alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.1.11

 
Media
.
Ao passo que o Farol se preocupa com os portugueses, os portugueses preocupam-se com os faróis.
Matreiro, o mercado liga os médios e aproveita.

Etiquetas:


 
PPP
Estado providência
Mercado providencia


O inquérito feito pelo projecto Farol a 1002 pessoas mostra que 90 a 94% dos portugueses desconfiam ou confiam muito pouco na classe política e nos governos; e ainda:

Metade acha que isto está pior,
Metade não aceita mudar (para pior já basta assim).
Metade não vota
Metade vota contra
Metade vota mal
Poucos confiam nos governos
Mas todos esperam que o Estado faça.

Não admira que o mercado tente preencher esse nicho.
Nicho que ele, matreiro, foi escavando.
.
.Não se preocupe, fique tranquilo que nós pensamos por si.
.

.













Etiquetas:


30.1.11

 
Liberdade de imprensa

Na sua coluna do Expresso de ontem, H. Monteiro fala no “ aumento exponencial da abstenção...” (Sinais de declínio?); no mesmo número do semanário figura este gráfico dos valores da abstenção.

O colunista opina com o tipo de liberdade concedida aos poetas mas não à imprensa.

Etiquetas:


 
Sociobiologia atrevida

Atalho arterio-venoso, uma falcatrua circulatória
A Polícia Judiciária (PJ) começou a desmantelar uma rede de fraude com receitas de medicamentos que terá lesado o Ministério da Saúde em mais de dois milhões de euros. ... pode ascender a dez milhões
A rede simulava a compra de medicamentos para doenças mentais que eram comparticipados a 100%, mas que nunca chegavam aos doentes. Alguém pertencente à rede ia levantar o medicamento à farmácia e entregava-o posteriormente no distribuidor, que voltava a colocar a embalagem no circuito comercial.
As mesmas embalagens terão sido vendidas mais de 50 vezes pelas farmácias.
.
.*É o que sucede nos atalhos arterio-venosos, onde um atalho anómalo permite que o sangue se escape das artérias para as veias sem passar pela rede capilar; o sangue arterial regressa ao coração sem cumprir a sua função - os órgãos ficam mal oxigenados e o coração é obrigado a um esforço suplementar. Parece insuficiente mas não está – o sopro não vem do coração mas do atalho.
Aqui, como no caso da fraude dos psicotropos, o diagnóstico é mais difícil que o tratamento – basta bloquear o atalho com um laço bem apertado.
.
O problema é quando os atalhos são múltiplos embora pequenos, misturados com os capilares normais em plena massa dum órgão único, como acontece no tecido financeiro hemangiomatoso português.

O crime organizado "alimenta-se" também de uma "actividade subterrânea que vai minando a sociedade e a sua economia".

Etiquetas:


 
Voluntariado no SNS

IV Plenário das Unidades Coordenadoras Funcionais da Região Centro
Desde 1990 centenas de profissionais dedicaram grande parte das suas vidas, de forma voluntária, não remunerada, contínua, cumprindo um dever de cidadania na procura incessante da melhoria dos cuidados à grávida, ao recém nascido e à criança e adolescente. Foi um trabalho invisível, pouco reconhecido, cumprido em espírito de missão, com o colectivo sempre acima do interesse individual.
A única satisfação foi mesmo a consciência da relação causal entre esta intervenção e a melhoria contínua dos cuidados.
Acreditamos que em todos nós existe uma disponibilidade para o exercício destes valores. Assim haja líderes que promovam, potenciem e não castrem esta disponibilidade.

A Região Centro, graças às relações profissionais e institucionais desenvolvidas desde 1989 com o Plano Nacional de Saúde Materna e Infantil e consolidadas há anos, conseguiu implantar um modelo de regionalização nos cuidados perinatais e pediátricos que é modelar, exportável, evitou a dispersão dos recursos que se veio a verificar no resto do País, conseguindo os melhores resultados a nível nacional com grande efectividade e eficiência.
Coimbra 29 de Janeiro 2011
José Carlos Cabral Peixoto
(Desde hoje coordenador da Comissão Regional de Saúde materna, da criança e do adolescente.)

.
* Apesar da crise, da..., e do... “Entusiasmo como em 1990 !!”.
Bem hajam pelo exemplo de dedicação, generosidade, competência e persistência traduzida em resultados exemplares. Pena não saber o e.mail do Torrado.

Etiquetas:


29.1.11

 
Último dia do Hospital Pediátrico em Celas
.
1. As televisões noticiaram que a transferência correu de forma impecával; creio que foi a única boa notícia que relataram.
2. Do seu templete no telhado, S. Bernardo assistiu à transferência do Hospital Pediátrico de Coimbra do seu Mosteiro de Celas para as novas instalações.
S. Bernardo afirmava que enquanto criança recebera inspiração divina ao beber três gotas de leite do seio da Madona Negra de Châtillon.
Não admira que os bebés doentes tivessem aqui uma protecção sobrenatural.
3. No Mosteiro de Salzedas (também cisterciense) há um óleo que representa a Virgem a tele-amamentar S. Bernardo. A lenda local era a cura da tuberculose de que padeceria o santo; assim se explicaria o sucesso do sanatório que precedeu o Hospital Pediátrico neste profanado mosteiro.
Santos Bessa atribuía o sucesso ao vizinho BCG mas não era uma opinião isenta, dado ser ele que o dirigia.
.
.
4. Na portaria do HP, no último dia em Celas, um funcionário sénior está de serviço.
- Então coube-lhe o último dia?
- É verdade e deixa-me muitas saudades.

Etiquetas:


28.1.11

 

Hospital Pediátrico de Celas
(11 de Fevereiro de 1983)

Etiquetas:


 
Unidades produtivas do Estado

Sector empresarial do Estado (SEE)
O SEE é constituído pelo conjunto das unidades produtivas do Estado, organizadas e geridas de forma empresarial, integrando as empresas públicas e as empresas participadas.
CMVM usa estatuto público para escapar a cortes de dez por cento
A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) é uma entidade de regulação e, por isso, deveria aplicar cortes salariais iguais aos da função pública. No entanto, vai efectuar reduções inferiores por ser ... equiparável a uma entidade pública empresarial.

* No Sec XVIII a sigla SEE (aqui na verga de uma velha porta da Alta de Coimbra) tinha outro significado (era propriedade da Sé) mas já era usada para fugir às alcavalas seculares.

Etiquetas:


27.1.11

 
A última abadessa
.
Saí hoje pela última vez do “meu” Hospital Pediátrico que “de Celas” irá mudar para as novas instalações no Alto da Baleia. Aqui trabalhei 34 anos - desde que abriu em 1977 até hoje (duas manhãs por semana desde a minha aposentação). Ao sair senti algo que nunca notara, um sussurro, um arrepio como se um morcego passasse perto.
Quando se extinguiram as Ordens religiosas (1834), o Mata-Frades permitiu que as monjas se mantivessem nos seus mosteiros mas não permitia a entrada de noviças.
A última, Madre Abadessa Maria do Ó, aqui viveu muitos anos sozinha, os seus passos ecoando nestes longos corredores vazios do dormitório “Novo” (Sec. XVI); morreu louca de solidão(*). Diz-se que as tísicas do antigo Sanatório ainda teriam sentido a sua alma penando por ali mas sabe-se que as tísicas ouvem bem demais; desde que as primeiras crianças doentes aqui entraram nunca mais se ouviu falar disso – também não havia muito tempo nem sentido.
Teria eu sentido a alma penada da última abadessa do antigo Mosteiro de Celas de Vimaranes que regressava para repousar finalmente em paz?
.
P.S. Ao chegar a casa guardei a chave da porta do "meu" Hospital; muitos dos judeus expulsos de Portugal e de Espanha no Sec XVI levaram consigo a chave de casa, na esperança de um dia...
Ainda existirão, penduradas em algumas casas de Marrocos e da Turquia.
(*) Em 1883, o Mosteiro de Santa Maria de Celas encerrou
devido ao falecimento da última abadessa D. Felismina, ocorrido a 15 de Abril.

Etiquetas:


 
O dia do requeijão

Quinta-feira é dia de requeijão!
Quinta-feira é dia de requeijão,
quinta-feira regresso à infância, regressa a tia Isabel
que ela não nos vinha visitar sem uma lata de bolos de amêndoa e,
se fosse Inverno, sem requeijão.
De Seia, sim, como o que compro escrupulosamente à quinta-feira
na pastelaria em frente.
Não compro só o requeijão, também compro o que ele traz sem o saber...
(ainda dizem que o dinheiro não compra felicidade... ;)
Quinta-feira é dia de requeijão, é dia de perdição, começo e acabo, consumo.
Quinta-feira é dia de requeijão, sei que é por vê-lo na montra
Quinta-feira é dia de requeijão!
No outro dia, quinta-feira decerto, vi requeijão ou ele me viu a mim e,
como sempre o comprei e como sempre o comi (como sempre? comi?).
Só que já não me soube ao de Seia da minha infância,
já não me trouxe da tia Isabel a lembrança,
será que estou a deixar de ser criança?
Pois, instalou-se em mim a desconfiança,
quinta-feira é dia de requeijão?
Fui investigar
muni-me do calendário e fui verificar se quinta-feira era dia de requeijão -
ERA,
só que na sexta continuou a sê-lo
e no sábado, e no domingo os mesmos requeijões que não comprei na quinta
continuavam a enganar-me, a dizer-me que era o dia que não era!
venderam-me requeijão requeijado!
E assim se instala uma crise de confiança!
na mente duma criança!
Nem as quintas-feiras já são certas
nem no requeijão se pode confiar
pus-me a pensar
se o requeijão não acaba na quinta,
é porque não o compram como já fizeram!
Terão deixado de ser crianças os outros compradores?
Eu, se continuar a comprar posso continuar a ser criança?
mas com esta desconfiança...
mas com esta crise
sim, crise!
Que isto vai trazer consequências graves
o Sr. da pastelaria vai deixar de comprar requeijão
o fornecedor vai deixar de o trazer
vai deixar de gastar gasolina ou gasóleo,
o pastor vai deixar de vender,
logo vai deixar de produzir,
todos estes vão deixar de consumir,
até eu vou ser privado, pelo menos do requeijão.
O desemprego vai aumentar ainda mais,
isto pode ser grave, muito grave,
isto pode mesmo dar revolução
do requeijão?
Comprem requeijão!
Ao comprar requeijão, afastam a revolução!
A confiança precisa de restauração!
Comprem requeijão!
Vendam requeijão!
Produzam requeijão,
nele está a nossa salvação!
Deixem-me ter confiança,
deixem-me ser criança,
um dia por semana.
Quinta-feira é dia de requeijão...

Redacção do Luis C.M. (1ª classe)

Etiquetas:


26.1.11

 
Retrato a branco e preto
Carlos Silvino retratou-se. (Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990)
No domingo já outros se tinham retratado fielmente pela grafia antiga.

Etiquetas:


 
Ensino particular

O momento escolhido para o protesto presta-se a associações comprometedoras.

Etiquetas:


 
Romarias

Pais e alunos em "cortejo fúnebre" com caixões pelas ruas de Lisboa.
No santuário da Aparecida, prox. do Mosteiro de Travanca (Amarante), a romaria é a 14 de Agosto.
Até há anos, a procissão incluia “amortalhadas” (adultos e crianças) que iam dentro de caixões! O padre conseguiu que esse cortejo profano se separasse do religioso.
Eram mais de vinte caixões, com os devotos lá dentro com a cara tapada com um lenço, transportados por quatro amigos, bem dispostos, de roupas leves e garridas. Eram eles os sacrificados, que a ladeira era íngreme. Bombos e gaitas de foles abriam o cortejo.
No fim, os penitentes saem do caixão mal entram na capela ou, mais exactamente, no subterrâneo da capela. Estava cumprida a promessa (ou a penitência com o que o remorso se apagava?) e o penitente, regressado do reino dos mortos, ressuscitava sem pecados.
*
Na Aparecida, o padre conseguiu extinguir o cortejo, há anos; agora, os amortalhados integram a procissão atrás do pálio.
Em Lisboa, a procissão ao subsídio continua, com os alunos a figurar de penitentes atrás do pálio.

Etiquetas:


 
Sobresophia

Dizia muitas vezes aos meus alunos que Sophia... seria um dos grandes do século XX. Cheguei a sobrepô-la a todos.
A visita que lhe fiz atenuou um pouco a minha obsessão de apaixonado. .... E aos poucos me ia desapaixonando.
* É o que dá quando se exagera a tentar ver por dentro da galinha dos ovos de oiro.

Etiquetas:


25.1.11

 
Caça ao voto no Sec XVIII

- "...a passarola ...não pode voar se lhe falta o éter... mas o éter, antes de subir aos ares para ser o onde as estrelas se suspendem ... vive dentro dos homens e das mulhe­res...
...
- O éter ... compõe-se ... das vontades dos vivos.
Tirou do alforge um frasco de vidro que tinha presa ao fundo, dentro, uma pastilha de âmbar amarelo,
-
Este âm­bar, também chamado electro, atrai o éter, andarás sempre com ele por onde andarem pessoas, em procissões, em autos­-de-fé, aqui nas obras do convento, e quando vires que a nuvem vai sair de dentro delas, está sempre a suceder, apro­ximas o frasco aberto, e a vontade entrará nele,
- E quando estiver cheio?
- Tem uma vontade dentro, já está cheio, mas esse é o indecifrável mistério das vontades, onde couber uma, cabem milhões...
...
Bartolomeu de Gusmão:Vou para Coimbra, de lá, a seu tempo, mandarei recado."
.
J. Saramago, Memorial do Convento, Caminho (Pinturas de José Santa Bárbara)

Etiquetas:


24.1.11

 
Presidenciais 2011
Metade absteve-se como seria de esperar num sistema semi-presidencialista.

Etiquetas:


 
Atrabilis preta

É nestes momentos que se revela a fibra - nos momentos de derrota e nos de vitória. Os dois vitoriosos das eleições esboroaram-se no discurso final.
Como poderei considerar meu presidente alguém que nem no momento da consagração não consegue abster-se de se vingar dos adversários vencidos e ausentes? Não concordei com a atitude de Defensor de Moura mas verifico que teve razão.
Como poderá considerar seu presidente a metade do eleitorado que votou nos outros candidatos quando verifica que a primeira atitude do candidato vencedor – já presidente –, de que se esperava um gesto conciliador, foi a de acusar os adversários de serem “políticos e seus agentes que preferem o caminho da calúnia e da mentira”... “da infâmia”.
Realmente não era o “tempo de recordar a forma como os meus adversários procuraram denegrir o meu carácter e a minha dignidade...”. Disse-o mas não o fez; o silêncio que teve em Praga teria sido muito mais adequado aqui.
Disse que “o povo português não se deixou enganar” quando só votou metade e metade dos eleitores que o fizeram ter-se-ia “deixado enganar”.
Significativa maneira de se ver como “presidente de Portugal inteiro”.
Portugal que divide ao meio.
Disse mais: “A honra venceu a infâmia.” Uma votação escolhe mas não absolve: Oeiras, Gondomar e Felgueiras recordam-no.
Por fim, a pérola, ao afirmar ter havido uma “
campanha de calúnias, mentiras e insinuações” orquestrada com o apoio de certa comunicação social a soldo de forças ocultas; já é terceira vez que o faz – a segunda foi a das escutas a Belém – e nenhuma provada.
“É um homem de partido, de facção, muito mais talhado para exercer o poder (se possível, sem entraves) que a exercer influência; muito mais apto à confrontação que ao consenso. Teve o apoio de metade dos eleitores --terá sempre a oposição da outra metade.”

Etiquetas:


 
País em alerta laranja

Se as eleições legislativas fossem hoje, o PSD ganhava ao PS com uma diferença de 20%, segundo o Barómetro da Marktest.

Etiquetas:


23.1.11

 
...
começa de esperar outros cinco anos
dizendo: Mais esperara, se não fora
para tão longa esperança tão curta a vida.

Etiquetas:


 
Sociobiologia atrevida

Bordéis como modelo para a banca
... há também uma correlação entre a banca e doenças infecciosas como a SIDA. Tal como os médicos têm de descobrir quais são os focos propagadores de uma doença infecciosa, para evitar que esta se espalhe e contagie outros, os reguladores do sistema financeiro têm de ver quais são as instituições que colocam um maior risco a todo o sector -- os grandes bancos.
O responsável do Banco de Inglaterra diz que, aplicando à banca as dinâmicas das doenças infecciosas, os reguladores têm de olhar com especial atenção para as "grandes fontes de contágio" - as instituições de maior dimensão e com mais relações e conexões dentro do sistema. Mais ainda: os reguladores têm de as vacinar.

Drawing analogies ... with networks within which infectious diseases spread, we ... suggest some policy lessons that can be drawn from such models, with the explicit aim of minimizing systemic risk. Nature 2011;469 :351–355

*
Curiosa analogia; não terá sido por acaso que um ex-director do Banco de Inglaterra e um Prof de Zoologia da Univ. de Oxford tenham escolhido como modelo a antiga regulamentação da prostituição com registo dos bordéis e exames de saúde obrigatórios para as mulheres.







The Fedwire interbank payment network ..................................................................................................................... HIV


Etiquetas:


 
Primeira vaga de frio do ano gela Portugal
"O fluxo de ar passa por toda a Europa Central e quando cá chega é muito frio e seco". Não é tanto o frio mas o vento que explica a sensação de frio de que se queixam os portugueses.
* É o primeiro FMI (frio muito intenso) a chegar.

Etiquetas:


22.1.11

 
Desiderata
.
Go placidly amid the noise & haste & remember what peace there may be in silence.
.
Texto encontrado na antiga igreja de S. Paulo, Baltimore 1692

Etiquetas:


 
Ressaca

Editorial do Público: Lamentamos, enquanto jornalistas, a limitação à liberdade de publicar.
O cumprimento da lei obriga a que na história do quotidiano que são os jornais o último capítulo de cada campanha não possa ser escrito. Isto sabendo que, na era da overdose informativa, o silêncio voltou a ter um valor inestimável.

*O jornal lamenta não poder relatar o último dia de campanha eleitoral. Em vez de argumentar com o interesse do leitor, fala no direito de publicar; como argumentaria o viciado num dia de ressaca obrigatória. Não o preocupa a falta de informação do eleitor mas o facto de ele poder recorrer a outros fornecedores; preocupação de dealer impedido de vender mercadoria.

Não é por acaso que fala em overdose.

Etiquetas:


21.1.11

 
A um outro Professor

Senhor professor, tome conta de nós" pediu Simone de Oliveira no palco com José Carlos Malato que pediu uma salva de palmas para a mulher de Cavaco Silva.
-Esta senhora (Maria) trabalhou toda a vida. ... ela está sempre ao meu lado.

Etiquetas:


 
Presidenciais 2011
Resultados (sondagens)
* Façam política, não chicana.

Etiquetas:


20.1.11

 
Economia, política e meteorologia,
o mesmo grau de indeterminação.


1. O padrão político dum economista-padrão
Uma segunda volta iria causar “
uma contracção* do crédito e uma subida das taxas de juros.”
Notícia actualizada às 14h50,
como as cotações da bolsa.
2.
**">Tempo frio nos próximos dias**
Prevê-se uma diminuição gradual da temperatura, fundamentalmente da mínima, devido à advecção de uma massa de ar frio com trajecto continental.
3. A única certeza é que o calor dilata os corpos e que o frio os encolhe; daí a provável evolução do crédito nos próximos dias, se se confirmarem as previsões.

* Afinal disse contenção (eu ouvi) e não contracção como li no jornal já encolhido com a gélida perspectiva.

Etiquetas:


19.1.11

 
As fontes da opinião pública

Sócrates reportedly begged for help
* A chancelaria alemã Leaks e o Guardian badala Wiki wiki.
- Sócrates would not follow any advice he was given ...
* Um elogio; imaginem que a afirmação era feita na forma afirmativa.

Etiquetas:


 
Humor público

Quase metade (46%) dos inquiridos considera que as actuais condições económicas e sociais são piores do que há 40 anos, antes do 25 de Abril, e mais de metade (58%) vê-as como piores do que há 25 anos, antes de Portugal entrar para a CEE. Os 1002 inquiridos tinham entre 18 e 64 anos.

* Qual a percentagem que não era nascida há 40 anos? Qual a percentagem que era adulta há 25 anos?
Se as sondagens eleitorais forem feitas deste modo, explicar-se-ão as discrepâncias de há dez anos.

Etiquetas:


18.1.11

 
Resposta à "campanha de calúnias"
.
1- Há anos, sendo 1º ministro, Cavaco Silva acusou Jorge Sampaio de ter firmado um "pacto secreto" quando este se candidatou à Câmara de Lisboa com o apoio do PS e do PCP. Não se confirmou.
2- Alarmou com o perigo do caos no caso de vitória do PS de Guterres, o mesmo Guterres que depois considerou essencial à credibilidade dum governo.
3-Após ter feito campanha por Freitas do Amaral, abandonou-o logo após a derrota (com 49% dos votos).

4- Desconsiderou os sucessores, "tirando-lhes o tapete":
Porque já não era presidente do PSD, apenas se "deu ao incómodo" de aparecer num comício.
Desmentiu (cruel e desnecessariamente) o seu sucessor (a quem tanto deve) quando este se atreveu a desvendar o "tabu".
5- Caso da "
conspiração das escutas", engendrada entre Belém e o "Público”; ao imiscuir-se na última campanha das legislativas, lançando graves suspeitas contra o Governo com a história inconcebível das escutas inventadas.
6- Caso da SLN/ Banco Português de Negócios.

* De um candidato a PR interessa analisar o seu passado - a solidariedade com amigos em dificuldades é crucial. Não voto em quem abandonou amigos ou aliados que perderam eleições e se não demarcou de amigos ou aliados que se meteram em negócios fraudulentos de que tinham total responsabilidade; e cujos prejuízos todos os portugueses terão que suportar com o beneplácito do candidato.

Etiquetas:


 
Como Tomé Pinheiro da Veiga nos descreveu no seu blog do sec XVII

"O Portugalete apareceu-me com uma cara de vilãozinho, encarquilhada, mui trefo, tudo penedos escabrosos e montes, sem nenhuma lhaneza, muita silveira e a terra partida aos palmos com suas paredinhas, como quem diz «Isto é meu, não é teu, não me furtes as minhas uvas»"

* Tomé da Veiga era um fidalgo português, apoiante de Filipe III e conselheiro da duquesa de Mântua, regente de Portugal; deste país só conhecia Lisboa. Teve de se expatriar em 1640, fugindo para Espanha por caminhos escusos temendo represálias dos vilões revoltados por insistir colher uvas sem pagar como costumava.
Compreende-se o azedume da crónica.

Etiquetas:


 
Como "as pessoas de Almada" vêem "a boa vida das da Lousã"

Talvez se as pessoas de Almada soubessem que estão a pagar para a boa vida das pessoas na Lousã mudassem de ideias.
.
... em Coimbra, como noutras cidades do País onde os transportes urbanos são um serviço municipal (como a lei prevê), quem suporta os défices dos serviços públicos é o orçamento municipal.
Mas em Lisboa e no Porto, quem os suporta é o orçamento de Estado, ou seja, os contribuintes de todo o País, incluindo os que já pagam os transportes das suas próprias cidades. Vital Moreira
* Os alemães terão alguma razão para recusar pagar a dívida portuguesa mas, pelo menos, não nos exigem que lhes subsidiemos os transportes públicos.

Etiquetas:


 
Como João Pinto e Castro vê a “ruralidade” portuguesa.

Um dos principais obstáculos à resolução destes problemas (baixa produtividade) é a persistente ideologia ruralista que, invocando o bucolismo de qualquer aldeia miserável perdida no alto de um monte, combate a concentração urbana e exige que o Estado vá levar à porta de qualquer eremita tudo aquilo que ele entenda exigir.

*Angela Merkel vê Portugal como João Pinto e Castro vê a “ruralidade” portuguesa.

Etiquetas:


17.1.11

 
O último comício
.
Não há lugar para quem lá vá por solidariedade para apoiar um amigo de outros tempos, companheiro de outras guerras. Não há lugar para "os que não crêem, não adoram, nem esperam..." mas apoiam.
A crença e o entusiasmo ao rubro – este muito manipulado por grupos organizados que aplaudem ou se levantam ao mínimo indício.
Maniqueísmo exacerbado – em vez de provar que o candidato é o melhor, exageram tanto os atributos deste e os defeitos do adversário que é óbvio o viés e se perde eficácia ao misturar factos com suspeitas. Mas assume-se que quem lá vai não busca provas mas apenas o conforto da crença; para isso os oradores interpretam o mesmo tema à sua maneira sempre com o aplauso frenético da assistência.
Apesar de tudo sai-se de lá mais convencido, se não da improvável vitória pelo menos da justeza da atitude.

Nova prova da eficácia do placebo desmascarado numa amostra de n=1.

Depois da vigília na igreja de Santiago, em Coimbra, Álvaro Vaz de Almada terá partido mais alentado para o que previa ser o fatal desenlace.

Etiquetas:


 
Rebanho masoquista

O pastor ... dorme sempre em sobressalto. "Se não soprava o vento, atacavam os lobos. Era preciso estar atento, porque eles chegavam em alcateias, sem fazer barulho, às vezes, matavam duas ou três ovelhas, antes que eu desse por alguma coisa... atacavam a ovelha pelo pescoço, tudo em silêncio...
As cabras, mal sentem o lobo aproximar-se, berram, berram, até o lobo se assusta com aquilo e às vezes foge... mas as ovelhas não, ficam caladinhas. O lobo pode atacar, e até comê-las, que não abrem a boca.
É a maneira de ser delas, gostam de sofrer caladas".
Mª das Dores Vicente Pereira.
.
Desenho de Galhano. Carro de Soutelo.

Etiquetas:


 
A gestação do monstro
................ .....................[…] qualquer um poderá ver o que nos espera. É como um ovo de serpente.
................... ...........Através das membranas finas pode-se distinguir o réptil já perfeitamente formado.
.................................... .............................................. .............Hans Vergerus

.
Uma crise nunca começa quando se sente, mas quando surge o desequilíbrio que a provoca. Como uma bebedeira, é na euforia da festa que nasce o problema.
A questão central desta é a habitual: o endividamento externo. Estamos há muito a viver acima das nossas posses e os credores perderam a paciência. Ora isso começou numa data precisa: 1996. A balança externa (saldo corrente e de capital) andou praticamente equilibrada nos dez anos anteriores e então começou a derrapagem que ainda não está resolvida. A dívida externa, que era de 8% do PIB nessa data, anda hoje acima dos 110%.
Foi nestes 15 anos que Portugal se transformou num país viciado em crédito externo. JCN

... é na euforia da festa que nasce o problema
.
Durante as maiorias absolutas de Cavaco (PM de 85 a 95), tivemos alguns dos períodos da era democrática com maior crescimento económico, foram lançadas infra-estruturas fundamentais para o país, expandiu-se o ensino superior, etc.
Mas este foi um período de "vacas gordas": o Governo do bloco central (1983-85) tinha feito o "trabalho sujo" de endireitar as contas públicas que a Aliança Democrática (AD) tanto tinha contribuído para desequilibrar; o petróleo e o dólar fixavam-se em preços baixos; finalmente, generosos fundos da CEE ajudavam ao crescimento. André Freire

Etiquetas:


15.1.11

 
Acto falhado

O Expresso dá 10 dicas para apertar o cinto mas insinua que se vá ao mealheiro.

Etiquetas:


 
Contrair dívida
Com uma dívida tão grande não percebo porque se critica o governo que todas as semanas se afadiga a tentar contraí-la.

Etiquetas:


 
Alta tecnologia que funciona como uma cola

Grande parte da medicina moderna é magia de alta tecnologia.
As fracturas ósseas, no entanto, ainda são tratadas de uma forma desajeitada e antiquada, que frequentemente envolve parafusos, cavilhas e pinos.
Quando aplicado a um osso partido solidifica e funciona como uma cola...
Exclusivo ExpressoThe economist”. 8-1-2011

* É verdade, grande parte da medicina moderna (como a de sempre) é quase magia de alta tecnologia mas numa perspectiva completamente diferente da que o jornal sugere. A maioria das queixas actuais é preocupação sem “doença”; nada mais exigente para o médico do que lidar com esses problemas - implica uma atitude quase olímpica para lidar com o "extraordinário apetite mágico do nosso tempo, que tem dificuldade de recusar a promessa de um domínio absoluto sobre a realidade e uma paz definitiva"; para tal, como desde Hipócrates, tem de recorrer à mais alta tecnologia da mente humana para tentar interpretar correctamente e ajudar a minorar a dor de quem sofre sine materia. Terá que usar a ciência e a arte médicas adequadas ao problema concreto daquele doente que muitas vezes envolve nada mais que ouvir e perceber, uma forma antiquada mas sempre actual de terapia; não se pode limitar à técnica de tesoura e cola que a actual tecnologia tornou tão fácil e apelativa para os media.
É por ficarem grudados a estas “altas teconologias” de copy-paste que os médicos (e os jornalistas) têm vindo a inspirar menos confiança e a dar espaço a charlatães.
"We now have a generation of physicians trained in the scientific method who, though equipped with an arsenal of drugs and procedures, seem to inspire less confidence in their patients than did their predecessors."
Spigelblatt L. Alternative Medicine: Current Problems in Pediatrics 1995

Etiquetas:


14.1.11

 
CAMPANHA PRESIDENCIAL EM COIMBRA
Sábado - 15 de janeiro - 21h00

Teatro Académico Gil Vicente
MANUEL ALEGRE

Etiquetas:


 
Ao arrepio da União Europeia
Não há uma crise generalizada da zona euro como um todo, mas "sim uma crise de um certo número de estados-membros". Christine Lagarde, ministra da Economia francesa.

* Era o que teria dito o ministro francês quando os nazis ocuparam os sudetas. Era o que o baço dizia da febre quando o pâncreas estava inflamado.

Etiquetas:


 
Novo partido

Tirar partido das dificuldades
1. Aumentos nos bens essenciais
Uma família de classe média com dois filhos e que utilize transportes públicos e o carro apenas pontualmente, ... o impacto do aumento dos preços dos bens essenciais será de 600 euros este ano. Se incluir a alimentação e outro tipo de despesas como o pagamento de propinas, o impacto no orçamento familiar dispara para os 900 euros.

2. Em média, cada português consome 3883 quilocalorias por dia (INE), bastante acima (155%) das 2000 a 2500 recomendadas. Esta distorção decorre, em parte, de um consumo de carne, pescado e ovos três vezes acima do recomendado. Em sentido contrário, a ingestão de hortícolas está muito abaixo do recomendado.

*Se se reduzir de um terço a ingesta calórica diária e de metade o consumo de carne, peixe e ovos conseguir-se-ia uma alimentação muito mais saudável e a um preço muito mais baixo com uma consequente melhoria da taxa de obesidade, do orçamento familiar e da balança comercial desses alimentos.
Como a taxa de obesidade é mais alta nas famílias pobres, de menor escolaridade (Padez e tal) e do interior, seriam estas as mais beneficiadas.
A estratégia não é nova - se tiver dificuldades com os vermelhos, escolha os verdes.

Etiquetas:


13.1.11

 
Consoante muda
Alegre
Rui Tavares
* Qual é a consoante muda de Alegre? l? g? r?
.
Pedro Lomba reflecte o lema de Rui Tavares - acha que Alegre muda consoante: "nestas presidenciais tem vindo a mudar de discurso e e roupagem, experimentando tudo para..."

Etiquetas:


12.1.11

 
Probabilidades

1. De facto
Nós não podemos de facto excluir a possibilidade de ocorrer uma crise grave em Portugal, não apenas no plano económico e no plano social, mas também no plano político”, afirmou Cavaco Silva. (p>0.05)
.
2. Nem todos
Os indicadores estatísticos mostram que
nem todos os beneficiários da CGA recebem pensões minimalistas nem milionárias. Bem pelo contrário.
.
3. Um meio gordo
No meio, entre os 227,39 e os 4000 euros, (94% dos pensionistas) está o valor médio.
Porém, só há 17,6% dos utentes no intervalo da média (entre os 1000 e os 1500 euros).


Para os restantes, "demasiado" ricos (1%) ou pobres (5,2%), a discrepância é grande.
* Neste caso a virtude tem 94% de probabilidade de estar no meio

4. A de vinho
Descoberta a adega de vinho mais antiga do mundo
* Calcule a probabilidade de uma adega não ser de vinho.

Etiquetas:


 
A Europa, o FMI e as presidenciais
Teresa de Sousa

* O eu é a UE vista ao espelho

Etiquetas:


 
O nome da PpPonte

Actualmente, o Estado português tem 83 PPP - a primeira foi assinada em 1995 com a Lusoponte, para a construção da Ponte Vasco da Gama e para a exploração das portagens nesta travessia e na Ponte 25 de Abril. Um instrumento para contornar o défice.

*Foi essa a razão para dar à ponte o nome de Vasco da Gama – o que provou ser rentável a chegada ao
Centro Comercial do Oriente, contornando o cabo.

Etiquetas:


 
PPP

Um bebé acabado de nascer só estará livre dos encargos das PPP quando tiver 72 anos.

Era ainda pequenino/Acabado de nascer
Inda mal abria os olhos/Já era para te ver
...
E quando eu já for velhinho/Acabado de morrer
Olha bem para os meus olhos/Sem vida são p'ra te ver.
Tradicional da Beira- Baixa

Etiquetas:


11.1.11

 
... olhar para lá de Alexandria

Um país em que as elites e a opinião pública se alimentam de teorias da conspiração que oscilam entre o delírio e o ridículo é um país desti­nado à decadência em termos internos e internacionais.
Mubarak e os defensores da teoria da conspiração ... contra o Egito não estão interessados em falar no óbvio .... Miguel Monjardino. Expresso 8-1-2011
... culpando, não os seus próprios erros, mas os tenebrosos mercados, os demoníacos especuladores e outras maldades estrangeiras.. Francisco Silva Fernandes

Etiquetas:


 
greve aos ginásios já!

Há dois anos, o Governo, numa tentativa de incitar à prática desportiva, baixou o IVA dos ginásios de 21% para 5% -... mas... não conheço nenhum que tenha descido o preço.
Pois agora, que chegou a factura e a subida de impostos deixou de poupar ginásios e dos actuais 6% passam a 23%, aqui-d"el-rei que os preços sobem. Façamos greve aos ginásios já! (...) Alexandra Malheiro
* 1968. Sous le pavé, la plage.
2011. Sur le troutoir, le gymnase.

Etiquetas:


10.1.11

 
2010 Odisseia no Bazar II
A nova ortodoxia económica marca a ascensão do capitalismo financeiro, em que o mercado, autonomizado e auto-regulado, é indiscutível e o Welfare State um estorvo. Luís Fernandes

Etiquetas:


 
Estrela polar
.
Dispersão dos salários líquidos dos trabalhadores por conta de outrem.
A forma desta constelação de valores lembra a da Ursa Menor – uma grande cabeça com uma longa cauda; com esta dispersão tão assimétrica que significado terá o valor médio tantas vezes utilizado?
Na ponta da cauda desta constelação está a estrela polar das preocupações sociais - só vê à noite.

Apesar desta enorme dispersão os índices saúde das crianças portuguesas são dos melhores do mundo e dos de menor desigualdade social. The Children Left Behind.

Etiquetas:


 
Sociobiologia atrevida

Centralismo burocrático
10 500 entidades das administrações central, local e regional, (1/mil portugueses)
1500 empresas públicas,
cerca de 350 institutos e
1100 fundações e associações.
.
* O código genético do nosso centralismo burocrático; tal como nos humanos, só se conhecem as funções de uma minoria destes genes.
Ao contrário dos humanos, a esmagadora maioria destes genes está acantonada num único cromossoma – o Marquês de Pombal. Ao contrário dos do Marquês, cada gene ganhou autonomia, tratando de crescer e multiplicar-se à maneira bíblica dos oncogenes.

Etiquetas:


9.1.11

 
SNS, crianças sem barreiras

1. The Ministry of Health of Portugal requested the WHO Regional Office for Europe to carryout an external evaluation of its 2004–2010 National Health Plan.
Executive summary:
Although healthy life expectancy, premature mortality and morbidity have improved substantially over the last two decades in Portugal, health inequalities in terms of gender, ethnicity, educational and employment status and income have become more visible on a national scale and between regions over the last few years. Other important indicators of inequality relate to barriers to access to care.
The Plan fails to address elements of inequality in health financing, a shortcoming challenging the main values underpinning the Portuguese health system.

* No entanto, no que se refere a crianças, o SNS vem cumprido o seu dever com sucesso e equidade:
2. Some countries, therefore, are clearly doing a better job than others either in reducing socio-economic inequalities or in mitigating their impact on children’s health and development. And again it is the case that the countries with the highest median levels of health – the Netherlands, Austria, and Portugal – also have the lowest levels of health inequality.
The children left behind. A league table of inequality in child well-being in the world’s rich countries

Etiquetas:


8.1.11

 
Elogio da promiscuidade útil
.
Tributo a Galhano
Naquele tempo, vacas e porcos viviam com a gente.
Rio de Onor e Soutelo.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
...
.
.
..
As pessoas sentavam-se nos bancos e os porcos não subiam escadas.

Etiquetas:


 
Um retrato do país proletário

que o INE tirou e Eugénio Rosa revelou


.

Etiquetas:


 

O retrato do Estado que o DN revelou
.
Não creio que seja isto o Estado Social.

Etiquetas:


 

Parecer política
.
Sete anos de pareceres Josés pediram
...
Mais estafara se não fora
para tão grande despesa tão curta a legislatura.

Etiquetas:


7.1.11

 
Elogio do esterco útil
.
Naquele tempo, há setenta anos, o gado vivia com os donos; estes no andar de cima e aqueles no andar térreo – as lojas – o mato a servir de cama. Ao fim de algum tempo, a química tornava o mato – fermentado com os excrementos – em esterco, óptimo estrume para as hortas. Limpo o curral, vinha mato novo – “fazia-se a cama” ao gado.
Então, tudo se aproveitava, lixo e esterco.

Só as moscas não.
Pena que já não haja hortas para aproveitar tanto esterco estéril.
.















Granito para os degraus e ombreiras, xisto para as telhas e paredes; castanho para as portas e até para as vergas, carvalho para os eixos dos carros.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter