alcatruz

Alcatruz, s.m. (do Árabe alcaduz). Vaso de barro e modernamente de zinco, que se ata no calabre da nora, e vasa na calha a água que recebe. A. MORAIS SILVA. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUESA.RIO DE JANEIRO 1889 ............................................................... O Alcatruz declina qualquer responsabilidade pelos postais afixados que apenas comprometem o signatário ...................... postel: hcmota@ci.uc.pt

31.3.17

 

Banco



Sorria, hoje vai vender um banco


Etiquetas:


30.3.17

 

Xenofobia


Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

* Papa só para nós.


Etiquetas:


29.3.17

 

Não cheira a esturro?


Queimar 2 kg de gordura em duas horas

Etiquetas:


27.3.17

 

Uns pós Estaline da pós democracia


A ameaça, a chantagem e a vingança são elementos fundamentais no seu Twitter e, como estamos a falar do homem mais poderoso do mundo, tem de ser tomado muito a sério.
Trump, e aqui encontramos mais uma vez o “novo homem” das redes sociais, vive num mundo próprio, egocentrado e torna-se subjectivamente muito poderoso, porque está associado ao seu sucesso em que vontade e verdade são uma mesma coisa. Daí que as suas mentiras sejam ao mesmo tempo reveladoras do mundo de um homem pouco culto, brutal e propenso às teorias conspirativas, uma forma de política e visão do mundo muito atractiva para os ignorantes e autodidactas, e um instrumento de trabalho, de influência, entre os “seus”. 
E muitas pequenas perseguições estão a ser feitas por todo o lado, com a disseminação de “comissários políticos” por várias estruturas do poder nacional e local.   O estilo de Trump ajuda a recrutar e ascender gente que faz do bullying um modo de exercer o poder, e, como estão muitas vezes bastante isolados, usam e abusam do poder formal que lhes é dado. Em áreas como a polícia, as autoridades de emigração e outras, este processo é bastante perigoso.  JPP

Lenin … criticou a visão política de Estaline, as maneiras rudes, o poder excessivo e ambição, e sugeriu que Estaline deveria ser removido do cargo de Secretário Geral.



Etiquetas:


24.3.17

 

Notícias


Revista universal Lisbonense

   1843

(de Luís)
   

Etiquetas:


23.3.17

 

Política dialética


Sociobiologia atrevida
A política como a arte d(e gerir)o conflito, contra todas as ilusões do consenso, que se tornou um agente da pós-democracia: este é um dos pontos de partida do pensamento político da filósofa belga Chantal Mouffe.
Entrevista António Guerreiro   Publico-20170321.pdf
Há muitas maneiras de compreender a política. E uma delas, a concepção dissociativa, implica a dimensão de antagonismo, do conflito em que não pode haver duas resoluções racionais. Esta é a concepção em que me inscrevo, por isso parto da ideia de que é necessário reconhecer que há na sociedade a dimensão do político, que é justamente essa dimensão de antagonismo, própria de uma sociedade que está sempre dividida. Coloca-se então a questão de saber se a democracia pluralista é possível, se o resultado não é a guerra civil, pois os teóricos que se inscrevem nesta concepção concluem facilmente que para existir uma ordem é necessário que seja uma ordem autoritária, imposta de cima. Ora, eu afirmo que é possível pensar uma ordem democrática, mesmo partindo de uma concepção do político como antagonismo, na condição de ver que esse antagonismo pode dar-se de maneiras diferentes. Uma delas é a oposição amigo/inimigo. Na minha concepção, a oposição é entre um “nós” e um “eles”, a política tem que ver com a construção de um “nós” e isso requer a definição de um “eles”, que não é um inimigo que é preciso destruir ou erradicar, mas um adversário que tem o direito de defender pontos de vista diferentes. Agonística é a maneira de pôr esse conflito em cena. Eu digo que “nós” e “eles” não vão poder pôr-se de acordo, distanciando-me assim da concepção deliberativa da democracia, em que a ideia é a de que se discuta para chegar ao acordo, ao consenso. Ora, embora defendendo a ideia de que na política há muitas coisas relativamente às quais não é possível chegar a acordo, é ainda assim possível o confronto com os adversários (não inimigos) de maneira a criar instituições que permitem viver em conjunto, sem que seja necessário existir o consenso. É a isso que chamo democracia agonística.

* É o que acontece em Biologia: a homeostase deve-se a um equilíbrio dinâmico entre concorrentes cooperantes – inspiração/expiração; agonistas/antagonistas; adutores/abdutores; flexores/extensores; simpático/parasimpático; estimulantes/frenadores; genoma/microbioma.

Etiquetas:


 

Responsabilidade alheira


 “O que se passou com países como Portugal, Espanha ou Irlanda não foi termos gasto dinheiro a mais” – convém suster o riso nesta parte. “Nós, como outros países vulneráveis, sofremos os efeitos negativos da maior crise mundial desde os tempos da grande depressão” – snif, snif – “e as consequências de a Europa não estar suficientemente habilitada com os instrumentos que nos permitissem responder a todos aos choques que enfrentamos.” Santos Silva
Ora cá está. 
Responsabilidades portuguesas? Um redondo zero. Responsabilidades europeias? Todas.   

Passe a imagem, recorda-me uma colega mais velha que, enquanto se deliciava ao almoço com uma bem terrena e acolitada alheira, queixava-se amargamente do infortúnio divino inexplicável que ditava as suas ilhargas transbordantes...



22.3.17

 

Dia da água


1. Chove
2.
a) Cerca de 30% da água captada, tratada, transportada, armazenada e distribuída é perdida por roturas ou por mau uso ou ilegal.
b) Há 14% de alojamentos sem água (da rede)

*Tanta água se perde e tanta casa sem água (da rede).

3. Quase um terço da água da torneira não é cobrada
* A que se perde por rotura não chega á torneiras
** O tratamento da água implica ser clorada; sabe-se agora que também é cobrada. Não haverá risco para a saúde pública desta inusitada adição de cobre?

4.  Água não cobrada gera perda anual de 235 milhões

Estimativa da organização ambientalista Zero alerta para perdas na ordem dos 235 milhões de euros por ano para municípios e cidadãos

* É estranho que uma organização ambientalista traduza perdas de água em euros como se fora uma mercadoria; talvez por se tratar da Zero, a forma das moedas. 

Etiquetas:


21.3.17

 

As lojas estão desenhadas para nos envergonharmos do nosso peso?



É frequente a disposição das lojas discriminar consumidores de tamanhos grandes.
   *Não é o caso dos corredores:
Algumas das nossas observações mais surpreendentes foram que, nas grandes lojas, os corredores de roupas de tamanhos grandes costumavam estar tão cheios e atravancados como os corredores do resto da loja – uma situação desconfortável que muitas vezes criava problemas de circulação.

Etiquetas:


20.3.17

 

Quanto mais se espectacula, menos se vê


Almada
 Uma maneira de ser moderno
O espectador alienado é assim o produto ideal do "reino autocrático da economia mercantil", pois “quanto mais ele contempla (espectacula), menos vive; quanto mais aceita reconhecer-se nas imagens dominantes da necessidade, menos compreende a sua própria existência e o seu próprio desejo”. Guy Debord

Etiquetas:


 

Bem-aventuranças da primavera


Às 10h29, do dia 20 de março, a primavera se levantará.
.
Que a notícia circule entre os amolgados e feridos que somos todos; chegue aos que tentaram e falharam, aos sobrecarregados, aos que começaram a dizer que já é tarde;
corra entre os que viram o fogo tornar-se cinza e não voltar a acender-se, os que semearam e não colheram, os que olham assustados as mãos vazias;
visite os desiludidos, os encarcerados no seu desgosto, os enlutados, os perseguidos por aflições maiores do que as que podem suportar;
resgate os que se perderam nos corredores longos e todos iguais dos seus invernos, os que sem saber como viram-se a pensar que a vida já não é para eles, os que caminham pelo tempo desolados e sós.
José Tolentino Mendonça.   Revista Expresso 11-3-2017

Etiquetas:


19.3.17

 

Rua dos Mercadores


Magnífica visita. Excelente escolha de objectos-padrão, muito bem expostos. 
Se os quadros são contemporâneos ou não, não é motivo para minimizar o resultado. Mínimo é o grão de areia que espoleta a pérola.

No Museu de Arte Antiga, só mais três semanas (até 9 de Abril).

Dois reparos apenas:
a) Na Rua dos Mercadores não se venderiam especiarias - pimenta, noz moscada, cheiro de canela? Seria inodora? Não haveria sândalo, incenso, perfumes. Só suor e trampa?
b) As legendas minúsculas e ectópicas. Não seria assim que se atraíam compradores.

Etiquetas:


 

Descolonizar a cabeça


             Inocência Mata
“descolonizar o conhecimento      "eurocêntrico e alienador”
 descolonizar el saber
 descolonizar a mente
 Inocência Mata

Etiquetas:


18.3.17

 

Economia bolha


Consumi e inflai
... uma transformação económica iniciada no último quartel do século XX: de uma economia industrial passou-se para uma “economia do enriquecimento”. 

Enquanto a primeira incidia no desenvolvimento da capacidade produtiva de 
objectos standardizados e extraía valor de um alto nível de exploração do trabalho, a segunda baseia-se no factor do “enriquecimento”.  António Guerreiro




Etiquetas:


 

Legal Legítimo Justo


Impedir abusos, defender direitos, liberdades e garantias


Sim, pode haver abusos persecutórios alicerçados numa legalidade objectiva…
A questão não pode ser vista apenas em termos de legalidade, mas em termos de cidadania. A escolha constitucional da presunção da inocência é uma escolha de cidadania.    JPP


"A perfeição contém e corrige a exatidão” Almada

Etiquetas:


17.3.17

 

Reféns avisados


Anúncio a tempo para que os doentes possam gozar esse fim-de-semana prolongado.


Etiquetas:


16.3.17

 

Publicidade embutida


Pais e Filhos na TSF






1. Os primeiros longos minutos foram promoção ao calçado Chicco (que apoia o programa) para crianças que seria necessário mudar cada três meses; um exemplo de informação ansiogénia. 
A propósito da recente AVALIAÇÃO DO VOLUME SONORO NO 4.º TRIMESTRE DE 2016  pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social, a "Pais e Filhos" convidou um especialista brasileiro para comentar, cujo nome foi enunciado quatro vezes.
Apelo à Entidade Reguladora para a Comunicação Social para analisar o programa.

Etiquetas:


14.3.17

 

XX=XY


Para quando a igualdade de géneros?

Só linha branca, nada de marcas.

Etiquetas:


13.3.17

 

Complexo de culpa/vítima histórica


O império contra-ataca
Alexandra Lucas Coelho é uma excelente jornalista; escolhe muito bem os temas que descreve ainda melhor. Pena que se não liberte do complexo de culpa histórica pelo que os seus teravós/teravizinhos fizeram.
Se não foste tu, foram teus avós
Como jornalista ajuda a formar a opinião pública potencializando a dos que assumem o complexo de vítima histórica pelo que os seus teravós/teravizinhos sofreram.
Atitude que não só não ajuda a resolver os problemas actuais como desvia a energia para uma estéril disputa entre queixume e desculpa.

A Inquisição exumou os ossos de Garcia d’Orta, vingando-se de o não ter podido fazer em vida.

Etiquetas:


 

Salvador da Portela


Bairro de lata





Etiquetas:


 

Ponto de saturação


Um em seis saturou 
Sociobiologia atrevida
Rentes de Carvalho, que foi professor na Universidade de Amesterdão durante 40 anos, admite votar na extrema-direita, no líder do Partido da Liberdade.
"os holandeses notam que todos os novos vizinhos são estranhos".



Etiquetas:


12.3.17

 

Honni soit qui mal y pense


Coimbra BlackMove
Afinal o que espectáculo que me pareceu chocante - jovens de capa e batina tocando e caricaturando dança na Praça 8 de Maio - não seria para angariar esmolas como poderia parecer a capa estendida; seria para satirizar a forma como se decidira comemorar o Dia da Mulher, o Coimbra PinkMove na Praça das Bandeiras, arriadas para o efeito. 
Por isso terão escolhido o Largo de Sansão para apregoar a sua sanção à Câmara Municipal ali de fronte.




Etiquetas:


11.3.17

 

Liberdade

.

Etiquetas:


 

Armadilhas


Duas crateras, uma em Ceuta outra no Campo Pequeno. 
Ambas são o resultado de fracos fundos para tamanho tráfego/tráfico. 
Em nenhuma se encontrou melhor solução que aterrar o buraco e assim enterrar as causas e os responsáveis. 
O último que arrume as pás; as nossas pás... que não a nossa paz.




 Um país Gruyère

Três quartos dos fluxos para o Panamá desconhecidos do fisco
Há destinos “ocultos” que se repetem.



Etiquetas:


 

PSD em Fátima




9.3.17

 

Psicodinâmica do embrulho


Prémio Pavlov

O segredo para combater a obesidade pode estar... nas embalagens

WS, da Universidade de Cambridge, PC e RD, ambos do University College de Londres foram galardoados com o Prémio do Cérebro, um prémio de neurociência. Segundo eles as embalagens coloridas e atrativas que envolvem e publicitam os alimentos ricos em calorias, como os hambúrgueres, as pizzas ou as batatas fritas, despoletam químicos que encorajam o consumo em excesso.
Assim, os investigadores defendem que os alimentos que não são saudáveis devem ser vendidos em embalagens simples e padronizadas, homogéneas, sem logótipos, cores ou slogans associados, unicamente com o nome da marca do produto, como tem acontecido com o tabaco.

ALMA: 
Anjo que sois minha guarda, olhai por minha fraqueza terreal! 
Cercai-me sempre ò redor porque vou mui temerosa de contenda.
Ó precioso defensor meu favor! Vossa espada lumiosa me defenda!
Tende sempre mão em mim, porque hei medo de empeçar, e de cair.

Auto da Alma GV
ANJO da Guarda PhD premiado:
 Pera isso sam e a isso vim.

DIABO publicitário
Tão depressa, ó delicada, alva pomba, pera onde isso? 
Quem vos engana, e vos leva tão cansada por estrada, que somente não sentis se sois humana? 
Não cureis de vos matar que ainda estais em idade de crecer Tempo há i pera folgar e caminhar 
Vivei à vossa vontade e havei prazer. 
Gozai, gozai dos bens do bazar.
...
 não são debalde os prazeres e comeres: tudo são puros afeites das criaturas: 
Pera os homens se criaram.


Etiquetas:


8.3.17

 

Gotas de água


Pingos da caleira
Tensão superficial
o modelo físico dos laços familiares, clânicos, sociais.
Os sociólogos ganhariam em estudar as suas leis para perceber melhor o nacionalismo, racismo e a xenofobia.

Etiquetas:


 

Como caminham os países da Europa

Sociobiologia atrevida
Núcleo duro quer União Europeia a várias velocidades
António Costa: Portugal quer estar no pelotão da frente.



Etiquetas:


7.3.17

 

Europa com novo símbolo


Núcleo duro quer União Europeia a várias velocidades



Etiquetas:


 

Duas velocidades


Núcleo duro quer União Europeia a várias velocidades


* Horizontais ou verticais; foi por isso que o UK saiu e a Suiça não entrou.

Etiquetas:


 

Lavagem de dinheiro


Sociobiologia atrevida
Veterinários retiram cinco quilos de moedas do interior de tartaruga

No total, o animal engoliu 915 moedas que eram atiradas … pelos visitantes que procuram boa sorte.

*       Um modelo de offshores

As tartarugas são répteis de género Caretta
É uma espécie omnívora, que se alimenta principalmente de
 invertebrados que vivem no leito marinho.

São alimentadas por ingénuos que julgam que a sorte se compra e sai-lhes azar.
*  Os traficantes usam-nas com refúgio, uma carapaça ao abrigo do fisco; em caso de perigo recolhem o rabo, a cabeça e as patas e esperam, imóveis, que a tempestade passe.
·       As suas mandíbulas são grandes e poderosas e servem para desfazer as presas. As tartarugas recém-nascidas têm vários predadores. Quando atingem a idade adulta, o seu enorme tamanho faz com que os seus predadores se limitem basicamente aos grandes animais marinhos, como os tubarões.

  * Não se conhecem veterinários-fiscais.

Etiquetas: ,


6.3.17

 

Acabe-se com a cabeça na parede

Populismo
1. Em quase duas décadas, têm-se sucedido as denúncias públicas de situações de violência em praxes académicas.
2. Em quase duas décadas, têm-se sucedido as denúncias públicas de violência por terroristas islâmicos imigrados.
Acabe-se com a praxe académica, acabe-se com a imigração.
Acabe-se com as capas, acabe-se com os véus.
Acabe-se com eles.
Acabece.
A cabeça.

Etiquetas:


 

Remendos "Pilatos"



Etiquetas:


 

Sindicatos corporativos & Cia iL.da

Sindicatos contestam limites às progressões na carreira


Progressão automática, ilimitada e irreversível.

Etiquetas:


 

Sucesso


Etiquetas:


5.3.17

 

Público urbano


Aqui está a água
Que apagou o lume
Que queimou o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta...



Etiquetas:


Archives

12/2004   01/2005   02/2005   03/2005   04/2005   05/2005   06/2005   07/2005   08/2005   09/2005   10/2005   11/2005   12/2005   01/2006   02/2006   03/2006   04/2006   05/2006   06/2006   07/2006   08/2006   09/2006   10/2006   11/2006   12/2006   01/2007   02/2007   03/2007   04/2007   05/2007   06/2007   07/2007   08/2007   09/2007   10/2007   11/2007   12/2007   01/2008   02/2008   03/2008   04/2008   05/2008   06/2008   07/2008   08/2008   09/2008   10/2008   11/2008   12/2008   01/2009   02/2009   03/2009   04/2009   05/2009   06/2009   07/2009   08/2009   09/2009   10/2009   11/2009   12/2009   01/2010   02/2010   03/2010   04/2010   05/2010   06/2010   07/2010   08/2010   09/2010   10/2010   11/2010   12/2010   01/2011   02/2011   03/2011   04/2011   05/2011   06/2011   07/2011   08/2011   09/2011   10/2011   11/2011   12/2011   01/2012   02/2012   03/2012   04/2012   05/2012   06/2012   07/2012   08/2012   09/2012   10/2012   11/2012   12/2012   01/2013   02/2013   03/2013   04/2013   05/2013   06/2013   07/2013   08/2013   09/2013   10/2013   11/2013   12/2013   01/2014   02/2014   03/2014   04/2014   05/2014   06/2014   07/2014   08/2014   09/2014   10/2014   11/2014   12/2014   01/2015   02/2015   03/2015   04/2015   05/2015   06/2015   07/2015   08/2015   09/2015   10/2015   11/2015   12/2015   01/2016   02/2016   03/2016   04/2016   05/2016   06/2016   07/2016   08/2016   09/2016   10/2016   11/2016   12/2016   01/2017   02/2017   03/2017   04/2017   05/2017   06/2017   07/2017   08/2017   09/2017   10/2017   11/2017   12/2017  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter