alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

30.4.07

 
Biodiesel 2

4. “Desde 1900 a população mundial multiplicou-se por 4 e a sua economia – uma medida geral do peso humano na Natureza — multiplicou-se por 40. Se a civilização quiser sobreviver, deve viver dos juros e não do capital da natureza; no princípio da década de 1960 os humanos estavam a usar cerca de 70% da produção anual da natu­reza; no princípio da década de 1980, chegamos aos 100%; e em 1999 está­vamos nos 125%. Estes números podem não ser precisos, mas a tendência é clara - indicam o percurso para a bancarrota.” R. Wright. Breve história do progresso. Dom Quixote.2006.
5. O aumento do preço do pão é o resultado de o queimarem no “gasogénio”. Os consumidores usam pão para irem para o trabalho para ganharem com que comprar pão para irem para o … um ciclo vicioso. Regredimos a antes de 1885 quando a fonte de energia para o transporte era vegetal se gastarmos o último litro de biodiesel para não perder o último dia de trabalho.

 

Gasogénio

 
Biodiesel

Preços do biodiesel vão cair significativamente nos próximos anos. Goldman Sachs
O etanol, produzido a partir da cana-de-açucar e de produtos agrícolas ricos em amido, como o milho, deverá aumentar 13% até 2010 e continuar a dominar o mercado de biocombustíveis.

1. O biodiesel fará aumentar o preço dos alimentos, avisa Fidel.
2. Tradicionalmente os polímeros da glucose sempre foram usados como alimento e como combustível. O amido, de fácil digestão, para alimento dos humanos; a celulose para os animais; a lenhina como combustível – na cozinha e no gasogénio dos automóveis, por falta de gasolina durante a guerra.
3. Há dez mil anos os sumérios criaram a agricultura ao cultivarem cereais e oliveiras, boas fontes de amido e de oleína, excelentes fontes energéticas que permitiram a rápida expansão da humanidade. Cada indivíduo usava a energia solar que o trigo ou a oliveira haviam retido no ano passado; aquecia-se e cozinhava com a energia solar que as árvores haviam acumulado nos anos anteriores. Com o motor de explosão começámos a usar as reservas de energia acumulada há milhões de anos; quando se dá conta dos resultados preocupantes do seu uso desvairado e se avizinha o seu esgotamento, o mercado volta-se para o biodiesel, uma solução politicamente correcta.

 
O Hospital Pediátrico e o METRO Sul

O Metro SUL do Tejo contou com um apoio comunitário (FEDER) e foi inaugurado 16 meses depois da data prevista

O custo do novo HP de Coimbra, tantas vezes adiado, equivale a 2Km de Metro: índice do valor das crianças doentes.

 
Trabalhar mais ou aumentar a produtividade? A roda resolveu o dilema.

1.Portugal é o país dos Quinze que nos últimos dez anos mais aumentou os seus custos de trabalho por unidade produzida.
Este indicador, relacionando o crescimento dos salários com a produtividade, é uma das formas mais adequadas de apreciar a evolução da competitividade de uma economia.
só recuperaremos a dinâmica económica se
reduzirmos o nível salarial

2. Nos últimos seis anos as
doenças profissionais mais que duplicaram, passando de 1370 casos em 2000, para 3.577, em 2006; à medida que as mudanças tecnológicas vão transformando o mercado de trabalho e novos riscos emergem.

só recuperaremos a dinâmica económica se reduzirmos o nível salarial… ou aumentarmos a produtividade com tecnologia ergonómica?

Etiquetas:


29.4.07

 

Para aceder ao Call Center do MS

 
Mirandela

A resposta maciça ao apelo da família na TV: não a moeda, a esmola ou a bula, mas o sangue, a dádiva específica que não se encontra no mercado e mais ninguém pode dar.

28.4.07

 
O poder sobre os povos como direito divino

Os reis saíram dos templos para os seus próprios palácios, onde forjaram elos pes­soais com a divindade, proclamando-se de nível divino por terem descido dos céus, uma noção que haveria de aparecer em muitas culturas e durar até aos tempos modernos como direito divino.” R. Wright. Breve história do progresso. Dom Quixote.2006.
O Presidente da República habita o palácio de Belém, outrora palácio real; o parlamento ocupa o antigo convento de S. Bento.

 
O Auto da Alma na AR

... "letargia cívica" e na "anestesia cidadã" promovidas pela cultura política que se alimenta da dependência do Estado, pelas fragilidades geradas pelo desemprego e também pela concepção de poder de um Governo que privilegia a centralização e a estratégia de comando e controlo de esferas sensíveis… Público 26.04.2007

A expressão “anestesia cidadã” evoca um modelo cirúrgico – alguém doente, necessitando de ser operado por um cirurgião com o apoio de um outro especilaista para que não sofra enquanto lhe extirpam o mal.
O modelo exorcista onde o possesso, em "letargia cívica", é incapaz de se libertar do espírito maligno; só alguns sacerdotes terão poder para tal.
O modelo teocrático – deus e o diabo a gerir o destino das pobres almas dos tristes mortais sujeitos á sua fraqueza terreal:

ANJO Alma humana, formada
de nenhüa cousa feita,

Planta sois e caminheira,
que ainda que estais, vos is
donde viestes.

ALMA Anjo que sois minha guarda,
olhai por minha fraqueza
terreal!

Cercai-me sempre ò redor
porque vou mui temerosa
de contenda.
Ó precioso defensor
meu favor!


Gil Vicente. Auto da Alma.

27.4.07

 


 
Organização das Civilizações Unidas

O secretário-geral das Nações Unidas delegou em Jorge Sampaio a promoção da cultura da paz e do diálogo entre civilizações.
* É motivo de orgulho que tantos políticos portugueses ocupem cargos importantes na cena política mundial. Foi Freitas do Amaral a presidir à Assembleia Geral da ONU, Durão Barroso à frente da EU, António Guterres, alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados e agora Jorge Sampaio; há que procurar a causa.
Cada um terá sido escolhido pela sua reconhecida competência na área; a razão para a ONU e a EU escolherem políticos portugueses só poderá dever-se a terem sobrevivido com êxito em Portugal, prova de que não teriam dificuldades em gerir a Europa e o Mundo.
Freitas do Amaral foi eleito para a Assembleia Geral da ONU sem dúvida pela coragem de chefiar um partido do “centro” durante o Verão quente do PREC e pelo tacto com que converteu os dois maiores partidos portugueses às teses do seu CDS.
Pela sua personalidade e experiência, Guterres era a opção óbvia para o cargo que ocupa.
Primeiro-ministro do mais ocidental dos países europeus, Barroso era a escolha adequada para presidente da Comissão Europeia a necessitar da fé dum convertido.
Para fomentar o diálogo entre culturas e civilizações foi escolhido um antigo presidente da República portuguesa que para se haver com governos de Barroso, Suharto e Santana Lopes aprendeu a exprimir-se melhor em inglês que na língua materna. Deve também ser tida em conta a experiência adquirida na Luta contra a Tuberculose, uma milenar convivência entre as culturas do bacilo de Koch nos homens sem qualquer discriminação por motivos de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou outra, de origem nacional ou social, fortuna, nascimento ou qualquer outra situação.

26.4.07

 
Sapiência
Gravura de Josefa d’Óbidos
(Estatutos da Universidade de 1653)
.
.
Curiosa gravura: a sapiência, coroada, crava o ceptro no Universo. Para além dos atributos clássicos – os livros enormes e o mocho - figura uma peneira.
Uma peneira debaixo do sábio mocho a lembrar que nem todo o grão é igual; há que joeirar para separar a farinha do farelo.
A lembrar a necessidade de uma leitura crítica da literatura científica como de toda a informação antes de actuar ou investigar; a utilidade das meta-análises, a indústria científica mais limpa e sem necessidade de grandes recursos materiais.

 
Nada pior para uma causa que um argumento enviesado

Ao fim de 30 anos … esse sistema declina, desliza e derrapa para um modelo simplista e "concentracionário" do "Grande Intendente" que tudo supervisiona, tudo tutela, tudo vigia?" se vive hoje um cenário de "claustrofobia constitucional e democrática". Paulo Rangel, Público 26-4-2007

 








A globalização há um século
Sem colónias mas com engenho.
Dresden 1898

25.4.07

 

o rosto e as mãos


Meios de expressão mas também a superfície cutânea necessária para que a luz solar sintetise a Vitamina D que evita o raquitismo.

 
A liturgia

Pérsia 2007
O código de vestuário islâmico iraniano exige ao sexo feminino não descobrir senão o rosto e as mãos.
Mulheres polícias com longos «tchador» negros censuravam raparigas em Teerão vestidas com roupas cintadas e de cores vivas.


Portugal 1950
A cena e
ra soberba; mulheres à saída da missa -- todas velhas, todas de preto, todas de lenço negro na cabeça. Nunca mais acabavam de sair, olhando para o chão, com cuidado para não cair. Olhar que não hesitaria em fulminar qualquer comportamento mais atrevido das raparigas.
A liturgia regulava todos os comportamentos do povo português ainda há meio século.

Deus, Pátria e Família, isto é o cardeal Cerejeira e o alto clero selecto; Salazar e a União que entendiam o interesse nacional como o das boas famílias – o das treze grandes e o das bem comportadas.



 
A espectativa está no túnel


Túnel do Marquês
Dez mil pessoas asseguram luz ao fundo.






 
O mercado sempre atento
.
,
.
.
Call Center apela marketing
na razão directa do volume de negócio
e na inversa da distância ao Centro de Saúde

 

Onde é que “isso” fica?

Etiquetas:


 
Call center. Política “belief based - evidence blinded”
Telefone para tirar 156 mil das urgências


Triste comemoração do 33º aniversário do 25 de Abril – uma central telefónica para atender chamadas de utentes e pretender orientá-los; 260 enfermeiras instaladas em Lisboa e no Porto pretendem orientar preocupados queixosos de Soutelo da Gamoeda ou da Pampilhosa da Serra.
- Soutelo? Como é que se escreve? Onde é que “isso” fica? Qual o seu número de utente do SNS?
O mais grave é que este “Call center” as they call it continua a experiência do Dói-Doi ? Trim-Trim!, que foi pago mas nunca foi avaliado pela tutela; não falo da avaliação que o próprio Dói-Doi ? Trim-Trim! fez baseado exclusivamente na opinião de quem telefonou. Na realidade, o Dói, dói? Trim, trim, não diminuiu a afluência de crianças aos SU hospitalares. (Doi-doi? Trrim,Trrim. DN 06-04-2004, O P@pel do médico Abril 2004
)
A eficácia do call-center inglês não está provada (NHS Direct audited. British Medical Journal 2002) cuja pergunta final parafraseio: Se fosse ministro da saúde e tivesse 11 milhões de euros por ano gastá-los-ia no que não provou disciplinar o acesso aos SNS nem melhorar a equidade
?

24.4.07

 
Estudo sugere relação da quitina com a asma

A inalação da carapaça de quitina dos ácaros parasitas provoca uma inflamação muito semelhante à da asma.
É o que acontece quando nos preocupamos demasiado com o embrulho; tratem-nos como se fossem caranguejos. A alergia é o resultado de tentar comer caranguejos com garfo e faca -- magoamo-nos com os nossos próprios talheres.

 
"Onde é que vai haver doentes para tanta oferta?"

"Num país em que a ocupação geral é estar doente…(Eça .Os Maias 1888) não será difícil.
Dado que Os anúncios da TV duplicam o apetite das crianças e não só das crianças e não só de doces,"... o Estado terá que ser cada vez mais regulador", um papel ingrato de amortecedor entre a oferta tentadora e a procura enfeitiçada de serviços tendencialmente gratuitos.

 
O negócio público-privado da saúde

O Ministério da Saúde ainda não assinou contratos-programas - documento de gestão essencial em que é definido o dinheiro a transferir para estas unidades, como contrapartida pela actividade que prestam ao longo do ano - com vários hospitais, dez dos quais com o estatuto de entidade pública empresarial (EPE).O presidente da administração dos HUC demitiu-se alegando verba insuficiente.

Que o negócio da saúde parece ser muito atractivo demonstram-no os números avançados pela Associação Portuguesa de Hospitalização Privada: além da gestão de uma dezena de hospitais em regime de parceria público-privada, prevê-se que, só nos próximos dois anos, abram 10 novas unidades hospitalares que colocarão no mercado mais mil camas. No total, em 2008, os privados terão três mil camas e cerca de 25% da capacidade cirúrgica nacional. "O sistema vai ter de ser reconfigurado. O Estado será cada vez mais regulador".
"Onde é que vai haver doentes para tanta oferta?"
Público 24.04.2007

 

Maliavel
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Edição politicamente correcta

 

A resiliência das adolescentes II
A miragem dos modelos


É nesta sociedade que as cachopitas procuram integrar-se; não admira que tenham ainda mais dificuldade do que as suas mães. O que admira é a resiliência de 97%.

23.4.07

 
A resiliência das adolescentes
A miragem dos modelos


De uma amostra de mais de duas mil alunas do 9º ao 12º de 11 escolas públicas do País, os investigadores identificaram distúrbios alimentares em 3% das alunas. O que significa que mais de 25 mil raparigas portuguesas têm distúrbios que passam por privação de comida, episódios de voragem alimentar que podem ser compensados por vómito provocado e preocupações com a comida, forma ou peso. Paulo Machado (U. Minho)

Coitadas das cachopitas, à procura de padrões que lhes permitam inserir-se numa sociedade que os não tem*. Foram substituídos por leis incoerentes –proíbem fumar mas permitem a venda de tabaco.
Uma sociedade que embrulha os modelos padronizados do bazar – embalagens diferentes mas do mesmo tamanho — no slogan “todos diferentes, todos iguais” que apela à aceitação da diferença.
Todos valorizam a diferença; o mercado usa-a como isco – a cor, o estilo -- salvo os tamanhos extremos. Os diferentes lutam pela sua eliminação; por uma sociedade onde os padrões fossem tão amplos que se extinguissem – uma sociedade onde ao diferença, o marginal, o anómalo fosse não apenas respeitado mas o padrão -- uma sociedade nebulosa, com o sincrético beneplácito dos media onde a promoção da gula se sucede à das dietas para emagrecer, onde os modelos delgados exibem roupa para clientes opulentas.
Os iguais (normais) procuram a diferença; os diferentes (marginais) anseiam pela uniformidade.
É nesta sociedade que as cachopitas procuram integrar-se; não admira que tenham ainda mais dificuldade do que as suas mães. O que admira é a resiliência de 97%.

 
"Nada ficará na mesma na política portuguesa"

22.4.07

 
Eusébio: do estádio para o hospital da Luz.
Uma intervenção oportuna num episódio inaugural.

 

De novo presidente do CDS




Óbidos, a vilafrancada do CDS

«A força dos males nacionais, já sem limites, não me deixou escolher: a honra não me permitiu ver por mais tempo em vergonhosa inércia a majestade real, ultrajada e feita ludíbrio dos facciosos, todas as classes da nação com diabólico estudo deprimidas…”

21.4.07

 
É prohibido
Negar a existência do Holocausto
Negar a existência do ….
Negar a existência
Negar a
Negar
N

A obsessão actual de criar sociedades "limpas" da violência, da mentira, da crueldade, do racismo, da xenofobia é um dos aspectos mais liberticidas em curso nas democracias ocidentais e tem vindo a agravar-se.

Do tabaco ao Holocausto, da pornografia ao fast food, dezenas de leis nos protegem do mal. …. a atitude geral é a mesma absurda, prepotente, liberticida obsessão que nos chega do Estado e dos governos em obrigar-nos a "viver bem" e a "pensar bem". JPP. Público 21.04.2007

 
O abraço ao senhor que se segue

"Continue com a determinação, a inteligência e a coragem que demonstrou nos dois últimos anos. Outros antes de si foram vítimas de ataques sórdidos e infundados.” Público 20.04.2007

20.4.07

 
Carta da abelha-mestra

Não foi o frémito dos telemóveis que afugentou o enxame mas o conteúdo das mensagens.

 
Quem não aprende com os erros está condenado a repeti-los.

1. "Os portugueses vão às escolas para tirar a carta e não para aprender a conduzir" - disse o presidente do ACP. Público 20.04.2007

"Os portugueses vão às escolas (liceus, universidades, institutos, formação) para tirar a carta, (diploma, canudo, licença, título) e não para aprender a conduzir (fazer, comportar-se…)"


2. Num estudo abrangendo cerca de 15% da população estudantil da UC, 2/3 dos alunos inquiridos disseram nunca ter ido a uma assembleia magna e 70% admitiram não ter parti­cipado em nenhuma manifesta­ção estudantil. No ano anterior 71% dos alunos nunca se integraram em qualquer outro tipo de mani­festação pública.
Elísio Estanque, Rui Bebiano. "Culturas Juvenis e Participação cívica: diferença, indiferença e novos desafios democráticos". Centro de Estudos Sociais da UC. http://www.diariocoimbra.pt/

3. Governo elege alargamento da escolaridade obrigatória como um dos grandes desafios até ao fim da legislatura
. Não está decidido se o que se pretende é uma escolaridade ou formação obrigatória até aos 18 anos de idade ou de 12 anos de frequência. Público 20.04.2007

Alargamento ou alongamento vs aprofundamento ou melhoria. Fuga para a frente? Mais do mesmo? “Democratização” do ensino; proliferação de Universidades privadas; alargamento da EU; a obesidade da sociedade opulenta.

19.4.07

 

Tabaco
.
.
.
.
.
..

O que mudou em 50 anos
- a pirisca substituiu a beata.

 

Tabaco

Há 50 anos - a mortalha para o embrulhar.

Agora - pronto a usar.






 
A cadeia alimentar; um ciclo viciado
Quem come é, por sua vez, comido.

Gado engordada com químicos perigosos.
… estão a praticar "crime económico e um crime contra a saúde pública".
a "ASAE deve intensificar esta fiscalização e alargá-la”… a toda a cadeia alimentar.

Nesta fábula, indique qual o bicho que melhor nos representa - o caracol, o peixe ou o pernalta?

 
Saúde, nicho de negócios

Os bancos portugueses são os segundos mais caros da Europa em termos de comissões cobradas sobre os empréstimos concedidos.
Lucros dos quatro maiores bancos privados sobem 30% num ano; 1935,5 milhões € em 2006-- o BES (a terceira entidade desta quadra) terá investido no H.Luz cerca de um terço dos lucros obtidos nesse ano.

A saúde é uma área de negócio que atrai enormes investimentos; a nível mundial, só a indústria do armamento a supera.

 
“A saúde não tem preço”
Investimento e retorno dos bancos

1. O Hospital da Luz é o maior investimento privado em Portugal na área da Saúde; custou cerca de 130 milhões de euros.
O presidente do grupo Espírito Santo anunciou que o investimento deverá ter um retorno ao fim de sete a dez anos.
2. A vacina contra o papilomavirus, o agente do cancro do colo do útero custa 480€.

O investimento no Hospital da Luz deverá ter um retorno ao fim de sete a dez anos.
O investimento na prevenção do cancro do colo do útero só terá retorno ao fim de 30 anos.

 
Atestado

Os proprietários de cães ou outros animais perigosos terão de apresentar atestados de capacidade física e psíquica para obter a licença de detenção do animal perigoso. Público 19.04.2007
Mais uma tarefa para os médicos: “.... atesto por minha honra que fulano de tal tem capacidade psíquica e robustez física para deter animal perigoso, compatíveis com funções de tratador no Jardim Zoológico ou domador no circo."

 
Receio de perigo abstracto

"Há um perigo abstracto, a sensação de que alguma coisa aconteceu"
“Se
todos sabemos ou se a todos consta o que se passa, ninguém compreenderia que nada fizéssemos» PSD

Bancada socialista não se mostra convencida.

18.4.07

 

Qualidade de vida
Palacete em Coimbra, agora da Fundação Bissaya Barreto.
.
PORTUGAL - UM RETRATO SOCIAL
Nós e os outros: Uma sociedade plural.
.
Qualidade de vida de alguns, muito poucos.

 
Um canudo haveis mister
da Universidade: ei-lo aqui.

... o exemplo perverso da mercantilização das licenciaturas.
Francisco Sequeira Andrade Público 18.04.2007

DIABO
Oh! Descansai neste mundo
que todos fazem assi:
Vesti ora este brial;
metei o braço por aqui.
Ora esperai.
Oh! Como vem tão real!
Isto tal
me parece bem a mi:
ora andai.

Uns chapins haveis mister
de Valença: ei-los aqui.
Agora estais vós mulher
de parecer
Ponde os braços presumptuosos:
isso si!
Passeai-vos mui pomposa,
daqui pera ali, e de lá pera cá,
e fantasiai.
Agora estais vós fermosa
como a rosa;
tudo vos mui bem está.
Descansai.


Torna o Anjo à Alma, dizendo:
ANJO
Que andais aqui fazendo?
ALMA
Faço o que vejo fazer
polo mundo.

Gil Vicente. Auto da Alma



 
Arrependeu-se

Ségolène Delacroix promete devolver à França o seu lugar no mundo.
Público 18.04.2007

 
Panaceia

Só 28% fazem tratamento da SIDA nos países pobres; só 15% das crianças infectadas fazem tratamento.

Uma percentagem superior à dos que têm uma alimentação adequada, saúde, esperança de vida, educação, qualidade de vida, segurança.

... porém a OMS, usando de cautela,
em lugar de Higia lhes dava Panaceia?

 
Aborto a pedido deixa de ser crime no domingo.

Foi escolhido o domingo, para evitar que as mulheres faltem ao trabalho.

 
OPA na Bolsa da República

Os Verdes propõem a inclusão da vacina para impedir a «exclusão» das mulheres; tomam o partido da Sanofi que exige 500€ por acção.

17.4.07

 


.
.
..
.
.
.
A fábrica LUSA

 

reconversão industrial
.
..
A fábrica da Dolce Vita

 
Preço certo

A obesidade custa a Portugal cerca de 500 milhões de euros por ano. E em vários países europeus já representa 5% do total da despesa pública com a saúde.
João Pereira e Céu Mateus, Custos Indirectos associados à obesidade em Portugal.

 
Almas penadas

Coveiros queixam-se da falta de segurança das urnas da Servilusa.

 
Um zumbido insuportável
... deixa apenas alguns velhos trabalhadores com os cães


.
.
.
.
.
A radiação dos telemóveis pode ser a culpada pelo desaparecimento súbito de abelhas.
Os
habitantes da colmeia desaparecem subitamente, deixando apenas a rainha, os ovos e alguns imaturos trabalhadores.

 

UnI previdente

A. O CV de JS na UNI estará num "cofre blindado, insuspeitável de poder ser consultado sem a anuência de quem tutela esse resguardo e cuja identidade não se revela", diz a SIDES. É onde está a documentação de "antigos alunos com responsabilidade e notoriedade pública".

B. Diagnóstico Genético Pré-Implantação
A utilização desta técnica para a selecção de embriões em função de características que não estão associadas a qualquer patologia, designadamente, para escolha ou melhoramento de características consideradas normais é eticamente inaceitável.
Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida.

1. Para prever o futuro dos seus alunos, nomeadamente “responsabilidade e notoriedade pública", a UNI recorre a técnicas de pré-implantação que o CNECV considera eticamente inaceitáveis.
2. Apresentar só agora essas “revelações bombásticas” leva a suspeitar que a ameaça de os revelar não surtiu efeito.

16.4.07

 
Disciplina de voto

Mãos, mais de mil mãos de ferro, abertas, suspensas no chão em direcção ao céu. Protestam? Imploram? Oram? Aplaudem? Votam? O peso do gesto suspenso apanha de surpresa quem passa nos Passos Perdidos. Ali, no espaço nobre da Assembleia da República. Público 16.04.2007

Protestam nos Passos Perdidos. Imploram que as não deixem “suspensas no chão”.

 
"Poupam" por "deverão poupar"

Hospitais poupam 400 milhões em compras
As expectativas estão longe de ser modestas…. a poupança deverá superar os 400 milhões de euros ao fim de 5 anos.


* Curiosa expressão "deverão poupar"; é significativo usar o verbo dever quando se espera poupar.
Coitadas das crianças doentes; terão que partilhar as ampolas e as fraldas com os velhos, para beneficiar de "economia de escala".

 
III Quadro Comunitário de Apoio

11ª Reunião de Acompanhamento

Até ao fim de 2006 não foram utilizados 5.162,8 milhões de euros de fundos disponibilizados pela União Europeia. Eugénio Rosa.
"Nunca um Governo deixou tantas marcas de esquerda"

 
Falso engenheiro
Falso professor deu aulas durante 30 anos
Falso profeta; dois mil anos depois descobre-se que Cristo não estava licenciado para pregar.

 
absolutamente compatível

Pela mesma razão, o Supremo Tribunal de Justiça condenou o tribunal de 1.ª instância e a Relação por terem absolvido, por unanimidade, o jornal e, dessa forma, terem também contribuído com o seu prestígio para denegrir o bom-nome e a reputação da SAD do clube.

O bastonário da Ordem dos Advogados defendeu que esta decisão do STJ tem «uma lógica que é absolutamente compatível com a lei».

15.4.07

 
Paradigma mórbido
Dívidas ao Estado equiparadas a doença;
SAD equiparada a pessoa;
jornais equiparados a médicos.

O Supremo Tribunal de Justiça condenou um jornal (PÚBLICO) por ter publicado que um clube de futebol devia dinheiro ao Estado. Os tribunais deram como provados os factos mas o Supremo considerou que, ao revelar estes factos, o jornal denegriu o bom-nome e a reputação do clube, sendo " irrelevante que o facto divulgado seja ou não seja verídico". António Barreto Publico 15.04.2007

 
Grandes contrastes não são marcas de Esquerda
"Nunca um Governo deixou tantas marcas de esquerda"

Os pobres portugueses estão mais pobres e a distância que os separa dos ricos é muito maior do que nos outros países europeus. Este fosso "já era dos mais altos da União Europeia; os dados que temos .... permitem suspeitar de que essa situação se agravou".
E que efeito redutor da pobreza têm tido, no país, as políticas sociais? "Claramente inferior à média comunitária."
C. Farinha Rodrigues. Professor do ISEG e investigador do Centro de Investigação sobre Economia Portuguesa. Público 15.04.2007

 
Falso professor deu aulas durante 30 anos
O ex-presidente do conselho executivo da Escola foi demitido por falsificação do certificado de habilitações.

* Era professor de matemática; não seria indispensável averiguar a eficácia do seu ensino?

* Era presidente do conselho executivo da Escola, escolhido pelos colegas ou indigitado pela tutela.
Demitido por incompetência ou por um delito já prescrito?

 


.

.

.

.

.

Um lenho medíocre pode corroer uma imagem.


 

Rua da Sofia



Porque doravante os cidadãos vão querer saber quais são as universidades
e quais são as vendas de enchidos de pronto-a-exercer.
N Brederode Santos

14.4.07

 
Alfinetes

O risco dos fatos por medida em alfaiates medíocres; deixam-nos presos por alfinetes que acabam por magoar quando menos se espera.

 

Alicerces frágeis

 

Contrastes


2007: nunca antes um governo deixou tantas marcas de esquerda em Portugal.

 
O argueiro nos olhos dos genes

O gene que pode estar na origem da tendência para a obesidade foi descoberto. Aqueles que herdarem os genes "obeso" pesam mais três quilogramas. Science

Se os genes explicam três quilos, restam os outros vinte e tal. "Por que é que, com a mesma quantidade de comida e actividade, eu engordo mais do que o meu vizinho?" Sugiro que investiguem também os genes da “mesma quantidade”.
A eterna tentação de atribuir a outros a culpa das catástrofes que nos atingem; ao diabo, aos judeus, aos comunistas, aos reaccionários, à pesada herança, aos imigrantes, aos lapsos, ao azar, ao fado. A causa nunca é nossa.

13.4.07

 
Amas

O hábito de entregar os recém-nascidos urbanos a amas de leite era um dos comportamentos perigosos adoptados na época e perante o qual a maioria da população permanecia indiferente. Esta prática, desde sempre utilizada pelas mães que não podiam amamentar e tinham recursos para pagar a uma ama, generalizou-se no século XVIII a todos os grupos sociais urbanos. Conveniências sociais, preconceitos, ideias erróneas (o leite estragar-se-ia se a mãe tivesse relações sexuais, por exemplo) explicam este comportamento por parte das classes mais favorecidas; a necessidade absoluta é causa de tal prática entre as trabalhadoras: as mães precisavam de trabalhar, e desde que compensasse economicamente entregar os filhos a uma ama não hesitavam.
Os direitos da mulher e da criança (séculos XVI-XIX). Arquivo da Universidade de Coimbra

Qual seria a “marca de esquerda” p.c. que o PS da época defenderia?
Direito “da mulher” a não amamentar o recém nascido? (a mama é dela)
Justa retribuição (subsídio de aleitamento) às amas que se vissem forçadas a prescindir desse direito?

 
Pasquim que apareceu na Câmara de Montemor-o-V. 1821.
.
Os direitos da mulher e da criança (séculos XVI-XIX). Arquivo da Universidade de Coimbra

 
Antecedentes de esquerda

Oficio dirigido ao Reitor da Universidade de Coimbra, assinado pelo Ministro do Reino, Marquês de Loulé, autorizando Maria José da Cruz Oliveira e Silva, natural de Lavos, (Figueira da Foz) a fazer exame de Farmácia.
... considerando no exemplo das nações mais adeantados onde é garantido a ambos os sexos o direito de exercer a arte de curar, chegando a haver mulheres muito distinctas que alcançaram tomar grau nas Faculdades medicas, e merecido até de varias associações scientificas diplomas de mérito; considerando não haver Lei nenhuma no Paiz, que prohiba às mulheres o estudo da medicina ou da pharmacia, nem incompatibilidade da practica pharmaceutica com o sexo feminino ... 1860
Os direitos da mulher e da criança (séculos XVI-XIX). Arquivo da Universidade de Coimbra

2007: nunca antes um governo deixou tantas
marcas de esquerda em Portugal.
"a história registará que foi o PS quem conseguiu pôr mais mulheres no Parlamento e nas autarquias locais".

Mulheres nas farmácias pelo Ministro do Reino; na Parlamento e nas autarquias pelo governo PS.

 
O pecado original
Assento de óbito: hum recém nascido baptizado em o utero materno. 1834, Meãs do Campo.
Os direitos da mulher e da criança (séculos XVI-XIX). Arquivo da Universidade de Coimbra

Intervenção in utero para corrigir um defeito congénito do feto.

 
Respigos

O exemplo de Sócrates
VPV. Público 13.04.2007

 
Mais um problema

As operações de titularização devem ser contabilizadas como se fossem empréstimos, agravando o défice e a dívida. (Eurostat).
* Se os títulos concedidos pela Universidade forem também equiparados a empréstimos, terão que ser pagos com juros, o que agrava o défice e a dúvida.

12.4.07

 
A tourada

Na primeira aula da Cadeira de que era responsável, os professores da Universidade de Coimbra eram sujeitos a uma prova difícil: perante a sala cheia de estudantes da Universidade, tinham que improvisar sobre um tema absurdo e a que se seguia um apertado interrogatório livre...
A praxe impunha que o Prof. se submetesse a essa prova aceitando as regras do jogo da abolição da hierarquia mas sem nunca perder de vista que se tratava de um jogo. Não podia falar sem pedir licença mas esperava-se que o fizesse com ironia e sem submissão; o que também se esperava do estudante.
Por fim, um veterano acabava com a “tourada”, ao proteger o Prof. com a sua pasta.
A do Prof. Renato Trincão foi memorável; a de ontem foi lastimável.

 
A frequência

Sócrates procurou justificar-se como o faria um ex-aluno bem sucedido, melindrado por lhe atribuírem engenhosa astúcia juvenil.
“…chegou o momento de me defender" de acusações e insinuações “se me dão licença”.
O PM justificou as medidas que vem tomando com os macro-resultados obtidos, ratificados por organismos insuspeitos que o PSD acha insuficientes mas que não fez.

Calou a Esquerda com o aborto, a sua mais recente bandeira.
De um PM espera-se que justifique e não que se justifique. Que não sinta necessidade de dizer que “Não se sente fragilizado”.

 
O lapso

fig.,
descuido, deslize;
esquecimento;
erro, engano involuntário.

Lapso filho da pauta
Naquele tempo, o vice-reitor da Universidade era o Doutor Carlos M. Era o vice-reitor, por que só havia um; Doutor, que os professores de Direito preferiam o título de Doutor (grau) ao de Professor (cargo).
Era um grand-seigneur; usava monóculo e ia tomar chá à Central, servido pelo Petrónio. Nunca perdia a compostura. Um dia teve que intervir numa zaragata: um aluno protestava com o bedel por ter transcrito mal uma nota na pauta. O erro foi corrigido.
Quando o estudante lhe foi agradecer, admoestou-o: É um lapso que acontece a quem tem que transcrever as notas – um acidente filho da pauta.

11.4.07

 
Autonomia

A Universidade Independente responsabilizou o ministro do Ensino Superior pela "instabilidade" vivida na instituição, que diz prejudicar alunos.
As actuais dificuldades da
Madeira decorrem da "patifaria de Lisboa" sobre os madeirenses: AJ Jardim.

 
Portugal, Um Retrato Social

 
Portugal, Um Retrato Social
.
.
.
.
.
.
.
.
Num Retail Park

 
Portugal, Um Retrato Social

.
.
.
.
.
.
.
Sinais de tráfego
(de tráfico?)
num Centro Comercial.

Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter