alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.3.12

 
Freguesias
A maior manifestação de sempre

* Manter a freguesia é o objectivo do mercado, caso não possa aumentá-la.

Etiquetas:


 
Um português entre os holandeses
Há dois anos fiquei encantado ao ler “Ernestina” o primeiro livro de J. Rentes de Carvalho que li. Há dias acabei de ler “Com os Holandeses”, escrito em 1971; a experiência do autor garantia a fidedignidade do depoimento - de uma urtiga dissidente há anos a viver num canteiro de tulipas.
No fim tropecei no que essa urtiga reteve de visita à sua brenha original:
Outro corolário da inépcia governamental desses líderes foi acelerar o retorno das forças da direita, tornando Portugal no que é hoje (1981), o país mais pobre da Europa, com um núme­ro oficial de seiscentos mil desempregados numa população de nove milhões, as suas ruas e praças cheias de mendigos, esfo­meados, doentes, crianças abandonadas, todos a estender a mão à caridade.
E duvidei do rigor da crónica. Mas não esqueci a saborosa descrição dos holandeses de bicicleta:
Depois, quem já viu o holandês de bicicleta desculpa-lhe to­das as suas pachorras. As maravilhas de equilíbrio, as acroba­cias de arrepiar, para ele aquilo é como o cavalo para o cossaco. Bebé ou quase centenário, matrona pesada, mocinha grácil, es­tudante cabeludo, burguês encorpado, mãe de dois filhos, juiz azedo, dama enchapelada, a nação senta-se sobre as duas rodas com um à-vontade e uma leveza que em outras ocasiões tão bem lhe ficaria, mas que então desgraçadamente lhe falta.
Quem não está habituado, eu nunca me habituarei, teme pe­la vida das anciãs que se esgueiram por entre o trânsito, monta­das em veículos que datam da Grande Guerra, parando nos cru­zamentos, ou diante de um obstáculo, com um curioso movimento em que o corpo, escorregando do selim e inclinado para trás, serve de contrapeso à velocidade e alivia o atrito dos sapatos que funcionam como travão.
Nenhuma descrição poderá dar ideia da sua virtuosidade, nem da fenomenal ligeireza com que elas se movimentam. E o que essas mulheres carregadas de anos executam no meio da rua, passaria noutras terras por um número de circo.
J. Rentes de Carvalho, Entre os Holandeses 2012.

Em 1961 visitei, pela primeira vez a Holanda, de comboio com o Antero Torres. No caminho cruzámo-nos com um brasileiro que de lá vinha.
- Como é a Holanda?
- Olha, todo o mundo é loiro, todo o mundo anda de bicicleta.
Uma síntese perfeita de uma perspectiva turística - o gene e o meme.

Ainda hoje me encanta a memória daquele holandês de fato completo e chapéu na cabeça que pedalava imponente a sua bicicleta, a pasta pendurada no quadro.

Etiquetas:


 
Não importa a cor do gato desde que cace ratos
Um pequeno museu de Arte Antiga no meio de um centro comercial

...uma cruz processional feita em Granada com mais de 600 anos. .................................................

* Granada era um reino mouro mas ninguém se importava de importar uma cruz feita por um infiel, desde que.

Etiquetas:


30.3.12

 
Predica del arte del bene morire* (dormire)
Mais de metade dos portugueses sofre de falta de sono
"Há estudos feitos em todos os continentes que provam que quem dorme pouco tem maior risco de
hipertensão arterial,
diabetes,
obesidade,
insónia,
depressão,
cancro,
morte mais precoce e
riscos cardiovasculares

"Um centro comercial à noite está cheio de miúdos que deviam estar a dormir",
ora a falta de sono nas crianças "tem graves riscos para a saúde, como
hipertensão,
diabetes,
obesidade,
insucesso escolar,
hiperactividade" e
tendência a depressão.

2. A crise económica poderá conduzir a um aumento de casos de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC), avisa a SPN, que alerta para a necessidade de conhecer bem os sinais de alerta e chamar logo o 112.
A propósito do Dia Nacional do Doente com AVC, a SPN considera que as dificuldades financeiras se refletem na

aquisição da medicação,
acesso aos cuidados de saúde,
obtenção de exames complementares de diagnóstico,
prática de uma alimentação pouco saudável e
origem de quadros depressivos,

fatores que aumentam o risco de AVC.

3. Não são precisos Dias Nacionais nem estudos para suspeitar que o alarme social aumenta o risco de
ansiedade escusada, √
pior qualidade de vida, √
hipocondria, √
hiperactividade, √
insucesso escolar, profissional e social √
instabilidade humoral, √
conflitos familiares, √
hipertensão arterial , √
riscos cardiovasculares, √
alimentação pouco saudável √
obesidade, √
insónia, √
consultas, √
consumo de medicamentos √
morte mais precoce √


...................................................................*Girolamo Savonarola, 1505

Etiquetas:


 
Sucesso escolar
Uma década de resultados em provas nacionais do 12.º ano tem mostrado que as escolas que sistematicamente apresentam bons resultados (um grande grupo de privadas e algumas públicas) acabam por não ser acessíveis a todos (nas privadas tem de se pagar), o que ajuda a perpetuar clivagens sociais preexistentes. JMF
Um estudo da Universidade do Porto concluiu que, em média, os estudantes provenientes de escolas privadas revelam pior desempenho do que os das escolas públicas. Por exemplo, por cada 300 estudantes provenientes de escolas públicas, 32 estarão entre os 10% melhores. No caso de escolas privadas, tal número é de 24.
* É óbvio que nem todos podem frequentar as escolas que desejariam.
Nem sempre os “bons resultados” prévios se traduzem em “melhor desempenho”.

Quase 1/4 (22%) dos caloiros não acaba o curso, como acontece em muitas Universidades; a notícia não indica a origem social dos desistentes; o abandono é "substancialmente inferior" entre os estudantes que, tendo solicitado bolsa de estudo, a obtêm do que entre aqueles aos quais a bolsa não foi atribuída. Se a atribuição da bolsa de estudo discriminar positivamente atenuará a perpetuação da estratificação social prevalente.

Etiquetas:


 
A surpreendente simplicidade da estrutura cerebral
O cérebro humano é o objecto mais complexo que conhecemos, mas a organização das suas ligações nervosas é das coisas mais simples que se possa imaginar.











“A estrutura do cérebro não é aleatória, mas construída com regras extremamente simples.
As fibras formam superfícies curvas onde feixes de fibras paralelas entre si se cruzam num ângulo recto com outros feixes de estrutura semelhante. A estrutura é basicamente uma grelha cúbica
."
* A realidade é bem mais simples de que se julga; há que procurar a simplicidade em vez de complicá-la.
Uma imagem ajuda a compreendâ-la – é como se fosse... uma grade de ferro forjado de uma varanda da Ribeira do Porto (Rua da Reboleira)?

Etiquetas:


29.3.12

 
Millor†
Salva-vidas encontrado morto

Etiquetas:


 
Títulos
1. "Não posso jurar que não sejam precisas mais medidas de austeridade".
*Duas negativas e um truísmo num só título. Nem o estado-maior de La Palisse faria pior.

2. Banco de Portugal: O Governo
pode ser obrigado a avançar com mais medidas de ajustamento, caso o cenário macroeconómico se continue a deteriorar.
* Outro truismo: qual a situação em que se não pode ser obrigado ... caso...?

3. Passos
afasta mais austeridade apesar de previsão do BdP.
"Se muitas coisas forem diferentes, a nossa resposta terá de ser diferente. Se for preciso corrigir alguma coisa, nós corrigiremos".

* Título enganador.

Etiquetas:


 
Terreiro do Paço 500 anos
Toda a gente e ninguém
Auto da Tugatânia, por João Cabral
"Toda a gente pensava que o Freeport estava cheio de dinheiro
Toda a gente pensava que era fácil ganhar dinheiro com a Freeport.
Toda da gente queria trabalhar para o Freeport. Estávamos a ser assediados.
Todos queriam ganhar dinheiro; eram sobrinhos de presidentes, primos de ministros e de secretários de Estado."

Belzebu:
Esta é boa experiência:

Dinato, escreve isto bem.
Dinato:
Que escreverei, companheiro?
Belzebu:
Que todo o mundo quer dinheiro
e ninguém paga o que deve.
Todo o Mundo e Ninguém. Auto da Lusitânia. Gil Vicente 1532

Etiquetas:


 
Porto Cem anos










1914 Jorge Vicente(mandado por L.)


Etiquetas:


28.3.12

 
Centralismo asfixiante
Melhorar a eficiência do sistema. A inimaginável burocracia com que a ministra ... vergou os professores está incólume. Continua a chusma de reuniões caricatas, que para nada servem. Persistem siglas, planos e projectos estéreis. Agruparam escolas e agora agrupam agrupamentos. Cortaram cabeças pensantes e enxertaram no seu lugar regulamentos castrantes. Os resistentes são raros. Esta cultura instalou--se. Os professores "funcionam" cada vez mais e ensinam cada vez menos. Tornaram apáticos os professores, intranquilos os alunos e resignados todos, pais também. Balcanizaram, espalharam a descrença e o desânimo.
*Substitua-se ensino por SNS e os problemas são idênticos, as mesmas causas explicando os mesmos efeitos.

Etiquetas:


 
Importado da Formosa
Ensulina®
"... verifica-se que existe uma relação significativa negativa entre as riquezas naturais extraídas e as competências e conhecimentos adquiridos nas escolas". Dito de outro modo, quanto maior é a extracção de recursos naturais, mais baixos são os níveis de conhecimentos adquiridos nas escolas. ...
Os altos resultados do PISA em Singapura, Finlândia, Coreia do Sul, Japão e Hong Kong e os baixos resultados no mesmo teste no Qatar, Cazaquistão, Arábia Saudita, Kuwait e Omã provam que os livros são bastantes mais profícuos que os recursos naturais no desenvolvimento das nações.

Por conseguinte, é na aposta de um ensino exigente e de qualidade, com professores fortemente motivados, que está a resposta à saída da crise do nosso país. Por isso, causa estupefacção os cortes ... no ensino ...E, como se não bastasse .... soma-se o obsceno número de alunos que todos os dias abandonam o ensino por falta de recursos. Domingos Ferreira

*Uma associação sugere mas não prova; não é relâmpago que causa o trovão - têm uma causa comum.
Não basta ter livros se se não lerem; não basta lê-los se não se sentir interesse e necessidade.
Não basta dar insulina para curar a diabetes; apenas se compensa.
Não estou seguro que seja a “falta de recursos” (financeiros) que explique que, desde há muito,
quase ¼ (22%) dos caloiros da Universidade do Porto abandonem o curso.
A aposta de um ensino exigente e de qualidade, com professores fortemente motivados só será possível e terá resultados correspondentes se isso corresponder a um desejo ou sentimento de necessidade colectivos. Creio eu.

Imagem importada de saude-joni.blogspot.com

Etiquetas:


 
Ponte das Barcas Duzentos Anos
Porto Gaia

Etiquetas:


27.3.12

 


O lucro da monda

Etiquetas:


 
Porto cem anos
.

Etiquetas:


26.3.12

 
MP abre inquérito a morte de bebé vacinado
O Ministério Publico abriu inquérito ao caso da morte do bebé de seis meses, a quem terão sido administradas as vacinas Prevenar 13 e Rota Teq, suspensas pelo Infarmed por suspeita de reação adversa grave.
* Absurdo; ainda esperei que por MP se referisse a Mocidade Portuguesa mas não, é mesmo o Ministério Público. Depois da operação "mãos limpas" agora a dos excipientes esterilizados; em breve o fulminado por um raio.
Todos são suspeitos enquanto não provarem o contrário.
Quando o MP abrir inquérito à morte de bebés não vacinados, espero que se inquira também.

Etiquetas:


 

Porto Cem anos











1914 1914 Jorge Vicente(mandado por L.)

Etiquetas:


25.3.12

 

Limpar Coimbra
“aquém das expectativas”
* Era o que seria de esperar com tanta gente fora, na meia-maratona e na outra.

Etiquetas:


 
Um "homem bom"
Bom, mas para quê?
...
Não olhas aos teus interesses.
Aos de quem olhas?
...
Mas em consideração
aos teus méritos e às tuas boas qualidades
vamos galardoar-te com
uma boa pá debaixo de terra boa.
Bertolt Brecht

Etiquetas:


 
EDPrendas
Um homem, sério e competente
Há um ano reconhecia a exis­tência das tais "rendas excessi­vas" de que a EDP beneficia...; agora (que é pre­sidente da EDP) veio explicar que é pre­ciso "analisar com serenidade" para "ver se existem ou não exis­tem" as tais rendas excessivas. Fernando Madrinha. Expresso 24-3-2012

*Mas não era isso que apregoava Adam Smith? "não é da bondade do padeiro, do açougueiro ou do cervejeiro que eu espero que saia o meu jantar, mas sim do empenho deles em promover seu próprio interesse”.
Não é isso que fazem os jogadores da bola, o melhor que podem para ajudar os clubes que os contrataram?
E os mercenários?
E os escritórios de advogados nos parecer juristas de que beneficiam os clientes que lhes pagam para descobrir as frinchas das leis por onde se evadem das responsabilidades colectivas.
E até o doido da história?

Etiquetas:


 
Porto Gaia Cem Anos




1914 Jorge Vicente (mandado por L.)

Etiquetas:


24.3.12

 
respigos
Quem ignora a história está condenado a repeti-la.
"Está tudo bem assim e não podia ser de outra forma." Salazar
Os príncipes que mandam em nós, com as suas credenciais de Harvard ou de Yale e as suas sinuosas carreiras partidárias, têm um ar de família que nem remotamente se notava entre o dr. Salazar e gente que ele ia servindo como fiel feitor. Ou entre o dr. Soares (republicano, laico e socialista) e os banqueiros que lhe batiam à porta. Ou sequer entre o exilado Sócrates, de má memória, e o pessoal dos "negócios", que se pendurou nele. Mas, neste Governo e na nuvem de peritos que vai gravitando à volta dele, qualquer pessoa reconhece uma linguagem comum (a da economia) e as preocupações dos fervorosos beatos do mercado. É um acidente superficial. Debaixo da crosta, continuam a viver os subsecretários de Salazar ou os veneráveis lacaios do liberalismo. E o princípio que os move não mudou. Como se costumava lembrar na era da "liberdade restaurada" (ou seja, a partir de 1834): "Quem apanhou, apanhou; e quem não apanhou que apanhasse". VPV

Etiquetas:


 
respigos
todos potenciais culpados
"Está tudo bem assim e não podia ser de outra forma." Salazar
A carta é típica do burocratês associado a um claro laivo autoritário que todas as comunicações das Finanças têm. Para as Finanças não há cidadãos, mas potenciais fugitivos dos impostos e fala-lhes sempre num tom inadmissível num Estado democrático, para quem não cometeu nenhum crime, e não passou nem a servo, nem a súbdito. Informa-me a extensa carta de determinados procedimentos, de um modo geral complicados para o comum dos mortais, impõe-me um prazo curto e, de uma ponta à outra, está cheia de ameaças que se percebe serem expeditas e sem contradita. Caso se pretenda contestar, paga-se primeiro e depois entra-se numa via-sacra, cara e demorada, que o comum dos cidadãos não tem conhecimentos, nem saber, nem dinheiro para percorrer. JPP
*É a transposição para as Finanças da postura da Justiça: leiam-se as convocatórias dos tribinais para depor como testemunha ou como perito num julgamento - todos são considerados potenciais culpados enquanto se não provar o contrário.

Etiquetas:


 
Porto Cem Anos



1914 Jorge Vicente
(mandado por L.)

Etiquetas:


23.3.12

 
Ler para perceber
Acemoglu e Robinson (Why Nations Fail) entendem que há dois tipos de instituições: as "extractivas" funcionam para "para extrair rendimentos e riqueza de um sector da sociedade em benefício de um outro sector"; as "inclusivas" permitem a participação aberta de todos, asseguram os direitos de propriedade e o respeito pela lei e facilitam a vida aos que querem empreender.
... estamos a pagar caro termos privilegiado sectores da economia protegidos que, de alguma forma, "extraíram" riqueza e recursos dos sectores competitivos, em especial o dos bens transaccionáveis. O sector bancário e os chamados "campeões nacionais" (a EDP, a Galp, a PT) beneficiaram de um ambiente regulatório que protegeu mais os seus interesses do que favoreceu a concorrência.

*Simplificando talvez excessivamente, em vez de "extractivas" e"inclusivas" eu dividiria as empresas entre as que exportam (bens transaccionáveis) e as que não se importam.

Etiquetas:


 
Oportuno

Faz qualquer porcaria cheirar bem
Como se dizia do Librium: estou na mesma mas não me importo nada...

Etiquetas:


 
Sociobiologia atrevida
A flora e a mama da mãe, a mão do pai e a do mon oncle.
Há anos que se pensa que a exposição das crianças desde cedo aos micróbios que normalmente nos rodeiam é importante para estimular o seu sistema imunitário. A “hipótese da higiene responsabiliza os elevados níveis de higiene do estilo de vida urbana (e o recurso precoce aos antibióticos) pelo aumento das alergias, da asma e das doenças auto-imunes.
... age-sensitive contact with commensal microbes is critical for establishing mucosal iNKT cell tolerance to later environmental exposures.
* É a regra básica da educação e da puericultura; experiências precoces aos potenciais riscos nos períodos sensíveis, em doses adequadas e sob protecção regressiva.
A mama da mãe, colonização pela flora materna, o exemplo e a aprendizagem sob vigilância da família (Mon Oncle) e da comunidade.
Dizia um sábio clínico geral que “um bocadinho de porcaria não faz mal”; referia-se a contactos pelas vias normais que nunca vi ninguém lavar as mãos no consultório com tanto cuidado quanto ele.
A mesma regra poderá evitar fundamentalismos.

Etiquetas:


22.3.12

 
Sociobiologia atrevida
Tubarões, Naucrates ductor & Associados
Homo socraticus, o Homo passus e o Homo excel
Subsídios, salários, pensões, alterações fiscais, tudo corre para o grande rio que um dia há-de pagar a dívida. Como explicar (ou aceitar) que, ao mesmo tempo que estes sacrifícios acontecem, haja tantas grandes empresas que se abstenham de abdicar dos seus direitos adquiridos nos seus acordos com o Estado? E que seja tão complicado ao Estado renegociar, já não digo rasgar, contratos no sector da energia ou nas parcerias público-privadas (PPP) quando ao mesmo tempo mexe nos direitos dos cidadãos sem pedir licença?
* É o que acontece quando a urgência leva a estreitar a malha das redes – os pequenitos ficam presos no saco ao passo que os tubarões saltam para fora, os escritórios de advogados agindo como peixes-pilotos.
O peixe-piloto (
Naucrates ductor) também conhecido por rameiro, remeiro e romeiro, vive em águas mornas e profundas. Tem o costume de guiar tubarões para se aproveitar dos restos das presas.
... a austeridade recaiu mais fortemente sobre os já desfavorecidos: os mais pobres perderam mais de 6% (podendo as famílias com filhos atingir os 9%), os mais ricos não chegaram a perder 4%.
É o que acontece com soluções informáticas de facilidade – alegando igualdade prejudica-se a equidade; e a eficiência.

Etiquetas:


 
Bipedismo deixou mãos livres para levar comida
Os antepassados do homem começaram a andar de pé para conseguir transportar mais comida nos braços, aumentando assim as suas hipóteses de sobrevivência.
*Eu imaginava que o sucesso do bipedismo foi facilitar o uso dos membros superiores guiadas pelos olhos bem abertos para ver em frente*; para sobraçar lenha, comida, abraçar amigos e usar instrumentos ou brinquedos e empunhar armas, cartazes, bandeiras. E até para deixar de fazê-lo.

Mal utilizada, a greve beneficia os inimigos; como a das armas.
* Ao contrário do rinocerente que, quando se sente em perigo, fecha os olhos, baixa o focinho e ataca de corno em riste, sempre em frente, sempre em frente.

Etiquetas:


 
Impedidos
Arménio Carlos impedido de entrar nos bombeiros
Sindicalistas tentaram impedir a saída dos camiões de recolha do lixo.
* Provar do remédio prescrito.

Etiquetas:


 
Greve



A propósito da greve geral de 22 de Março, o PÚBLICO pediu opiniões sobre as razões que hoje em dia podem justificar um protesto em Portugal.
* Pergunta mal formulada; a questão é saber se uma greve geral será a forma mais adequada de protesto, dado fazer reféns entre quaisquer portugueses indiscriminadamente.

Etiquetas:


21.3.12

 


Notícias suspeitas


BIC aceita pagar juros se usar os 300 milhões do Estado no âmbito da privatização do BPN.

Etiquetas:


 
Identificada a partícula subatómica mais leve de sempre - o gosão
A partícula é como uma “bolha de sabão” de que “não sabemos quase nada” excepto “que se desintegra totalmente sem deixar resíduos”.
* A Andrea não refere a República onde foi feita a descoberta; há indícios de ter sido na Bota Abaixo.

Etiquetas:


20.3.12

 
Freeport
Sócrates exigia 2 milhões de euros para aprovar licenciamento
(Lusa)
* Exigia?
Uma testemunha disse que o arguido lhe confidenciou que a alegada exigência lhe fora transmitida por um porta-voz do então ministro do Ambiente.
Não seria de esperar da Lusa uma redacção mais lisa?

Etiquetas:


 
Não só burlas como até crimes sexuais
Ao que podem chegar os velhos com reformas insuficientes
"A criminalidade dos idosos é um facto, muitas vezes porque as reformas são insuficientes e levam as pessoas a praticar burlas, golpes financeiros, crimes sexuais e homicídios", frisou Pinto da Costa em "Envelhecimento ativo".

Etiquetas:


 
Do robotarium ao rebotalho
NASAlverca
1. O
Robotarium foi inaugurado há quase cinco anos nos arredores de Alverca.
O projecto incluía uma estrutura de aço e vidro com cerca de três metros de altura e cerca de 40 robots com as mais variadas formas, desde insectos e animais de pequeno porte a flores, bolas ou carrinhos que, alimentados por pequenos painéis solares, reagiam e movimentavam-se com a aproximação de visitantes. Usam tecnologia semelhante aos dos seus congéneres da NASA e pretendiam, através deste novo tipo de arte, despertar a atenção e estimular para as questões da ciência e da tecnologia. O Robotarium está desactivado e abandonado há mais de três anos, porque se sucederam os actos de vandalismo, que até envolveram disparos de armas de fogo
.


2. RobotArte
"O Robatarium custou cerca de cem mil euros, foi um grande investimento. Gastou-se ali muito dinheiro, mas foi alvo de vandalismo."
Dívida total dos municípios ronda os 12 mil milhões de euros
Dívidas das câmaras: autarcas dizem que deve haver "um erro"
* Não consta que os vândalos fossem perdulários.

3. Um novo tipo de arte à prova de bala
"Foi concebido para resistir ao vandalismo".
O arquitecto e artista plástico admite que já se sabia que o Robotarium ia ser instalado numa zona socialmente problemática e "potencialmente hostil".
"É uma zona problemática de Alverca, em que jovens que não têm nada para fazer se entretêm a partir coisas".
De qualquer forma, o projecto já antevia dificuldades e, por isso, foi delineado com vidros à prova de bala, hoje em boa parte rachados ou marcados por tiros e pedradas.
* Um menir teria sido uma opção mais adequada.

Etiquetas:


19.3.12

 
O cheiro da canela
Uma sociedade que venera o crescimento indefinido movido pelo lucro insaciável que trouxe fatalmente a crise mundial, é esta sociedade opulenta cujas doenças tanto nos afligem – a obesidade, a diabetes ou a hipertensão.
O comércio global começou com os descobrimentos portugueses em busca da pimenta, do cravo e da canela, especiarias do Oriente que as famílias ricas da Europa pagavam bem. Depois veio açúcar e o piri-piri que o sal já cá estava.
Em breve todas as cozinhas ficaram empestadas com o cheiro dos condimentos até então só acessíveis a poucos. Abundantes como o açúcar nas sobremesas e o crédito nos anos 80-90.
O que era condimento para avivar o sabor dos alimentos usurpou-os, tal como aconteceu ao lucro no comércio; de fermento tornou-se móbil. As receitas de então são agora insuportáveis; em Malaca servem-nas e chamam-lhe “à Lesboa”.

Etiquetas:


 
Estaleiro naval

Gaia

Etiquetas:


 
Silo sub-aquático......................................................
Os arqueólogos encontraram uma enorme rampa de lançamento de barcos do séc. XVI junto ao mercado da Ribeira, em Lisboa. Feita com troncos de madeira sobrepostos, a estrutura ocupa 300 metros. "É impressionante: é muito difícil encontrar estruturas de madeira em tão bom estado".
Os arqueólogos nem queriam acreditar na sua sorte quando depararam com a rampa enterrada no lodo, a seis metros de profundidade, e muito provavelmente associada a um estaleiro naval que ali deverá ter existido
.... trabalhos, que estão a ser feitos no âmbito da construção de um parque de estacionamento subterrâneo.
* Cinco séculos depois o que teria sido uma rampa de exportação de navios ali construídos será agora um parque para acolher carros importados, seis metros abaixo - o quanto o nível do Tejo terá subido e descido o da nossa balança comercial, afogada em depósitos pouco consistentes.

Etiquetas:


 
Uma bela prenda no dia do pai
Uma economia económica e sensata
É preciso fazer uma revolução... uma revolução mental e cultural – libertar o nosso imaginário colonizado pela publicidade, pelos media, pelos lóbis que financiam a publicidade e os media.
O problema não é o crescimento. É a sociedade que não tem outro objectivo que não seja o crescimento pelo crescimento. Não se trata de crescer para se satisfazerem as necessidades, que é uma coisa excelente. O que temos é uma sociedade em que quando as necessidades estão satisfeitas é preciso criar outras para se continuar a crescer.
Trata-se de encontrar a felicidade perdida. Os inquéritos mostram que os portugueses, tal como os franceses, não se sentem felizes. Os economistas dizem: "Eles deviam ser felizes porque atingiram um nível de consumo elevado". Há aqui qualquer coisa que não está bem.
A economia* engana-nos. Promete-nos a felicidade, mas as pessoas não são felizes.

*publicidade
* Latouche é um economista sensatamente desiludido que procura a salvação pelo esclarecimento e o despojamento do supérfluo. Sidarta Gautama (Buda) foi um príncipe de um próspero reino indiano que abdicou para fundar e difundir o budismo, uma outra maneira de viver.

Etiquetas:


18.3.12

 
Sociobiologia atrevida
Interesses entrecruzados
Foi nisto que deram déca­das de promiscuidade e cruza­mento de interesses entre a eco­nomia, a finança e a política, com as mesmas figuras circulando en­tre lugares públicos e negócios privados que floresceram à som­bra dos favores do Estado. Fernando Madrinha Expresso 17-3-2012
Crossing over
Um processo que ocorre durante a meiose, em que os cromossomas se enrolam e trocam material genético.
Crossing over is important because it results in new combinations of genes that are different from either parent, contributing to genetic diversity.
* O que amplia a diversidade genética amplia também a dos rendimentos
.

Etiquetas:


 







Etiquetas:


 
CGTP vai tentar parar o país na quinta-feira
Com que então caiu na asneira
de tentar na quinta-feira

parar o país?
Que tolo;
ainda se o desparasse...
mas pará-lo não parece
de quem tem muito miolo.

João de Deus nos valha.

Etiquetas:


 
Crédito mal parado
"Confiança é a palavra-chave", diz Cavaco.
"Confiança, confiança no Povo Português!" disse Álvaro Cunhal
à chegada do exílio 29-4-1974

Etiquetas:


17.3.12

 
SNS convencionado com o Centro de Emprego?

A Unidade Local de Saúde de Bragança decidiu que os utentes do SNS passem a fazer as análises nos Hospitais, em detrimento dos laboratórios convencionados.
"Sem o SNS os laboratórios não sobrevivem", alegam os manifestantes.

Etiquetas:


 
Endogamia
"sempre aos mesmos"
... brutal e rápida concentração de poder de decisão e de recursos nas mãos de um grupo cada vez mais pequeno de pessoas, que circulam numa elite que sempre foi muito fechada, mas que agora ainda o é mais. As redes interiores do poder, que circulam entre os grupos económicos, o poder político, a grande advocacia de negócios, alguns think tanks, empresas de consultadoria, conselhos de administração das fundações mais poderosas, reguladores e, de um modo geral, todos os lugares de nomeação estatal, em "grupos de trabalho", "comissões de acompanhamento", etc. estão cada vez mais entregues "sempre aos mesmos".

Endogamia (endo- + -gamia)
s. f.
1. [Antropologia] Enlace matrimonial entre pessoas do mesmo grupo familiar, social, étnico...
Endogamio (endo- + -gamia)
s.m.
1. [Oportunismo] Enlace patrimonial entre pessoas do mesmo grupo familiar, social, étnico...

-gamia (grego gámo)
gamar (origem obscura)
1. [Portugal, Informal] Furtar com subtileza.

Etiquetas:


 
Aladino de Stª Comba
"Vendem-se milhares de livros com a "marca Salazar" e ninguém fala disso, ninguém se escandaliza. E por que não um vinho?".
Foi uma escolha criteriosa, "para testar a marca". "Salazar/ produtos nacionais/ produtos da terra/ naturais/ saudáveis/ biológicos/ não-manipulados" - "a associação é óbvia". Está a negociar com um produtor cujo nome não revela e a estudar a forma da garrafa e o design do rótulo.

*Cheiro a casco antigo com um travo a rolha.

Etiquetas:


 
Dia Mundial dos Direitos do Consumidor
Proibição da publicidade dirigida às crianças
Cerca de 40% das compras familiares directas (excluindo a renda de casa e os carros) são influencia­das pelas crianças; há 610 mil créditos ao con­sumo em atraso em Portugal, dos quais 250 mil são resultado da publicidade infantil, uma das vias pre­ferenciais para o sobre endividamento das famílias.
As crianças vêem 80 anúncios por dia; um adulto precisa de 13 contactos para se convencer, as crianças só carecem de dois que, no futuro, virão a ser adultos acríticos.
Diário de Coimbra 16-3-2012
* Não sei se o que mais censurável, se os adultos que se deixam levar pelos caprichos dos catraios se os que lhe atribuem a culpa pelo sobre endividamento.
É compreensível preocupar-nos com os adultos acríticos no futuro porque os actuais já não têm remédio.

Etiquetas:


16.3.12

 



Cunha

A maneira expedita de subir um degrau; uma alavanca com um longo braço da potência.

Etiquetas:


 
Sondagem
PSD e CDS reforçam maioria
“... as Forças Armadas têm de actuar” para ver se educam o povo, a bem ou a mal.
* Nada pior para uma boa causa que um mau exemplo.

Etiquetas:


 
Estudo sobre comportamentos dos jovens........................
* Do 6º ao 10º ano de escolaridade os adolescentes portugueses tendem a normalizr o peso – muito menos magros e também menos gordos. Em contraste aumenta a percentagem dos que dizem achar-se magros ou gordos demais.
O que parece lógico dado o prestígio da norma do grupo; se o padrão é mais estreito (se há menos magros e menos gordos) tende a aumentar a preocupação dos que se vêem (ligeiramente) fora da norma.

Um espelho plano reflecte uma imagem virtual mas simétrica (torcida) do objecto.

Etiquetas:


 
Bocarrotas
César e Jardim trocam acusações
O Presidente do governo da Madeira afirma que o seu homólogo açoriano é "incompetente"e "dócil" com a Lisboa "colonial". O governante açoriano ripostou afirmando que o governante da Madeira "não presta" porque levou a região à "bancarrota", o que não acontece nos Açores.
*Bancarrota, bocarrota, boca arrota.

Etiquetas:


15.3.12

 
A imagem e o reflexo

Selecção natural
Porto. Praça dos Leões


.

.



.
.
*A fachada dos Armazéns Cunhas reflectida na porta de vidro da antiga Reitoria da Universidade.
Do lado virado ao Sol, novidades, a cauda de pavão, a vender barato; virada a Norte, a antiga Reitoria da Universidade virou Loja.

Etiquetas:


 
O estado da nação e o seu avesso

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter