alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

28.9.14

 

À sua escolha



Etiquetas:


 

Não, não gastámos demais

Não, não gastámos demais?
Não, não, gastámos demais.
A grande ambição de Portugal … em ser “como na Europa”. Não ocorreu a … que o país não tinha os meios desta simpática ambição. E assim nasceram auto-estradas, o papel social do Estado (que não acaba na saúde, na educação, e nas reformas) e 700 mil funcionários públicos para atender às necessidades dos portugueses. Não, não gastámos de mais. VPV


Etiquetas:


 

Referendo catalão


O decreto que convoca o referendo sobre a independência da Catalunha foi assinado pelo presidente Mas.
A independência implicará uma nova caligrafia; aprendam como se irá escrever Mas.

Etiquetas:


27.9.14

 

Portugal a retalho

Etiquetas: ,


 

meteorologia política

Quase todo o país sob aviso laranja

Etiquetas:


26.9.14

 

Infecção, complicação com solução a lavar as mãos

Até 2016, o presidente do Conselho de Administração espera baixar a infecção hospitalar, que ronda hoje os 9%, poupando 600 mil euros por ano.
Portugal tem uma taxa de infecção hospitalar acima da média europeia. O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) não foge muito a estes números, apresentando uma taxa a rondar os 9%, mas ... espera... baixar a infecção hospitalar até aos 7,5%, com um ganho estimado de cerca de 600 mil euros por ano.
... existe um grupo de trabalho dedicado a infecção hospitalar e que “as medidas tomadas nos últimos dois anos já permitiram baixar 5% em microrganismos multirresistentes".
... foi lançado um concurso para aquisição de suporte informático para monitorização e gestão da infecção hospitalar.

As infecções hospitalares custam ao erário público 280 milhões de euros por ano...os recursos alocados ao combate a infecções era inferior à média europeia, referiu o presidente da APIH.
A representar o director-geral de Saúde, Elaine Pina reconheceu que “a infecção hospitalar ainda é vista pelos profissionais de saúde como uma complicação e não como incidente que é preciso esclarecer e resolver» e como “algo que pode ser evitado”.



Consultórios sem lavatórios nos Centros de Saúde.
DC 26-9-2014



Desde o tempo da Rainha Santa que as monjas de Stª Clara lavavam as mãos antes das refeições; foi outro dos milagres que lhe atribuíram.

Etiquetas:


23.9.14

 

Sociedade Portuguesa da Hipocondria Evidente

1. SNS-Evidência
A esperança de vida de portugueses e noruegueses ronda os 80 anos mas enquanto os nacionais  vivem apenas cerca de seis anos de vida com saúde depois dos 65 anos, os noruegueses mantêm-se sem doença quase até morrerem, pelo menos mais 15 anos.
Dados recolhidos pela comissão que elaborou o relatório, revelam que 38% da população portuguesa padece de uma a duas doenças crónicas, 12% de três a quatro e 4% padece de mais de cinco patologias.  E este grupo de pessoas, idosos com doenças crónicas, absorvem 70 a 80% dos recursos com saúde.

Têm dores que se reflectem na qualidade de vida e no mundo do trabalho, mas não sabem que nome lhe dar. Esta é a realidade de quase 35% dos portugueses que, apesar dos sintomas, desconhecem que têm uma doença reumática – um “chapéu” que serve a mais de 100 patologias distintas, das lombalgias, à artrite reumatóide e à osteoartrose, passando pela osteoporose. No total ... a prevalência afecta 56% dos portugueses – uma percentagem que sobe para os 64% no caso das mulheres.
3. A lua explica.
Ando irritado e a perder amigos. Toda a gente se desculpa com as dores de cabeça, das articulações, constipações sem pingo, cansaço.
 Coloco a hipótese de estar doente. VHM

4."Num país em que a ocupação geral é estar doente…”
Eça de Queiroz  Os Maias (1888)

5. As doenças não só são as viagens dos pobres, são também as belas escoriações dos ricos... Via-se quanto a doença as desafogava, como os seus clisteres, as suas águas termais, as suas pílulas, as consolavam de sentimentos falhados, de sonhos pesados e sem desenlace. E os seus médicos eram os amantes viáveis, a quem entregavam o segredo do ventre e do coração, a quem confessavam os apetites sob a forma de um desmaio, de uma febre, de uma erupção.
Mais tarde, quando toda uma sociedade apareceu enferma, ávida de consultas, capaz de devorar toneladas de antibióticos como se fossem confeitos, viu-se que a sociedade era feita de estreitos espaços, desumanizados, sem expansão a não ser a que a propaganda lhe prometia, mas na realidade sôfrega de ternura que se perverteu em favor da ganância meticulosa das coisas que se acumulam e não servem.
Agustina Bessa Luís. Os meninos de ouro. Guimarães Ed. Lisboa 1983

Etiquetas:


22.9.14

 

Sociedade portuguesa artrítica

Pelo menos
Mais de metade (56%) dos portugueses adultos sofrem de pelo menos uma doença reumática. Coordenado pela Sociedade Portuguesa de Reumatologia.

* Estes dados explicam a razão da fraqueza da sociedade portuguesa – metade têm dificuldade em mexer-se.
Estes factos explicam a razão da "debilidade e da fragilidade das elites portuguesas" – acreditam no que lhes interessa.

Etiquetas:


21.9.14

 

Desgraça

No tempo do salazarismo, um ministro veio dar a notícia de que havia petróleo em Angola. Salazar levou as mãos à cabeça e comentou:
“que outra desgraça havia de nos acontecer…”.
*A outra havia sido o volfrâmio.
E, antes, o oiro do Brasil e a canela do Oriente. Sempre que chegava riqueza que se não devia ao trabalho; como as inundações depois dos aguaceiros.

Etiquetas:


 

Elites no Outono

A. Costa Silva. Doença letal das elites. 
Expresso 20-09-2014

Salazar chamava a Portugal “país de paupérrimas elites”; 

mas pouco foi feito, … para alterar este estado de coisas.
Freire Antunes. Salazar e Caetano Cartas Secretas 1941
Em : Filipe Ribeiro de Meneses. Salazar , Biografia Política. 2010 

Etiquetas:


20.9.14

 

Universidade pró bazar

1. Não há outra medida de necessidades que não a do mercado.
Nem outro porta-voz que não a publicidade, que os media microfonam ou copy-pastam.
2. Quando 2/3 “da rede do ensino superior nacional” é assegurada por privados é estranho que essa adaptação ainda não tenha sido feita. Como são os privados que dominam a publicidade, concluo que as necessidades do mercado que ela visa diferem das nacionais.


Etiquetas:


19.9.14

 

Clones consumidores

A  evolução humana trabalhou 

para que não houvesse duas caras iguais.


Mas o ideal do mercado era que fossem todas iguais.

Etiquetas:


 

"escravatura moderna"

"Todos os aparelhos eletrónicos do mercado podem estar ligados à escravatura moderna"
Perto de um terço dos 350 mil trabalhadores da indústria de componentes eletrónicos na Malásia estão sob condições de "escravatura moderna".


* Escravatura de produtores e de consumidores de bugigangas com que os economistas de alpaca incrementam o PIB. 

Etiquetas:


18.9.14

 

Primárias

                                               Prima para ampliar

           "impulso populista"

Etiquetas:


 

Indecisocracia

Escócia: Os indecisos... decidem

Futuro do Reino Unido na mão de (1% dos) quatro milhões de escoceses

A maioria das sondagens aponta para uma distância de quatro pontos percentuais entre os dois campos (52%–48%), mas a última calcula que a diferença seja de apenas dois pontos. 


* Há temas em que se deveria exigir uma maioria qualificada; tal como no Tribunal Constitucional as deliberações que contam não podem ser decididas por uma minoria mesmo que qualificada e, pior ainda, indecisa.

Etiquetas:


17.9.14

 

Desígnio teleológico

A evolução humana esteve a trabalhar 

para que não houvesse duas caras iguais.

* Nem duas metades simétricas.


Etiquetas:


 

Economia baseada na evidência

Fibrilhação contabilizada 

“Em princípio, se o sistema de saúde fosse bastante eficaz a lidar com estes casos esperaríamos que o número de mortes pudesse ser bastante reduzido”, acrescenta o economista Miguel Gouveia, da Católica Lisbon School of Business and Economics e pelo Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, com o apoio da Bristol-Myers Squibb e da Pfizer.
Ao todo, foram contabilizados 23.084 anos de vida perdidos, o que dá uma média de mais de 63 anos por dia.
Em princípio, ... se ... fosse bastante eficaz ... esperaríamos...



Etiquetas:


 

Saber que conta

O projecto Saúde que Conta avaliou o nível de literacia em saúde em Portugal.
Entre os inquiridos, só 8,4% revelaram uma literacia em saúde considerada excelente e 30,1% suficiente. Na Bulgária há 11,3% com literacia excelente, mas apenas 26,6% com níveis suficientes. Os melhores resultados foram encontrados na Holanda, com 25,1% no grau excelente e 46,3% no suficiente.


  • Seria interessante comparar os resultados nacionais com a qualidade da tradução dos questionários para a língua local e a da expressão dos inquiridores que os aplicaram presencialmente”.
  • Não admira que os inquiridos considerem “difícil” ou “muito difícil” conseguir “avaliar se a informação sobre a doença, nos meios de comunicação social é de confiança”, com uma escusada vírgula de permeio.
  • O mais preocupante é o facto de quase 1/5 (18%) dos inquiridos confessar não perceber bem o que lhe diz o médico.

Etiquetas:


 

Disparidade

Cinco por cento (5%)

Meio milhão de portugueses precisa de ajuda alimentar

Etiquetas: ,


10.9.14

 

Política na televisão

Pobre sabatina.
O foto-jornalista teve de se ajoelhar para se colocar ao nível.

Etiquetas: ,


9.9.14

 

Bocas de água

Portugueses são os campeões europeus da poupança de água

Etiquetas:


8.9.14

 

Marie Antoinette

Se os portugueses nunca beberam tão pouca cerveja o que estão, então, a beber?

Etiquetas:


 

Consumamos em promoção

“A queda do consumo em Portugal é uma espada sobre a cabeça dos que trabalham no sector cervejeiro”

Exportações abrandam e agravam défice da balança comercial de bens.


* Salva-nos o consumo interno: massagens e fondue.

Etiquetas:


7.9.14

 

Imagens em espelho

Óptica social
António Costa conquistou 10 federações. António José Seguro teve 9 (nove), mas clama vantagem de sufrágios.


Um espelho plano forma, de um objeto real, uma imagem virtual, direita, do mesmo tamanho e simétrica. 

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter