alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.12.08

 
O beiral do telhado social
.
A protecção social portuguesa transforma a clássica curva de Gauss (em forma sino) numa de três corcovas; o risco de pobreza “normal” (40%) ficou reduzido a 18%.
Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC) . (INE)

Beiral no Bota-Abaixo, Coimbra

Etiquetas:


 
Um vírus bem comportado

«Esta epidemia de gripe está a ter um comportamento muito adequado na procura de cuidados de saúde após os alertas do Ministério da Saúde». Mário Carreira, coordenador do dispositivo da Direcção-Geral da Saúde (DGS) para a monitorização dos serviços de urgência.

Ou será “um comportamento inadequado” do coordenador da DGS ou do jornalista?

Etiquetas:


30.12.08

 
Qualifiquandos

POPH, um programa temático do QREN, está a qualificar mais de um milhão de portugueses. Rui Fiolhais. Público 30.12.2008
* Outro milhão de prognósticos.

 
Prognóstico do medo da gripe

DGS calcula que infecção gripal vá atingir um milhão de portugueses durante esta época.

Mas o que quer que seja que venha aí não pode ser tão mau como o medo que temos do que vem aí. Afinal de contas, imaginámos mesmo por quatro vezes que o mundo ia morrer em 2008 e o mundo cá continua. Miguel Gaspar. Público 30.12.2008

Etiquetas:


 
Mensagem ao País

* "Ninguém poderá dizer que não fiz tudo ao meu alcance ...”
"Razões meramente partidárias".... pela "análise dos comportamentos e das afirmações feitas ao longo do processo" e pelas "informações" que recolheu "em privado".

* Um órgão de soberania age e explica, não culpa nem se desculpa em público.

Etiquetas:


29.12.08

 

O traje da praxe

Etiquetas:


 
"Gripe" nas urgências hospitalares de Lisboa
.
Para que serve a Linha Saúde 24, se atende 5 a 13% do número de urgências durante um surto de constipações?
Pior, 5% no pico da afluxo e 13% quando tudo tinha voltado ao normal.

Etiquetas:


 
A memória é um código queimado

- Aquilo de que te falo, cronista, é aquilo que estes olhos cansados viram, e as muitas coisas desencontradas que ouvi. Sabe que cada um faz a leitura das coisas conforme as suas afeições e malquerenças e as manifesta por palavras de bom entendimento ou da ruindade e da inveja que lhe corrói a alma. Outros, e são muitos, vão mudando de opinião conforme convém ao momento, e conforme julgam que melhor ficam com a circunstância. Os mais, ajustam-se ao correr dos actos conforme julgam ser seu interesse, manifesta ou veladamente.
Por isso o tempo é o sossego da história e a distância do olhar dá às coisas a sua verdadeira dimensão.

- O tempo não tem medida. É diverso. Tanto nos rasga por dentro numa hora que é uma eternidade como é um tempo infinito num instante.

- São duas as razões, cronista: a vingança, que arde no lume brando do ódio, ou a cobiça, que cresce à sombra da ambição e da inveja. Pior é quando ambas as coisas concorrem num acto e envenenam a vida. O desejo de honra e a vingança de ódio envi­nagram o siso.

- Agora, meu caro Antão Vasques, escrevo o que fica por entender, esse pântano de ausência do que se não regista. O esque­cimento é como um código queimado, de que apenas restam bocados e cinzas, sobre os quais se constrói o que guardam as vozes e desenham os mitos.
- Sei onde queres chegar, cronista. A distância entre o que escreves e o que foi é como a quantidade dos nomes que a memória guarda face à multidão de todos os que morreram ou viveram, tendo por si apenas o nome se ser gente.

Luis Rosa. O Dia de Aljubarrota. Presença

Etiquetas:


 
Co-incineração; medicamentos e RIP

Os resíduos de embalagens e medicamentos fora de uso vão ter um destino mais amigo do ambiente... as embalagens - papel, cartão, vidro, plástico, alumínio – serão enviados para a reciclagem.
Sendo os medicamentos um resíduo químico, são mais nocivos para o ambiente. Todos os medicamentos são incinerados para impedir a contaminação dos solos - caso sejam despejados em aterros - ou a sua reutilização.

Etiquetas:


28.12.08

 
Coimbra da triste figura

A 28 de Dezembro de 1998, Elisa Ferreira colocava Souselas no mapa da co-incineração. Foi “forçada” pela pressão dos protestos públicos a criar uma Comissão Científica Independente que em 2000 (mesmo com relatórios médicos a atestar dos problemas de saúde dos souselenses) reitera a escolha de Souselas.

"Marco na história do ambientalismoJoão Pardal
Poupámos sete anos de malefícios
Castanheira Barros
O sentido ético da políticaManuel Alegre
Vitória claríssima João Gabriel Silva
Valeu a pena toda a lutaCarlos Encarnação

* Dez anos de triste figura a lutar contra moinhos de vento; mesmo que fosse seguro que houvesse “relatórios médicos a atestar dos problemas de saúde dos souselenses” (que não atestam), a verdade é que as chaminés de Souselas (que teriam a ver com os problemas de saúde dos souselenses) continuam a fumegar como há cinquenta anos.

Etiquetas:


 
Objectivo

Baltazar Nunes levou a filha ao psicólogo para avaliar se a criança está feliz.

Etiquetas:


 
Epidemia de um dia só

Depois de um dia caótico, ontem a afluência às urgências hospitalares voltou a níveis considerados normais. Público 28.12.2008
Caos. As urgências registaram nos últimos dias a maior procura do ano, o dobro daquilo que seria normal nesta altura.

* Procuro uma explicação para esta epidemia que terá atingido tanta gente ao mesmo tempo; o tempo de incubação é de dois dias, o mais provável e que os doentes de ontem tenham andado todos às compras em locais confinados, cheios de gente que os contagiaram na véspera de Natal.
Razão acrescida para evitar os “centros comerciais e discotecas” como bem recomenda a DGS. Aos medicamentos para a febre, eu acrescento os escalda-pés, já que a DGS não se atreve a recordá-los. E a rever o diagnóstico de "gripe".
Assinala-se a eficácia do SNS; bastou uma ida a um SU hospitalar para debelar a “epidemia” de “gripe”.


O papel da linha Saúde 24

"Temos tido cerca de 1800 chamadas por dia quando o normal são 1500". Público 28.12.2008
*Onde está a alegada eficácia da linha ? Se não é capaz de evitar que pessoas constipadas vão às urgências hospitalares, para que servirá?

Etiquetas:


 
Medicina ou homeopatia?
Simula simulabus curantor

Cliente "disfarçado" vai servir para avaliar atendimento nos centros de saúde
Um "cliente-mistério" vai fazer-se passar por utente de um centro de saúde, com o utente simulado a testar o comportamento de quem atende e o ambiente do local.
A dar os primeiros passos, a marca de Atendimento de Qualidade Reconhecida (AQR) tem como objectivo "promover as boas práticas de atendimento dos utentes nos serviços de saúde" e visa, numa primeira fase, apenas os centros de saúde, como explicou o coordenador da Missão para os Cuidados de Saúde Primários. Público 28.12.2008

*Andam demasiados simuladores pelo SNS; dos doentes treinados para OSCE aos manequins de simulação biomédica para aprender gestos salva-vidas e à Saúde 24 e agora o cliente "disfarçado", o "cliente-mistério" que vai fazer-se passar por utente de um centro de saúde, como utente simulado.
Custa-me ler que a marca de Atendimento de Qualidade Reconhecida (AQR) use os Centros de Saúde para “dar os primeiros passos”.
Só sei o que li no jornal e aceito estar enganado mas parece-me altamente discutível esta opção quando há tantas outras possíveis, com recurso a utentes ou doentes concretos. Porque não interrogá-los com recurso a entrevistas padronizadas em que a AQR poderia colaborar?
Porque não usar alunos de Medicina, da Enfermagem ou de outros cursos conexos para servir de entrevistadores?
Para "promover as boas práticas de atendimento dos utentes nos serviços de saúde" nada como passar por utente; todo o futuro médico ou enfermeira deveriam passar por essa experiência – real ou simulada – aqui aceito a alternativa.

Etiquetas:


27.12.08

 
A arraia miúda

E em todas as azes havia muitas bandeiras e pendões, balsões multicores, conforme cada um entendia, pois como não havia «rei de armas» cada um sem grande rigor espalhava ao vento o pano todo em que desembrulhava a alma.

Assim andou o Rei pelo campo um grande pedaço com aquele moço prisioneiro indicando-lhe qual era a identidade dos mortos. Dos outros, daqueles cujo nome era apenas ter sido gente, havia milhares por toda a charneca onde se travara a batalha.

- Olha, meu jovem cronista, que há sempre por detrás de tudo, nos grandes, a ambição do poder, e nos pequenos a vontade de ter o que é dos grandes e ser como eles.

O povo saiu à rua, abriu as portas das casas em sinal de aco­lhimento, colocou ramos de louro e alecrim pelo chão e pelas paredes. Pendurou mantas vistosas e panos nas janelas, debruçou as caras bonitas nas sacadas, de tal modo que a fealdade e mau parecer não ousaram entrar na cidade naquele dia.

Depois foi muito a passo, que a multidão enchia as ruas e pra­ças, até ao palácio onde ficaria hospedado. E atiraram-lhe rosas e flores, grão de milho e trigo e desejos de muitos anos e vida cheia de boas razões para viver.

- E o povo é inconstante por razões do medo ou de esperança. Enche o Rossio hoje para gritar por um, e volta a enchê-lo ama­nhã para gritar por outro. Depende das promessas ou dos temores.
Luis Rosa. O Dia de Aljubarrota. Presença

 
Balanço
As promessas cumpridas e por cumprir
É tempo de prestar contas.

1."Vamos reforçar os apoios às família"
2. Cancro do colo do útero
"O Governo incluirá a vacina no Plano Nacional de Vacinação...”
3.“Este ano serão investidos €720 mil na reabilitação do Capitólio"


*Cumpriram aquelas que poderiam ser pagas a dinheiro.

Etiquetas:


 
Férias de Natal prorrogadas
Tolerância de ponto

O Tribunal prorrogou as férias de Esmeralda com o pai, que fica obrigado a entregar a criança na escola, a 5 de Janeiro.
Hoje deu entrada no tribunal um requerimento, solicitando a prorrogação do período de férias, pedido que foi atendido pela juíza de turno. No mesmo dia; recursos na hora.
A técnica de Reinserção Social que está a acompanhar este período de férias deu parecer positivo ao prolongamento da estadia da menor junto do progenitor.


* A “juíza de turno” despachou na hora o requerimento do advogado, sob parecer positivo da técnica; não se ouviu a voz de Esmeralda.
Chamam férias a esta situação; em Angola também chamavam “contrato” ao trabalho forçado.
O progenitor, a que chamam pai, fica obrigado a entregar a criança na escola.

Etiquetas:


26.12.08

 
Um SÁBADO que calha à quinta-feira
Análise de um economista

A revista Sábado vem publicando separatas com o título “Os melhores hospitais para cada doença”; o princípio de seriar os Hospitais é discutível mas o critério da classificação é importante.
No início, a classificação baseava-se na opinião de alguns peritos escolhidos pelo jornal. No número de 18-12-2008, a avaliação dos “hospitais” foi feita por um professor da ENSP (economista com Pós-Graduação em Administração Hospitalar) que descreveu a metodologia na revista. Cito:
A fonte de dados corresponde aos resumos informatizados de alta dos hospitais para os anos 2006 e 2007, disponibilizados pela Administração Central dos Serviços de Saúde (ACSS) e pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).
Pretendeu avaliar se os hospitais estão a fazer as coisas certas e se os hospitais estão a fazer as coisas bem feitas. (
...)


1. Imaginem que se pretendia saber quais eram os melhores mercados de peixe.
Imaginem que se entregava esta tarefa a quem nunca ou só muito raramente entrou num destes mercados e como utente. Imaginem que este indivíduo detestava o cheiro do peixe, que não sabia distinguir um carapau de um linguado e, muito menos, saber se o peixe está fresco a menos que cheire mal.
Imaginem agora que esse investigador se propõe avaliar quais os melhores mercados de peixe sem lá ir. Isso mesmo, sem lá ir mas baseando-se apenas nos dados que os mercados enviaram para os organismos oficiais que os tutelam, a Administração Central dos Mercados de Peixe (ACSS) e a Direcção-Geral das Pescas (DGS). Dados que o investigador não critica nem contesta por crer representar a realidade, como as sombras da caverna. Não sabe como foram colhidos, ignora a fiabilidade e as condições concretas em que o peixe foi pescado, levado à lota ou distribuído, nem sabe sequer que o mesmo peixe pode ter diversos nomes nas várias regiões. Não sabe que alguns mercados e lotas são mais exigentes com o tamanho e não misturam carapau com chicharro e que algumas bancas têm critérios diferentes para atender os clientes.
Não sabe, que não é pescador nem peixeiro, e não gosta de peixe, pelo que se mantém afastado desse ambiente; onde ele se sente bem e é perito é em números, estatística, papéis, quadros e em avaliações nas “áreas da gestão..., mais particularmente naquelas relacionadas com a produção e com o desempenho” “tendo presente a trilogia definida por Donabedian para a qualidade, estrutura-processo-resultados”.
Pega então nos dados fornecidos pela burocracia oficial, esteriliza-os, distribui-os por grelhas, atribui-lhes cotações padronizadas “pela região de saúde Emi­lia- Romagna” e espera que o computador digira os resultados. Ei-los aqui a jorrar como água da torneira.
E saem claros, limpos, inodoros como gostam os burocratas dos ministérios e os muitos administradores hospitalares.
Agora irão para a revista que os encomendou (a SEXTA-FEIRA, dado tratar-se de peixe) que deles fará uma separata “Os melhores mercados de peixe”, de venda assegurada. Ali estão, seriados, os cinco melhores mercados de peixe, com destaque para o da medalha de oiro.
2. O leitor preocupa-se: afinal há dois mercados melhores do que o meu ... mas ficam tão longe! Que pena. Mas logo se interroga: o que eu queria saber era se o meu mercado era bom (ou muito bom) ou não. Isto não é uma corrida de bicicletas; que me interessa que o meu mercado seja classificado em 5º lugar se, apesar disso, for bom ou muito bom? Pelo contrário, que valor tem o primeiro lugar num concurso de medíocres? Não é a ordem que me interessa é a qualidade. Era isso que eu esperava que um investigador me dissesse; e isso a SEXTA-FEIRA não diz. Pelo que, descoroçoado, atira a classificação para o fogo, que é lixo não reciclável; mas da próxima vez que for ao mercado, irá desconfiado.
É o que acontece às folhas de cálculo dos computadores; quando se lá mete lixo, só sairá lixo, por muito grelhado e torturado pela Inquisição estatística que tenha sido.
Os softwares não são ETARs.
3. O investigador que é economista atreveu-se a ajuizar se os mercados “estão a fazer as coisas certas e se estão a fazer as coisas bem feitas” independentemente da “eficiência dos cuidados prestados, a qual poderia ser medida pela comparação entre ... entre custos ob­servados e esperados.”
O que poderia levar a diminuir ainda mais a confiança que actualmente nos merecem os economistas, se isso fosse possível.

Etiquetas:


 
2009
Previsões de um economista, ex-braqui-ministro das Finanças


Falar de 2009 é fazer previsões para o próximo ano e todos sabemos que os economistas têm fraca reputação nessa tarefa. Os meteorologistas estão em boa companhia...
Em boa verdade, a medicina também tem prometido muito e feito pouco. Para além de pernas partidas e de uma infecção bacteriológica pouco mais curam.
E a prova disso é ver tanto desvairado à rédea solta.... Portanto, como se vê, os economistas estão bem acompanhados
Em 2009, o mundo pode passar por problemas ainda mais graves ....
Uma nova onda de insolvências ... nos Estados Unidos pode ainda acontecer.
Não é uma previsão, é um temor.
... eu vaticino - é uma previsão e um temor
Que o ano de 2009 não seja pior que o de 2008, esse é o meu desejo - que não confundo com previsões.
Luís Campos e Cunha. Público 26.12.2008
* Foi sensato ao trocar o encargo de ministro pelo de previdente mas, agora, com que autoridade se atreve a fazer previsões deste tipo?

Etiquetas:


24.12.08

 
Uma interpretação de serviço Público
.
SPA, "salute per aqua".
Saúde e bem-estar pela água, tendencialmente gratuita para quem comprar este jornal. Hoje. Sem sabor.

Acto falhado
O anúncio da oferta da água grátis foi paginado ao lado das notícias de dinheiro falso.
O trajecto das notas contrafeitas
As técnicas dos falsários são cada vez mais sofisticadas
Público 24.12.2008

 
Memórias de O Século
Baptista-Bastos

 
Crédito mal-parado sobe 31% num ano

A maior fábrica de cerâmica das Caldas, a Faianças Bordalo Pinheiro, vai suspender a produção no fim do mês por falta de encomendas.

Etiquetas:


 
A história da vaca que se salvou da viagem
.
Que história é essa, perguntou o comandante, A história de uma vaca, As vacas têm história, tomou o comandante a perguntar, sorrindo, Esta, sim, foram doze dias e doze noites nuns montes da Galiza, com frio, e chu­va, e gelo, e lama, e pedras como navalhas, e mato como unhas, e breves intervalos de descanso, e mais combates e investidas, e uivos, e mugidos, a história de uma vaca que se perdeu nos campos com a sua cria de leite, e se viu rodeada de lobos durante doze dias e doze noites, e foi obrigada a defender-se e a defender o filho, uma longuíssima batalha, a agonia de viver no limiar da morte, um círculo de dentes, de goelas abertas, as arremetidas bruscas, as cornadas que não podiam falhar, de ter de lutar por si mesma e por um animalzinho que ainda não se podia valer, e também aqueles momentos em que o vitelo procura­va as tetas da mãe, e sugava lentamente, enquanto os lobos se aproximavam, de espinhaço raso e orelhas aguçadas. Subhro respirou fundo e prosseguiu, Ao fim dos doze dias a vaca foi encontrada e salva, mais o vitelo, e foram levados em triunfo para a aldeia, porém o conto não vai acabar aqui, continuou por mais dois dias, ao fim dos quais, porque se tinha tor­nado brava, porque aprendera a defender-se, porque ninguém podia já dominá-la ou sequer aproximar­-se dela, a vaca foi morta, mataram-na, não os lobos que em doze dias vencera, mas os mesmos homens que a haviam salvo, talvez o próprio dono, incapaz de compreender que, tendo aprendido a lutar, aquele antes conformado e pacífico animal não poderia pa­rar nunca mais.
José Saramago. A Viagem do Elefante. Caminho 2008

Etiquetas:


23.12.08

 
Gárgula
Terreio da Erva

Que animalejo seria este? Um tapir? Uma quimera?
Um presente dos que el-rei mandava ao Papa?
Um presente que não foi?

Etiquetas:


 
Gárgula
Terreiro da Erva

Uma gárgula (de canhão), uma caleira com algeroz e um beiral; três meios de drenar a água dos telhados sem estragar as paredes.

Etiquetas:


 
Womanfit
Centros de emagrecimento e bem estar

* Para as mulheres alvo do anúncio, emagrecimento equivale a bem-estar
Para a economia, emagrecimento equivale a crise, ameaça, tragédia.
O que terá a economia a ver com as mulheres do anúncio?
Estas mulheres almejam no emagrecimento o bem-estar com que a sociedade opulenta, que as engordou, agora as engoda – primeiro o presigo e agora o emagrecimento que a Womanfit promete.
.
Belzebu
Esta é boa experiência:
Dinato, escreve isto bem
.
Dinato:
Que me mandas assentar?

Belzebu:
Põe ai mui declarado,
não te fique no tinteiro:
Todo o Mundo é lisonjeiro,
e Ninguém desenganado.

A Womanfit anuncia a todas, promete a quem pode.
O elemento comum a esta história é o cifrão, o chifrão, o eterno “estigma satânico do factor económico.”

Etiquetas:


22.12.08

 
O padrão e o patrão

Numa sociedade em que o crescimento é o padrão, não admira que o comportamento da juventude seja tido como modelo que a publicidade, astuta, procura tipificar e condicionar em proveito de quem a patrocina.
A quimera da eterna juventude, sempre a crescer, sempre a crescer, sem nunca amadurecer, manteúda por outros.

Etiquetas:


 
Atrabílis

Um amigo que o foi ver e era médico disse-lhe : Tudo isso é atrabílis , precisa de tratar da figadeira.Vá até Bravães para mudar de ares; coma-lhe legumes frescos da horta e deixe correr o marfim.
Aquilino Ribeiro. A Casa Grande de Romarigães.

À bílis era atribuido o mau-humor; a bílis é rica em colesterol.

Etiquetas:


 
Atrabílis

Em Trindades, uma aldeia próximo de Beja, um casal de avós recordava os Natais do seu tempo. Terra de assalariados, passaram muita fome – por vezes a ceia eram bolotas cozidas; para a monda levavam farnel no taleigo – pão e dez tostões de toucinho embrulhado em papel pardo – e que bem lhes sabia. Fruta só alguns figos apanhados pelo caminho; não sabiam o que eram bananas.
No seu tempo representavam um auto num presépio na rua. A nossa avó, então menina, dormia com a avó que a acordava, alta noite, para que ouvisse a toada que homens cantavam lá fora: Pediam à lua que andasse devagar para que a sua amada pudesse descansar uma hora mais, que se tinha deitado tarde.
Ainda agora trabalham a terra do quintal da casa que construíram.
Não se preocupavam com a ceia da consoada; sabiam que o seu colesterol estava bem, só os triglicémios estavam um tanto altos, que eles faziam análises...
Um Lugar ao Sul. 20-12-2008

Bem aventurados os que crêem no presépio, no menino Jesus, nos pastores, nos reis magos e em Herodes. Bem aventurados os velhos que vivem numa casa sua, que têm vizinhos amigos e não dependem de outros. Até estes foram levados a acreditar no pecado do colesterol e na virtude das análises como outrora nas bulas que absolveriam os pecados. Felizmente que a colesterolémia não atingiu o limiar de complacente conivência das “guide-lines” americanas.

Etiquetas:


20.12.08

 
Como os jornalistas se exprimem no último dia do Outono
.
O Presidente da República refugia-se para já no silêncio.
... o chefe de Estado soltou apenas uma seca frase: Público 20.12.2008
Cavaco recusa comentar possibilidade de dissolução da Assembleia.
... visou intimidar e limitar a actuação de uma das raras alavancas do poder que escapam ao seu controlo. JMF. Público 20-12-2008

Ferreira Leite cola-se mais a Cavaco
Líder do PSD atiça a relação entre José Sócrates e o Presidente.
Expresso 20-12-2008
Isto apesar de o mesmo 'sis­tema' (a banca) andar de calças na mão a pedir o apoio do Estado.
Henrique Monteiro. Expresso 20-12-2008

Etiquetas:


 
A prenda da juíza Pilatos

Mas a aplicação concreta da norma às circunstâncias da vida constitui a essência da função judicial. Daí advém a dificuldade dessa função. Mas também a sua dignidade. Eliana Gersão Público 01.12.2008.
O pai afectivo de Esmeralda, Luís Gomes parou o carro em frente ao Tribunal de Torres Novas. Lá dentro, Esmeralda tinha um ar assustado. De notificação em punho, o homem saiu como estipulado, em busca das técnicas de reinserção social como determinara a juíza Mariana Caetano que decidira mandar a criança para casa do pai biológico, até dia 27, incluindo o dia de Natal. Esmeralda foi transportada por Luís Gomes, no carro, para o parque interno, nas traseiras do edifício. Depois foi mandado embora. No interior ficaram o automóvel e a criança.

*A juíza Mariana Caetano lembrar-se-á de Esmeralda na noite de Natal?

A esmeralda é uma pedra preciosa extremamente sensível a pancadas fortes, riscos e mudanças de temperatura repentinas.

Etiquetas:


 
O Broca entre os “Estudantes que estiveram do lado do combate cívico contra a ditadura”

Universidade atribuiu medalha honorífica à Associação Académica de Coimbra.
Alberto Martins, antigo presidentes prestou homenagem a «sucessiva geração de estudantes que estiveram do lado do combate cívico, contra a ditadura» .«Se há traço que é possível reconhecer na AAC é o de lugar, ilha, instrumento, identidade da liberdade em Portugal».

A minha homenagem ao Broca
O Broca (Mário Brochado de Miranda) andava no 3º ano de Medicina quando eu entrei. Muito introvertido mas adorava conversar com os amigos; noctívago, chegava à “república” pelas onze-meia-noite. Logo que o sentíamos, dávamos o alarme e fechávamos a luz. Se não, entrava e começava a falar tranquilamente pela noite fora, como se tivesse todo o tempo do mundo.
Tinha opiniões sólidas que expunha tranquilamente sem tentar impô-las; só expô-las e discuti-las connosco. Interrogava e ouvia as nossas ingénuas respostas com a atenção que se presta a um interlocutor sábio.
Nunca faltava à discussão do Relatório e Contas da Direcção da AAC que o regime mantinha em mãos seguras; por essa e por outras razões, ninguém ia a essas sessões salvo meia dúzia de amigos ou apoiantes dos membros da Direcção que, assim, faziam o que entendiam. O Broca, que detestava o regime, nunca faltava. Lá ia, não dizia nada, votava contra e regressava com a consciência tranquila, sozinho, como tinha ido e votado.
Já lá vão mais de 50 anos e ainda o hoje o não esqueço.

19.12.08

 
Medicina Homeopática
uma profissão «devidamente estatuída, reconhecida e instituí­da»

As instalações da Fitomédica, em Antanhol acolhem um curso de Homeopatia, ministrado pelo British Institute of Homeo­pathy, uma das universidades mais credenciadas neste tipo de medicina tradicional e conside­rada uma das melhores escolas de Medicina Homeopática em todo o mundo.
Criado no âmbito de um pr­otocolo com a Associação Portu­guesa de Medicina Integrativa, o curso já arrancou este mês em Lisboa e no Porto, estando ins­critos, só em Coimbra, cerca de 12 alunos que, dentro de três anos e meio, terão formação correspondente a uma licenciatura, sendo considerados especialis­tas em Medicina Homeopática, uma profissão «devidamente estatuída, reconhecida e instituí­da no Reino Unido», segundo uma nota informativa. Diário de Coimbra 19-12-2008
* As aulas práticas decorrerão obviamnete na Curia e no Luso.

Etiquetas:


 
Sociobiologia atrevida
O paradigma neoplásico
Cresce ou morre

1. A ... descida da inflação ... veio confirmar o que mais se temia: o risco de deflação (redução do crescimento acompanhada de uma espiral de descida de preços) existe e ameaça apresentar-se como o clímax inevitável da tragédia anunciada. 19.12.2008, Graça Franco

2. O sistema piramidal, conhecido como sistema de Ponzi, ou jogo de Ponzi, assenta na oferta de juros elevados com base no dinheiro que os próximos clientes hão-de depositar. O esquema obriga à renovação contínua dos empréstimos para pagar empréstimos anteriores e juros. Resultado: a dívida cresce como bola de neve e obriga à atracção de novos depositantes. Se o fluxo financeiro é interrompido, o sistema entra em colapso.

*Ao deixar de crescer (ou ao crescer pouco) os preços baixam; o que deveria ser saudado é visto como “ameaça de clímax inevitável da tragédia anunciada”. Tal como no sistema piramidal de D. Branca, no esquema de Ponzi ou do “jogo da roda”.



.
Também o cancro se não crescer, morre; só o crescimento permite camuflar as contínuas falências mortais de células inviáveis – a “destruição criadora” de Schumpter, abençoada por Shiva. O processo de ensaio e erro que permite aos ratos espertos descobrirem a recompensa.

Muito mau deve ter sido o sistema económico da URSS para ter sido suplantado pelo de que agora conhecemos os podres. E só os conhecemos porque deixou de crescer, o seu pecado mortal.
Não haverá maneira de sair da pré-história económica? Do pau-fome e da cenoura-ganância, das necessidades condicionadas e dos moldes quinquenais?

Etiquetas:


 
Indecisão

Cindo ou não cindo?
Ciso ou não ciso?
Siso ou não siso?


ciso
s. m., prov., disco de madeira ou de cortiça que se introduz entre os meritalos da roca de fiar.

* O lugar de Manuel Alegre é no PS; é dali que o deverá questionar, pôr em causa, criticar; é lá que terá que fazer escola; é lá que terá também, se necessário, de meter cisos “entre os meritalos da roca de fiar”.
Aliás, foi o que lhe ouvi dizer à Judite de Sousa.

Etiquetas:


18.12.08

 
Leques salariais em empresas privadas em tempos de vacas gordas
.
"Uma primeira análise" dos quadros de pessoal publicados entre 1985 e 2005 (que excluem os trabalhadores da função pública).
O estudo sobre desigualdade salarial mostra que não são os pobres que estão mais pobres, "mas os ricos que estão mais ricos".
Em 1985, os 20% que mais ganhavam auferiam 38,6% da massa salarial; 20 anos depois correspondia já a 45,2%. A proporção da massa salarial que cabe aos trabalhadores mais mal remunerados tem-se mantido estável. Público 18-12-2008
* O PSD (Cavaco Silva) governou de 1985 a 1995; o PS (Guterres) de 1995 a 2002. Portugal aderiu à CEE em 1986 - todos beneficiámos mas uns muito mais do que outros.

Etiquetas:


 
PSL é o candidato do PSD à CML

A chávena por onde a líder do PSD se viu coaxada a beber.

Etiquetas:


17.12.08

 
Uma leitura do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC) realizado em 2007, incidindo sobre rendimentos de 2006 (INE) .
.
1. Uma diminuição do risco de pobreza de 40 para 18% pelas transferências sociais parece um excelente resultado. Mas um Estado-tampão precisa de pulmões que exalem anidridos e rins que depurem radicais azedos.
.

2. Quando adultos partilham a casa, o risco de pobreza diminui; por isso quem pode adia a saída de casa dos pais. Uma sogra em casa diminui o risco de pobreza?
.
3. Quantos mais filhos maior o risco de pobreza ou vice-versa? Qual o papel das transferências sociais na taxa de natalidade?



Etiquetas:


 
Nevoeiro em tempo de crise
acredite naquilo que deseja

O Segredo volta a ser o livro mais vendido em Portugal. Público 17.12.2008
Em 1603 havia sido a Paráfrase e Concordância de Algumas Profecias de Bandarra.


Oh! Quem tivera poder
Para dizer,
Os sonhos que o homem sonha!
Mas hei medo, que me ponha
Grão vergonha
De mos não quererem crer.

O Segredo é feito a partir de testemunhos de 24 "mestres do Segredo", especialistas em marketing, em criar riqueza, em motivação pessoal e "life coachs".
Peça, acredite, receba - você pode ter tudo aquilo que deseja.
Público 17.12.2008

Etiquetas:


 
Condições de Vida na Torre do Tombo

O Inquérito às Condições de Vida e Rendimento é realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O mais recente foi feito em 2007 com dados relativos a 2006 e publicado no final de 2008 ... com um prefácio de Fernão Lopes.

Etiquetas:


16.12.08

 
A linguagem do jornalista

O jornalista iraquiano que atirou um par de sapatos ao presidente Bush durante uma conferência de imprensa, foi preso e terá sido agredido na prisão. O irmão declarou que o jornalista tem uma mão e costelas partidas.
* É o que acontece quando o interlocutor aceita dialogar nos termos que o jornalista escolheu.

Etiquetas:


 
Combinado?

O senhor não sabe o que está combinado? Que hoje só pode fazer perguntas sobre esta cerimónia e sobre o plano de combate à sida nas escolas?
Outra coisa bem diversa é que uma ministra pressuponha que os jornalistas estão ali para fazer perguntas combinadas. Helena Matos. Público 16.12.2008

*Outra coisa bem diversa é que uma colunista confunda temas combinados com perguntas combinadas.

Etiquetas:


 
O Estado patrulha

"O Estado vai estar na nossa mira ", explicou o advogado José Maria Martins. "O comportamento do meu cliente tem muito a ver com a falta de vigilância da instituição".

*JMM irá ser o advogado dos responsáveis pelo BCP e BPN.

Etiquetas:


 
Chamar "justiça portuguesa" à “razão”?

Caso Esmeralda: Baltazar Nunes espera que Tribunal Europeu dos Direitos do Homem "chame justiça portuguesa à razão"

Disparate; alguma vez o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem iria chamar "justiça portuguesa" à "razão"?

Etiquetas:


15.12.08

 
Bonaventura

Os tempos eram sombrios no Vaticano naquele ano de 1516 - Roma fora invadida por mais de 20.000 radicais integristas seguidores do franciscano Bonaventura, que propagava a profecia da morte próxima do Papa bem como do amado elefante Annone.
O monge Bonaventura autoproclamava-se o novo Pastor do rebanho da Cristandade e apelava a uma aliança entre Veneza e França, que seria a potência escolhida por inspiração divina para mandar na Europa. O frade seria preso e torturado em Castelo Santo Ângelo e a multidão que o seguia começou a dispersar.
Jorge Nascimento Rodrigues, Tessaleno Devezas. Salomão - O Elefante Diplomata. Centro Atlântico 2008

*Decepção? Talvez nem tanto. Ninguém saberá o que teria acontecido no Vaticano se Bonaventura não tivesse proclamado tão ostensivamente a sua dissidência. E se o Vaticano a não sentisse tão perigosa.

Etiquetas:


 
O cisma e o elefante branco

"Pode partir para tudo. Nós quebrámos tabus. As coisas não ficam na mesma depois do que se passou hoje aqui". Manuel Alegre. Público 15-12-2008
Rosário Gama, professora da escola secundária Infanta D. Maria (Coimbra), militante do PS, leu partes do programa eleitoral do PS para a educação prometendo melhorar a "auto-estima" dos professores.

Entre 2005 e 2007 a carga fiscal passou em Portugal de 34,7% para 36,6% (OCDE); por comparação com a média da EU: o nosso poder de compra baixa, enquanto o que descontamos aumenta. JMF. Público 15.12.2008.

Lutero
As teses de Lutero foram pregadas na porta da igreja do castelo de Wittenberg, com um convite aberto ao debate sobre elas. Essas teses condenavam a avareza da Igreja como um abuso e pediam um debate teológico sobre o que as indulgências significavam. Lutero deu-se conta dos problemas que a venda de
indulgências aos fiéis, como se esses fossem fregueses, poderiam acarretar. O Papado promovia a venda de indulgências com o objectivo de financiar as obras da Basílica de S. Pedro, em Roma.
Contudo, Lutero não questionava directamente a autoridade do Papa.


Lutero do PS
* Foi Alegre quem partiu a porcelana do governo PS mas foi Rosário Gama quem leu as teses não cumpridas.
* O papa era Leão X, a quem D. Manuel enviou a famosa embaixada do elefante branco.

Etiquetas:


14.12.08

 
Sociobiologia atrevida

Epidemias de cólera, a morbus e a outra
Zimbabué: Epidemia de cólera já fez 774 mortos
A cólera é uma infecção intestinal aguda causada pelo Vibrio cholerae, uma bactéria capaz de produzir uma toxina que causa diarreia. Apenas dois serotipos (existem cerca de 190) dessa bactéria são produtores da toxina . O Vibrio cholerae é transmitido pela ingestão de água ou de alimentos contaminados. Na maioria das vezes (mais de 90%), a infecção é assintomática ou produz diarreia de pequena intensidade. Em menos de 10% dos infectados pode ocorrer diarreia aquosa profusa de instalação súbita, potencialmente fatal, com evolução rápida (horas). Wikipedia
Só 2 dos 190 serotipos é toxigénico; só 10% dos contaminados terá cólera; a causa é a bactéria virulenta mas a disseminação faz-se pela falta de água potável. Tal como nas epidemias da outra cólera que eclodiram quase ao mesmo tempo:
a)
Cérebro do terror preso no Paquistão. Duas semanas após ataque a Bombaim, as autoridades paquistanesas detiveram o cabecilha dos atentados que mataram 172 pessoas.
b)
Violência juvenil espalha o caos pelas ruas da Grécia. Destruição. As pilhagens juntaram-se ontem aos incêndios na onda de violência urbana (…) "Filhos de família, de engenheiros, médicos. Não, não são gente desesperada das periferias. As suas mães vão às compras aos 'shoppings' que eles destroem. É uma fúria selvagem, sem cor política", La Stampa.

Mugabe culpa as sanções impostas pelos países ocidentais pela crise no país.
Sandro Viola de La Repubblica tem uma opinião semelhante: "os tumultos na Grécia são a primeira reacção violenta que se verifica no Ocidente à crise económico-financeira e às medidas restritivas adoptadas por vários governos".


Em 1975 tivemos dois surtos de cólera (da diarreica e da outra) quase simultâneos, que foram rapidamente contidos. Mas o germe continua latente.

Etiquetas:


 
O regresso do cornaca

. Subhro regressou a Portugal mas, passados os festejos dos primeiros dias, a corte ignorou-o como da primeira vez; sentido, decidiu regressar à Índia mas o barco encalhou nas Canárias.
.
Pelo caminho consta que terá passado por uma “pobre e rústica aldeia, com a sua fronteira rumorosa de água e de verdes, com as suas casas bai­xas rodeadas pelo cinzento prateado dos olivais, umas vezes requeimada pelos ardores do Verão, outras ve­zes transida pelas geadas assassinas do Inverno ou afogada pelas enchentes que lhe entravam pela porta dentro” onde terá sido “pelos conterrâneos recebido/com palmas e foguetes,/ fanfarras, vivas e banquetes,/na Câmara Municipal”.

Etiquetas:


13.12.08

 
Malhas com que o fisco computa

Fisco multa 200 mil trabalhadores a recibo verde em 248 euros cada
Por cada coima de 100€ acrescem 24€ de custas processuais.

*Parábola: É mais fácil que o BPN passe pelo buraco da agulha do fisco do que 200 mil trabalhadores a recibo verde.
Para arrecadar 100€ de coima o fisco cobra mais 24!

Etiquetas:


 
Partidos vs país

...os factores de crise do partido são estruturais e convém a essa mesma gente que sejam apenas conjunturais, ou seja, de liderança”. JPP
* O que se diz dos partidos pode dizer-se do país; que se não diga que os partidos o não representam.

 
Sociobiologia atrevida

mal-estar
Tanto para as economias como para as pessoas físicas é muito mais fácil engordar do que emagrecer.
José Roquette. Público 13.12.2008
* Bela imagem do “mal-estar geral” português.
Eu escreveria agradável em vez de fácil; engordar só é fácil para quem tem proventos ou crédito.

 
Escola profissional

O refeitório do Colégio Pina Manique foi invadido e ficou completamente destruído durante os confrontos que resultaram na morte de um jovem de 18 anos que foi atingido no peito por uma facada.
O ambiente naquele colégio – que funciona como escola profissional – tem vindo a piorar, desde que aumentou a média de idades dos alunos e entraram muitos cadastrados ou a cumprir penas com pulseiras electrónicas.

Etiquetas:


 
O dogma da Imaculada Conceição

O Vaticano manifestou as suas reservas sobre quase todas as formas de fertilização artificial. Apelou aos católicos de todo o mundo para que se oponham a estas novas técnicas da biotecnologia que considera moralmente condenáveis.
8 de Dezembro é dia da Imaculada Conceição, padroeira de Portugal.

Etiquetas:


12.12.08

 
Greve pelo lixo histórico

Os trabalhadores admitem poder entrar de novo em greve, caso o presidente da Câmara de Lisboa não recue na intenção de concessionar a empresas privadas a limpeza urbana do centro histórico.

1. Os trabalhadores da higiene urbana de Lisboa fizeram greve por uma alegada intenção; se a intenção se concretizar, o que farão?
2. Os lisboetas ficaram atolados em lixo; o sindicato atribuiu a responsabilidade desse facto à Câmara alegando que "a gestão da cidade é da responsabilidade dos eleitos." Para o sindicato, a Câmara poderá gerir Lisboa mas não o lixo histórico.

Etiquetas:


 
Atrás estão apenas...
Portugal entre os piores nos cuidados infantis

... no conjunto dos 25 países da OCDE em termos de equipamentos e de medidas de apoio à infância, segundo o Centro de Pesquisa Innocenti, da Unicef. Atrás estão apenas a Espanha, a Irlanda, os Estados Unidos, o Canadá, o México, a Austrália e a Suíça.

- O típico jornalismo preconceituoso; tão atrevido a comentar e com tão embotado distanciamento quando os factos concorrem com o seu pessimismo satisfeito.
1.Não questionam critérios que levam a classificar países como a Espanha, a Irlanda, o Canadá, a Austrália e a Suíça como tendo os piores “cuidados infantis”.
2. Não cotejam estes dados com outros que consideram Portugal como o 6º Melhor País para as Crianças entre 80 países > 10 milhões de habitantes (Population Conection USA)
3. Nem se mostram surpreendidos como foi possível que, com estes “péssimos cuidados infantis”, as crianças portuguesas tenham dos melhores índices sanitários do mundo:
Mortalidade infantil: Melhor evolução de todos os países europeus: (de 77.5 ‰ para 3.4 ‰). OECD Health Data 2006
Mortalidade de crianças de menos de 5 anos, entre os 10 melhores do mundo. UNICEF 2007
Típico jornalismo acéfalo, de reflexos medulares copy-paste.

Etiquetas:


 
Cimeira Europeia -
Crise financeira e luta contra alterações climáticas

Os chefes de Estado e de Governo da UE irão ainda tentar chegar a um acordo final sobre a repartição entre os Estados-membros dos esforços de luta contra os gases com efeito de estufa, responsáveis por alterações climáticas.

* Os chefes da UE tentam conciliar estratégias, preocupados com o descontrolo de processos naturais (históricos ou siderais) que as intervenções humanas apenas poderão acentuar se, por acaso, coincidirem no apogeu; ou atenuar se, por sensatez, se opuserem - e, se conseguirem agir de acordo.
O esforço orçamental para relançamento da economia (“1,5% do PIB”) e a redução dos gases com efeito de estufa são exemplos dessas tentativas.
Tal como o segundo a mais que teremos no fim do ano: o último minuto das 21h de 31 de Dezembro terá 61 segundos. "O ajuste é necessário para acertar o relógio com a rotação da Terra, que não é uniforme".

Etiquetas:


11.12.08

 
O “poder de compra” como padrão

Portugueses perderam poder de compra entre 2005 e 2007 e estão na cauda da Zona Euro
Os portugueses perderam poder de compra entre 2005 e 2007 relativamente à média da União Europeia e Portugal surge na cauda da lista dos 15 países da Zona Euro, com o pior poder de compra de todos, nos 76,2% (INE).



O Produto Interno Bruto (PIB) por habitante expresso em Paridades de Poder de Compra (PPC) cifrou-se no ano passado em 76,2%, face à média europeia. Era 76,4% em 2006 e 76,9% em 2005.


* O poder de compra dos portugueses em função da média europeia baixou 0.7% entre 2005 e 2007
Os títulos e os comentários.
A atribuição de culpas em vez da procura das causas.

A sociedade de mercado - o mercadão (o tuga) em vez do cidadão.

Etiquetas:


10.12.08

 
Controlo biométrico da assiduidade

Confusão geral na contagem dos deputados faltosos
A lista dos deputados presentes no plenário não coincide com a contagem feita pela mesa da Assembleia da República no início das votações desse dia, nem com o próprio resultado da votação dos deputados por braço no ar.Apesar disso, a mesa da AR não tenciona comprovar por imagens o que as assinaturas escondem.
* A mesa da AR repudia o controlo biométrico da assiduidade e pontualidade (despacho nº 187 / 2007 do Ministério da Saúde).

Etiquetas:


 
Ciclo vicioso
O lixo é um negócio. Editorial

A crise financeira "derreteu" uma tal quantidade de dinheiro que agora vem aí uma gravíssima crise económica e social. Desta vez, a "bolha" que rebentou não foi tanto a especulação bolsista mas o crédito fácil. Um crédito convertido em títulos, depois agrupados e transformados em novos produtos financeiros que passaram de mão em mão. Muitos deles são hoje lixo. Sarsfield Cabral. Público 08.12.2008.
Lixo gera negócio de milhões e alicia privados
Em 2007, os portugueses produziram cinco milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos. (1 tonelada per capita urbana). Os negócios associados à recolha e ao tratamento de resíduos sólidos urbanos movimentam, anualmente, 500 milhões de euros, em Portugal.

Paradoxos da crise
Curioso é que, para combater uma crise com raiz no excesso de crédito, se recorra à distribuição maciça de crédito pelas autoridades...Com mais dinheiro, muito mais dinheiro, lançado pelos bancos centrais e pelos Estados. Estimulando as pessoas a não pouparem agora, mas a consumirem.
Sarsfield Cabral . Público 08.12.2008
* Mais dinheiro, mais consumo, mais lixo, mais negócio, mais consumo, mais lixo...
Prescrevem vinho para frenar o delirium tremens.

Etiquetas:


 
Direitos Humanos

Como a Al-Caida vê o tecto da Sala dos direitos humanos nas Nações Unidas.

Etiquetas:


 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Sala dos direitos humanos nas Nações Unidas
Genebra

*60 anos depois os direitos humanos pendem do tecto, suspensos.

Etiquetas:


9.12.08

 
Maus tratos, na sua maioria, aritméticos

Entre 2000 e 2007 registaram-se 6659 casos de maus tratos a crianças e jovens.
Destes, 5939 foram praticados dentro da casa da vítima e foram na sua maioria maus tratos psíquicos (1704).

Etiquetas:


 
Estimativa de défice de atenção

A prevalência da esquizofrenia (a demência precoce) é semelhante à da hiperactividade com défice de atenção que atinge entre oito e 12% das crianças e afecta até 2,5% da população adulta portuguesa (cerca de 250 mil pessoas).
Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil procurado por "centenas" de adultos.
* Sabia de um ou dois, não sabia serem tantos.

Etiquetas:


8.12.08

 
Perspectiva
o que eu devia fazer

Única 6-12-2008

Etiquetas:


 
Canibais brancos
.
Preços de produtos brancos crescem três vezes mais. São cada vez mais procurados pelos portugueses por serem mais baratos, terem qualidade e estarem à mão. Porém, nos primeiros seis meses do ano, o preço dos produtos brancos cresceu 14%, enquanto o custo dos restantes apenas aumentou 4%.
Há uma estratégia de canibalização por parte da distribuição em relação aos produtores".

Etiquetas:


 
Higiene urbana em greve, lixo à solta

Mais de 90% dos trabalhadores da higiene urbana aderiram à greve, segundo dados do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa.

*Pouco difere da dos professores. Toda a greve de serviços públicos deixa a sociedade refém.

Etiquetas:


7.12.08

 
Mestres da Fotografia. Expresso-BES
.




.

Pieter Brueghel, Flandres 1566 1566 ................Édouard Boubat, Paris 1955

Etiquetas:


 
Estratégia da aranha 3

“Sinal da vida em sociedade”
De 2001 para 2007, o número de prematuros aumentou 45%.
A alta-comissária da Saúde explicou bem as razões: técnicas de tratamento da infertilidade. "Nascem mais gémeos, o que aumenta o risco de partos prematuros."
A idade em que as mulheres têm filhos também é mais avançada, "aumentando o risco de gravidez e "as mulheres têm mais stress e que as condições de trabalho difíceis aumentam o seu sofrimento físico ... com reacções que põem em risco a gravidez".
A maior parte destes factores é sinal da vida em sociedade.
O único medicamento licenciado para as ameaças de parto pré-termo nem sempre é o escolhido para tratar o problema.

* Se este não é o melhor dos mundos possível, é porque se não usam os “medicamentos licenciados” – resigna-se Dr. Pangloss. Receitaria relaxantes musculares para o que consideraria "sinais dos tempos modernos".

Etiquetas:


 
A estratégia da aranha 2

A "publicidade directa ao público público sobre saúde..." que preocupa a DECO e outras associações europeias, já começou. Ver anúncio de 2 páginas no Expresso 6-12-2008

A farmácia tem remédio para tudo (qualidade de vida e bem estar das populações) ; o genérico é a droga do povo.

Etiquetas:


 
A estratégia da aranha

Trinta associações europeias de consumidores, doentes, médicos e farmacêuticos condenam a proposta da Comissão Europeia que visa permitir às empresas farmacêuticas informar directamente o público sobre saúde, segundo a DECO. A «publicidade directa ao público aumenta o consumo irracional e as despesas dos pacientes e do Estado com a saúde».
* Objectivo: Convencer-nos que vivemos quase no melhor dos mundos possível; o remédio para o quase é um medicamento disponível na farmácia, comparticipado "pelo governo" porque a saúde é um "estado de completo bem-estar físico, mental e social ..." que ao governo compete assegurar.

Etiquetas:


6.12.08

 
Media complacentes

Trinta associações europeias de consumidores, doentes, médicos e farmacêuticos condenam a proposta da Comissão Europeia que visa permitir às empresas farmacêuticas informar directamente o público sobre saúde, segundo a DECO. A «publicidade directa ao público aumenta o consumo irracional e as despesas dos pacientes e do Estado com a saúde».

* Em Portugal esse aumento já se verificou; as empresas farmacêuticas há muito que encontraram media complacentes.

Etiquetas:


 
Publicidade subliminar
Governo não comparticipa vacina do colo do útero

1. O “governo” incluiu esta vacina no PNV como o Infarmed (a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) propôs: “a raparigas com 13 anos de idade e as que completam os 17 anos entre 2009 e 2011”
2. O “governo” não comparticipa a vacina acima dos 13 anos porque o Infarmed não aconselha. 3. O Infarmed "é desfavorável à comparticipação" porque "não encontrou uma relação favorável entre os custos e os benefícios" da vacina acima dos 13 anos.
Alguns médicos e as empresas produtoras da vacina gostariam que a “tutela” a comparticipasse às mulheres não incluídas no PNV. Estão em desacordo com o parecer técnico do Infarmed; os jornalistas do DN publicam os seus argumentos que falam de eficácia (Só entre os 15 e os 24 anos, onde há dados comprovados de eficácia da vacina, ficam mais de 600 mil raparigas de fora. Faixas etárias em que o risco de infecção é maior.), um elemento indispensável mas não suficiente para a decisão de comparticipar ou não. O Infarmed tem de ter em conta ambos.

Os jornalistas reconhecem que a vacinação gratuita de jovens de 13 anos já tem custos elevados para a tutela mas lamentam que Mais de 2,2 milhões de mulheres entre os 15 e os 44 anos ficam de fora do plano de vacinação pelo que terão de pagar 437 euros se se quiserem vacinar.
Curiosa esta maneira de referir a “tutela” em vez de "sociedade" ou "todos nós"; curiosa aceitação do elevado preço da vacina que nunca põem em causa. Se os 37% de comparticipação, que lamentam o “governo” (sob parecer do Infarmed) não suporte, fosse suportado pela empresa produtora da vacina, já os 2,2 milhões de mulheres não teriam de pagar tanto.
Não seria lógico que uma empresa que ganha um concurso de tal magnitude (mercado de todas as raparigas de 13 anos) pudesse baixar a preço para as outras?
Tanto a Sanofi Pasteur MSD como a GlaxoSmithKline são empresas que merecem ser pagas pelos bons produtos que fornecem; mas, numa vacina cujos resultados demorarão 37 anos a manifestar-se, não seria justo que o lucros almejados demorassem outro tanto a recolher? O equivalente à comparticipação pedida.


Vivemos no melhor dos mundos possíveis se o governo comparticipar. Pangloss se.

Etiquetas:


5.12.08

 

Grande mestiçagem 2

Que sejamos a resultante de um feixe de genes judeus e mouros ainda tolero, mas representarem-nos com cromossomas bacterianos já me parece demais.

Etiquetas:


 
Grande mestiçagem

Um sétimo (15 %) dos portugueses do Sul tem ascendência norte-africana contra 10 % no Norte.
Mais de 1/3 (35%) dos portugueses do Sul tem ascendência judia contra 25 % no Norte.
A amostra consistia em 62 homens do "Norte" (a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela) e 78 de homens do "Sul". Público P2. 05.12.2008.

1. Será? Como se explica que haja quase tanta (35.8%) ascendência sefardita em Aragão como no Sul de Portugal (36.3% )? E que haja mais ascendência magrebina em Castela (21.7%), na Galiza (20.8%) e na Estremadura espanhola (19%) que no Sul de Portugal (16.1%)?
O
resumo não permite avaliar intervalos de confiança, mas 130 parece uma amostra pequena.

2. Uma achega a ter em conta na discussão do número de deputados à AR; se se pode extrapolar de 130 machos para 5 milhões, 230 parece ser um número razoável de deputados.
O problema não parece ser o número mas o género de deputados que nos propõem.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017   08/2017   09/2017   10/2017   11/2017   12/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter