alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

18.4.08

 
Passagem de nível

Uma das últimas da linha do Norte.
Parreiras, Coimbra.

Etiquetas:


 
A bolear os bicos do quadrado

 
Sociobiologia atrevida

A febre dos portugueses pelos empréstimos bancários
O dinheiro em dívida atinge 91,3% do PIB (a criação de riqueza em 11 meses de trabalho dos portugueses). Mais de metade (56%) são dívidas da banca portuguesa no estrangeiro.

Febre héctica
Economia dá sinal de melhoria (INE): o consumo privado cresceu 2,5% em Fevereiro.

* A febre héctica confunde gastar a crédito com boa economia, levando os doentes a comer hoje o jantar de amanhã. Assim, enquanto a economia definha (hectica), os tugas engordam e queixam-se.

Etiquetas:


 
Efeito borboleta

Morreu hoje o «pai» da teoria do Caos, conceito científico, conhecido por "efeito borboleta", de como pequenos efeitos levam a grandes mudanças.

Luís Filipe Menezes abandonou hoje a liderança do PSD
Todos aqueles que durante estes meses indiciaram que poderiam ser bons líderes, bons candidatos a primeiros-ministros, está na altura de mostrarem que são carismáticos, mobilizadores, que têm ideias e que conseguem convencer as bases dos PSD, os portugueses”.

Etiquetas:


17.4.08

 
«De longe é arte, de perto é lixo»

"De perto é água 20% mais barata, de longe é água menos cara"
De perto é água embalada, de longe é bisfenol homeopático”, eficaz em alterações de comportamento, puberdade precoce, problemas no aparelho urinário e tumores (cancro da próstata e da mama) dos ratos.

Etiquetas:


 
No corredor da extradição*
Faltam dois dias para Esmeralda ser entregue

* acto de entregar um refugiado, que se encontra num país estrangeiro, ao governo a que pertence.

Justiça de Castela

...
El-Rei de Castela é nobre
(……………………. vilão?)
Pode mandá-lo ser pobre,
matá-lo à míngua de pão.
Mas mandar que um pai entregue
seu próprio filho, isso não.


Tomás Ribeiro. D. Jaime

Etiquetas:


 




.
«Beber água, não fumar, ter cuidado com os esforços vocais, evitando gritar, falar muito alto ou muito tempo ao telemóvel e em locais ruidosos, bern como o ar condicionado, ar seco». Prof. António Pai­va, director do Serviço de ORL dos HUC.
*Discuta-se a grafia em voz baixa: preserve-se a voz.

Etiquetas:


 
“…um PSD nacional à moda da Madeira"
O sonho de LFM. Público 7-4-2008

Madeira onde a direita fica à esquerda e vice-versa

Com uma mesa exclusivamente integrada por deputados do PSD, partido que tem inviabilizado a eleição do vice-presidente a que o PS tem direito, como maior partido da oposição, a Assembleia Legislativa da Madeira, onde a direita fica à esquerda e vice-versa, não adoptou o regime de incompatibilidades e impedimentos a que estão sujeitos os deputados da Assembleia da República e os dos Açores.
Assim, os deputados madeirenses podem continuar a aprovar leis ou orçamentos regionais de que depois beneficiam, como empresários, em empreitadas, negócios e serviços prestados ao governo que fiscalizam, mas que raramente comparece no parlamento. Tolentino de Nóbrega. Público 17.04.2008

Fado Vice-versa
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal
Ainda vai tornar-se um imenso Portugal

Etiquetas:


16.4.08

 
Injecção letal é legal

O Infarmed avisa: Consumidores americanos correm riscos sérios de saúde ao usar estes medicamentos legais.

Etiquetas:


 
une drôle de petite voix

…je me suis endormi sur le sable à mille milles de toutes les terres habitées. J'étais plus isolé qu'un naufragé sur un radeau au milieu de l'océan. Alors vous imaginez ma surprise, au lever du jour, quand une drôle de petite voix m'a réveillé. Elle disait:
- S'il te plaît... dessine-moi un mouton!
Antoine de Saint-Exupéry. Le Petit Prince.

-Avô, desenha-me um Shrek.
-Mas eu não sei desenhar um Shrek
-Sabes, tem uma cabeça, uns olhos, umas orelhas…

Lá o tentei e pareceu satisfeito mas foi ele quem desenhou os olhos, enormes, e o cabelo.
-Avô, desenha-me uma princesa Fiona.
-Mas eu não sei desenhá-la.
-Sabes, tem uma cabeça, uns olhos, umas orelhas…

Pouco depois:
-Avô, desenha-me um rei.
-Mas eu não sei desenhar um rei.
-Sabes, tem uma cabeça, uns olhos, um chapéu…

Desenhei o rei, a rainha e outros, sempre com o mesmo guião.
Por fim pediu-me:
-Avô, desenha-me um reino para-lá-do-Sol-posto.
-Mas eu não sei desenhar um reino para-lá-do-Sol-posto.
-Sabes, tem uma cabeça, uns olhos, umas orelhas…

Etiquetas:


 
respigo

Som análogo
Voltar a ouvir após um implante coclear:
“Uma das coisas que mais me emocionou foi voltar a ouvir os grilos”. Única 12-4-2008

Etiquetas:


 
Um exemplo do que Angola mais precisa
lazer, saúde, bem-estar e desporto no Gelo

Etiquetas:


 
O inaudito audito

Já não admira que o Banco de Portugal se proponha avaliar os impactos da reforma do sector hospitalar público apenas sobre a eficiência técnica, sem considerar indicadores de qualidade ... Público 16.04.2008

*Eficiência hospitalar sem considerar indicadores de qualidade ?

Etiquetas:


 
Acidentes na Europa apoptótica

Quando a Europa se suicida, não é estranho que a EUROSAFE se limite a atirar água para as chamas?
The Recommendation has identified the following seven priority areas

· Safety of children and adolescents
· Safety of elderly citizens
· Safety of vulnerable road users
· Prevention of sports injuries
· Prevention of injuries caused by products and services
· Prevention of self-harm
· Prevention of interpersonal violence

Etiquetas:


 
Apoptose do SNS

Silogismo com várias premissas:
1. Por cada
morte por acidentes há 28 hospitalizados e 136 urgências. Os acidentes gastam 10% dos recursos hospitalares.

2. Desleixo: ""Tive vários companheiros mas nunca dois juntos, por isso fica tudo um bocado estranho".
3. Vício consumista: "Portugal ... é um dos países onde mais fármacos são consumidos por pessoa … duas vezes mais fármacos por pessoa que no Reino Unido, a Dinamarca e a Suécia. A cultura do remédio no fim da consulta persiste em Portugal " A.Hipólito Aguiar. Medicamentos, que realidade? - Passado, Presente e Futuro 2002

4. Conclusão: Um quarto (24%) dos impostos que os portugueses pagam é destinado a financiar o Sistema Nacional de Saúde. Orçamento de Estado de 2008.

Etiquetas:


 
Euroapoptose

Europa é uma sociedade suicidária: metade das mortes acidentais é programada.

Os suicídios são responsáveis por 24% das mortes "acidentais" (168 por dia) e os acidentes rodoviários por 21% (137 por dia).
Acidentes na União Europeia 2003-2005. Público 16.04.2008

15.4.08

 
"verdadeiramente falsas boas ideias" 2

O paradigma da droga
Não será o mesmo que acontece com as “medicinas alternativas” e os genéricos?
Em vez de procurar remédios alternativos às “nefandas” drogas da indústria farmacêutica não seria mais sensato não esperar que uma droga nos alivie o incómodo?
Não é tempo de deixar de “medicalizar” o mal-estar e de “farmacolizar” a solução dos problemas, dois paradigmas em que nos deixámos enredar, que sufoca o SNS e inflama o negócio famacêutico?

Etiquetas:


 
"verdadeiramente falsas boas ideias"

Onde até há pouco se falava dos biocombustíveis como "alternativas verdes" ao nefando petróleo … passou agora a falar-se dos mesmos biocombustíveis como os responsáveis por uma nova vaga de fome no mundo. Helena Matos, O menino da bolha. Público 15.04.2008.A não perder.

Etiquetas:


 
O acento tónico
Consumidores correm riscos sérios de saúde
Infarmed: Portugueses estão a comprar medicamentos ilegalmente através da Internet

*Se o perigo é a qualidade da mercadoria para quê falar na ilegalidade da compra?

Etiquetas:


 
respigo
A sombra do pelourinho à esquina

O “CDS não está disponível para ser poder na primeira esquina
.
poder ser poder
poder ser
poder ser poder
poder

Etiquetas:


14.4.08

 
Demografia

Da Tutoria para o cemitério
Uma parcela do Centro Educativo dos Olivais para ampliação do cemitério.

Etiquetas:


 
Ensaio homeopático 4

É por isso que surpreende o reclame do Seminário sobre a homeopatia. Do frasco de onde esperava ver evolar bolhas do génio do medicamento ultra diluído vejo cair drageias sujeitas à trivial força da gravidade.
Drageias com a memória das mezinhas* impressa no miolo de amido...
Uma decepção.


* Pulsatila, Nux vómica, Lycopodium, Psorinum, medorrhinum ou Sílica, Sulfur Iodatum, Phosphorus Natrum, Calcarea carb e Arsenicum Álbum.

Etiquetas:


 
Ensaio homeopático 3

Há que analisar a homeopatia, o seu nascimento e o recrudescimento actual, à luz da história. Hoje como no tempo de Hahnemann a homeopatia significa a revolta contra a obsessão farmacoterápica. A farmacopeia actual é extremamente eficaz mas o deslumbramento deste meio terapêutico leva a idolatrá-lo como se sem ele não houvesse terapêutica. Os médicos e os doentes estão viciados nos fármacos (farmacolizados) com os efeitos secundários conhecidos -- crescimento exponencial dos custos, dos efeitos secundários e da frustração.
É natural, pois, que surja uma reacção a esta obsessão; no actual ambiente ecológico, naturista, da agricultura “biológica” “sem químicos”, é natural que a reacção seja nessa frequência. Terá sido um cenário semelhante que levou Hahnemann a reagir aos excessos quimioterápicos que Paracelso introduziu. Paracelso que, ao invés, terá reagido à debilidade terapêutica dos galénicos de que Celso seria o modelo.
A homeopatia é uma das vias dessa reacção que associa o primado do natural ao minimalismo e à similitude… com uma justificação para-científica.
Minimalistas e similum são as vacinas, cuja eficácia é inquestionável; também a dessensibilização dos alérgicos começa pelo uso dos alergenos implicados, iniciada com doses milesimais.
A obsessão farmacoterápica actual reflecte o paradigma do agente externo que se procura eliminar com um medicamento que o destrua sem prejudicar o hospedeiro; o reflexo médico do paradigma de que o mal vem dos “outros”. Esquece ou minimiza a tentativa de fortalecer o “terreno”, aumentando a resistência inespecífica dos doentes, que Hipócrates privilegiava por não ter alternativa.
A homeopatia (como outras “terapias alternativas”) procura uma sublimada via destas.

São como a brisa que passa e mal toca nas flores
E que só sabemos que passa
Porque qualquer cousa se aligeira em nós
E aceita tudo mais nitidamente.
Alberto Caeiro "O Guardador de Rebanhos"

Etiquetas:


 
respigo
Acto falhado

Etiquetas:


 
respigo

Camarada Agostinho Neto, dá,
"Após a última reunião secreta que tivemos com os camaradas do PCP, resolvemos aconselhar-vos a dar execução imediata à segunda fase do plano. Não dizia Fanon que o complexo de inferioridade só se vence matando o colonizador? Camarada Agostinho Neto, dá, por isso, instruções secretas aos militantes do MPLA para aterrorizarem por todos os meios os brancos, matando, pilhando e incendiando, a fim de provocar a sua debandada de Angola. Sede cruéis sobretudo com as crianças, as mulheres e os velhos para desanimar os mais corajosos. Tão arreigados estão à terra esses cães exploradores brancos que só o terror os fará fugir. A FNLA e a UNITA deixarão assim de contar com o apoio dos brancos, de seus capitais e da sua experiência militar. Desenraízem-nos de tal maneira que com a queda dos brancos se arruíne toda a estrutura capitalista e se possa instaurar a nova sociedade socialista ou pelo menos se dificulte a reconstrução daquela".
Fac símile de carta do Alto-Comissário Rosa Coutinho (em papel timbrado do antigo gabinete do Governador-geral) dirigida, em Dezembro de 1974, ao então Presidente do MPLA, Agostinho Neto.
"Holocausto em Angola" de Américo Cardoso Botelho (Edições Vega). António Barreto. Público 13.04.2008

* Pode acreditar-se na autenticidade deste fac símile? A redacção é inverosímil: Sede cruéis na segunda pessoa do plural?

Etiquetas:


13.4.08

 
Jardim não quer sessão solene na visita de Cavaco

Foi uma decisão sensata; depois do que a segunda figura do Estado disse há dias, o Presidente da República só poderia dizer o mesmo, o que seria redundante, ou diferente, o que seria constrangedor.

Etiquetas:


 
Pedro FMI

Por muito que os indicadores estruturais da sociedade portuguesa nos provem que hoje somos melhores do que há dez anos, a ideia que estamos a atravessar uma década perdida continuará a ter um peso dramático sobre o conceito que temos do país.
Logo havia o FMI de dar cabo de tão grande esperança. E, assim, o peso do cepticismo persistirá como na história do Pedro e do lobo. Depois de tantos anos falhados, é difícil acreditar no Pedro.

Manuel Carvalho. Público 13.04.2008

* A história de Pedro e o Lobo não fala de pessimismo mas de descrédito após sucessivos alarmes falsos; quem tem vindo a gritar sem razão é o FMI.

Etiquetas:


 
Doença dos Militares

A Associação dos Oficiais das Forças Armadas queixa-se da situação "calamitosa" em que se encontra a Assistência na Doença aos Militares. A fusão da assistência à saúde dos militares dos três ramos das Forças Armadas está a provocar a "indignação" das associações dos militares na reserva e reforma. Público 13.04.2008

*Os aeronautas e os marinheiros não querem ser transportados por via terrestre; exigem via própria.

 
"Se não podemos vencê-los ... vamos comê-los"

Ferreira do Zêzere quer transformar o lagostim-vermelho num "produto turístico inovador".
O lagostim-vermelho é considerado uma "praga" destruidora dos arrozais mas conhecido como "o caviar dos crustáceos" na França, Alemanha, Estados Unidos e China.
Na Idade Média era usado pelos monges durante os períodos de jejum.

FMI alerta para "consequências terríveis" se
preços dos alimentos continuarem a subir. "Vários países em desenvolvimento, especialmente países com baixo rendimento, enfrentam um forte aumento no preço dos alimentos e combustíveis, que por sua vez têm forte impacto sobre as camadas mais pobres da população".

*Como cozinhar esta outra praga?

Etiquetas:


 
respigo

Uma aula para aprender como se dá notas aos colegas
Os professores estão muito preocupados, querem fazer o melhor possível e sugeriram esta formação sobre avaliação.
"Contribuir para a melhoria dos resultados de 90% dos alunos apoiados na sala de estudo."

O objectivo-padrão parece razoável e simples de atingir. Mas o comentário de outra docente lança o debate e a confusão. "Se os alunos não aparecerem nas aulas de apoio, deve o professor ser penalizado por algo que não consegue controlar?"
Esta como muitas outras relacionadas com a avaliação de desempenho, vai permanecer sem resposta. Pelo menos até que o ME esclareça alguns pontos das fichas de avaliação ou faça chegar às escolas a explicação sobre o que entende por simplificação.

* Nem Regular nem Insuficiente; exemplar.

Etiquetas:


 
Minimal
Todos estão "satisfeitos" mas há quem sublinhe o "falhanço" do Governo
Público 13.04.2008

Etiquetas:


 
Ministério da Educação minimal

A avaliação dos professores não será suspensa este ano, como exigiam os sindicatos, mas será feita de uma forma minimal e igual em todas as escolas do país.
Público 13-4-2008
Quatro únicos critérios:
auto-avaliação,
assiduidade,
cumprimento do serviço distribuído
participação em acções de formação contínua
, quando obrigatória,
aplicados de igual forma em todas as escolas.

* O ME conseguiu que o processo não fosse suspenso este ano.
Os sindicatos conseguiram reduzi-lo à forma minimal e igual em todas as escolas do país; e que os docentes classificados com Regular e Insuficiente (Público 13.04-2008) tenham direito a “provas de recuperação”, tal como os alunos chumbados por faltas.

É a isto que se chamou miminal: absurdo e lógico, ao mesmo tempo.

Etiquetas:


12.4.08

 
Cosmologia

As bolas de sabão que esta criança
se entretém a largar de uma palhinha
são translucidamente uma filosofia toda.
Claras, inúteis e passageiras como a Natureza,
amigas dos olhos como as cousas,
são aquilo que são
com uma precisão redondinha e aérea,
e ninguém, nem mesmo a criança que as deixa,
pretende que elas são mais do que parecem ser.

Algumas mal se vêem no ar lúcido.
São como a brisa que passa e mal toca nas flores
e que só sabemos que passa
porque qualquer cousa se aligeira em nós
e aceita tudo mais nitidamente.
Alberto Caeiro, "O Guardador de Rebanhos"

* A vida começou quando uma membrana, tão frágil quanto a tensão superficial duma bola de sabão, preou uma gota de água do mar primordial.

Etiquetas:


 
respigo
Para onde vai o trabalho humano que … desaparece?

Vai para o exterior da União Europeia, pelas "deslocalizações da produção";
para o interior da União Europeia, pela emigração e destacamento de trabalhadores.
Para o interior do país, pela sub contratação e trabalho temporário
e para o interior das empresas onde "desaparece" como trabalho clandestino, "estágios" não remunerados, falsos "recibos verdes", biscates, etc.
Mas … esse trabalho que "desaparece", afinal, vai também… para o interior das pessoas.
João Fraga de Oliveira. Público 12.04.2008.

* Há ainda uma outra via pela qual se esvai o trabalho em Portugal – a repetição do trabalho que não ficou bem feito. Em média três vezes; por desleixo, mau planeamento e vigilância e redundância.

Etiquetas:


 
respigo
Teias que a aranha tece

Não é a necessidade que justifica a presença quase universal dos telemóveis desde as crianças de seis anos até aos velhos,
os milhões de chamadas a qualquer hora do dia, em qualquer sítio, da missa à sala de aulas, do carro à cama,
é o complexo jogo de interacções sociais que ele permite, sem as quais já não sabemos viver.

JPP. Público 12.04.2008

Etiquetas:


 
Guiné, um outro Lugar ao Sul

A minha Lisboa cabe neste varandim. Às vezes, à tarde, venho para este pedaço de casa olhar os prédios; têm flores cá fora e luzes lá dentro. Sol também há na Guiné, o resto é que não…
Venho uma vez por ano a Lisboa para não esquecer o que é viver com o mundo à mão. Imagina a bênção que é ter luz o dia inteiro? E televisão?
É curiosa, a Europa… Poderia chamar-se reino da fortuna, carregar num botão e ter tudo. Ou reino do feitiço, ter luz até depois do Sol se pôr…

Gina Iolanda por Ana Sofia Fonseca, Única 5-4-2008

Etiquetas:


 
Ensaio homeopático 2

A memória do zero
O zero à direita – um nada que potencia o algarismo; uma estratégia genial que a homeopatia tenta extrapolar: o zero manteria a potência mesmo separado do algarismo da esquerda.
Creio que terá sido uma destas distorções que explica a desconfiança inicial no sistema de
Al-Khuarizmi dos provedores da Fazenda de Lisboa em 1633: “se não pode dar crédito ao caderno que veio das ditas despesas da Índia por virem em algarismo”.

Etiquetas:


11.4.08

 
Água
imprópria

.

Este líquido é água.
Quando pura é inodora, insípida e incolor;
uma perfeição intragável.
Com uma pitada de sais é uma bebida maravilhosa
mas basta um tudo-nada para a contaminar.
Como as ideologias, o raciocínio, a vida.


.
Miragaia

Etiquetas:


 
Lição sobre a água

Este líquido é água.
Quando pura
é inodora, insípida e incolor.
Reduzida a vapor,
sob tensão e a alta temperatura,
move os êmbolos das máquinas que, por isso,
se denominam máquinas de vapor.

É um bom dissolvente.
Embora com excepções
mas de um modo geral,
dissolve tudo bem,
bases e sais.
Congela a zero graus centesimais
e ferve a 100,
quando à pressão normal.

António Gedeão

Etiquetas:


 
Máquina do Mundo

O Universo é feito essencialmente de coisa nenhuma.
Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea.
Espaço vazio, em suma.
O resto é matéria.
António Gedeão

Etiquetas:


 
"Movimento Perpétuo"

Vê remédios? São remédios?
Vê placebos? São placebos?

A. Gedeão

Etiquetas:


 
Ensaio homeopático
À Palmira Silva De Rerum Natura

Nenhuma cousa contribue tanto à saúde dos doentes, como serem tratados e assistidos por aqueles que lhes agradam, tendo mais confiança neles, que nos remédios mesmos. Séneca.
Elogios da vida sóbria pelo famoso Luiz Cornaro, nobre veneziano, com notas de Bernardino Ramazzino, médico de Modena.
Traduzido na língua portuguesa e oferecido a ElRey nosso Senhor D. José o I por Luiz Paulino da Silva e Azevedo. Lisboa 1753


Os dois postulados da homeopatia são
a) A terapia pelo similar ("Similia similibis curantur"), usando agentes que desencadeiem sintomas semelhantes aos da doença que, quando tornados inócuos por diluições sucessivas, espevitam os mecanismos homeostáticos naturais… como as vacinas.

Mordedura de cão cura-se com o pêlo do mesmo cão.
b) A paradoxal eficácia das diluições infinitesimais onde, de acordo como o número de Avogadro, já não restam moléculas. “succussed ultra high dilution of a drug molecule in exceeding Avogadro number, can bring forth noticeable physiological changes of an organism.”
Chattopadhyay S. Biomathematical modeling for diluted drugs. Med Hypotheses. 2003

* No soluto final não há moléculas, não há “matéria”; quando muito o seu lugar, o seu modelo na água (ou álcool) do soluto, cujas moléculas terão sido “potenciadas", amolgadas pela força do vascolejo (sucussão) ou no cosmo molecular, no “éter que é o onde as moléculas se suspendem ...” Saramago, Memorial do Convento.
O “éter” seria um meio vazio e plástico, a “alma” no sentido da “alma” do canhão, o buraco que dá razão de ser.
A alegada eficácia destas soluções vazias (sem moléculas) terá de atribuir-se a essa “memória”, a essa “alma” das moléculas do medicamento.
A confiança no método/terapeuta estimula os mecanismos homeostáticos do organismo, a vontade, o seu ânimo, a sua “alma”. O placebo seria a alma do medicamento, a vontade dos vivos. Vontade "potenciada" pela confiança do doente no/do médico.
O “éter que é o onde as estrelas se suspendem ... vive dentro dos homens e das mulheres...mas não é a alma...não se compõe das almas dos mortos, compõe-se sim...das vontades dos vivos.”
Saramago, Memorial do Convento

O que explica a conclusão do Lancet: "This finding is compatible with the notion that the clinical effects of homoeopathy are placebo effects."

Etiquetas:


 
Os militares não devem fazer pronunciamentos

O novo RDM prevê que os militares na reserva, reforma ou inactividade temporária fiquem sob a mesma regra de silêncio sobre a instituição militar que se aplica a quem está no activo.

* Parece-me lógico: se estão na reserva ou em inactividade temporária deverão mantê-las por mera questão de coerência; e que vale a opinião de quem ultrapassou o prazo de validade ou foi dado como incapaz?


Reforma: situação de um militar ou funcionário público que recebe uma pensão vitalícia por ter sido dado como incapaz para o serviço, ao atingir o limite de idade ou devido a invalidez.

Etiquetas:


10.4.08

 
respigo
eivado de vício
O Tribunal Central e Administrativo do Sul considerou que o despacho estava
… eivado de vício de violação da lei, sendo caso de nulidade…
Público 10.04.2008

*Nulidade: qualidade do que é nulo.

 
respigo

Vítimas
Maria das D. terá sido vítima de duas tentativas de suicídio. O filho foi viver com Castelo Branco; divertem-se a falar de moda e arte, a maquilhar-se em conjunto, ao espelho, e a escolher os pijamas com que vão dormir. Público 10.04.2008

Etiquetas:


 
O melhor do DN é o blog de Ferreira Fernandes

Etiquetas:


 
Varizes em promoção no CC Colombo
2 em cada 5 mulheres premiadas.

Dois milhões de portuguesas sofrem de varizes.
Varizes, um refluxo venoso. O Instituto de Recuperação Vascular promove um rastreio gratuito da doença que afecta um terço dos portugueses no Centro Comercial Colombo.
Enquanto durar o refluxo 2 em cada 5 escadas rolante rolarão ao contrário
.

Etiquetas:


 
Quantas gotas tem o oceano?

Uma em cada duas pessoas que tencionavam ir a um serviço de urgência antes de ligar para a linha telefónica Saúde 24 acabou por desistir de o fazer.
Os dados divulgados por … responsável pela empresa que explora o S 24, até parecem indicar que a linha que começou a funcionar há onze meses está a contribuir de forma significativa para aliviar as urgências hospitalares. A verdade é que as cerca de 106 mil idas às urgências evitadas graças aos telefonemas para o S 24 ainda representam uma gota no oceano dos seis milhões de episódios de urgência anuais nos hospitais.
Público 10.04.2008

a) … desistir de fazer o quê? De ir a um serviço de urgência ou ligar para a Saúde 24?
b) A Saúde 24 é um serviço do Ministério da Saúde explorado por uma empresa privada e utilizada por menos de 4% das pessoas que acorrem às urgências. Equidade?
b) A empresa afirma que “Uma em cada duas pessoas que tencionavam ir a um serviço de urgência antes de ligar para a linha telefónica Saúde 24 acabou por desistir de o fazer”; seria um bom resultado mas não há fontes independentes que o confirmem.
c) Mesmo que estes resultados venham a ser confirmados, quantos anos teremos de esperar para que apenas acorram às urgências hospitalares metade dos casos que de tal necessitem?

Etiquetas:


 
A felicidade da criança contra “o nome e a honra” do progenitor acidental

O Departamento de Saúde Infantil de Coimbra alertou o Tribunal para os riscos graves para a saúde de Esmeralda, caso insista na “entrega compulsiva ao pai.”
Confrontado com o teor deste relatório, o advogado José Luís Martins, que defende Baltazar Nunes, afirmou que vai sugerir-lhe que proceda criminalmente contra o Departamento porque estão a pôr em causa o nome e a honra do Baltazar.

Etiquetas:


 
Zimbabué

- Queres democracia?

Etiquetas:


9.4.08

 
Sociobiologia atrevida
A mera opinião pública

O mesmo acontece com a opinião pública. Os palpites individuais são emitidos com frenesi, sem qualquer controle (reflexão, auto-crítica, informação segura) apenas pelo impulso incontinente do emissor.
O ralo sôfrego da comunicação social drena-os para o colector público – que as sorve, mistura, decanta, fermenta e as publica sem cuidado e sem outro critério que o das audiências, que o cliente tem sempre razão.
Os colunistas, os comentadores são as amêijoas; vivem nos estuários e nutrem-se da vasa noticiosa que ali chega sem passar pelos ETAR nem pelos mecanismos tradicionais de depuração – a irradiação solar, a seca e a crítica do tempo.
Deste modo os feitores da opinião pública, empanturrados com a abundância da ingesta e sem tempo para a digestão, transmitem, destiladas, as toxinas que também os atingem – lhes fazem perder a individualidade, lhes amolecem as vértebras, os relativizam, os fazem mudar de género…
É da baba destes moluscos mutantes que se nutre a opinião de quem lê jornais, ouve rádio e vê televisão. Assim se encerra o ciclo vicioso que fundamenta as sondagens que, por sua vez…

Etiquetas:


 
Um mero hermafrodita

Esta espécie é um hermafrodita protogínico, sendo fêmeas entre os 9 e os 16 anos de idade e machos a seguir.

Etiquetas:


 
Futuro hermafrodita

Detergentes lançados no esgoto estão a provocar mudanças de sexo em ameijoas brancas que podem estar relacionados com problemas de infertilidade de quem as consome.
Búzios fêmeas que se tornam machos; amêijoas "macho" que se tornam fêmeas passando por um estádio hermafrodita --- os machos vão ganhando características femininas e passam a apresentar ovócitos nos testículos.

* É o que acontece sempre que lavamos as mãos de um problema que criámos --comemos por tabela.

É por isso que a ameijoa sabe a bomerangue.

Etiquetas:


 
Mais-valia de talões de estacionamento

O negócio de arrumador só dá quando os parques estão cheios e a pressa é muita; onde isso não acontece o talento inventou uma alternativa. Pedem o talão ao condutor que sai e vendem-no ao que chega; como, em regra, se sai muito antes do fim o prazo, o intermediário aproveita o excesso. Brilhante ideia.

 
Diálogo Intercultural a precisar de acordo

Foram analisados 71 casos de assaltos à mão armada, que envolveram indivíduos dos 15 aos 41 anos, 116 africanos (72%), segundas gerações, 39 caucasianos e 11 ciganos (6.8%). Quase todos com reincidências no mundo do crime desde os 12 e 13 anos. Instituto da Polícia Judiciária.
Os ciganos constituem 0.4% dos portugueses; desconhece-se o número dos africanos residentes em Portugal.

Etiquetas:


 
Farmhouse

É "degradante" para a democracia a forma como muitos ciganos vivem em Portugal, considera Rosário Farmhouse, alta-comissária para a Imigração e Diálogo Intercultural. Público 09.04.2008

*É, sobretudo, degradante para quem assim vive.
Há 40 000 cidadãos portugueses susceptíveis de serem considerados ciganos.

Calcula-se que 4200 (10%) não têm habitação fixa, de um total de sete mil (18%) que vivem mal instalados. Alexandra Castro e André Correia, do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa. Público 9-4-2008

Etiquetas:


 
Um apoio português a ciganitos em apuros

Etiquetas:


 
respigo
O sucesso da "incorporação" dos ciganos em Espanha.

O sucesso deve-se ao apoio dado…
na procura e compra de casa,
no acesso a crédito bancário;
no aprender a usar a casa;
na ajuda a encontrar emprego e na ida das crianças à escola,
explica Ana Collados, da Fundación Secretariado Gitano. Público 09.04.2008

*A Fundación seria bem-vinda em Portugal; para apoiar os ciganos e os tugas.

Etiquetas:


8.4.08

 
As paixões da alma

.........................................C A P I T U L O IX
Que não há cousa mais prejudicial, e noci­va à saúde dos Príncipes que as pai­xoens da alma, e que não há cousa al­guma, a que a arte da Medicina menos possa remediar.

Em a ira, que é a mais violenta das paixoens, logo o sangue se retira para as partes internas; e de­pois se volta para as extremidades com uma violência tão grande, que o rosto e os olhos se fazem vermelhos, a boca amargosa, os beiços escumando, o pulso alto e acelerado, as palavras interrompidas, e fi­nalmente todos os movimentos in­quietos, perturbados, e como convulsivos; e muitos outros sinais de uma pessoa mais furiosa que racional.
A alma ofendida não sente em si então forças para repulsar o que a fe­re ou o que lhe é odioso: porem ajuntando-as todas, em um instante repulsa e arroja o sangue e os espíritos exteriormente pelo ministério do coração; cujas sístoles são então tão violentas, e frequentes, pelo fluxo impetuoso dos espíritos animais que este sangue levado com precipitação pelas artérias não tem tempo de tornar a entrar nas veias, e extravasando-se, produz na pele aquela cor vermelha, ou rubor, que vemos em um furioso.
Arte de conservar a saúde dos Príncipes, e das pessoas de primeira qualidade, composta por Bernardino Ramazzino.
Tudo traduzido na língua portugueza e offerecido a ElRey nosso Senhor D. José o I por Luiz Paulino da Silva e Azevedo. Lisboa 1753 (ortografia segundo o acordo do Alcatruz)

Já assim era há 250 anos: descrevemos bem os fenómenos mas explicamo-los muito mal. Em Medicina e na política que Virchow dizia ser a medicina do social.

Etiquetas:


 
Cortiço 3

Colmeias em Coimbra, um amontoado ordenado de casas prontas a vender.
T 3 ou T4 favos.

Etiquetas:


 
Cortiço 2

No Brasil, cortiço é hoje mais conhecido como favela= um amontoado desordenado de casas.
Cortiço na Baía

Etiquetas:


 
Cortiço 1

Cortiços no Talasnal (Lousã), há uns anos.

Etiquetas:


 
respigo
À base de engenheiros, médicos, poetas...

Abu Yahya al-Libi, um líbio de 30 e muitos anos estará na calha como sucessor de Osama bin Laden enquanto líder carismático da Al-Qaeda. "Bin Laden é engenheiro e Zawahiri é médico"; "ele é um guerreiro. É um poeta. É um erudito. É um comentador político. É um comandante militar. É uma estrela jovem e muito carismática no seio da Al-Qaeda ", disse ao New York Times Jarret Brachman, do Centro de Combate ao Terrorismo da Academia Militar de West Point. Público 06.04.2008.

Etiquetas:


 
Acasos destes

.... no momento em que o fotógrafo capta as últimas imagens, surge das arcadas uma mulher, Comboio Nocturno para Lisboa debaixo do braço.
«Desculpe, o senhor é o autor deste livro, não é
Dois minutos mais tarde, Mercier sorri ao ver a leitora afastar-se, feliz com o autógrafo e tão incrédula quanto ele.
«Coisa incrível, não acham? Quem é que explica acasos destes?». Pascal Mercier. Comboio Nocturno para Lisboa. Actual 5-4-2008

Etiquetas:


 
respigo
Pijamas para crianças, um nicho para o marketing da Verbaudet

Em pijamas para crianças foram encontradas substâncias, como os ftalatos e formaldeído, que podem afectar gravemente a saúde, a longo prazo. … este trabalho da DECO insere-se "numa campanha para incluir a proibição destes químicos na roupa" … porque os mesmos químicos já foram proibidos, por normas da União Europeia , na produção de brinquedos e em artigos de puericultura.
A responsável pelo marketing da Verbaudet declarou ... que a lei não refere qualquer proibição no fabrico de roupas.

 
Decantação*

São os mais qualificados que estão a sair do Estado; desencantados.

* transvasar (um líquido) de um vaso para outro, para o libertar de impurezas do sedimento.

Etiquetas:


7.4.08

 
O hospital da Feira

O MedtrixEPR, processo clínico electrónico do Hospital da Feira, foi distinguido como uma das três soluções mais inovadoras na maior feira mundial de informática para a saúde.
O director da Microsoft Healthcare Worldwide veio ao hospital e ficou surpreendido como uma equipa pequena e com poucos recursos tinha desenvolvido o MedtrixEPR. Público 07.04.2008

* Excelente resultado e curiosa coincidência: a maior feira mundial distinguiu o hospital da Feira.

Etiquetas:


 
Prognóstico seguro

O aquecimento global deverá reduzir a mortalidade por doenças provocadas pelo frio e aumentar as mortes associadas ao calor, diz o coordenador do Departamento de Saúde Ambiental do Instituto de Saúde Pública Ricardo Jorge. Público 07.04.2008.

Etiquetas:


 
Gulbenkian financia formação de pais

Pedro tem cinco anos, nunca se adaptou ao jardim-de-infância, briga e agride os colegas, tem dificuldade em obedecer. Os pais têm horários de trabalho alargados, cedem às birras dele quando ele não quer ir dormir e não lhe recusam doces nem brinquedos porque têm medo "das vergonhas das cenas" que possa fazer nas lojas.
…um projecto de formação parental vai ajudar estes pais a reflectir "sobre os efeitos nocivos" que os seus comportamentos têm no filho.
Público 06.04.2008

* É coerente, a Gulbenkian também já financiava a Arte e a Educação do país desde 1956, sem se preocupar com o contexto.

Etiquetas:


 
O médico ausculta o «estado doentio do mundo»

O que mais aflige Fernando Nobre, presidente da AMI, é «a falta de inteligência e de bom senso da liderança global»; médico, diagnostica três graves doenças «altamente mortíferas» na sociedade, a saber: «a indiferença, a intolerância e a ganância, cujos vírus se espalharam por aí”.

Etiquetas:


 
Heresias

O comunismo é a grande heresia da nossa época, tende para a subversão de tudo e, na sua fúria destruidora, não distingue o erro da verdade, o bem do mal, a justiça da injustiça..." pregava Salazar.

Agora que o comunismo implodiu, que heresia o substituiu? Que, "na sua fúria expansora, não distingue o erro da verdade, o bem do mal, a justiça da injustiça..." e que não olha a meios para atingir os fins? O seu? O nosso?

Etiquetas:


 
Três reflexões oportunas

1. A corrosão moral de um modelo em crise
Um dos problemas do desenvolvimento do capitalismo, na sua configuração neoliberal, é o de ter reforçado a hegemonia de ideologias que reduzem as motivações humanas ao egoísmo racional. Criaram-se, ao mesmo tempo, estruturas e incentivos que promovem … a cupidez mais desbragada, traduzida na busca incessante de riqueza material. João Rodrigues. Público 07.04.2008

2. Eu sou contra uma sociedade que, em todos os domínios da vida, acha que faz parte dos direitos fundamentais do indivíduo nunca ter deveres. Miguel Sousa Tavares. Expresso 5-4-2008

3. A liberdade e a democracia são indissociáveis de um sentido pessoal de dever. J. Carlos Espada. Expresso 5-4-2008

* Os portugueses têm um forte sentido de dever: muitos estão seriamente endividados e outros para lá caminham: O crédito ao consumo está a subir entre nós ao ritmo anual de 15 %, quando se fala de cem mil famílias em aflitiva situação financeira por causa do endividamento e o crédito se torna cada vez mais caro. Dá que pensar.Sarsfield Cabral. Público 07.04.2008.

Etiquetas:


 

Apologia da 1ª lei de Newton
Saudade sem sair do mesmo sítio
Ferreira Fernandes

Etiquetas:


 
Sociodinâmica atrevida

1. Os mercados não se auto-corrigem:
“… as inovações ficaram por regular porque as autoridades acreditaram que os mercados se auto-corrigem». George Soros, citado por João Rodrigues.
2. Nem os mercados nem as Universidades:

As universidades não se auto-reformam". Aviso Prévio de Miller Guerra à Assembleia Nacional, em 1970.

* É a consequência social da Lei da inércia (a 1ª lei de Newton) : Se sobre um corpo em movimento não actuarem quaisquer forças exteriores, ele continuará num movimento rectilíneo uniforme.

Etiquetas:


6.4.08

 
O Estado salva os bancos do capitalismo 3

a) Os bancos portugueses obtiveram em 2007 lucros de 2,4 mil milhões de euros, mais 9,1% que no ano anterior. Estes são os primeiros dados oficiais do sector, divulgados pela Associação Portuguesa de Bancos.
b) Os impostos pagos sobre os lucros caíram 28,7%. A taxa de IRC efectivamente paga pela banca em 2007 rondou os 13,6%.

Em 2006, esta taxa tinha sido de 19,4%; as empresas em geral são taxadas em 27%.

Etiquetas:


 
O Estado salva os bancos do capitalismo 2

O Estado salva o capitalismo dos bancos onde encalhou; salvou o capitalismo pirata.

Já que se não podem evitar, dê-se-lhe carta de corso que os impeça de andar à solta. E um título de corsário, já que tanto os apreciam.

Etiquetas:


 
Quando o Estado salva os bancos do capitalismo

No auge da crise financeira desencadeada pelo deslumbramento do lucro, pela especulação ou pela irresponsabilidade, mas também pela inventividade do capitalismo, pela inovação tecnológica ou pela legítima procura de capital cada vez mais barato, a Reserva Federal dos Estados Unidos e o Governo do Reino Unido puseram entre parênteses uma era de desregulação e de liberalismo puro e duro e recorreram ao dinheiro dos contribuintes para salvar bancos ameaçados pela falência.
O mercado irrestritamente desregulado pode ser daninho para a economia e devastador para os cidadãos que nele acreditaram. Manuel Carvalho. Público 06.04.2008

* O Estado salva “os bancos do capitalismo” ou “bancos” do “capitalismo”?
Socializou-os ou apenas socializou os prejuízos?

Salvar: livrar da ruína; passar por cima; acautelar; saudar; trazer ao bom caminho; livrar

Etiquetas:


 
Mensagem
O progresso exige
o construtor faz
a obra nasce
o ministro inaugura
o povo paga.
António Barreto. Público 06.04.2008

Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o rio unisse, já não separasse.

Etiquetas:


 
respigo
O governo e o tuga

... o que o Governo (tuga) quer é gastar. Gastar muito, gastar depressa, gastar o mais possível. Se a obra for cara, melhor ainda. Se a obra não for a melhor, a mais adequada, a mais útil, é indiferente. O que é preciso é gastar e, por arrasto, criar emprego (calotes). António Barreto. Público 06.04.2008

Etiquetas:


 
respigo
Acórdãos de tribunais

Ter máquinas de bolas com chocolates pode ser crime … por não ser possível ao cliente perceber qual o chocolate a que teria direito. Há, no entanto, acórdãos dos tribunais que contrariam este entendimento.
Público 06.04.2008
* Também nos tribunais não é possível saber qual o acórdão a que tem direito.

Etiquetas:


 
respigo
Céu Neves de 'burka'
Magnífico.

O Orfeon ia ao Algarve; a meio do caminho o autocarro parou e todos sairam. De capa e batina.
Umas mulheres comentaram:
-Olha tantos padres!
A resposta foi malcriada:
-Padres, uma...!
-Olha, afinal não são.

Etiquetas:


5.4.08

 

Ponte Vecchio,
outra ponte-mercado.

Etiquetas:


 
Mercado na ponte

Cada vez mais pontes ligam as margens; o cimento armado amarra a esquerda à direita.
Por baixo corre o canal da palha. R.I.P.

O PSD limita-se a criticar o “impacto ambiental e a influência na paisagem"; não é por ali que passa "a agonia da democracia portuguesa”.
O PCP e Bloco de Esquerda apoiam. Foi bonito de ver toda a vereação...a saudar o futuro do Barreiro, da região e do país! Deve esperar que a ponte sirva para atenuar o fosso dos rendimentos.

Os ecologistas protestam contra a co-incineração.

Etiquetas:


 
Levar números para a discussão 3

"Guerra civil" ou o "local mais seguro"?
a) Para o presidente do Conselho das Escolas, os estabelecimentos de ensino são dos lugares mais seguros da sociedade. Já para o presidente da Confederação Nacional de Associações de Pais, a escola portuguesa está a entrar numa "espiral de guerra civil". As recentes declarações do procurador-geral da República sobre os alunos armados "com pistolas" suscitaram a reacção da Confap. Público 05.04.2008
b) O número de armas de fogo apreendidas no último ano lectivo foi praticamente igual ao de há dez anos.
Programa Escola Segura.

 
Levar números para a discussão 2

a) “… há 140 situações dessas (facas e outras armas brancas, bem como pistolas) num só ano e que o número tem aumentado a um ritmo alucinante…” F. Madrinha. Uso e porte de arma. Expresso. 5-4-2008
b) Armas de fogo apreendidas foram tantas como há 10 anos.

Ontem, o secretário de Estado da Administração Interna disse que o número de armas apreendidas nas escolas não tem aumentado.

Etiquetas:


 
Levar números para a discussão 1

a) "a democracia portuguesa não está morta, mas está em agonia”. Montalvão Machado, PSD.
Público 5-4-2008

b) "Qualidade da democracia" foi o tema da interpelação parlamentar de ontem do PSD ao Governo. Ninguém se lembrou de levar números para a discussão. Mas eles existem.

Segundo o Democracy Index lançado pelo The Economist em 2007, Portugal é o 19.º país mais democrático do mundo, integrando o grupo das democracias plenas, com 16,3 valores. A Suécia lidera com 19,8 valores (em 20).
No plano mundial, Portugal está bem, mas no plano da UE-27 já nem tanto: 12.ª posição.

Etiquetas:


 
Utentes manifestam-se hoje por todo o país contra política de saúde

Mais de metade das portuguesas em dieta
Portugueses compram por ano 850 mil embalagens de suplementos para emagrecer.
Não há provas que os suplementos alimentares para emagrecer sejam eficazes:
Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade.
É uma oportunidade para que milhares de cidadãos mostrem o seu desacordo face a esta política, que não corresponde ao interesse dos utentes”.

Etiquetas:


4.4.08

 
Gauss entre ricos e pobres

Em 2006, o rendimento médio anual das famílias 10% mais pobres era 8,9 vezes inferior aos ganhos dos 10% mais ricos e há dez anos a diferença era apenas 4,6 vezes”; Agostinho Lopes, deputado do PCP, com base em dados das despesas de famílias divulgados pelo INE.

Acho estranhos tanto estes valores absolutos como a sua evolução.
1. Os valores:
O Eurostat informou que os 20% portugueses mais pobres dispunham de um rendimento 6.8 vezes inferior ao dos 20% mais ricos em 2006; em 2003 o rácio era de 7.4. O Jornal de Negócios noticiou que, em 2005, os 20% mais ricos tiveram salários 8,2 vezes superiores aos 20% mais pobres.
Se o rácio de quintis extremos dos rendimentos era dessa ordem de grandeza, seria de esperar que o rácio dos decis extremos fosse muito maior; pelo menos duplo, tal como o PNUD referiu no "Relatório do Desenvolvimento Humano 2004": Os 10% dos portugueses mais ricos têm rendimentos 15 vezes superiores aos mais pobres.
O valor agora citado parece-me inverosímil, por extraordinariamnete baixo.


2. A evolução em dez anos também me surpreende por contraste com os dados publicados: "Se avaliarmos a evolução desde 2002, o índice de desigualdade em Portugal até melhorou. ... seria preciso ir até ao ano de 1995 para encontrar uma maior desigualdade nos rendimentos"

Como interpretar dados tão dispares?

Etiquetas:


 
Pena suspensa


..


.


.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter