez de acusar procurassem a causa.

Etiquetas:


 

Paredes de vidro


Passos rejeita “falta de transparência” na Caixa. 

* Estaria a pensar nos telhados?

Etiquetas:


5.12.16

 

Negócios da China


Católica, Nova e Universidade do Porto entre as melhores da Europa
Financial Times escolheu as melhores escolas de negócios europeias.

* Quem beneficiará dos negócios que lá ensinam que não se vêem resultados que não sejam dívidas e ordenados milionários aos colaboradores, consumo compulsivo e publicidade colaboracionista, colonização ultramarina e offshores?
P.SCatólica Lisbon School of Business & Economics
                  Nova School of Business and Economics
    E não se diga que a Universidade está divorciada da realidade - Um mundo dominado pela lógica financeira que destrói mais do que cria valor. Helena Garrido em Como o capital financeiro conquistou o mundo

Etiquetas:


4.12.16

 

Um alívio projectado


Extrema-direita perde eleições na Áustria.
Como não se deve fazer um título. 
O que é estranho nestas eleições é só se falar do derrotado. Então e o vencedor, Alexander Van der Bellen? Rui Tavares

Etiquetas:


1.12.16

 

Oiçam, oiçam-nos, oiçam-nus.



Quando eles me contam histórias que nunca contaram a ninguém, percebo que cheguei à tal essência, percebo que fui ao fundo. Quando me contam histórias que nunca contaram a ninguém daquela maneira, pelo menos. Quando deixam de se gabar e se interrogam. Quando fazem uma pausa para eu acabar de lhes anotar as palavras, porque querem que eu registe tudo. Querem que eu escreva tudo, porque esperaram muito tempo por alguém disposto a ouvi-los assim, horas a fio, alguém com todo o tempo do mundo para os ouvir. Talvez seja presunção da minha parte, mas, quando me sento a ouvi-los, sei que antes de mim nunca houve outra pessoa a ouvi-los desta maneira, alguém que não esteve no Ultramar, que não tem outras histórias da guerra para contrapor às deles, só tem ouvidos e papel e uma caneta e tempo, todo o tempo que há, e é esta a minha guerra de África, não devo fidelidade a nenhuma narrativa, somente às impressões que colhi. Percebo que fui ao fundo da história quando os olhos se lhes turvam, mas é uma coisa de escassos segundos, de meio segundo, uma coisa abafada, que só acontece uma vez em cada conversa, uma imagem que lhes perpassa pelo espírito e que os apanha desprevenidos e os sufoca de dor, mas que eles sufocam por sua vez e não permitem que se repita. Percebo que fui ao fundo quando nos olhos deles já não vejo fúria nem vergonha, mesmo ao contarem-me gestos grotescos, coisas obscenas e vis que fizeram ou a que assistiram, quando percebo que eles sublimaram a fúria e a vergonha e me contam os gestos tal e qual os viram, com as cores vivas e sujas do Niassa. E percebo que fui ao fundo da história quando saímos do restaurante ou do café onde entrámos para almoçar e para conversar e vejo que já é noite cerrada, passaram seis ou sete horas. Olho em volta e parece que o lugar se alterou, não reconheço as cercanias, as coisas mudaram  de lugar, aquele muro não estava ali, havia dois cães enroscados a dormir naquele alpendre agora deserto, choveu e está tudo encharcado, há poças de água a brilhar onde antes havia poeira muito fina, o horizonte abriu-se ou fechou-se em torno de mim, dir-se-ia que estive a tombar em queda livre durante imenso tempo, devagar, suavemente, como num sonho, e que, agora que torno a obedecer às leis da gravidade e pouso os pés no chão, dou por mim num lugar novo, completamente diferente. E então, sim, quando me despeço do homem com quem me fui encontrar, aquele homem que te conheceu há já tantos anos, e arranco para Lisboa no escuro da noite, com duas, três, quatro horas de estrada pela frente, sei que fui ao fundo das histórias da guerra de África. Não respondi a nenhuma questão, não resolvi nenhum problema. Fui ao fundo do fundo.
Paulo Faria. Estranha guerra de uso comum. Ítaca 2016
Com autorização da editora
* Um livro excepcional.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter