alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.5.07

 

Palimpsesto rodoviário

 
Greve de serviços públicos

No Sec XIX a doença “venérea” era a sífilis; hoje é a SIDA. A penicilina foi e é muito eficaz na sífilis mas ainda não há antibiótico para o VIH.
Adoptar uma greve de serviços públicos no sec XXI equivale a tentar tratar a SIDA com Salvarsan, o arseniacal com que há cem anos se tratava a sífilis.

 
Sífilis

Karen Blixen (África Minha) sofreu de uma doença crónica que a levou a uma caquexia terminal. Karen sofria de sífilis cujo tratamento de incluiu metais pesados – primeiro mercúrio e depois arsénio (Salvarsan) e bismuto.
Admite-se que a sua morte se deveu a
intoxicação crónica com os metais pesados do tratamento, quando a sífilis há muito estava curada.


30.5.07

 
O impacto da greve

Faro: aeroporto- paralisação dos bombeiros
Fenprof diz que principais escolas de Lisboa estão fechadas
Tribunal de Évora acordou de portas trancadas a cadeado
Circulação retomada no Metro do Porto após suspeita de sabotagem
Greve geral: hospitais principais com adesão de 100 por cento

 
Os sindicatos, hoje, são parte do problema

"Acantonaram-se a palavras de ordem e políticas que estão completamente deslocadas no tempo." Fazendo jus à sua "tradição corporativa", tornaram-se sobretudo em "estruturas de defesa dos interesses dos que têm a felicidade de ainda estar no mundo do trabalho, desinteressando-se dos que já lá não estão e dos que ainda lá não chegaram".
Já não há mais "cinturas industriais, onde bastava um automóvel e um megafone para agitar as massas". Agora é o tempo das novas tecnologias e um sms, muitos sms, podem fazer a diferença.
Garcia Pereira. Público 30.05.2007

Etiquetas:


 
Na sua barriga manda ela

The Big Donor Show na televisão holandesa: uma doente terminal, vai anunciar em directo quem vai ser contemplado com os seus rins para transplante. Público 30.05.2007
The winner is…
.
.
O próximo programa promete leilão.

 
O seu aeroporto

Fernando Negrão, anunciou um "pacto" para a manutenção do Aeroporto da Portela na capital… saber "se está do lado do Governo e contra Lisboa ou, ... do lado dos lisboetas" e contra o país. Público 30.05.2007

Fernando Negrão pôs os pontos nos ii: será um crime privar Lisboa do seu aeroporto.
VGM

 
Bluff – o jogo do mercado

Berardo, um dos principais motores da especulação em torno da instabilidade no BCP, ganhou 50 milhões.
"Já existe um 'efeito Berardo' na Bolsa de Lisboa que, em determinados momentos, parece uma estratégia típica de manipulação".
"Faz parte do jogo do mercado. Trata-se de um especulador tradicional com objectivos específicos de curto prazo. Noutros mercados é habitual, no nosso também já foi. Agora, não é tanto". Presidente da Associação Portuguesa de Corretores.

Terá sido assim que se financiou a colecção da arte contemporânea?

29.5.07

 
Marco da Ordem de Cristo

Quinta da Santa Rosa
(Rosa cruz?)


Alvaiázere (Pertenceu à Ordem dos Templários, depois Ordem de Cristo)


 
A Vénus de Milo

"As crianças não devem passar mais de oito horas sem comer. É mau para o cérebro, porque ao fim desse período começa a consumir glucose dos músculos".

Está explicada a amelia da Vénus. Naquele tempo não se acordavam as crianças para tomar o leite; começavam por consumir a glucose dos músculos, depois os próprios músculos e por fim os membros.
Foi por isso que Vénus nunca passou da cepa torta.
Nota: o cérebro não utiliza a glucose dos músculos.

Etiquetas:


 
Greve anónima

A Comissão Nacional de Protecção de Dados proibiu a divulgação da identidade dos funcionários públicos que aderirem à greve.
Não haverá valores da adesão nem imagens televisivas.

 
Infarmed retira cosméticos do mercado
Público 29.05.2007

Utopia: acabar-se-ia o défice mas metade das empresas faliriam.

 
Bom Dia Planta

De acordo com nutricionistas, o pequeno-almoço deve conter alimentos como o leite ou iogurte, pão de mistura rico em fibras barrado com margarina ou creme vegetal e uma peça de fruta.
O mais correcto é comer "
pão com creme de barrar vegetal, fiambre ou queijo, leite, fruta, iogurtes". O estudo insere-se no projecto Bom Dia Planta, que envolve a Fima-Planta, o Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz (no Monte da Caparica).
.
* Será necessário barrar o pão ? O creme arrisca a borrar o trabalho.

 
Quem vai sofrer com a greve geral
Doentes, presos, estudantes, quem não tem automóvel, mortos... lixo.

"A exigência de serviços mínimos é ilegítima e ilegal e apelamos aos trabalhadores para não a cumprirFESTRU.
"Marcámos uma greve de 24 horas e não vemos motivo para garantir serviços mínimos.”
Sindicato dos Funcionários Judiciais.


 
Quem vai sofrer com a greve geral

O que se prevê em serviços mínimos em alguns sectores-chave
Transportes

Educação
Saúde Outro dos sectores da função pública onde as greves costumam ter mais impacto é a saúde.

CGTP manifesta a Sócrates preocupação com serviços mínimos "alargados".
Público 29.05.2007
Capa da Única. O megafone novo; o constrangimento compreensível.

 
Quem vai sofrer com a greve geral

“… a recolha do lixo, e os transportes públicos administrados pelo funcionalismo público vão aderir "em grande número à greve geral".
"A recolha de resíduos [lixo] vai estar encerrada praticamente em todo o país. Os transportes públicos de cidades como Braga, Coimbra, Barreiro ou Aveiro vão cumprir somente os serviços mínimos", disse o presidente do STAL.
Também os trabalhadores dos cemitérios vão aderir à greve, "embora o sindicato procure assegurar que se cumpram os serviços mínimos”.
"Não tem a ver com falta de respeito em relação aos familiares das pessoas que vão visitar os seus entes queridos, mas espero que percebam que os trabalhadores dos cemitérios também têm o direito de participar na greve"


 
Adivinhem quem vai pagar

Cada lisboeta tem um passivo municipal de 2382 euros. Público 29.05.2007

 
Picaretas rurais em vias de extinção dos fogos

Governo dá 'kits' com picaretas para apagar fogos em freguesias rurais.
"É muito importante este equipamento" (pequenos tanques de água, mangueiras, machados e picaretas), para que "as populações, nomeadamente as que vivem no mundo rural … tenham um mínimo de meios" para os combater.

27.5.07

 

Em Vale Saz

 
O perfil do camelo

"Esta é a verdadeira dimensão da pobreza em Portugal."
Quase metade das famílias portuguesas (47 %) passou por uma situação de pobreza pelo menos durante um ano. Alfredo Bruto da Costa (Cesis).Público 27.05.2007
Enquanto isto,
os partidos nacionais preocupam-se com a câmara de Lisboa, o governo com o transporte das minorias (TGV e OTA), a esquerda com as questões fracturantes, os media com o brilho dos espelhos, a CGTP em fazer reféns entre 0s 47% para defender as conquistas dos instalados, enquanto os lucros dos bancos crescem 30% ao ano, um terço dos quais para os administradores. (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Público 27.05.2007)
Enquanto o limiar da pobreza é de 300 euros, a JSD da margem Sul (a margem esquerda) entretém-se com o camelo.

 
Diálogo público

O estranho fenómeno da solidez do PS é provavelmente … pura resignação.
A "classe média" e a "classe média de Estado", que "passam" pior … persistem em confiar em Sócrates. Porquê?

Vasco Pulido Valente. Público 27.05.2007
É sinal da impotência da oposição. De incompetência da sociedade. De fraqueza das organizações.
António Barreto. Público 27.05.2007

Para pior já basta assim...(Vox populi)

 
Todos reféns

“A greve não pode, pela via da obrigação de prestação dos serviços mínimos, perder a sua eficácia” CGTP.
Os serviços mínimos são definidos por colégios arbitrais do Conselho de Consertação Social.

* Para a CGTP, a greve é tanto mais eficaz quanto mais afectar os cidadãos; quanto mais maltratar não os patrões ou a tutela mas os contribuintes que lhes pagam pelos serviços que esperam; quanto mais castigar os cidadãos-contribuintes que elegeram a tutela.
Para a CGTP, deveriam ser os sindicatos a definir serviços mínimos; o ideal seria mesmo não haver serviços mínimos.

Etiquetas:


26.5.07

 
precision guesswork

Pirataria chega os 53% em Portugal
O rigor da estimativa da pirataria chega às unidades.

 
O condão da Saúde 24 segundo a DGS

E “a agência de comunicação
que faz assessoria de imprensa
à empresa que explora a linha.”
Serviço Saúde 24 recebeu 38 mil chamadas no primeiro mês


“Pelas estimativas da DGS, este serviço terá o condão de levar menos 13 mil pessoas por mês às urgências.
Nos primeiros quatro anos, o Ministério da Saúde prevê gastar até 45 milhões de euros.”
Público 26.05.2007


Concluo que
1. Cada chamada para esta “linha explorada pela empresa” (“por exemplo, uma dor de barriga e queriam saber se deviam ir a uma farmácia ou a uma urgência.”) custou 25€.

2. Evitar uma ida à urgência duma destas dores de barriga custou 72€.
Salvo erro, poderá ser um bom negócio mas parece ser um caro e iníquo Serviço. Mas espero uma avaliação isenta que se não fique, como outrora, pela da “agência de comunicação que faz assessoria de imprensa à empresa que explora a linha.


Declaração de interesse: detesto estes serviços.

25.5.07

 
Vivisecção em directo na TV

Pergunta de uma jornalista da SIC (Conceição…?) aos pais de Madeleine McCann: O que vos leva a crer que a vossa filha ainda estará viva….
A estação repetiu o episódio.

 

Será possível engolir um túnel?


 

disputa revista

PSL (ex-ex-Presidente do PSD) classificou de «estalinista» e «nazi» o princípio da direcção do PSD.

Santana retira os termos "estalinista" e "nazi" para classificar regra do PSD sobre autarcas arguidos
PSD: Santana Lopes recusa comentar acusações da direcção
Santana Lopes acusa PSD de ter feito cair CML
AZEVEDO SOARES: Santana ataca PSD para servir as suas ambições pessoais

 
Contraste entre julgamento de infracções ao código da praxe

Conselho de Veteranos castiga abuso de praxe
O Conselho de Veteranos da UC decidiu suspender dois estudantes do direito de exercício de praxe nos próximos dois anos, enquanto outros dois foram declarados caloiros nos próximos três anos. Aos restantes elementos presentes no julgamento o Conselho de Veteranos expressa a desilusão pelo seu comportamento.

Tribunal vs Sala dos Capelos
Um antigo doutorando da Faculdade de Ciências da Educação da UC está a responder em tribunal acusado de difamação e injúria agravadas. O queixoso, orientador do doutoramento, «quer que seja reposta a verdade» e a sua «honorabilidade».

 
O dia da barrela

O problema mais difícil com que um político tem de se defrontar em democracia é definir um rumo adequado às condições do país e persistir nele mesmo quando, a curto prazo e/ou na aparência, ele não parece resolver os problemas do seu eleitorado. Entre nós, esta dificuldade foi habitualmente encarada com grande simplismo. Teodora Cardoso.

É o que sucede durante a mudança do local dos móveis da sala ou a arrumação da secretária.

 
Felicidade assimptótica

“Depois de se atingir um nível mínimo de bem-estar, o acréscimo de rendimentos e bens materiais reflecte-se pouco no aumento de felicidade”
Ruut Veenhoven (Univ. Erasmus (Roterdão). Única Expresso 19-5-2007

24.5.07

 

O novo aeroporto

“…além das questões ambientais, há gente, há hospitais, há escolas, há hotéis, há comércio, pelo que não seria preciso levar para lá milhões de pessoas» Mário Lino

 
Partidos melindrosos

Mário Lino nega ter chamado deserto à margem sul
Jerónimo de Sousa considera declarações de Mário Lino "patéticas e absurdas"
Portas espera "pedido de desculpas" de Sócrates pelas declarações de Mário Lino
PSD pede demissão de Mário Lino e CDS quer explicações de Sócrates no Parlamento
PSD quer Mário Lino despedido «por indecente e má figura»

 
Associação ou Corporação Académica

A Associação Académica de Coimbra pede soluções ao Reitor para evitar que vão para a rua 1.800 estudantes que reprovaram mais do que dois nos últimos três anos. Passado um ano (de suspensão), poderão regressar.

.

.
.
* Salvo excepção, o povo português deverá custear o ensino a jovens universitários que perderam dois anos seguidos?

 
O rigor da amostra

Só 10% dos idosos e pessoas dependentes têm cuidados adequados

90% das pessoas integradas nos projectos-piloto da rede de cuidados continuados (1406) estavam em casa sem assistência adequada.
A primeira avaliação da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados - que hoje comemora o primeiro aniversário - permitiu obter um "bom retrato da realidade". Foram considerados apenas 1406 casos (80%) das 1750 referenciadas em condições para integrar a rede.

Público 24.05.2007

… pessoas integradas nos projectos-piloto
… consideradas apenas 80% das referenciadas..

As notícias deveriam publicar também a “
ficha técnica”.

23.5.07

 
Sorteios e lotarias

Dois em cada três portugueses apostam 32€ por semana em sorteios e lotarias; um em cada dois fá-lo habitualmente, segundo contas da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Público 15.05.2007


Há 120 anos apegavam-se à Virgem e aos santos para que os livrassem das “sortes”. Milagre que fez a Nª. Srª da Visitação (MonteMor o N) a Silveria de Jesus da ilha de Arrayollos – tendo seu filho, cazado à quinze mezes, entrado no sorteio militar lhe calhou o nº1. Sua mãe rogou à Virgem lho salvasse e sendo ella tão bondosa salvou seu filho em 1887.

Terá ido outro em seu lugar.

 
Gaste com moderação

Pagamento e levantamento automáticos (Multibanco) deixam de ser gratuitos. A partir de 2008, cada levantamento custará 1,3 euros, para atenuar o aumento anual de 30% dos lucros dos bancos portugueses.
A legenda do painel vai ser alterada; em vez de “Por favor, Introduza o seu cartão” ler-se-á “Pense bem, 1,3€ por introduzir o seu cartão”.
Os bancos adoptam os conselhos dos produtores de álcool.

 
Economia na Saúde

Em 2006, o Estado gastou 2€ por dia na saúde. Público 14.05.2007

"… não será preciso injectar mais dinheiro no sistema, porque o SNS é sustentável, desde que se elimine a "má despesa".
Tal como está actualmente, o sistema não tem viabilidade a longo prazo, mas também não é sustentável aumentar impostos nem aumentar o orçamento para a saúde. "Temos que controlar a despesa e isso implica, essencialmente, uma reorganização dos cuidados de saúde. Gastar mais nos cuidados de saúde primários é despesa boa. Gastar muito nalguns serviços hospitalares é despesa má".
Paulo Kuteev Moreira. Políticas de Saúde - Ensaios para um Debate Nacional. Público 14.05.2007

 
Comissão de protecção da linguagem simples

"Cerca de um quarto dos responsáveis [pelas crianças envolvidas nos processos instaurados] têm menos de 18 anos, sendo, portanto, menores de idade com filhos a cargo sinalizados como estando em situação de perigo"
"... um peso significativo (21%) de situações de famílias monoparentais femininas."

Relatório da Comissões de Protecção de Crianças e Jovens. Público 23.05.2007.

Etiquetas:


 
Reunião de curso

Reunião do curso médico 1954-60 da UC. Nascemos antes da guerra de Espanha e crescemos com o racionamento e o medo da II Grande Guerra; no auge do Estado Novo: Quem vive? Portugal; Quem manda? Salazar, Salazar. Lá íamos.
Vivemos na Guerra Fria só sabendo do “inimigo” o que a cartilha oficial dizia: “o Comunismo, na sua fúria destruidora não distingue o bem do mal, o justo do injusto…”; também sabíamos pouco dos nossos aliados. Vivíamos “orgulhosamente sós”. A epopeia cubana de Fidel eclipsou a decepção russa; o mito era o Che.
Fizemos a instrução primária com exame da quarta classe e o de admissão aos liceus; ali havia provas nacionais no segundo, quinto e sétimo ano. Depois, admissão à Universidade com o curso (os que havia) à escolha dos que podiam e futuro assegurado para os licenciados.
Em Coimbra, a Universidade (“mãe e madrasta”) e os amigos e as opções para a vida. A Académica (a Associação e os organismos autónomos) como universidade paralela. A grande mobilização académica contra o DL 40900, em defesa da autonomia da Associação Académica. Da centena de colegas só um tinha carro e três ou quatro Vespas.
Assistimos ao nascimento da TV e dos satélites artificiais; não havia telemóveis nem ecografia.
O curso deu nove Professores universitários (quatro em Lisboa, três em Coimbra e um no Porto e outro em Luanda) e alguns mestres, a melhor guitarra de então, alguns cantores, o introdutor da micro cirurgia e da cirurgia experimental em Coimbra, os melhores “versos do livro de Curso” de Coimbra (Pegou Jeová num homem são/ E bastante lhe custou a encontrar…), o mais brilhante de todos nós - primeiro lugar no concurso nacional de psiquiatria, o criador do Museu Académico, o do museu da Lousã, um etnólogo musical, o vocalista da Tuna, um pintor, o autor do manifesto da “Carta a uma jovem portuguesa” – que agora nos parece inócua mas que, na altura foi uma pedrada no charco, um director de jornal, um presidente da Câmara, um Governador Civil. Um preso e alguns pesos políticos de antes e depois da Abril.
A candidatura de Humberto Delgado polarização muitos; enquanto uns iam prestar vassalagem ao pretendente ao trono, a militância de outros levou um ao forte de Peniche. Uns apoiavam outros detestavam; a maioria hesitava ou abstinha-se. Como sempre, os mais requintados adoptaram posições radicais – um chegou a fazer propaganda sindical entre os operários da fábrica do pai.
O único curso cuja viagem de quinto ano (a Itália) aconteceu no sexto e o único que não foi acompanhado por um Prof. Só então começámos a tratar as colegas por tu. O reconhecimento da liberdade de expressão e de associação na Europa; notícias da revolta em Angola. O assalto ao Santa Maria.
A guerra de África para onde fomos todos; uns dum lado, outros do outro. O que mais nos inquietava era imaginar que, do outro lado, lutando contra “nós”, estivesse um condiscípulo de seis anos de convívio – o Videira, o Boal, o… Estávamos em África quando quase rebentou a III guerra mundial durante a crise dos mísseis russos em Cuba; ainda lá estávamos quando assassinaram Kennedy, o fim de outro mito.
A prova de fogo africana de recém licenciados inexperientes; médicos que os chefes militares exigiam ter a seu lado (um por 200 militares) e que tentavam usar como isco na estratégia Psico-social junto das populações locais. Em África onde nos surpreeendeu “a obra que o português criou”, a qualidade das instituições sanitárias coloniais já desorganizadas pela guerra – a luta contra a mosca tsé-tsé, contra a lepra, a concepção exemplar dos pequenos hospitais (hospitel como o da Muxima) com médico e enfermeiro, laboratório com “microscopista” treinados para pesquiza de plasmódio, um motel em vez de enfermaria (pequenas cubatas de tijolo para toda a família). Onde nos surpreenderam as boas-vindas com que o exército foi acolhido nas sanzalas. "Agora que já está tropa e é bom, já vai melhor; mas primeiro era ruim tempo. O chefe de posto costumava mandar apanhar cabras e galinhas pelos cipaios e quando o dono ia no posto pedir dinheiro pagava 15$00 por cabra e 2$50 por galinha. Se o dono recusava preço então toca de levar porrada no focinho e puta que pariu todos os chefes de posto.”
Mais tarde, o 26 de Abril criou brechas entre muitos; hoje mantemos as crenças mas sorrimos das ilusões. Fomos a geração que criou o SNS e se preocupa com o futuro.
Todos temos mais de 70 anos. Cada vez somos menos; este ano morreram quatro, entre os quais o mais novo. R.I.P.
Somos gatos velhos que se reencontram uma vez por ano.

22.5.07

 

No pelourinho

As autarquias são o principal foco de corrupção em Portugal: quase metade da corrupção investigada pela PJ. Departamento Central de Investigação e Acção Penal.

Com 300 municípios, admira que metade da corrupção investigada seja autárquica?
.
O pelourinho, símbolo da autonomia da justiça; era ali que se prendiam os condenados.

Os juízes eram de fora.

17.5.07

 
Grafalogia

A assinatura de Nicolas Sarkozy é um traçado de EEG num grande mal ou dum sismógrafo num tremor de terra de grau 5?

16.5.07

 
The hardware is basically there, now let’s get the software right Norberto Pires escreve (De rerum natura): Bill Gates antecipa o nascimento de uma nova indústria, a robótica, um pouco à imagem do que ele protagonizou com Paul Allen quando ambos imaginaram um computador em cada secretária e em cada casa. Um robô em cada casa … dariam uma nova dimensão à actividade humana. Os computadores facilitam-nos a tarefa de aprender e programar; os robôs farão os trabalhos de casa, os instrumentos da paz e os da guerra. Os habitantes de uma ilha dos Açores são tidos por preguiçosos. Dizem ficar satisfeitos com um burro, um guidaste e uma rã; um burro que os carregue, um guindaste que os guinde e uma rã que coaxe para que o burro ande. Ficarão encantados com esta perspectiva. O progresso é uma busca do reino da Preste Preguiça; matamo-nos a trabalhar para ter férias. Os robôs são por isso ainda algo decepcionantes... Têm dificuldade em coisas que são tão simples e óbvias, como saberem onde estão, identificarem o ambiente, discernirem coisas simples como, por exemplo, se o caminho está livre à frente, a porta está aberta ou fechada, ou como utilizar a imagem e o som de forma eficaz. Não são só os robôs que sofrem dessa estranha dificuldade em lidar com coisas tão simples e óbvias; também muitos professores e ursos, jornalistas, juízes, médicos e até políticos. Começamos a trabalhar para ter que comer; agora sugerem-nos fazer horas extra para que possamos pagar com que emagrecer. Engasgamo-nos com tanto que mal podemos digerir. The hardware is basically there, now let’s get the software right. Right? Os robôs ainda têm extrema dificuldade em gerir o contacto com elementos do ambiente de forma activa: controlo de força e tacto. Não é só o Lennie de Steinbeck que sufoca os ratos que acaricia.

 
Anúncios nos taipais

O grupo De Weasel é sincero; anuncia-se como placebo.

do Lat. placebo, de placere, agradar
s. m., Med., substância neutra (sem qualquer efeito farmacológico) por vezes prescrita para levar o doente a experimentar alívio dos sintomas pelo simples facto de acreditar no produto.


 
Anúncios nos taipais

Para que se não veja o que está por detrás, colocam-se taipais.
Depois, os taipais também servem para colar cartazes de propaganda.
Para não ver o que está por detrás?
Porque por detrás dos cartazes não está nada além da cola.



 
Divórcio quando o amor acaba

Acabar com as "noções de culpa" para atingir o Bem Estar (BE)
"a principal motivação do BE é o bem-estar e a felicidade das famílias".

Preocupa que "a principal motivação” dum partido político “seja o
bem-estar e a felicidade das famílias".
Assim na Terra como no Céu; a justificação para os autos de Fé era a salvação das almas para a eterna felicidade.

15.5.07

 
A eficiência da gestão centralizada

3 mil professores sem horário lectivo.
Organização do Ano Lectivo 2006/2007. Público 15-5-2007

 
Capital nacional

De ministro de Estado e da Administração Interna a candidato a presidente da câmara de Lisboa.
De número dois do governo a presidente de autarquia; quadros esgotados?
Sacrifício do interesse nacional ao do PS?
Sacrifício do interesse nacional ao da capital?

 



Muceque Luanda 1963


ao fundo, a baía e a cidade branca

 
Libertação de Angola

"A maioria das revoluções que se fazem em seu nome", são o pretexto dado ao povo para "mudar de ombro para suportar a costumada carga"
(Goethe, citado por Eduardo Lourenço. O Labirinto da Saudade. Dom Quixote 1978)

 
MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola)

Governo de Angola desalojou milhares de angolanos de bairros periféricos da capital.

*Há 45 anos, no início da guerra, foi recusada a proposta do ex-Comandante-chefe de Angola, Gen Monteiro Libório, que idealizara arrasar todos os muceques dos arredores de Luanda para conjurar o perigo.
Os muceques de Luanda em 1962, nas cartas de um alferes-miliciano médico:
A pequenita que veio do mato, morreu há 3 dias. Pediram-me a certidão de óbito, a primeira que assinei. Fui vê-la ao muceque; o muceque Mota. À roda os familiares choravam um choro sem lágrimas, parecendo fingido, as mulheres acompanhando os gritos com gingas e passos de dança ritual estranha.
Cá fora, no pátio de terra batida, ao Sol, os irmãos, primos e os vizinhos brincavam em pelota; alguém lavava, outrem preparava o almoço. Era das casas mais limpas mas muito pobre; como todo o muceque, aliás.
Que contraste terrível com as casas do branco. 60 mil brancos ao lado de 140 mil negros. As Vinhas da Ira.
Fui dar uma volta ao Bairro S. Paulo. Muito interessante. Debruçada sobre a falésia fica a zona chic como palacetes e vivendas todas com jardins com sebes. Depois, a zona negra, com casas encostadas uma às outras, de pedra e cal algumas. Micropátios comuns de terra batida. Era domingo à tarde, havia calor e respirava-se paz e ausência (aparente) de ódios ou conflitos. Brancos e negros, em número igual frequentavam os mesmos cafés, muitos as mesmas mesas; peles de todos os matizes.
Que sociedade fantástica se poderia ter feito (e se fez); poderá continuar a fazer-se?
Como vamos não é possível.
Não se sabia quem iria ganhar; agora sabe-se quem ganhou e quem perdeu.

14.5.07

 
Se houvera quem me ensinara, quem aprendera era eu

O gaio arremeda toda a passarada.
O rouxinol canta de dia e de noite por ter adormecido numa videira; uma gavinha enleou-se na pata; canta para se libertar – dia e noite.

Um analfabeto de oitenta anos que aprendera sem ser ensinado.
Um lugar ao Sul.

 
Pereginação (cont)

Os calcas ajuntavam as carriolas, puxadas por jumentos e éguas rabonas, e o seu arraial dava a impressão tumultuária de ciganada em bolandas. Para aqueles lados eram as feiras de gado e viam-se os tártaros de fez vermelho na cabeça passear os póneis, tropicando, à vista do freguês. A romaria desdobrava-se em feira de ano, não obstante o ar de devoção que, graças aos vendedores de amuletos, santarrões, fanáticos em êxtase, escorria para ela do santuário. O sussurro era ensurdecedor. E como não, se a gentiaga era um mar, estando semanas a fio os caminhos, traçados a toda a rosa-dos-ventos, despejando devotos em Badrinate! No conceito dos brâmanes, o primeiro escalão a transpor para atingir a avenida da graça era a peregrinagem às fontes santas, nas montanhas longínquas, havidas como mansões dos deuses. Todos estes lugares ficavam no calcanhar do mundo, debaixo da neve na maior parte do ano. Por isso mesmo, pela dificuldade e os riscos em chegar até lá, a romaria representava um voto de óptimos frutos celestiais.
Aquilino. Portugueses da sete partidas. Bertrand, Lisboa 1969.

 
Peregrinação

Por aquela altura o grande pagode abarrotava de romeiros. No recinto sagrado e no adro, principalmente, era tal o refervedoiro, que se não distinguia um palmo de solo. E ainda nas abas do santuário, alastrando pelo declive do monte, disposto em platibanda, e pelos relvados a roda, chatins, tendeiros, marchantes de gado, ourives, industriais de vária ordem armavam feira, barracas, tendas, mostradores ao ar livre, belfurinhas e tavolados em que expunham todos os produtos e artigos de veniaga. De envolta, faquires faziam suas inúmeras pamplinas; iogues perfilavam-se de pé em cima duma peanha, olhos abstractos, um dedo para o céu, apenas pelos rasgões da carne, que espreitava dos frangalhos, se dando conta de que não eram de pedra. Domadores de serpentes puxavam para o chão de seus cabaços ofídios sábios. E os biscos, nobres mendigos de casta bramânica, estendiam a mão aos feirantes com o ar imperioso da pedinchice oficializada. Para o alto, príncipes mogóis haviam erguido tendas, em que albergavam serralhos inteiros, guardados por eunucos de iatagã à vista.
Aquilino. Portugueses da sete partidas. Bertrand, Lisboa 1969.

13.5.07

 
Liturgia de mercado

Peregrinação rende 25 milhões de euros
as autoridades pediram aos crentes para não tentarem entrar no Recinto.
A Fátima chega de tudo. Há pessoas e movimentos que às vezes querem aproveitar-se de Fátima e do clima de acolhimento que aqui se vive. De explorar os sentimentos das pessoas, a generosidade económica dos fiéis.
Bispo de Fátima

 
À porta da sociedade de mercado

Mãe tentava vender o seu bebé de quatro meses à porta de um supermercado de VF Xira; foi constituída arguida e logo depois libertada.
Mesmo numa Vila Franca, há limites para o tráfico.

O que irá acontecer a esta criança e à mãe nos próximos doze meses?

 
Jackson e Sun Tzu.

O modelo jacksoniano do sistema nervoso é a da hierarquia militar (e a da administração pública imperial) – o pelotão sob a companhia; esta sob o regimento … até ao Quartel General.
A estratégia é elaborada pelo QG mas executada pelas bases. Em operações, muitas vezes as linhas são cortadas e, aí, os soldados ficam com plena autonomia.
Curioso; a estrutura militar (e a administração pública) arremeda a do sistema nervoso saudável enquanto não entra em guerra. Quando entra em operações, o modelo é o dum Sistema Nervoso lesado; tanto mais descerebrado quanto menos comunicações houver. Sem comunicações, os pelotões actuam por sua conta e risco, tal como os reflexos medulares na descerebração.
Tal como o Sistema Nervoso, a hierarquia militar só é saudável até começar a guerra. Parece absurdo mas já há 2500 anos,
Sun Tzu o dissera: Um bom general faz com que o inimigo se renda sem lutar. - A arte da guerra.

Esta é também a arte da discussão; um bom argumento leva o interlocutor a reconsiderar
.

12.5.07

 
Quem não conhece a história está condenado a repeti-la
Sociobiologia atrevida


Terá sido em Jackson que Freud se inspirou para a sua teoria da repressão dos instintos.
O poder da Igreja muito se baseou na astúcia com que
aculturou hábitos e crenças antigas; aprendeu que era muito mais eficaz mudar o nome às coisas que reprimi-las; mudar o nome e o consequente significado. O Natal e os santos populares nos festejos ancestrais do solstício, a cruz em vez do tulôssi de Goa etc.
Quando o poder centralizador enfraquece, emergem as funções das estruturas subjacentes; é o que acontece com a administração pública nas crises políticas.
A repressão e a iconoclastia são atitudes primárias e, pior, ineficazes e com sérios efeitos secundários – a destruição dos Budas de Bamiyan ou da estátua de Salazar em Stª Comba Dão, as guerra santas, a invasão do Iraque, os genocídios, a antibioterapia sistemática, a libertação forçada dos portugueses de oitocentos pelo rei Pedro IV ou a dos de 1975 pelas vanguardas e pelos educadores iluminados.

 
evolução neurológica
Sociobiologia atrevida

Hughlings Jackson, o avô da moderna neurologia, interpretou a evolução do SNS com sendo a história do domínio de funções primárias de estruturas neurológicas arcaicas (os reflexos) por funções complexas de estruturas embrio e filogeneticamente mais diferenciadas e mais recentes. Quando estas (mais frágeis) se lesavam, emergiam funções primitivas, libertas do seu controle evolutivo – das graves lesões cerebrais emergem os vivos reflexos arcaicos ao nível da medula espinhal.

 
A história mostra-nos que não se aprendeu nada com ela.
Hegel (1770-1831)

Contrariamente à convicção de muitos gestores concluímos que as soluções que dependem da diminuição dos custos reduzindo os salários e benefícios sociais constituem sempre becos sem saída”.
“As actividades que acabam por ter êxito são aquelas que assentam na aprendizagem e na inovação continua
”.
MIT, após ter entrevistado os gestores de 500 empresas internacionais
Eugénio Rosa edr@mail.telepac.pt

Curioso que para chegar a esta conclusão o MIT tenha entrevistado gestores de 500 empresas internacionais durante vários anos. Qualquer historiador lho diria; os gestores precisam ler um pouco de história para não repetirem erros históricos.

 
Sociedade mais informada

A Polícia Judiciária está fortemente empenhada na pista de uma carrinha branca.
Dono de carrinha e norte-americano são alvos da polícia.
A
Polícia Judiciária não recolheu qualquer indício que possa levar ao paradeiro de Madeleine. As buscas revelaram-se infrutíferas e não há suspeitos nem testemunhas.
A
Polícia Judiciária acredita poder recuperar Maddie com vida nas próximas horas.

11.5.07

 
50 anos telescopados

Um retrato social dos últimos 50 anos de Portugal pode ver-se todos os dias no átrio dos elevadores do HUC – velhotes rurais, elas de lenço e xaile negros, eles de fato completo com colete e chapéu, perdidos na terefa de procurar orientar-se naquele ambiente estranho, ao lado de jovens médicos e enfermeiras, seus netos aculturados; tudo os separa – traje, língua, valores, objectivos, postura.

 

As máscaras de Bjork e a de Hutchinson

Ela procura-as; há trinta anos, nós fizemos o possível para a apagar.

 
O acórdão e personagens da vida real

Comentários
a)… apenas devido "ao interesse da criança"
… se esse era o interesse em causa, porque a privaram da companhia do pai?
b) Personagens da vida real
1. (“o seu pai e a sua mãe”, Tribunal da Relação de Coimbra) (o seu acidental progenitor e a sua progenitora que a doou aos três meses) ou
2. o casal que criou Ana Filipa como filha, sacrificando a liberdade a esse vínculo e evitando que Esmeralda tivesse sido uma das dez mil crianças que aguardam adopção?
c) A circunstância de o recorrente ter recebido a menor da mãe pouca importância tem, a partir do momento em que nenhuma lei ou decisão judicial conferiu ao arguido e a sua mulher o direito de a levar e conservar consigo
O argumento é o do direito de posse: “como se se tratasse da compra de uma coisa …”(que se conserva)

Melhor, o paradigma é o do baptismo católico; sem ele, a alma persistia manchada pelo pecado original e, se morresse, não iria para o Céu. A Esmeralda teria vivido cinco anos no limbo;
os cardeais da Relação ainda lhe não tinham podido ministrar o sacramento.
d) …visava "a sua satisfação pessoal, o seu desejo de serem pais" ; mas não é a satisfação pessoal e o desejo que leva a que nasçam filhos? O processo de intenção subjacente não admissível e não tem sentido.

 
Choque e pavor

Sargento foi libertado apenas devido "ao interesse da criança" Público 10.05.2007
"O arguido (...) recebeu uma criança que lhe foi entregue através de um escrito, como se se tratasse da compra de uma coisa, com recibo passado";
fez "da criança coisa sua, riscando o passado e criando-lhe uma personalidade para o futuro, como se de um animal de estimação se tratasse";

Tribunal da Relação de Coimbra
Considerou ainda o tribunal que o arguido e a mulher criaram "um mundo ficcionado" que visava "a sua satisfação pessoal, o seu desejo de serem pais" e que
"não agiram no interesse da criança", já que quando a menina "se encontrar consigo mesma terá consciência de que nada do que a rodeava era verdadeiro, nem sequer o próprio nome".
Privando-a do contacto com o pai… não permitindo a convivência com a sua génese de sangue
"Impõe-se, por isso, (...) retirar o cenário de ilusão criado, para se colocar a menor na realidade, causando o menor dano na sua personalidade", concluíram os juízes, que entendem que, para que tal aconteça, "a criança precisa de ter acesso não só aos personagens da sua vida real (o seu pai e a sua mãe), como àqueles (o arguido e a mulher) que aleitaram o mundo em que ela se foi criando".

Aconselho a ler todo o acórdão; custa muito mas tão indispensável como recordar as normas antigas que obrigavam as crianças a usar talas para “endireitar as pernas”. Sabe-se hoje que as pernas se endireitariam espontaneamente; lamentamos não ter dado conta do absurdo das talas.

10.5.07

 
Iniciativa do Diário Económico e da Deloitte
Hospital Pediátrico ganha prémio de Boas Práticas


Categoria 1 – Serviço ao Cidadão
1º Prémio Hospital Pediátrico Coimbra – Domiciliação de cuidados assistenciais especializados em Pediatria
Menção HonrosaUniversidade de Coimbra – Portal de Saídas Profissionais da Universidade

Premiar as boas práticas na Administração Pública, mostrar que o espírito de serviço público está presente um pouco por todo o país e que a máquina do Estado tem exemplos de excelência que merecem ser conhecidos e recompensados.
Na categoria do Serviço ao Cidadão, o projecto de cuidados de saúde ao domicílio do Hospital Pediátrico de Coimbra mereceu os aplausos e o primeiro prémio do júri. Graças a esta iniciativa, as crianças com doenças crónicas podem agora ser tratadas em casa; as famílias têm uma melhor qualidade de vida e são menos dependentes do hospital.

É este mesmo Hospital que tem vindo a ser ostensivamente menosprezado pela tutela -- cortando o investimento, protelando obras, amputando serviços, estrangulando a autonomia.

É o prémio da Administração Pública.
Até no tamanho do nome...

 
Utilidade privada da UnI

Retirado o estatuto de utilidade pública à Universidade Independente.
Mantem-se o de utilidade privada.

 
A pena suspensa da menor acerca

Luís Gomes está obrigado a "apresentar a menor Esmeralda aos pedopsiquiatras e aos técnicos do Instituto de Reinserção Social que acompanham o processo, no prazo a fixar por estes, com vista a que os mesmos técnicos promovam a explicação à menor acerca da sua real identidade e a dos seus progenitores".

Estar-se-á a privilegiar o direito da criança à felicidade ou o direito de propriedade sobre a criança?
Fico aterrado ao ler a ordem do tribunal: “técnicos promovam a explicação à menor acerca da sua real identidade e a dos seus progenitores”; terão imaginado o que sentirá essa criança de cinco anos quando técnicos estranhos a informarem da sua “real identidade e a dos seus progenitores”?

Os pedopsis e os técnicos não invocarão objecção de consciência?

 
Depuração da pena

O tribunal da Relação de Coimbra reduziu a pena do sargento Luís Gomes, …. que ficou com mesma suspensa; soube-o durante uma sessão de hemodiálise.
Tal como a hemodiálise os tribunais podem reduzir a pena; podem mesmo aboli-la, o que só a transplantação consegue. Pena por uma culpa que não teve, tal como a doença.
Devia haver aparelhos semelhantes para depuração da culpa.

 
Cordões da bolsa

O endividamento das famílias portuguesas era em 1995 de 26% do PIB, mas agora já ascende aos 86%. Público 8-5-2007
Não haver uma espécie de banda gástrica financeira para estrangular o apetite perdulário dos portugueses.
Note-se que o consumo é uma das parcelas do PIB.

 

“O Corpo Humano Como Nunca o Viu”


De Humani Corporis Fabrica de Andreas Vesalius na versão de Roy Glover agora, ao morto, em 3D e a cores.
Palácio dos Condes do Restelo (ex- Marqueses de Távora), Lisboa.
O preço de entrada é caro mas inclui uma bebida (com resina ou polímero de silicone).

À noite podem ser vistos em Amarante (no Meia Culpa) com strip-tease ao vivo.

8.5.07

 
Mais informada ou mais bem informada?

É indiscutível que a informação é, em si mesma, uma fonte de poder. Tal como é indiscutível que uma sociedade mais informada é, por regra, uma sociedade mais aberta, mais capaz de criar e distribuir riqueza e mais capaz de escolher de forma avisada os seus líderes. JM Fernandes. Público 03.05.2007

Veja-se a cobertura dos media ao desaparecimento de Madeleine:
Os jornalistas mais preocupados em satisfazer a curiosidade dos leitores/teleespectadores que as tremendas necessidade da criança e dos pais.
Media que dão voz a criminólogos que se permitem opinar de fora e a quente, parecendo despeitados e sem critérios deontológicos.
Media que dão voz a todo o argueiro e ampliam os tablóides.
Os porta-vozes da polícia a sentirem ter de dizer algo sem ter o quê: pistas que foram abandonadas mas outras que se mantêm abertas.

 
Arquitectura dialética

Os magníficos feixes de nervuras das arcadas do Refeitório de Stª Cruz, há tanto tempo fechado.

As arrojadas ogivas góticas divergem da mesma base para suportar altíssimas abóbadas e regressar fundidas a uma idêntica base do outro lado.
O símbolo de uma religião monoteísta, em contraste com os templos gregos ou hindus.
Não admira o orgulho dos arquitectos medievais, capazes de construir réplicas de céus, feitos de pedra que souberam manter lá em cima pela mesma força que os puxa para baixo.
Não admira que tenham sido os primeiros laicos; e os primeiros materialistas dialéticos.

 

Foguetes de luz e de lágrimas
Queima das Fitas


Um grande estoiro e a súbita criação da luz e das ogivas de cor na noite de festa.
É o primeiro dia da criação do mundo da festa pelos humanos.

7.5.07

 


 
Democracia corporativa

Uma democracia civilizada aceita a vontade do povo e é isso que o pessoal do Ministério da Agricultura espera do Governo”. Federação de Sindicatos da Função Pública

O ministério da Agricultura é o caso mais escandaloso de total desfasamento com a área que tutela. Em duas décadas a nossa agricultura mudou radicalmente, em certas áreas desapareceu de todo. Mas, ao mesmo tempo, o Ministério tornou-se no maior antro de células do PS e do PSD, com um número absurdo de funcionários e, seguramente, a produtividade mais baixa do país todo.
Ricardo Costa, Director da SIC Notícias
Funcionários que estão a mais no Ministério da Agricultura recusam ir para o regime de mobilidade especial; pedem que a reestruturação seja revista.
Os
trabalhadores do Ministério da Agricultura vão reunir-se em plenário para protestar contra a redução de funcionários -- para 7 mil os actuais 10 250 funcionários.

 
uma minoria qualificada

o eleitorado madeirense é leviano. Ao garantir que Jardim se perpetue no poder… para garantir a prosperidade que lhe é concedida com o saque proporcionado pelas artes corsárias de Jardim…. Rui Moreira Público 07.05.2007

Exigir a Lisboa mais transferências de dinheiro do continente para a Madeira, a segunda região mais rica do país, é um argumento inesgotável e de efeito popular de grande eficácia para o eleitorado madeirense .Amílcar Correia. Público 07.05.2007

“Os madeirenses e os restantes portugueses desistiram de procurar entender-se e infelizmente não podemos contar coma a oposição no arquipélago para fazer a síntese”
Rui Tavares Público 07.05.2007

* Não creio que o eleitorado madeirense seja leviano nem que não haja oposição na Madeira; afinal 1/3 dos eleitores rejeitaram “a prosperidade que lhe é concedida com o saque proporcionado pelas artes corsárias de Jardim….” E provaram que afinal esse não “é um argumento inesgotável e de efeito popular de grande eficácia para o eleitorado madeirense.”

 
democracia corporativa

Uma democracia civilizada aceita a vontade do povo e é isso que a Madeira espera do Governo”. A. João Jardim.

Sem dúvida, a vontade de povo da Madeira na região e a de todo o povo português em qualquer região de Portugal. Espero que a JSD esteja de acordo.

Há alguma semelhança entre a concepção de AJJ na Madeira e a democracia corporativa que se instalou em muitas instituições portuguesas (Hospitais, Universidades…) no PREC … O poder às assembleias gerais; a factura ao governo para que fossem os portugueses a pagá-la.
Portugueses que eram e continuam a ser intrusos nas “ilhas democráticas” das repartições públicas.

6.5.07

 

dia da mãe


mãe lotaria

..............................mãe do fcporto.pt

 
"impossível" evitar totalmente

SEF diz que é "impossível" evitar totalmente uma saída do país
Inspector do SEF diz que é "impossível" evitar totalmente uma fuga do país.
LUSA redige e os media titulam, redundantes e descuidados

 
Portugal é um país de patos bravos

Eles estão por todo o sítio.
No governo, na autarquia, na empresa privada, no escritório, no clube de futebol ou no café.
Eles são tudo.
Autarcas ou membros do governo.
Engenheiros ou juristas.
Sofisticados advogados internacionais ou solicitadores pataqueiros.
Construtores ou intermediários.
Dirigentes partidários ou gestores privados.
Capitalistas ou burocratas.
Diligentes funcionários públicos ou agentes privados.
Eles fazem tudo.
Compram partes de cidades e vendem bairros.
Forçam à construção de auto-estradas úteis ou inúteis.
Conseguem as autorizações para demolições duvidosas.
Obtêm posições importantes na construção de estádios de futebol, de centros comerciais e de hospitais.
Conhecem a lei melhor do que ninguém e, quando não conhecem ou esta não lhes é favorável, mudam-na.
Derrogam os planos oficiais.
Retiram terrenos da reserva agrícola.
Eles sabem tudo.
Têm planos de desenvolvimento e prometem levar Portugal para a frente.
São optimistas. Acreditam no futuro. Apostam na inovação e no moderno.
Eles estão no meio de nós.
Portugal é um país de patos bravos.
António Barreto Público 06.05.2007

Zeca Afonso chamava-lhe vampiros

 
A gripe dos patos bravos
Sociobiologia atrevida


Nada e quase ninguém parece imune à epidemia. António Barreto Público 06.05.2007

Um
vírus sequestra o mecanismo celular do seu hospedeiro para criar mais partículas de vírus. Os vírus forçam as enzimas das células parasitadas a trabalharem para formar novos vírus em vez dos próprios componentes que a célula necessita.

 
O enzima corretor
Sociobiologia atrevida

Que fazem os partidos que têm necessidade de recursos financeiros e ocupam lugares nos aparelhos autárquicos e na administração central?
São simplesmente uma espécie de corretores: levam e trazem, ajudam, desembaraçam, dão um empurrão, escolhem, seleccionam, animam as empresas municipais, preenchem os lugares decisivos no licenciamento, caçam cabeças e proporcionam encontros férteis.
Numa palavra: facilitam.
Mas cobram.
À vista. Ou em espécie.

António Barreto. Público 06.05.2007

Era a cunha, o empenho, uma espécie de fermento.

 
Para recuperar O Hortelão

'cannabis' legalizada.

 
O país acordou para o problema da obesidade


O que aconselharia às pessoas a comer quando têm pouco tempo para almoçar?
- O que eu como. Peças de fruta, alimentos com baixo teor de gordura, vegetais e produtos lácteos.
Francisco George (Director Geral de Saúde)

Foi por não seguirem estes conselhos que O Hortelão está decadente.



 
Jardim demitiu-se por 2%

Isto justificou oferecer-lhe a benesse duma campanha, ainda por cima, pagar-lha?

Retirados os cartazes do Funchal -- 4 toneladas de propaganda que será reciclada.

5.5.07

 
Juros da vantagem selectiva

Todo o nosso sistema biológico é altamente eficiente do ponto de vista energético. Norberto Pires

Um blog notável; uma e.UC a não perder.
Foi essa eficiência que permitiu a subsistência em milhões de anos de míngua.
É essa mesma vantagem selectiva que explica a epidemia de obesidade nas comunidades opulentas; maior risco nas famílias que sobreviveram a uma mais longa história de fome.

 
O aparelho
JPP. Público 05.05.2007

O Império é pérfido… C. Clément. A Senhora. ASA 2002

 

O caixote do lixo

Só daqui a um ano é que os resíduos industriais perigosos vão começar a ser tratados em Portugal… dez anos depois, nem cimenteiras nem centros integrados estão prontos para entrar em funcionamento apesar de, ironicamente, nunca ter deixado de ser considerado uma prioridade ambiental. Com isso, os milhares de toneladas de lixo produzidos pelas nossas indústrias continuam a ser exportados ou armazenados até a solução chegar.
Mobiliário urbano: lixo amarelo, sombra azul.


4.5.07

 
Recolhimento do Paço do Conde

Escritura de obrigação de alimentos feita por António, carpinteiro, e sua mulher Maria do Nascimento, para entrada de Serafina no Recolhimento do Paço do Conde.
Coimbra 1735
Os direitos da mulher e da criança (séculos XVI-XIX)
Arquivo da Universidade de Coimbra

.

.

O Paço do Conde; ao lado, o extinto Loureiro dos Cafés, de belas gravuras: uma chinesa(o chá) e um negro (o café).


 

Banda Larga para todo o país


Agora, somos um país totalmente ligado à banda larga, mais moderno, melhor…


Agora também a Banda gástrica alargada a todo o país.

O reforço do apoio à cirurgia bariátrica (banda gástrica) significa colocá-la "no topo da lista de prioridades, equiparada à cirurgia cardíaca ou de foro oncológico", acrescentou o director-geral da Saúde.

Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter