alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.3.16

 

“A essência de Portugal”


 ... o contínuo desprezo que as elites no poder manifestam pela população, donde emana a espantosa permanência do sebastianismo ao longo de quatro séculos (a crença de que alguém ou algo superior, Deus, um fidalgo, o patrão, um vizinho, a lotaria, o euromilhões, nos virá salvar a existência). Miguel Real
.
* ... a crença num sr. Governo que nos salve da opressão patronal o que o Povo nas Cortes esperava do Rei contra a fidalguia.

Foi assim que os portugueses mantiveram a administração de Macau durante tantos séculos – conseguindo que o governo central de Pequim atenuasse a tentação de Cantão.

Etiquetas:


30.3.16

 

Como um acampamento cigano


 As sociedades europeias/ocidentais são hoje muito diversas face à realidade de há meio século atrás. Abandonaram a ideia de uma cidadania culturalmente homogénea, a qual foi substituída por uma cidadania multicultural.
Em partes substanciais, vive numa lógica de gueto, fechada sobre si própria, afastada da sociedade dominante, quer no espaço físico — tipicamente nos bairros pobres da periferia das grandes cidades, ou nos centros históricos degradados —, quer culturalmente. Não partilha dos valores seculares pós-modernos estruturantes da sociedade envolvente.
Estamos perante uma realidade nova da modernidade europeia.
Este novo proletariado étnico incorpora jovens de gueto, os quais se sentem excluídos da sociedade dominante, desumanizados. Ambicionam o bem-estar material, que não conseguem obter, mas não se sentem atraídos pelos seus valores. Justa ou injustamente, culpam-na pela sua falta de perspectivas na vida. Projectam nesta os seus falhanços pessoais e comportamentos desviantes. JOSÉ PEDRO TEIXEIRA FERNANDES
* Realidade nova? Não é assim que a comunidade cigana vive há séculos na Europa sem se integrar?

Etiquetas:


29.3.16

 

Justiça em Luanda


É o próprio Ministério Público angolano que o afirma.
O que os advogados contestam é a acusação de última hora.

Etiquetas:


27.3.16

 

O Expresso de sexta feira santa


1. Depois de Atocha (Madrid 2004), os muçulmanos europeus que se deixam infectar pela Al-Queda e pelo ISIS procuram um objectivo estratégico bem claro: trazer a Argélia para este lado do Mediterrâneo.   H. Raposo

* A esmagadora maioria dos portugueses identificados até agora saíram da Grã-Bretanha, França, Luxemburgo e Holanda, sendo descendentes de famílias de emigrantes sobretudo oriundas do Norte de Portugal. Existem, no entanto, elementos com ascendência das ex-colónias portuguesas, nomeadamente da Guiné-Bissau e Angola.

Não há muita coisa que os una, a não ser o islamismo radical a que se converteram e o facto de quase todos serem jovens e desportistas. Uns têm origem africana, viviam na linha de Sintra e seguiram para Londres em busca de um novo futuro. Outros são lusodescendentes, nascidos e crescidos em França. Uns fizeram a faculdade, outros não gostavam de estudar. Há aqueles que vêm de classes mais baixas, outros das mais altas.

2. A história aconselha alguma prudência e não se vislumbram no passado exemplos em que a luta contra os radicalismos totalitários tenha conseguido resultados deitando mão a outros totalitarismos.  Editorial

* A União Soviética, os Estados Unidos e o Império Britânico foram as principais forças aliadas na Segunda Guerra Mundial.

3. Se chego ao Hospital de Faro e não há médicos é porque não há clínicos a mais. Manuel Heitor, Ministro do Ensino Superior.

* Se chego à praça e não há cherne é porque não há peixe a mais.

Etiquetas:


26.3.16

 

Homenagem a cientistas portuguesas


                                honni soit qui mal y pense
Homenagem é uma palavra feminina mas tem homen na origem.
Como Eva.

Etiquetas:


 

Ecologia panteísta


Ó Universo, eu sou-te...  
Oh, o horror da alegria  deste pavor, 
do archote  se apagar, que me guia! 
Cinzas de ideia e de nome  em mim, 

e a voz: Ó mundo, 
sermente em ti eu sou-me...

Fernando Pessoa. A voz de Deus. Além Deus 

Etiquetas:


25.3.16

 

Ó de Brecht


O drama da política brasileira virou uma tragédia com a divulgação de uma longa lista de pagamentos feitos a mais de 200 figuras de mais de 20 partidos pela maior construtora brasileira, a Odebrecht, envolvida no escândalo de corrupção da Petrobras.

Construção 
Subiu a construção como se fosse sólida
Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
Tijolo com tijolo num desenho lógico
E flutuou no ar como se fosse um príncipe

Chico Buarque

Etiquetas:


 

Democracia à ateniense ou romana


Na folha de pagamentos da Odebrecht está quase toda a república brasileira



Etiquetas:


 

Malhas que a necessidade tece!


Lá longe, em casa, há a prece: 
«Que voltem cedo, e bem!» 
(Malhas que a necessidade tece!) 
Jazem mortos, e arrefecem, 
Enteados de sua terra. 


De Fernando Pessoa, Menino de sua mãe

Etiquetas:


23.3.16

 

heid Apart




Etiquetas:


 

Mensagem Física 2


O estoiro primordial (Big Bang)

Passou, fora de Quando, 
de Porquê, e de Passando..., 
Turbilhão de Ignorado, 
sem ter turbilhonado..., 
Vasto por fora do Vasto 
sem ser, que a si se assombra... 
O Universo é o seu rasto... 
Deus é a sua sombra... 


Fernando Pessoa.  Passou, Além Deus

Etiquetas:


 

Nos é a todos muito caro


O Convento de S. Francisco reabre a 8 e 9 de Abril 

"… o afecto dos conimbricenses para com este equipamento que nos é a todos muito caro”.  

Um milhão de euros anuais é o valor dos encargos fixos da autarquia com este equipamento… 

Etiquetas:


22.3.16

 

Mensagem Física


Curvatura do espaço-tempo
Haverá rasgões no espaço
que dêem para outro lado? 

Fernando Pessoa, Calma,  Mensagem 15-2-1934
Einstein publicou a Teoria da relatividade geral em 1915
  
Buraco negro
Da minha ideia do mundo 

caí... 
Vácuo além de profundo, 
sem ter Eu nem Ali... 

Vácuo sem si-próprio, caos 
de ser pensado como ser... 
Escada absoluta sem degraus... 
Visão que se não pode ver... 

Além-Deus! Além-Deus! Negra calma... 
Clarão de Desconhecido... 
Tudo tem outro sentido, ó alma, 
mesmo o ter-um-sentido... 

Fernando Pessoa. A queda, Além-Deus.

De acordo com a Teoria da Relatividade Geral, um buraco negro é uma região do espaço da qual nada, nem mesmo partículas que se movem na velocidade da luz, podem escapar.

Etiquetas:


 

petição de princípios


Lula pôs Dilma pôs Lula pós

Etiquetas:


20.3.16

 

O ovo ou a avestruz?


Idosos com demências graves em lares são o dobro dos que vivem na comunidade

balanço da saúde mental no país 

vai ser apresentado na quinta-feira santa

A percentagem de idosos que vivem em lares e que sofrem de demências graves é o dobro da encontrada entre os que vivem na comunidade, referem dados preliminares de um estudo  financiado pela Direcção-Geral de Saúde.
O estudo assenta numa amostra aleatória de 572 pessoas, escolhida entre idosos com problemas de saúde mental na região Norte. 
“O que se sabe internacionalmente é que as pessoas institucionalizadas correm maior risco de demenciarem,” sublinha o psiquiatra Álvaro de Carvalho, coordenador do Programa Nacional para a Saúde Mental. Uma das razões é o facto de, quando em contexto de lar, os idosos “deprimirem mais facilmente e de a depressão não tratada potenciar a demência".
A permanência em lares como factor de risco da demência está também ligada ao facto de as pessoas "não serem estimuladas".
Em Portugal continuamos a ter uma atitude tipo avestruz em relação a este problema.”
*  A percentagem de hospitalizados que sofrem de doenças graves é ainda maior do que entre os que vivem na comunidade.
** Nem os melhores psiquiatras conseguirão tratar dados dementes.

Etiquetas:


18.3.16

 

Portugal–Alimentação Saudável uma narrativa desresponsabilizante


Uma em cada 14 famílias não come o suficiente por falta de dinheiro 
O maior problema nutricional português é o excesso de peso (mais de 50% dos adultos portugueses sofre de excesso de peso); o maior problema alimentar português é o excesso calórico (1,5x a norma), proteico (2x a norma. Ingesta de carnes e miudezas 2Kg/semana; leite e derivados 2,3 Kg/semana; 3 ovos/habit/semana) e de sal (2x).
Seria de esperar que se tirasse partido da “austeridade” imposta para tentar racionalizar o regime alimentar tanto mais que as fontes de proteínas animais são dos alimentos mais caros.
Ao invés, a DGS (Portugal–Alimentação Saudável em Números 2015) criou um sistema de avaliação e monitorização da situação de segurança alimentar a pensar nas possíveis consequências da crise económica no acesso a uma alimentação saudável que se limitou-se a registar o que uma amostra de utentes respondeu a um inquérito sobre a sua alimentação (Razões pelas quais nem sempre come o suficiente ou razões pelas quais nem sempre tem os alimentos que quer ou precisa).
Esta “escala psicométrica de insegurança alimentar adaptada da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, que foi desenvolvida inicialmente pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos teria a vantagem de avaliar diretamente este fenómeno a partir da auto perceção que os indivíduos detêm no que diz respeito à insegurança alimentar”.
Dos inquiridos que responderam, 6,6% ficaram classificados no grau mais grave; o título dos jornais.

2. O facto significativo desta designada “maior insegurança alimentar” (ou seja de dificuldades no acesso ao alimento podendo passar até por períodos concretos de restrição na disponibilidade de alimentos) estar “muitas vezes associada a valores mais elevados de excesso de peso” é sublinhada sem explicação plausível.
Sobre o excesso de peso, diz-se que, em situações de crise, há pessoas que passam a consumir produtos mais baratos mas mais pobres do ponto de vista nutricional.  A fome engorda em plena austeridade criadora.

3. É pena que um organismo responsável se limite a chancelar esta narrativa, sem análise, distanciamento ou crítica, ao embalo do fado nacional-coitadismo irresponsabilizante, chorando no ombro mas a quem nem dão esmola nem ensinam a pescar.

Etiquetas:


16.3.16

 

Couto de Brasília

Lula assume a farsa


Com D. Dinis aparecem os Coutos de Homiziados que ofereciam direito a não ser demandado ou preso a quem se refugiasse dentro do couto por delitos cometidos fora dos seus limites.

Não conheço o Foral de Brasília mas o Mosteiro de Stª Clara-a-Nova, em Coimbra, concedia esse privilégio a quem ali se abrigasse; bastava tocar na corrente de ferro da porta que se estendia para fora para facilitar a benesse.
 Naquele tempo a justiça secular não era muito prestigiada.

Etiquetas:


 

Gozo vexante


Rio Bravo









Adeptos do PSV humilham mendigos em Madrid



Etiquetas:


 

Debate epidérmico


“A fotografia é bastante contundente no sentido em que evoca uma imagem muito comum na história do Brasil: a ama de leite, ou ama-seca, negra conduzindo ou segurando crianças brancas”: Maria Helena Machado, professora da Universidade de São Paulo, especialista em escravatura e movimentos sociais na época da abolição.
Revolução Photoshop
Muitos brasileiros admitiram não ver nada de errado com a imagem: era apenas um casal com consciência política, a exercer a sua cidadania numa altura de insatisfação generalizada com a classe governante e com sucessivos escândalos de corrupção, e que está acompanhado de uma mulher com um trabalho remunerado e “digno como outro qualquer” quando tantos milhões de brasileiros estão desempregados.

Segundo uma sondagem na manifestação de São Paulo, 77% dos participantes têm um curso superior e metade ganham entre 5 e 20 salários mínimos.

Etiquetas:


14.3.16

 

O vício de consumir


Palácio dos Grilos
Aqui era a sede da Associação Académica de Coimbra em 1959 e 1962.

Etiquetas:


 

O que é o dinheiro?


Em Coimbra as paredes da Universidade ressumam ensino.

Etiquetas:


11.3.16

 

Deuladeu Draghi


E se a demonstração de poder do BCE é antes um sinal de desespero?

* Desespero ou astúcia?

Etiquetas:


 

Dinheiro desbarato


Gasta, pequena gasta.
Pede emprestado e gasta que ainda te pagam por isso;
olha que não há mais economia no mundo senão consumo a crédito subarato.

1. Presidente do BCE diz que entregar dinheiro directamente às pessoas “é um conceito muito interessante”.

*É o princípio do empurrão para pôr o motor do carro a trabalhar com a bateria descarregada. Só que então bastava um curto empurrão; agora prevêem-se “mais alguns anos de taxas muito baixas e mesmo negativas”.

3. Banco central dá boas notícias aos mais endividados, mas retira expectativas aos que têm poupanças.

* O verão das cigarras chegou mais cedo e veio para ficar.
 Veio? Verão.

Etiquetas:


10.3.16

 

Heli Draghi


Que a tua mão direita não saiba o que faz a esquerda
Presidente do BCE diz que entregar dinheiro directamente às pessoas “é um conceito muito interessante”.

 Que a tua mão esquerda não saiba o que faz a direita

Etiquetas:


 

A caminho de Toledo



Etiquetas:


9.3.16

 

palavras interpretadas de forma ambígua


2016  

Pierre Moscovici vem dizer, com a maior das naturalidades, precisamente o contrário do que tinha dito na véspera: “Se as minhas palavras foram interpretadas de forma ambígua, queria clarificar: não, não há nenhuma mudança na nossa posição...



1502
…as pallavras nam sam asy beem emtemdidas ao presemte que nam tragam allgüua duvyda e por que ficasse em mais clareza
...  na maneira abaixo decrarada por que nam aja agora nem ao diante acerqua disso duvyda allgüua."

Regimento de D Manuel I (1502)
" Nos el rey fazemos saber a quamtos este nosso alvará virem que quamdo ora estevemos em esta nossa cidade de Coinbra mandamos proveer sobre as cousas da cassa de Sam Lazaro della pera sabermos se amdavam naquella hordeem e governamça que devyam por serviço de Deus e nosso e beem da dita cassa e boom provymemto dos lazaros que nella estam e amtre as coussas que achamos na dita cassa foy huum compromisso e regimento della dado e feyto per el rey Dom Afomsso ho quarto com allgüuas declaraçoes delrey Dom Afomsso o quinto meu tio que Samta Glorya aja do quall as pallavras nam sam asy beem emtemdidas ao presemte que nam tragam allgüua duvyda e por que ficasse em mais clareza especialmemte no que toca a ordenança do solairo e mantimento o proveador e scpryvam da dita casa e servidor dos gafos della e asy das reçoes e mantymemtos dos ditos lazaros que em cada huum anno ham d'aveer e nam damos per este declara lo pera daquy em diante se pagarem os mantymemtos e hordenados dos sobreditos na maneira abaixo decrarada por que nam aja agora nem ao diante acerqua disso duvyda allgüua."
Alberto da Rocha Brito, Arquivos de Dermatologia e Sifiligrafa, História da Gafaria de Coimbra.


Etiquetas:


8.3.16

 

medidas


Moscovici pedirá detalhes sobre medidas 



Etiquetas:


 

Tudo o que é anglo-saxónico é bom


Quem se mete com o Alentejo leva

... uma tradição anglo-saxónica que ainda não entrou nas cabecinhas nacionais.

Etiquetas:


 

Ciência portuguesa


Club das ciências mortas
Club das ciências vivas


Etiquetas:


7.3.16

 

Predigam esperança


Perdigam esperança

“Hope is the thing with feathers
That perches in the soul”
“Esperança é aquela coisa penada
que se empoleira na alma”
Emily Dickinson.

Perdigão que o pensamento
Subiu a um alto lugar,
Perde a pena do voar,
Ganha a pena do tormento.
Não tem no ar nem no vento
Asas com que se sustenha:
Não há mal que lhe não venha.

Quis voar a u~a alta torre,
Mas achou-se desasado;
E, vendo-se depenado,
De puro penado morre.
Se a queixumes se socorre,
Lança no fogo mais lenha:
Não há mal que lhe não venha.
Camões, claro

Etiquetas:


5.3.16

 

Ah uma terra aonde, enfim


Ah uma terra aonde, enfim
Muito a leste não fosse o oeste já! 
Álvaro de Campos. Opiário

Há 80 anos, a esperança da Academia era o Japão. Todas as cachopas que viessem de além da ponte eram ditas japonesas.


Etiquetas:


 

Linha vermelha sempre a subir




Etiquetas:


4.3.16

 

Bom senso e senso comum

AlmaFaço o que vejo fazer 
pelo mundo. 
Anjo. Ó Alma, is-vos perdendo; 
Correndo vos is metter 
no profundo. 
Quanto caminhais avante,
tanto vos tornais atraz
 Gil Vicente.
Paços da Ribeira. Era do Senhor de 1518
1. Le bon sens est la chose du monde la mieux partagée : car chacun pense en être si bien pourvu, que ceux même qui sont les plus difficiles à contenter en toute autre chose, n'ont point coutume d'en désirer plus qu'ils en ont. 
René DescartesDiscours de la méthode (1637) irónico.

Em 1637, René Descartes, postulava no seu Discurso do Método que "o bom senso é a coisa do mundo mais bem distribuída". 379 anos depois a ex-ministra das Finanças mostra-nos que afinal não é bem assim.
Em sua defesa, e mostrando que lê muitas leis mas não deve ter perdido tempo com Descartes, garantiu que a sua "transferência" nada tem de ilegal nem de incompatível.
Manuela Ferreira Leite, companheiros de partido criticou-a de forma aberta e clara, na TVI 24). Ferreira Leite que foi, ela própria, administradora do Santander... depois de ter deixado o Ministério das Finanças.

En quoi il n'est pas vraisemblable que tous se trompent; mais plutôt cela témoigne que la puissance de bien juger, et distinguer le vrai d'avec le faux, qui est proprement ce qu'on nomme le bon sens ou la raison, est naturellement égale en tous les hommes; et ainsi que la diversité de nos opinions ne vient pas de ce que les uns sont plus raisonnables que les autres, mais seulement de ce que nous conduisons nos pensées par diverses voies, et ne considérons pas les mêmes choses. Car ce n'est pas assez d'avoir l'esprit bon, mais le principal est de l'appliquer bien. René Descartes. Discours de la méthode (1637)

2. No livro “Os Burgueses”, que escrevi com Teixeira Lopes e Jorge Costa, fizemos o levantamento das relações empresariais de todos os 776 governantes desde 1975 ; a base de dados com todo o detalhe pode ser consultada aqui) e identificámos 230 que foram para o governo a partir de posições de direcção no sistema financeiro, ou que ao sair foram para administradores de bancos e empresas financeiras, ou que foram e voltaram. Quase um em cada três, portanto. A ligação dos governantes à finança é uma constante da nossa vida política. Maria Luís Albuquerque segue uma notável genealogia.(melhor, norma memética).


* Num mundo financeiro (já financeiro de tão mercantilizado) seria estranho que a política ficasse imune a esta pandemia global. 150 anos depois de Darwin, estranho é haver quem ainda estranhe. Custa a entranhar - é a diferença entre bom senso e senso comum.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter