alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.5.16

 

A Outra Via



Como explica o sociólogo Manuel Castells, há aqueles que sempre aceitaram a "economia de mercado" e aqueles outros que preferem realizar uma política de criação de uma "sociedade de mercado", onde o lucro no sistema financeiro determina não só o curso das bolsas e economias, mas também a vida. GUSTAVO CARDOSO

* Como conseguir uma “economia social de mercado” por via democrática numa “sociedade de mercado” como a actual?
* Como construir uma democracia quando os cidadãos volveram consumidores compulsivos?
* Como conseguir sol no euro e chuva no nabal? 

Etiquetas:


 

Aforro peculiar


Nem no banco nem no mealheiro, consigo.



Etiquetas:


27.5.16

 

Pedagogia, instrução vs educação


 1. O Estado criará uma rede de estabelecimentos públicos de ensino que cubra as necessidades de toda a população.
 2. O Estado reconhece e fiscaliza o ensino particular e cooperativo, nos termos da lei.
desde Abril de 1976

FELICIANO BARREIRAS DUARTE
Para essa esquerda revolucionária, todas as concepções, regras, convenções e estruturas ditas burguesas, sejam estas de índole política, social, cultural, religiosa ou simplesmente familiar, devem ser dissolvidas para dar lugar a uma nova ordem em que a pessoa é reduzida à condição de indivíduo (e já agora de individua!), impotente perante a força do Estado e do aparelho burocrático.
Desejo um Portugal moderno, livre, em que o Estado garanta o direito universal à educação mas não obrigue os menos favorecidos a obtê-la em estabelecimentos públicos.

* Estaremos limitados a escolher entre, por um lado, a burocracia constitucional e politicamente correcta dum Ministério Adamastor e o corporativismo militante da Fenprof e, por outro, o activismo mediático dos gestores e docentes em Defesa da Escola Ponto 3% que não perceberam o que o Professor quis dizer?
De professores espera-se que não só façam ditados sem erros mas que também cumpram as regras da boa educação e não apenas as da instrução primária.
Pedagogia não é a versão juvenil de demagogia. 
Nada pior para uma boa causa que um mau exemplo.

Etiquetas: ,


26.5.16

 

Corpo de Deus


rogando a Deus pela extirpação das heresias
A Solenidade Litúrgica do Corpo e Sangue de Cristo, conhecida popularmente como "Corpo de Deus" constituía uma resposta a heresias que colocavam em causa a presença real de Cristo na hóstia consagrada.
* O politicamente correcto é a versão actual da extirpação das heresias. 


Etiquetas:


 

Os taliban contabistas



Background
The global economic crisis has been associated with increased unemployment and reduced public-sector expenditure on health care. 
We estimated the effects of changes in unemployment and PEH on cancer mortality, and identified how universal health coverage affected these relationships.

Interpretation
Unemployment increases are associated with rises in cancer mortality; universal health coverage seems to protect against this effect. Public-sector expenditure on health care increases are associated with reduced cancer mortality. 
Access to health care could underlie these associations.
Funding
None.

* Antecipa-se a morte por cancro para reduzir os défices.
Na sua fúria contabilista, os taliban dos mercados… “não distinguem o bem do mal, a justiça da injustiça”.
Funding
None.
* Sem fundamento

Etiquetas:


25.5.16

 

Fantasmas


Os dinossauros autárquicos estão de regresso

Que paz tranquila!... mas eis longe, ao longe 
funérea campa com fragor rangeu; 
branco fantasma semelhante a um monge, 
d'entre os sepulcros a cabeça ergueu. 
Soar dos Passos

Etiquetas:


 

Bruxelas


Bruxelas é uma bruxa: o populismo em Portugal
Bruxelas: só o "caminho certo" pode evitar sanções a Portugal 

Protesto contra aumento do horário de trabalho para as 45 horas semanais.
“Tudo em aberto” na proposta do PS para repor as 35 horas semanais.


Etiquetas:


24.5.16

 

Colchão do Panamá



37,1% da riqueza do país está em offshores, o valor mais elevado da Europa, seguido da Grécia com 25,8%. 

Chaves na mão, melena desgrenhada,

batendo o pé na casa, a mãe ordena,

que o furtado colchão, fofo, e de pena,

a filha o ponha ali, ou a criada:

 

A filha, moça esbelta, e aperaltada,

lhe diz co’a voz doce, que o ar serena:

“sumiu-se-lhe um colchão, é forte pena;

olhe não lhe fique a casa arruinada.”

 

“ Tu respondes assim? Tu zombas disto?

Tu cuidas que por ter pai embarcado, 

já a mãe não tem mãos?” E dizendo isto,

 

arremete-lhe à cara e ao penteado;

eis senão quando (caso nunca visto!)

sai-lhe o colchão de dentro do toucado.

                              Nicolau Tolentino 



Etiquetas:


 

Mas as crianças, Senhora vendada!




...  salvaguarda a crianças envolvidas em processos de violência doméstica.
* Bem-haja; não esqueça também a violência publicitária, mediática e judicial.

Etiquetas:


 

Os fantasmas da Áustria ensombram a Europa


O Império Otomano, uma potência militar de primeira grandeza entre os séculos XV e XVIII, cercou duas vezes Viena, em 1529 e 1683. Ameaçou conquistar a capital e a generalidade dos territórios da Áustria e do Império dos Habsburgos. Os actuais refugiados, que são largamente populações fugindo de conflitos internos do mundo árabe e islâmico — a Síria é o caso mais dramático —, reavivam memórias desse passado.  JOSÉ PEDRO TEIXEIRA FERNANDES 

organizado por grupo de 50 personalidades, entre empresários, banqueiros e economistas. 1580-1640

Até ao próximo susto

Alguém acredita que a Europa pode sobreviver à doença do nacionalismo? Teresa  de Sousa


Etiquetas:


 

Notícia e correcção






"Grupo Lena comprou hotel através da Mossack Fonseca"
Grupo Lena não era cliente da Mossack Fonseca”

Etiquetas:


23.5.16

 

Patranhas





MENU
As patranhas das dietas
"Ó glória de brilhar! Ó vã cobiça 

Desta vaidade, a quem chamamos Fama! 

Ó fraudulento gosto, que se atiça 

C'uma aura popular, que honra se chama! 

Etiquetas: ,


 

“um saber só de experiências feito”


Quanto ao Velho do Restelo … acham que Camões o usa como personagem negativa, quando é exactamente o contrário: o Velho do Restelo é uma das personagens chave em tornar os Lusíadas um excepcional epopeia, porque o seu autor trata o Velho do Restelo como poucas personagens no texto. Dá-lhe uma força moral que ninguém tem, nem o Gama.  JPP

* Sem atrito não haveria marcha.

Etiquetas:


18.5.16

 

Memória conserva




 Conserva a memória da sardinha.

Etiquetas:


17.5.16

 

Economia treslida


1.  “Minhas senhoras, ide às compras!
Pois quanto mais gastarem, mais postos de trabalhos criam”
afirmava Keynes (1883-1946) na BBC.
Mario Draghi foi o primeiro Presidente de um Banco Central a avançar com a ideia do “helicopter money” – distribuição directa de dinheiro pelo BCE aos consumidores europeus para estimular a procura agregada.

2.  "Compra bugigangas, pequena;
Compra bugigangas!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão consumo."

F. Pessoa. (1988-1935) treslido da Tabacaria.

Etiquetas:


 

Cornucópia republicana


“A República de Abril ofereceu as liberdades mas esqueceu-se de criar cidadãos

“A República de Abril oferece todas as liberdades, mas esqueceu-se que é necessário criar cidadãos, sobretudo através da educação. Pouco se fez para que a cidadania adulta, exigente e participativa existisse".
* É o que acontece a quem se atarefa a dar peixes em vez de exigir que se aprenda a pescar. 
A República de Abril como barriga de aluguer para "criar cidadãos adultos, exigentes e participativos"?


Etiquetas:


15.5.16

 

Venezuela coreica


Coreia caraíbina
a

Etiquetas:


 

Pescada de rabo na boca


Nem o Público nem o Expresso resistem ao redundante alimento depressivo.




Parabéns ao publicitário do consórcio internacional.

Etiquetas:


14.5.16

 

Portugueses com hábitos depressivos apresentam maus sintomas alimentares


1. Portugueses com maus hábitos alimentares revelam mais sintomas depressivos
É o que acontece se se pesca com rede fixa

A investigadora avisa que não se trata de estabelecer uma causa/efeito: “Não podemos dizer o que começou antes”.


2. apenas 23% dizem comer peixe todos os dias.  
* apenas?

3. O “mau padrão alimentar” — caracterizado pelo baixo consumo de legumes e elevado de carne — é mais frequente nos jovens do género masculino, em baixos níveis de escolaridade, em situações de desemprego ou emprego precário.
* Um padrão alimentar mal empregado.

4. O projeto Saúde.come foi desenvolvido por um consórcio internacional liderado pela Sociedade Portuguesa de Reumatologia (que dispõe de uma base de dados ampla), em parceria com a Nova Medical School da Universidade Nova de Lisboa.

Etiquetas:


13.5.16

 

Grão-Mestre das Ordens Honoríficas


Para Antoine Deltour, Édouard Pérrin e Raphael Hale, a Ordem do Desmascaramento dos acordos legais mas “escandalosos, injustos e ofensivos negociados pela PwC em representação das multinacionais e celebrados em sigilo entre a administração fiscal do Luxemburgo”.
A Ordem do Descaramento para a acusação. 


Etiquetas:


 

O “Weekend” de fim-de-semana




Etiquetas:


 

Um governo de Temer


O pior do Brasil ainda está para vir




Etiquetas:


 

Exposição itinerante de hologramas


13 de Maio
1917
 “uma Senhora vestida toda de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente”.

2016

Holograma

Representação visual do que existe ou pode vir a existir; imagem virtual ativa exposta em lugar diferente de onde está o objeto real.


Eu pensei que era ela, mas quando tentei beijá-la, percebi que se tratava de um holograma.

Etiquetas:


12.5.16

 

Ordem Unida


da Revista da OM Abril 2016
O Centro de Saúde Militar de Coimbra arvorou o presidente da respectiva Secção Regional da Ordem dos Médicos em major, para lhe permitir sentar-se na terceira fila protocolar.

Etiquetas:


 

Com a cabeça na Lua


O medo

O medo, com o seu efeito inibidor e paralisante, parece estar a apoderar-se das sociedades contemporâneas. Os grandes pavores medievais que a época moderna desvalorizou e caricaturou regressam sob novas roupagens, adequadas às características do tempo que atravessamos. Na verdade, por todo o lado, e de distintas formas, o homem contemporâneo manifesta o seu profundo medo: medo da ciência e da técnica; medo da economia e da política; medo do outro e da mudança; medo do universal e do particular.

Senão vejamos: o princípio da precaução é elevado até patamares incompreensíveis de desconfiança perante o avanço do conhecimento científico; o deslumbramento
 infantil com a evolução tecnológica rapidamente se transforma numa não menos imatura obsessão tecnofóbica; assiste-se a uma simultânea execração da liberdade económica e da autoridade política...
* É o que acontece quando a gravidade é fraca e o ar rarefeito.

Etiquetas:


11.5.16

 

Tráfico anelado




Etiquetas:


10.5.16

 

Prevenção


Há quase meio século

Etiquetas:


 

Acredita = a crédito



Etiquetas:


9.5.16

 

Várias académicas



Etiquetas:


 

Roteiro para um novo Renascimento da Europa


União Europeia: a entidade política, económica e social mais solidária, menos injusta, mais democrática, mais pacífica e, simultaneamente, a mais diversificada que a humanidade alguma vez conheceu.
* Não ficaria bem incluir a noção de responsabilidade cívica?
E envolver todos os astros, não só as estrelas de primeira grandeza.

Etiquetas:


 

Corrupção e condescendência


Antes da censura penal ... a censura social. E essa, não existe.
JOSÉ MANUEL OLIVEIRA ANTUNES

* Tolera-se que se “acompanhe o processo” como se aceita a gota de óleo para atenuar o costumado atrito - a “luva” activa para acto lícito.

Etiquetas:


6.5.16

 

O chefe tem sempre razão


“VPV está a preparar um livro. Retomará a sua coluna em Outubro”

 A “maravilhosa singularidade do escritor” - nem em férias ele deixa de ser escritor.
Mesmo quando não produz, está a preparar-se para produzir.

Leis do Chefe
Art.º 1º O chefe tem sempre razão.
Art.º 2º Mesmo quando não tem aplica-se o art.º 1º

Etiquetas:


5.5.16

 

Compra genéricos, João. Que teima a tua em não comprar genéricos!


1. Estamos a comprar menos genéricos e a poupança já diminuiu


No ano passado, já tinha havido um sinal de que algo não estaria a correr muito bem. 
... quota de genéricos recuou (0,4%) de 47,7% do total, em Dezembro, para 47,3 no final de Março.
... poupamos menos 6,3% do que no mesmo período do ano passado
... quota de mercado dos genéricos 
... diminuição da poupança potencial
... venda de medicamentos
... não estão a poupar   
... despesa 
... venda 
milhões de euros
A quota de genéricos aumentou de forma expressiva ao longo dos anos
Por que razão é que não se vendem mais genéricos? 
...incentivos anunciados pelo Governo foram "irrisórios e insignificantes"
... aumentar a quota deste tipo de fármacos, 
São necessárias medidas de promoção. 

* Compra de remédios como negócio.
Volume de mercadoria em vez da necessidade.
Percentagem em vez de valor absoluto.
Para o mercado, quanto mais comprar mais poupa.
Uma "quebra" de 0.4% apela a "medidas de promoção"

2. “Desconheço países com quotas de genéricos tão altas como as nossas”

João Almeida Lopes, Presidente da Apifarma


* Afinal as quotas são muito elevadas em Portugal.

Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017   08/2017   09/2017   10/2017   11/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter