alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

30.6.12

 

A “voz do trabalho”?


O ministro não quis ouvir de forma directa a voz do trabalho...”: coordenador da União de Sindicatos da CGTP de Castelo Branco.
- “Não quero conversa consigo...”

Etiquetas:


29.6.12

 

“Bora para cima” 28-J


Cerca de 400 manifestantes tinham-se concentrado à frente do ministério, produzindo uma monumental vaia à ministra. "Bora para cima!"
Bora para cima” 28-J é versão tugautárquica indignada do Movimento 15-M

Etiquetas:


 

Beiral

Arco do Ivo
Baixa, Coimbra

Etiquetas:


 

Feitor de opinião


Eles querem ... aquela elite que ...acha que os que pensam diferente sofrem de uma irremediável "impiedade" que faz deles monstros em potência.


1. António Hespanha é uma pessoa muito observadora. Quando vai a um supermercado e olha para os carrinhos de compras dos outros clientes, acha que as suas escolhas não são racionais. Não sei o que o douto professor conhecerá da vida das outras pessoas para fazer essa avaliação....

Temos a dívida que temos porque, só desde 1995, fomos acrescentando todos os anos à dívida externa o equivalente a 10% do PIB. Porque consumimos sistematicamente mais 10% do que aquilo que produzimos

2. Há, no essencial, duas formas de ultrapassar esta nossa dependência de dívidas cada vez maiores. Uma é a forma decente e honrada de o fazer, que é reformarmos a nossa economia e os nossos hábitos de forma a torná-los sustentáveis. Isso implicará, naturalmente, alterar hábitos de consumo, adaptando-os às nossas possibilidades. JMF

Etiquetas:


 

O Dicionário das Crises e das Alternativas.


Culpa s. f.
 Pois não há gente menos favorecida de culpa do que os portugueses.
Agustina Bessa Luis. O MOSTEIRO. Guimarães Ed 1980
João Abel Manta. Cartoons 1975
* Onde se lê "culpa" pode ler-se "sentido de responsabilidade".


Etiquetas:


 

O Dicionário das Crises e das Alternativas.

Resgate s. m  
Austeridade, resgate, défice, recessão, troika ... o Centro de Estudos Sociais pegou nestas e noutras palavras para fazer a sua interpretação
José Castro Caldas, concretiza: "Uma reforma estrutural é algo que visa melhorar a sociedade. Mas se falarmos em precarização do trabalho, redução do subsídio de desemprego, privatizações não a vemos da mesma maneira."
O economista prossegue: "Ou resgate. Resgatar alguém é uma coisa boa, mas não é o que nos está a acontecer."

* Alcácer-Kibir e a farsa do resgate
1. Antes da batalha
Em todas as ocasiões as pessoas sabem que existe uma burla genial, que estão a ser arrastadas para um destino trágico; mas subsiste o facto estético e todos se integram nele. Assim se explica o envol­vimento prodigioso na campanha de Alcácer-Quibir, os preparativos completamente insensatos, a loucura da participação teatral. Os alfaia­tes trabalham dia e noite, vestem os cavaleiros como para um baile, cobrem-se os fidalgos de pedrarias, de plumas, de sedas brochadas. É o sonho dum dormente que sabe que sonha e, no entanto, não consegue despertar. 
Só os velhos e os desgraçados arrancados a uma realidade de ofícios vulgares e sem opinião se debatem nessa imensa comédia que os torna comparsas indecisos ou revoltados
2. Depois da derrota
Os fidalgos cativos, enquanto esperam o seu resgate, são alojados nas casas dos judeus de Fez, onde vivem com mais luxo do que nos seus solares de Portugal. Pagam com assinados as tapeçarias e a comida fina, gozam de liberdade pela cidade; outros pedem por letras dinheiro de Portugal, e assim gastam no jogo e nos jantares o resto da honra que lhes sobrou dessa empresa ruinosa em que as lágrimas se secaram com os negócios e a vergonha se abafou numa espécie de comunidade festiva em que todos eram cúmplices numa renúncia. ...
Porque folgaram os fidalgos no cativeiro é coisa que aquele nún­cio apostólico soube explicar quando disse de Portugal: "Estranha terra onde os cativos riem e os livres choram!".
     3. A Troika dos Filipes
Mas o que mais cabal­mente se depreende é que eles viviam em cativeiro já a expensas de Castela e que Filipe II, ao resgatá-los, comprava o reino. 
Reino e vassalos que nunca lhe deram glória nem proveito e, por isso, amargo, dizia que a coroa de Portugal fora a mais cara da sua vida.  
Agustina Bessa Luis. O MOSTEIRO. Guimarães Ed 1980

Etiquetas: , ,


28.6.12

 

Reinar à democracia directa (play back)


Cavaco vaiado na Póvoa do Varzim
Cavaco Silva recebido com apupos em Guimarães
João Abel Manta Cartoons 1975

Etiquetas:


 

Bradocracia

Presidentes de Câmara barrados no Ministério da Justiça
 A ministra da Justiça foi vaiada violentamente no Terreiro do Paço por centenas de manifestantes, depois de um conjunto de presidentes de câmara ter sido impedido de entregar à ministra um documento sobre a revisão do mapa judiciário.
Os autarcas recusaram a reunião, tendo entrado no edifício unicamente um secretário-geral da ANMP para entregar ao chefe de gabinete um documento intitulado “Linhas Estratégicas para a Reforma da Organização Judiciária”.

*Um grupo de dezenas de autarcas compareceu à entrada do Ministério da Justiça. ... um funcionário do Ministério comunicou que seriam recebidos apenas dois representantes dos autarcas pelo chefe de gabinete ... e não pela ministra. Barrados? Como as torradas?
 Seria necessário “Um grupo de dezenas de autarcas” para “entregar à ministra um documento sobre a revisão do mapa judiciário.”? 
Afinal, o “chefe de gabinete” receberia dois mas só um lhe foi entregar o “documento reivindicativo”. Foi sensato, para isso não seriam necessários mais; para a próxima bastará enviá-lo por e.mail, sem berros a letra maiúscula ou a negrito ou perda para as Câmaras.

Etiquetas:


27.6.12

 

Uma perspectiva distorcida


Uma varanda lá no alto de uma ruela da Baixinha de Coimbra com bons ferros forjados e um largo beiral para proteger da chuva o estendal de roupa. Ervas altas no telhado e canecas antigas de fios eléctricos. Tudo a pedir restauro, que o merece.
Do beiral cai o fio da antena antiga de televisão; uma bandeira republicana tremula – a fé e a esperança mantêm-se. O torcicolo ameaça. 

Etiquetas:


 

Bens do CHUC

Essa sigla está no portal de uma casa em ruína, na rua Direita, agora entaipado e que tinha o nº 34 esborratado na verga; quem vai de Stª Cruz, encontrá-la-á à direita, mesmo antes dos prédios condenados pelo Metro. 
Na verga lê-se N   73
A leitura epigráfica deve-se a Ana Maria Bandeira, Técnica Superior do Arquivo da Universidade de Coimbra:
As letras serão as iniciais de:

Hospital Real de Coimbra –   H R C
                                                                 DE
                                 Universidade –     V

Entre as letras H R C há pontos de separação, de forma triangular.  A fotomontagem deve-se a Tiago Maia, do referido Arquivo.
Todos os bens da Universidade estavam identificados com as letras DE V (sobrepostas as duas últimas letras – o V tem valor de U).
Em Coimbra deveríamos encontrar inúmeras letras semelhantes, pois a Universidade possuía casas em diversas ruas da cidade.
Quanto ao Hospital, como veio a estar incorporado na Universidade depois de 1774, é natural que às letras HRC tenha sido acrescentada a sigla DE  V, em data posterior à da execução das primeiras letras, razão pela qual têm uma configuração ligeiramente diferente – foi outro o canteiro.

O Hospital Real (Tombo e livro de Reconhecimentos) possuiu diversas casas na Rua Direita.
Também a Universidade possuiu casas na mesma rua. Uma das escrituras é mesmo muito interessante  ao obrigar à identificação da casa com letras gravadas em pedra de Ançã :
«serão obrigados a ter no portal principal das ditas cazas, humas letras abertas em pedra de Ançãa, que declarem que são da dita Universidade…»  1812 (Livro de Escrituras da Universidade).
Grato a ambos e também pelas saborosas “Memórias de um tempo que foi”, aos domingos no Diário de Coimbra.

Etiquetas:


 

Vender-se


3 jovens à procura de emprego:
1. Licenciatura em "Cinema e comunicação audiovisual"
...de venda pessoal ... a pessoa tem que se vender , a pessoa produto...
Do Director “CurriculosTV”: Uma atitude pessoal, sabermo-nos vender...  tem que ter uma boa imagem ... uma boa linguagem corporal ...
2. Publicitário
olhar para mim como um produto a vender... tentar vender a nós próprios ...
3. Técnica de informática
Começam a olhar-nos do alto para o baixo.
Para isso é preciso saber como vestir. Uma ONG, "sem fins lucrativos" ajuda mulheres; chama-se “Vestidas para vencer”.
 
*Vale a pena ver o documentário; espero que nem os entrevistados nem os jornalistas sejam uma amostra significativa da sociedade actual mas se trate de uma caricatura.

Não sei se o mais me urtica, se o domínio axiomático da teocracia do mercado onde tudo tem um preço, se a subserviência estocolma dos jovens candidatos dispostos a tudo – explicitamente a “vender-se” tal como os tutores recomendam – de modo a serem aceites como membros da Máfia branda, supremo objectivo.

Etiquetas:


26.6.12

 

Trono vacante


A rainha passeou-se com a corte em Coimbra
A rainha libertina aproveitou a vaga anual da santa.

Etiquetas:


 

Para não dar o braço a torcer


CASO FREEPORT no Santo Ofício

Houve "pagamentos ilícitos a alguém importante"

A testemunha trabalhou para a empresa de Consultoria Smith & Pedro e só admitiu a existência de pagamentos ilícitos a "alguém importante", depois de insistentes advertências do Ministério Público, corroboradas pelo presidente do coletivo de juízes, de que incorria em "pena de multa ou de prisão" se não contasse a verdade.

Etiquetas:


 

Ensino recorrente

É da praxe; para aprender a decorar os futricas recorrem aos lentes

Etiquetas:


 

taxas


Taxar abortos é missão impossível (Sol)
A lei não permite que fiquem registados e sejam partilhados os dados clínicos relativos às mulheres que fazem abortos.
Abortar taxas é missão impossível (Lua)
Um equivalente do segredo bancário

Etiquetas:


25.6.12

 

Evolução e teleologia


...  as razões que terão permitido o sucesso
... estes encontros não são resultado de um plano centralmente desenhado, nem da vontade arbitrária de indivíduos singulares. Resultam de uma longa e gradual evolução, de uma conversação a várias vozes.
..que propósitos presidiram ao empreendimento?... a busca do conhecimento, através do diálogo livre entre perspectivas rivais. Esse é o propósito de uma universidade desde que a ideia de universidade emergiu - pois também ela não foi planeada - na Grécia antiga, há mais de 2500 anos. Desde então, temos feito basicamente o mesmo: enfrentamos problemas, enunciamos perguntas, conjecturamos respostas, submetemo-las a teste e confrontamo-las com conjecturas rivais. Se uma conjectura resiste ao teste e à crítica, não a consideramos ainda assim provada e não fechamos a discussão sobre ela. 
Karl Popper chamou a esta atitude a tradição da sociedade aberta.
  JC Espada


.... as bactérias, para se protegerem desses predadores (um tipo de vírus chamados fagos), (são) capazes de lhes "roubar" bocadinhos de ADN e de os integrar em locais específicos do seu próprio genoma. 


*JC Espada evoca o modelo dialético evolucionista para explicar o sucesso intelectual; a jornalista ou os autores citados (que não li) atribuem desígnio inteligente a bactérias.
Armadilha em que caem muitos comentadores da evolução.

Etiquetas:


 

Como mastro


* Já se lhe chamou tudo – diva, ícone, et al – e serviu de muito; de mastro é, creio, a primeira vez.

Etiquetas:


 

Há 50 anos

Mobilizado para a guerra em Angola.
Desmobilizada a "Crise académica".
Criada a FRELIMO.

Etiquetas:


24.6.12

 

Três anos de trabalho


A dívida externa italiana, pública e privada, é de 260% do PIB, ou seja, idêntica à alemã e muito inferior à francesa ou britânica.
Os juros e a recessão tornam a sua dívida pública insustentável e é isso que é preciso reverter. Como o próprio Monti diz, "há alguma coisa de errado na zona euro, se um país que está a fazer esforços enormes tem de pagar taxas de juro tão altas".  Teresa de Sousa 

Três anos de trabalho a U€ devia
Ao mercado financeiro, senhor da massa
...
Os dias, na esperança de um só dia,
passava, contentando-se com fé;
Mas... o mercado, usando de cautela,
em vez de 1% lhe pede 6.

Vendo a triste União que com enganos
lhe fora assim negada o juro baixo,
como se o não tivera merecido,

começa de dever outros três anos,
dizendo: Mais devera, se não fora
pera tão longo passivo tão curta a vida!

* É o que acontece a quem espera um juízo moral do mercado; valerá a pena prorrogar o prazo?


 

Cães e gatos

Na Alta de Coimbra. cães e gatos convivem pacificamente indiferentes ao Euro, ao euro e ao concerto.
Românticos cães virtuais e gatos prosaicos não irão lá.

Etiquetas:


 

Capa e batina

Atendendo ao calor, Madonna fará exame sem capa nem batina.

Etiquetas:


23.6.12

 

1581 Purgas na Universidade


Em 1581 era reitor da Universidade de Coimbra D. Nuno de Noronha, Senhor de Odemira, Mortágua e Penacova.
Fora nomeado Reitor pelo cardeal-Rei em 1578, um ano depois obter o grau de Bacharel.
D. Nuno de Noronha só obteve a Licenciatura já quase no final do seu reitorado e recebeu o grau de Doutor no mês seguinte (1584).                    
Era Reitor quando chegou uma carta de D. António, Prior do Crato, comunicando que fora aclamado Rei (1580). A Universidade resolveu que se fizesse uma procissão de acção de graças.
Mas o Reitor entendeu que, devido ao facto de as coisas não estarem muito claras, era melhor adiar aquele acto. Daí que se tivesse decidido enviar uma deputação para render preito de homenagem a Filipe II de Espanha em Dezembro de 1580, em Elvas.
Em 1581 Filipe II manifestou o seu contentamento pela atitude assumida pela Universidade e declarou-se seu Protector pelo que esta decidiu fazer nova procissão de acção de graças.
Mas, passado pouco tempo, eram expulsos da Universidade, por ordem de Filipe II, Fr. Luís de Sotomaior e Fr. Agostinho da Trindade; e era degolado Pedro de Alpoim. João Rodrigues de Vasconcelos, que fora a Coimbra levar a carta de D. António, veio a morrer na prisão e outros Lentes sofreram vexames vários.
Fr. Luís de Sotomaior regressaria à cátedra, mas Fr. Agostinho da Trindade passou dois anos nas galés, foi capturado por corsários turcos, escapou e fixou-se em França, onde foi Lente de Teologia nas Universidades de Bordéus e Toulouse.
Manuel Augusto Rodrigues. A Universidade de Coimbra e os seus reitores. Arquivo da UC, 1990. 
D. Nuno permaneceu nesse cargo até 1586, ano em que é nomeado por Filipe I de Portugal bispo de Viseu, que deixou em 1594, confirmado Bispo da Guarda pelo papa Clemente VIII.
É possível que a sua ida a Madrid, em 1607, se tenha prendido com a posterior nomeação para o arcebispado de Évora, no ano seguinte. Nunca chegou, porém, a ser confirmado, uma vez que morre em 1608, de uma purga que lhe ministra um médico judeu, segundo António Roxo, nos paços que mandou fazer na vila de Casteo Branco (1596 - 1598), 

Etiquetas:


 

Portal 1581


Num cotovelo de escada da Alta de Coimbra, quase ao pôr-do-sol de Junho.
(prima para ampliar)
Naquele ano, Filipe de Espanha fora aclamado rei em Tomar e entrara em Lisboa; era rei de Portugal porque “o herdara, pagara e conquistara”. 
Talvez tivesse pago o resgate do dono deste portal que o mandara construir para seu retiro e teria ficado cativo em Alcácer-Kibir. Talvez não - fora fidalgo o dono e haveria brasão à entrada; seria rico-homem e teria financiado a armada.
Mendes Pinto terminara a Peregrinação: Prouve a Nosso Senhor que cheguei a salvamento à cidade de Lisboa em 1558, governando então este reino a Rainha D. Catarina, a quem ... relatei por palavra tudo o que me pareceu que fazia ao bem do meu negócio. Ela me remeteu ao oficial que então tinha a cargo tratar destes negócios, o qual com boas palavras e melhores esperanças, que eu então tinha por muito certas, pelo que me ele dizia, me teve os tristes papeis quatro anos e meio, no fim dos quais não tirei outro fruto senão os trabalhos e pesadumes que passei no requerimento, que não sei se diga que me foram mais pesados que quantos passei no decurso do tempo atrás.

Fernão Mendes Pinto. Peregrinação. Escrita entre 1568 e 1578, editada em 1614. Edição Expresso 2004, de acordo com a edição Sá da Costa 1961.

Etiquetas:


 

termópilas

Xerxes 4    Leónidas 2

Etiquetas:


22.6.12

 

Gala

O nº 100 da rua da Gala, alternativa ao camarim

Etiquetas:


 

Madonna terá camarim esterilizado


Um balneário do Estádio Cidade de Coimbra será transformado numa suite de luxo, esterilizado antes da entrada de Madonna e depois da sua saída.
Sanita sem legenda em inglês
* As sanitas dos hotéis costumam confirmar terem sido “desinfectadas”; não garantem ter sido limpas mas sim "desinfectadas". Aqui exige-se que tenha sido esterilizada - o ambiente em que se  conservam as amostras de estrelas para que não contaminem  a Terra.
 O que surpreende é a exigência de que o camarim seja também esterilizado à saída ... porque será? Para que nada fique deixado vivo?

Etiquetas:


 

Portugal não é um país europeu caro


Preços em Portugal 13% mais baratos que a média europeia


Etiquetas:


21.6.12

 

Portugal não é um país europeu pobre


 Em 2011, o produto interno bruto (PIB) per capita português em termos de paridade do poder de compra - que mede a riqueza por habitante e é por isso usado como um indicador das condições de vida - correspondia a 77% do nível da União Europeia (UE)
* Se a taxa limiar de pobreza é 60% do valor médio, Portugal, cujo PIB em ppc é de 77% da média da UE, não é um país europeu pobre.

Etiquetas:


 

Os filhos dos meninos d'oiro

Um euro por hora!
Será?


Tomarão banho com água do Luso?
Lavarão o rabo com água de colónia?

Etiquetas:


20.6.12

 

exortação

Complete a frase e restaure o cartaz:
a) cumprir
b) escolher
c) abixar
d) outra

Etiquetas:


 

A verdadeira doença


Sociobiologia atrevida
1. ...  uma economia sustentada pelo crédito e pelo consumo vs um modelo baseado na produção e exportação... 
2. ... tese do contágio: lembrem-se que a crise começou nos bancos americanos!
Efetivamente. Mas este contágio transatlântico faz irresistivelmente lembrar as primeiras doenças que os europeus levaram para o Novo Mundo. Os ameríndios, impreparados de anticorpos para doenças tão comuns como o sarampo, a papeira ou a gripe, foram mortos aos milhões por epidemias. Rui Tavares

* Já me não lembro mas não creio que os “peles-vermelhas” fossem tão ávidos dos fomites  europeus quanto os especuladores europeus dos "hedge funds", a missanga deles.



Etiquetas:


 

O autoclismo


... no caso de o Syriza chegar ao poder na Grécia, seria o cataclismo.
E o regresso dos que o causaram? BB.

Etiquetas:


19.6.12

 

Conserto de Madonna em saldo





O Ministério da Saúde abriu concurso para a contratação de "tarefeiros" a empresas privadas de prestação de serviço com critérios de preço/hora. 


Etiquetas:


 

Conserto de Madonna em saldo


Etiquetas:


 

Cientistas afirmam que Alzheimer se deve a priões

Sociobiologia atrevida

 Os priões são proteínas que possuem uma configuração anormal e que, ao penetrarem no cérebro de animais ou de seres humanos, são capazes de "criar adeptos", por assim dizer, fazendo com que as suas homólogas normais, habitualmente presentes no cérebro, se tornem também elas anormais, com consequências devastadoras para o tecido cerebral. 

O boato. J. Abel Manta 1969. 

*O prião é o modelo biológico dos boatos, da propaganda e do proselitismo sectário em células sem anticorpos cépticos.

O que diz Molero
Afirma Pereira


Etiquetas:


 

soprar as brasas


Apenas um pequeno balão de oxigénio na crise do euro
* Na situação explosiva da Grécia, que menos faz falta é oxigénio.

Etiquetas:


 

O TC a tocar rabecão com trancas nos olhos

Relatório do Tribunal de Contas
 Em 2010, o IPO de Lisboa operou 55,4% dos doentes considerados prioritários fora dos tempos máximos estipulados pela lei, mesmo tendo realizado mais cirurgias que as contratadas. Mesmo assim, este número representa uma melhoria muito significativa em relação aos anos anteriores: em 2009 este número situou-se nos 62% e em 2008 nos 73,5%.

* Concluir, em Junho de 2012, que no IPO foram ultrapassados os limites de espera máximos tolerados em 2010, não será também ultrapassar muito o prazo admissível? 
 Podemos ter a certeza que esse atrazo das contas do tribunal tenha “representado uma melhoria muito significativa em relação aos anos anteriores”?
O TC não terá meias solas para deitar?

Etiquetas:


 

50 anos


Camões foi nomeado provedor dos defuntos e ausentes de Macau em 1562.
450 anos depois, arvoro-me eu a provedor dos condiscípulos defuntos e ausentes na cerimónia com que a Ordem dos Médicos preiteia os colegas que, no ano anterior, completaram 50 anos de inscrição.

Se lá no assento etéreo, onde subistes,
memória desta vida se consente,
não vos esqueçais daqueles velhos amigos
que já nos primeiros anos tão claro vistes.
E se virdes que pode merecer--vos
alguma cousa a dor que nos ficou
da mágoa, sem remédio, de perder--vos
rogai a Deus, que vossos anos encurtou,
que tão tarde de cá nos leve a ver-vos
quão cedo de nossos olhos vos levou
.


E, em nome do curso que vos não esquece, 
e vos releva a justificada ausência, 
encarrego-vos de organizar a cerimónia dos próximos 50 anos; 
garanto que dessa vez ninguém faltará.

Etiquetas:


16.6.12

 

sondagens


CGTP: "A esmagadora maioria do povo censura o Governo"

Etiquetas:


 

Todos no percentil UE50!


Emprego: O trabalho "deixou de proteger as pessoas" da pobreza.
Trabalho  reduzido a emprego
1. “O modo como as sociedades se organizaram a partir da revolução industrial, mas sobretudo a partir da II Guerra Mundial - em que o trabalho se consolidou como princípio organizador da vida individual e colectiva...” diz o sociólogo. Não foi com a agricultura, há 10 mil anos?

* Em vez do rendimento mínimo garantido à minoria desvalida, um Rendimento Médio Garantido a todos.

2. “... esta lógica terá que ser substituída por ... rendimento médio de cidadania, a atribuir a cada cidadão independentemente da posição que este ocupa no sistema produtivo" explica o sociólogo.
3. E de onde viria o dinheiro? "... pela canalização dos recursos afectos a abonos de família, reformas, etecetera ... essa proliferação de apoios...” propõe o sociólogo.
4. Uma curva de Gauss como se fora S. Paulo das Fugas-Viagens uma melodia a régua e esquadro



Etiquetas:


15.6.12

 

As férias estão aí

 Para onde vão as crianças a partir de segunda-feira?
O que fazer às crianças e aos adolescentes enquanto os pais continuam ocupados?
* Quando um dos problemas da Europa são as férias, o fim do Estado Social resolvê-lo-á.
Se o problema são as férias dos filhos, o planeamento familiar resolvê-lo-à.
Sinal de que este sistema social se esgotou.

Etiquetas:


 

Resistir à tentação endireita


Sociobiologia atrevida
Should we abandon cervical spine manipulation for mechanical neck pain?

- Yes


Etiquetas:


 

A fuga em frente do bando dos quatro; uma recordação maoista.


... sempre o mesmo tipo de recomendação: para salvar o euro, a Europa, o Mundo, o que é necessário é mais federalismo, seja sob a forma de eurobonds, seja de uma união bancária, seja de "mais solidariedade", um eufemismo para defender a transferência de recursos dos países bem comportados para os mal comportados. 
... acreditando que mais um "grande salto em frente" - uma expressão de conotações maoístas e muito má memória - resolverá os nossos problemas.
...  possíveis impactos negativos do voluntarismo de aflitos desta mal construída "União dos quatro presidentes" (Barroso, presidente da Comissão, Rompuy, do Conselho, Draghi, do BCE, e Juncker, do Eurogrupo). 
O que se pede tem sempre a mesma consequência: mais transferências de soberania para entidades supranacionais sobre as quais há muito pouco controlo democrático; e menos capacidade para cada povo escolher o seu próprio destino. JMF
... versão ocidental do Grande Salto em Frente: destrói o que funciona e coloca metas impossíveis baseadas em puro voluntarismo ideológico.

Etiquetas:


13.6.12

 

Público dos pés à cabeça

Etiquetas:


 

Provas de aferição


Erros meus, má-temática, língua portuguesa
Em minha perdição se conjugaram

O desastre anunciado está confirmado. O presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática alerta. “Para progredirem mais tarde é fundamental que os alunos cheguem ao final do 1.º ciclo com tudo bem sabido, mas nas provas de aferição do 4.º ano só 25% conseguiu ter um nível A ou B”, que são os mais altos. “Isto quer dizer que só ¼ dos alunos sai do final do 1.º ciclo com preparação adequada para progredir com sucesso”..
Também na prova de aferição de Língua Portuguesa a média desceu de 69,3% (13,9 valores)  para 66,7% (13,3) e a percentagem de negativas subiu de 12 para 20%.
* Provas de aferição da futura produtividade, eficiência, poder de compra, estimativas, previsão, decisão fundamentada, qualidade de vida. 

Etiquetas:


12.6.12

 

Opinião


Etiquetas:


 

EuroCuco


Roda de Almeida
O comité da ONU que zela sobre o cumprimento dos Direitos da Criança mostra-se alarmado com o aumento destas "caixas" colocadas geralmente no exterior dos hospitais. Este comité lamenta que as "rodas", que já tinham desaparecido da Europa no século passado, reapareceram na última década e totalizam quase 200 em países tão diversos como Alemanha, Áustria, Suíça, Polónia, República Checa e Letónia. Desde 2000, mais de 400 bebés enjeitados foram eispostos nestes recipientes.
*Os cucos não fazem ninho; põem os ovos em ninhos alheios onde são criados como se fossem seus.

Em 1843 Almeida Garret publica “Viagens na Minha Terra” e Herculano edita “O Bobo”. No ano seguinte tornou-se obrigatória a frequência do ensino primário para as crianças dos 7 aos 15 anos, onde existissem escolas. 

Etiquetas:


 

100 mil sestércios

Abandonada há séculos

O avultado investimento estatal foi justificado com a possibilidade de reutilização mas sabe-se agora que a sua montagem e desmontagem é «caríssima».
 A estrutura ...  foi cedida temporariamente ao Município de Coimbra mas nada se fez nestes últimos dezoito séculos.
O destino seria Évora mas não foi necessária naquela cidade.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter